História Querido Jeon (Imagine Jungkook) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Visualizações 77
Palavras 1.894
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem os erros e boa leitura! 😍😇🤗

Capítulo 1 - Capitulo único


Meu coração afundou no meu peito quando terminei de ler aquela carta. O que era para ser um dos melhores dias da minha vida estava se tornando um dos meus maiores pesadelos e transformava um dos meus medos mais recentes em realidade. Minhas mãos tremiam e toda a felicidade que eu sentia mais cedo foi arrancada à força de mim, apenas para deixar um grande e sufocante vazio no lugar.

Fazia pouco mais que um mês desde a última vez que vi Jungkook, hoje finalmente seria o dia ele iria voltar para Seul e consequentemente seria o dia que iriamos nos rever. Era para ser um dia feliz... Era para ser... Me assustei ao ver que o papel estava molhado. Droga. Estou chorando.

Funguei, secando meu rosto com uma das minhas mãos. Yang mi, minha melhor amiga coreana, me abraçou de lado, já sabendo sobre o que aquela carta se tratava apenas pelo selo. Comecei a soluçar, chorando ruidosamente, e nós nos abraçamos. Quase dei um pulo com o barulho da porta sendo aberta bruscamente, acompanhada pelo som de risadas e conversas. Olhei para trás lentamente e lá estava ele. O sorriso que iluminava seu rosto muxou, assim como tudo ficou em um silêncio torturante.

- S/N... O que houve?- Kookie correu para mim e me abraçou, transformando o resto do meu coração em poeira. Agarrei sua camiseta ao abraça-lo com toda a minha força e voltei a chorar de forma ruidosa e alta. Toda a dor presa no meu peito parecia só aumentar a cada soluço. E tê-lo aqui comigo é ainda mais doloroso.

-Ei...- Ele segurou o meu rosto, tentando secar as minhas lágrimas. Mas eram tantas...E não iriam parar tão cedo.- O que houve, amor...?

-Acho que é por isso...- Ambos olhamos para Nanjoom, que estava com aquela carta na mão.

Jeon correu e tirou o papel da mão do líder, passando os olhos pela folha. A reação dele foi a mais dolorosa. Ele deu uma pequena risada, quase como um suspiro, e me olhou com o rosto iluminado. Eu sabia que para os coreanos era algo "maravilhoso" quando os garotos entravam no exército. Mesmo sendo obrigatório era algo que eles tinham honra de fazer e era como um rito de passagem. De menino para um homem.

- É só por isso?-Ele suspirou, parecendo estar um pouco aliviado e até mesmo feliz.

Cruzei os braços numa tentativa falha de me consolar enquanto ele se aproximava de mim, o rosto levemente brilhante. Vi de relance que os meninos também liam a carta, e os outros que também foram convocados estavam sorrindo. Isso apenas fez meu estomago embrulhar ainda mais.

- S/N... você sabe que eu não posso fugir disso. E nem quero fugir. É o meu dever com o meu país. Entenda, por favor...-Ele começou a acariciar o meu rosto, e fiquei com ainda mais raiva dele fazer pouco caso do meu sofrimento. Quando eu vi minha mão já tinha se movido involuntariamente e o barulho estalado do tapa que dei em sua mão ecoou pelo lugar.

Jeon Jungkook arregalou os olhos para mim, assustado com a minha reação.

- Acha mesmo que é por causa disso que estou assim?! Acha mesmo que é por causa dessa porcaria de Alistamento que eu estou desse jeito?! É TÃO ESTÚPIDO AO PONTO DE ACHAR QUE EU FICARIA TÃO ARRASADA SÓ POR CAUSA DISSO?!! ACORDE, JEON JUNGKOOK! HÁ MUITO DO MUNDO QUE VOCÊ NÃO NOTA MESMO ESTANDO A UM PALMO DO NARIZ! -Gritei, minha voz estava rouca e a minha visão estava embaçada por causa do choro.

