História Real Love Dramione. - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Córmaco Mclaggen, Dobby, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Molly Weasley, Mundungo Fletcher, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Rita Skeeter, Ronald Weasley, Theodore Nott
Tags Blinny, Dramione, Hansy, Luny, Rarmione
Visualizações 144
Palavras 2.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 24 - Fights And Changes.


Fanfic / Fanfiction Real Love Dramione. - Capítulo 24 - Fights And Changes.

 Draco até agora estava tentando entender a razão pela qual levou aquele tapa na cara. Hermione que ainda estava em sua frente de braços cruzados, esperava uma resposta :

_ Não tenho nada para falar, eu não fiz absolutamente nada. Afirma o oiro.

_ Você é um mentiroso. Qual é a sua Malfoy ? O que pretendia ? Mas é claro, sua família queria casá-lo com alguma garota para que largasse de ser um completo cafajeste, quem melhor do que uma garota de uma nova família rica. Adverte a castanha alterada.

_ Não é bem o que está pensando, de fato meu pai me obrigou a me casar com você. Quanto ao plano, eu não sabia de nada. Esclarece o loiro.

_ Há vejo que admitiu rápido não é mesmo. Como você é um sínico, me arrependo do dia em que me casei com você, e mais, do dia em que fui sua. Você e sua família não passam de uns interesseiros, na certa devem estar falindo para terem planejado um plano tão imundo como esse. Meu Merlin, eu era feliz com Harry, e vocês me tiraram essa alegria por capricho e por dinheiro. Estou saindo para sempre da sua vida Malfoy, eu quero o divorcio e não ouse negá-lo. Confessa Hermione saindo da sala.

_ Ahh. Mas que droga ! Pragueja o loiro batendo a mão sobre a mesa.

Após sair da sala do marido, Hermione caminhava a passos rápidos até a sala de seu pai, o mesmo estava conversando com Lucio sobre negócios, adentrou sem ao menos pedir licença e sem ser anunciada :

_ Mas o que é isso ? Hermione posso saber o motivo para ter invadido minha sala dessa maneira ? Eu poderia estar com investidores nesse exato momento. Pergunta Arthur.

_ Mas é claro, negócios e dinheiro, é tudo que importa para o grande empresário Arthur Weasley, tanto que chegou ao ponto de vender sua própria filha. Seu canalha, armaram para me separar do Harry, você foi capaz de contratar uma mulher para se passar por amante dele, sabia o quanto eu estava sofrendo, e não contente com isso, fez a minha cabeça para eu me casar com um homem que eu odiava. Esclarece a castanha deixando lágrimas escaparem.

_ Hermione filha, eu posso explicar. Diz Arthur.

_ Não precisa me explicar nada, eu já sei toda a verdade. Eu te admirava papai, éramos felizes quando pobres, o dinheiro o segou profundamente, a ponto de se unir a uma família que antes nos humilhava. Eu tenho vergonha de ser sua filha Arthur, não quero imaginar o que a mamãe irá dizer quando souber. Complementa Hermione enxugando as lagrimas.

_ Por favor não diga nada a ela, eu ia te contar filha, havíamos começado uma nova vida, não sabia como era ser um grande empresário, achei que me unindo a os Malfoy poderíamos chegar longe. Confessa Arthur.

_ Conseguiu o que queria, está bilionário, mas acaba de perder uma filha. Adeus Senhor Weasley. Afirma a castanha saindo as pressas dali.

Lucio que estava todo o tempo na sala, apenas observava o rumo da discussão, achará melhor não se intrometer para que não sobrasse para si :

_ Eu não entendo, como a Hermione ficou sabendo de tudo ? Pergunta Arthur.

As memórias de Lucio vagavam em sua mente, o mesmo lembrará do momento em que entrou na sala do filho revelando assim a verdade para ele. Hermione talvez estivesse escutado a conversa, ou até mesmo Potter revelou a tona. Malfoy foi tirado de seus devaneios por um Draco adentrando furioso em sua sala :

_ Parabéns. Viu o que vocês fizeram ? Eu perdi a Hermione, e tudo por culpa sua. Desabafa o loiro alterado.

_ Acalme-se Draco, você não tem culpa de nada, nem ao menos sabia do plano até eu contar. Hermione não poderá acusa-lo. Garante Lucio.

_ Tarde demais, ela esteve em minha sala me culpando de absolutamente tudo, ela disse que queria o divorcio. Parabéns aos dois pelo brilhante plano. Ironiza o loiro batendo a porta do escritório.

_  Minha esposa não pode ficar sabendo disso. Fique aqui, vou atrás de Hermione, com sorte consigo convencê-la de não contar nada. Pede o Senhor Weasley.

Lucio apenas assentiu, em parte estava feliz por livrar-se daquela família, só havia se interagido com eles afim de roubar parte dos investimentos da empresa e salvar a família Malfoy das ruinas, agora que havia conseguido, já não se importava com as consequências. Lucio caminhava tranquilamente pela empresa, até chegar em sua sala, assentou em sua poltrona e pediu um vinho, e dele desfrutou durante alguns minutos.