Meus olhos percorreram os outros até parar em Yang mi. Sua expressão mostrava o quanto ela estava decepcionada comigo. Dei um passo para trás, voltando a olhar Kookie. Ele estava ainda pior do que Yang mi. Os olhos estavam cheios de lágrimas, a boca estava contraída e ele me olhava como se não me reconhecesse. E fiz a única e decepcionante coisa em que sou realmente boa: fugir. Corri para o quarto em que nós dois dividimos quando estamos juntos, e, sabendo que Yang mi vinha logo atrás, deixei a porta aberta.

-Por que fez aquilo?! Você sabe que não é culpa dele! Não deveria ter culpado ele dessa maneira! Sei que você queria tê-lo ao seu lado nessas horas, mas não o culpe por ter que se apresentar para o Alistamento! - Ela bateu a porta, claramente nervosa.

-Eu sei...- Minha garganta queimou com apenas essas palavras. Deslisei minha mão para dentro da minha blusa, acariciando o meu ventre, e deixei as lágrimas caírem em silêncio.

-Você vai falar para ele, não é?-Sua voz soou mais baixa e ela foi para a minha frente, abraçando-me.

- Eu não sei...

Continuei chorando.

-Pensa bem, ok? Ele tem o direito de saber disso.- Assenti, olhando para a minha barriga.

Algum tempo passou e eu já estava deitada quando a porta foi aberta. Fingi que estava dormindo, pois sabia que era Jungkook quem entrava no quarto. Não tinha coragem de olhar para ele. Não depois do que fiz. Nunca fui violenta. Nem mesmo me lembro quando foi a última vez que levantei a voz por qualquer motivo. E eu o havia tratado daquela maneira horrível.

A cama se movimentou e braços me puxaram delicadamente para si. Arfei ao sentir sua respiração no meu pescoço e logo depois seus lábios tocaram a mesma região.

- Sei que está acordada.- Sussurrou e rolei no colchão, abracei sua cintura e afundei o rosto em seu peito. As lágrimas recorreram do meu rosto, molhando sua camiseta. Seus braços me apertaram e ele passou a acariciar os meus cabelos.

- Não consigo entender você direito... Mas sei que tem seus motivos, por isso não estou chateado ou nervoso.-Kookie afastou nossos corpos apenas o suficiente para que pudéssemos ver o rosto um do outro.

Abri a boca para falar algo, mas ele me calou com um selinho.

- Não posso fugir do alistamento. Mas quero que você me espere enquanto eu estiver fora, tudo bem?- Assinto, as palavras presas na minha garganta. Jungkook deu aquele sorriso que só ele consegue dar, o mesmo pelo qual me apaixonei incondicionalmente, e meu coração doeu ainda mais por tê-lo tratado daquela maneira.

"Conte para ele!", era o que a minha mente gritava. "Você não sabe se terá a oportunidade de falar amanhã".

-Kookie...Eu... Tenho que te contar uma coisa...

Sentei no colchão e ele me acompanhou, aproximando seu rosto do meu e me calando com selinhos.

-Jeon...É...- ele me deu mais um selinho.- É sério!

-Huhum...Me fala amanhã...- Desceu seus beijos ao meus pescoço. Fala sério! Como resistir a Jeon Jungkook? Se alguém descobrir isso algum dia quero saber o segredo de tal façanha.

- Para!- Dei uma risada tentando fazê-lo parar e ele apenas resmungou em concordância, continuando a me provocar.- Isso é tão injusto! Não sei resistir a você!- Segurei seu rosto com uma mão e apertei suas bochechas de leve. Ele sorriu, travesso.

- Isso é bom. Pelo menos sei que a minha noiva não resiste ao meu charme.- Rimos juntos e dei um beijo nele.

Na manhã seguinte me desesperei ao acordar e ver que Jungkook não estava na cama e nem no banheiro. Vesti a minha camisola o mais rápido possível e desci amarrando o roupão.

Suspirei aliviada quando vi todos os meninos tomando café, os três que foram convocado com roupas mais simples que os outros. A televisão entava ligada em um canal de fofoca que falava freneticamente sobre a convocação dos meninos do BTS e aparentemente eles não foram os únicos idols a serem convocados para o Alistamento Militar.

Sentei ao lado de Kookir, que deu um sorriso fofo com a boca cheia. Pouco depois nós nos arrumamos e fomos juntos para o local indicado na carta para eles se apresentarem.