Hermione andava as pressas até a mansão de sua família, queria contar a verdade a sua mãe e a seus irmãos, não podia deixar seu pai continuar enganando a todos. Ao chegar na mansão, adentrou sem ao menos pedir licença, Molly estava sentada na sala lendo uma revista.

_ Hermione o que faz aqui a essa hora ? Pergunta a mulher.

_ Mãe preciso contar uma coisa. Podemos ir até a biblioteca ? Pergunta a castanha.

Molly apenas assentiu. Assim que chegaram a biblioteca, Hermione começou a contar toda a verdade para sua mãe, a cada palavra que saia de sua boca, era um desgosto para a Senhora que estava a sua frente. Molly chegou a sentar-se na poltrona, estava sentindo-se mal com a revelação.

Quando Arthur voltou para a casa, todos os Weasley já estavam reunidos na sala, incluindo uma Hermione triste e decepcionada :

_ Que maravilha, todos reunidos. Diz o Senhor Weasley tentando disfarçar o nervosos ismo em que se encontrava.

_ Como pode fazer isso com sua filha e sua família ? Manchar a honra de cada membro conhecido como um Weasley. Onde foi que eu errei Arthur ? Quando foi que virou esse ser tão desprezível, egoísta e interesseiro . Começa a Senhora Weasley se levantando do sofá.

_ Ainda não consigo acreditar que foi capaz de estragar a felicidade da Hermione por um capricho seu. Você praticamente a vendeu para aquela família. Complementa Fred.

_ Quando eu era pequeno, te achava um herói, pensava em quando crescer me tornaria igual a você. Eu nunca vou ser assim. Desabafa Rony.

_ Você foi longe demais, tudo por dinheiro. Antes éramos pobre, mas éramos muito mais felizes. Por que tudo mudou ? Justo pelo maldito dinheiro. Esclarece Gina.

_ Parabéns Arthur, conseguiu destruir a honra dessa família. Já não resta mais nada a fazer aqui. Meninos vamos embora. Pede Molly caminhando em direção a saída.

_ Esperem aonde vão ? Pergunta Arthur.

_ Para qualquer lugar longe de sua presença. Responde Jorge ajudando os irmãos a carregarem as malas.

Quando todos saíram, Arthur caminhou até a cozinha, abriu a geladeira, pegou uma garrafa de pinga e subiu para o quarto. Tudo o que tinha a fazer era beber e chorar :

_ E agora para onde nós vamos ? Pergunta Gina cabisbaixo.

_ Não sei minha filha, podemos ir para uma pensão. De agora em diante trabalharemos para nos sustentar. Responde Molly com os olhos inchados.

_ Preciso ir até a mantida mansão dos Malfoy, preciso pegar minhas coisas. Diz Hermione que até então estava calada.

_ Nós vamos com você Mi. Responde Gina.

_ Não, fiquem aqui, será bem desagradável o poderá acontecer. Pede a castanha.

_ Deixe um de seus irmãos ir com você, não quero que vá sozinha aquela casa. Sugere Molly.

Hermione apenas assentiu. A mesma foi acompanhada por Jorge, que a ajudaria a carregar suas coisas, ambos caminhavam lado a lado sem trocar uma só palavra. Quando chegaram a mansão, somente Narcisa estava lá, a mulher não sabia o que estava acontecendo :

_ Hermione queria já voltou ? Pergunta a mulher.

_ Eu só vim pegar algumas coisas. Não me leve a mal Senhora, mas estou indo embora da sua casa. Seu filho, seu marido e até mesmo meu pai são os responsáveis, pergunte a eles quando voltarem. Informa a castanha subindo ao seu antigo quarto.

_ Meu Merlin o que está acontecendo ? Pergunta narcisa para si mesma.

As malas já estavam arrumadas, enquanto Jorge as levava para o lado de fora, Hermione despedia-se de Narcisa, ela sabia que a mulher não tinha culpa de nada, a mesma nem se quer sabia o que estava acontecendo :

_ Boa sorte querida, mesmo não entendendo o por que de estar fazendo isso, vejo em seus olhos a dor e a tristeza que mais tarde eu sei que sentirei. Não esqueça de que sempre poderá contar comigo. Diz Narcisa envolvendo-a com um abraço.

_ Obrigada Dona Narcisa, dessa família, as únicas pessoas que prestam são você e a sua dobrinha Luna. Responde a castanha correspondendo o abraço.

_ Não diga isso querida. É aqui que nos despedimos. Diz a mulher enxugando as lagrimas.

_ Hermione está na hora. Informa Jorge adentrando na casa.

A castanha apenas assentiu, ajudando o irmão a carregar as malas, ambos voltaram para onde estava o restante da família, ou o que sobrará dela.

Draco pensava a qualquer custo em impedir Hermione de sair de casa, mas quando voltou para a mansão já era tarde, a castanha já havia partido. Narcisa esperava pelo filho e o marido, ambos sabiam que mais cedo ou mais tarde a conversa teria que acontecer :

_ Draco Lucio Malfoy posso saber o que você e seu pai aprontaram dessa vez ? Pergunta a mulher diretamente.

Nisso Lucio adentrou na casa, encontrando um Draco com um olhar triste e vazio, e uma Narcisa histérica querendo explodir :

_ Eu já disse que sou inocente, eu não sabia do plano do meu pai e do Senhor Weasley para separar a Hermione do Potter. Garante o loiro.

_ Meu Merlin o que vocês fizeram ? Pergunta Narcisa dirigindo-se a Lucio.

E novamente foi-se explicado tudo o que havia acontecido, cada palavra era como uma facada que narcisa parecia sentir no estomago. A mulher estava arrasada :

_ Me ajuda mãe, eu não tive culpa, eu a amo. Confessa Draco deixando com muito custo uma lagrima escapar de seus olhos.

_ Mesmo não sabendo a verdade, ajudou em parte a seu pai com esse plano imundo. Responde Narcisa os encarando com desprezo.

_ Não diga isso mãe, se eu soubesse toda a verdade jamais teria aceitado. Garante Draco.

_ Será mesmo ? Pergunta a mulher desconfiada.

_ Eu sou seu filho, a Senhora tem que acreditar em mim. Pede o loiro.

_ Em parte seu pai tinha razão, a anos dediquei a minha vida o mimando, fazendo todas as suas vontades, olha no que deu. Eu vou dormir e não quero ser incomodada por nenhum dos dois. Quanto a ambos, quero que devolvam tudo o que conseguiram as custas desse plano. Ordena narcisa subindo as escadas.

_ Nem pensar, não vou sair disso tudo sem nada. Garante Lucio.

_ Quem se importa. Eu perdi a única coisa boa que tive na minha vida. Responde o loiro dirigindo-se para seu quarto.

A família Wesley havia voltado para a casa em que antes moravam, haviam a comprado de volta alguns meses antes, mesmo sendo pequena e humilde, Molly adorava ficar lá de vez em quando.

 

Algumas semanas depois....

 

Harry havia se demitido da empresa, logo em seguida recebeu uma proposta de outra empresa que ficará na mesa cidade, o rapaz tinha talento para os negócios não podia negar.

Quanto a Draco, havia saído de casa, antes disso acontecer, o loiro disse a mãe que precisava de tempo, tempo para mudar, para decidir em que rumo seguir de agora em diante. O loiro havia arrumado um emprego de vendedor em uma loja de sapatos, estava morando em um apartamento que havia ganhado de aniversário de sua mãe a alguns anos atrás.

Na casa dos Weasley as coisas estavam se ajeitando, mesmo ambos sentindo a falta de Arthur teriam que seguir a vida adiante. Cada um dos Weasley se empenhava em alguma coisa, Pansy já havia recebido sua herança que havia sido deixava por seus pais, a mesma junto de Gina e Hermione, decidiram montar um negocio, uma empresa de moda. Quanto a Fred e Jorge, estavam trabalhando em um brechó da cidade, eles eram muito bons com vendas também. Rony havia recebido uma proposta para um estagio em uma empresa de negócios, concidentemente , a mesma em que Harry estava trabalhando, o ruivo sem pensar duas vezes, havia aceitado. Mesmo com tudo que havia acontecido, Rony e Luna ainda se encontravam, a amizade de ambos estavam cada vez mais forte, a loira junto com Narcisa passaram a visitar os Weasley quase sempre. Narcisa ainda estava casada com Lucio, apesar de tudo ainda o amava, mas isso não a impedia de continuar a amizade com os Weasley.

Mesmo estando milionária, Pansy havia mudado sua forma de pensar, vendo tudo que aconteceu com seu tio e sua família, apenas usava o dinheiro para cobrir as necessidades da família, continuaria com sua vida humilde a quem antes negava tanto.

Era noite, os Weasley se preparavam para a hora do jantar, Rony chegaria um pouco mais tarde por conta do estagio na empresa, os irmãos e a mãe acabaram optando por espera-lo.  Quando a porta se abriu, não só podiam observar os cabelos ruivos de Ronald, como também os cabelos morenos de um certo rapaz :

_ Família cheguei, espero que não se importem, convidei Harry para jantar com a gente. Informa Rony.

Hermione estava surpresa e um tanto desconfortável com a presença de Potter, mas sabia que mais cedo ou mais tarde teriam de conversar :

_ Seja bem vindo Harry, Pansy coloque mais um prato na mesa. Pede a Senhora Weasley.

A morena apenas assentiu obedecendo a tia, logo todos estavam em volta da mesa jantando. Harry não parava de encarar uma certa castanha que estava sentada a sua frente, a mesa quem nunca deixara de amar.

 


Notas Finais


PS: Espero que não me matem por isso kkkkk. Não se desesperem logo logo eles se acertam. Mas enfim, espero que não deixem de comentar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...