Foi tudo tão rápido. Uma hora estávamos todos juntos. Então eles foram para a fila e por fim desapareceram no meu campo de vista... O desespero todou conta do meu corpo um segundo depois de não conseguir mais vê-lo.

Eu não falei para ele. Eu não falei para ele!

-KOOKIE! JUNGKOOK!!!- Corri para a fila, conseguindo desviar de alguns oficiais até vê-lo.- JUNGKOOK!!!- Balancei meus braços no ar ao ver que ele me procurava e bem na hora um militar me agarrou pela cintura.

Nossos olhares se encontraram e pude ver o quanto ele estava confuso.

- VOCÊ VAI SER PAI!- Seus olhos se arregalaram. Sua única reação. - EU ESTOU GRAVIDA!- Lutei mais um pouco contra o guarda, apenas para vê-lo mais um pouco. - NÓS VAMOS TER DOIS BEBÊS!!!

Fiz dois com a mão e o vi sorrir e se apoiar no Jimin , como se estivesse meio tonto com a notícia.

- NÓS TE AMAMOS! VOLTE POR NÓS TRÊS DAQUI A DOIS ANOS!!!- E perdi ele de vista...

Desabei nos braços do cara que me arrastava para fora, a adrenalina simplesmente sumiu no meu corpo e eu comecei a chorar. Fui deixada no chão e continuei soluçando desesperadamente. Senti tocarem os meus ombros e percebi que era o Jin, com um sorriso carinhoso no rosto. Dei um pequeno sorriso e voltei a chorar, dessa vez por alívio.

Eu falei para ele. Eu consegui falar pra ele!


           ~~~Dois anos depois~~~


-Omma!!!- Me desesperei ao ouvir o choro de JiJin vindo da cozinha e corri para o local,  deixando os brinquedos jogados no chão mesmo. Chegando na cozinha vi o rosto do gêmeos cobertos de papa, a mais velha chorava com o rosto alaranjado por causa do mingau mais grosso. Arregalei os olhos e olhei para Yang mi e Jin que pareciam tão assustados quanto eu, ambos com as bocas e rostos avermelhados.

- Vocês estava se beijado na frente dos meus filhos?! -Perguntei indignada, não sabendo se ria deles ou dos gêmeos, que continuavam numa briga de passar papa um no outro.

Peguei Jeong Jun no colo, limpando o rosto dele com um lenço. Yang mi pegou JiJin no colo, ainda com o rosto vermelho e bem na hora a campainha tocou. Lancei um olhar reprovador para eles, como quem diz "parem de se pegar na frente da minha filha" e fui para a sala. A campainha tocou mais uma vez. E outra.  E outra.

-Já estou indo! - Falei, sem a menor paciência, e me perguntei se eram os meninos.

E acertei.

- Nós temos uma surpresa pra você!- Namjoon falou, abrindo os braços no ar.

-Lá vem! -Resmunguei não dando muita importância, dando mais atenção ao meu filho,  que tentava tirar o lenço da minha mão.

-Fico longe por dois anos e é assim que sou recebido pela minha noiva e meu filho?

Meu coração parou por meio segundo. Levantei os olhos e lá estava ele, com o sorriso maravilhoso, as feições delicadas e os olhos escuros. Dei um passo para a frente, um pouco tonta. Soltei uma risada leve e olhei para Jeong.

-Quem esse moço parece?- Perguntei para o nosso filho e ele olhou para Jungkook depois que eu apontei.

-Appa!- O pequeno gritou e me olhou, feliz por saber a resposta. Sempre mostrei fotos do Kookie e ensinei para ambos os gêmeos quem era o pai deles. E esse é o resultado...

Olhei para Jungkook e ele me olhava, com lágrimas nos olhos.

Era a partir daquele momento que a nossa família estaria completa. 

Eu mal sabia o que o futuro me esperava e pouco me importava com o que estava por vir. Desde que Jungkook continuasse ao meu lado, eu estaria feliz.

Jeon Jeongguk é e sempre foi o amor da minha vida, desde o momento em que éramos apenas ídolo e fã, até o altar e depois.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...