História Reality - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Tartarugas Ninja
Tags Raph, Raphael, Tmnt, Yumi
Visualizações 21
Palavras 712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, essa fanfic é uma alternativa da minha outra "Nova Chance?"

Espero que gostem!

Capítulo 1 - Sonhos


Raph

 

Estou lutando contra vários ninjas do clã do pé em Nova York a noite.

 

Acabei com todos. Quando vejo que não tem mais nenhum vindo, dou um sorriso vitorioso.

 

– Isso é tudo que vocês têm? - meu sorriso se desfaz quando ouço uma música lenta - Mas o que.

 

O ambiente em que estou mudou para um baile cheio de pessoas de classe média alta, com seus vestidos longos e paletós. Olho ao redor, o local e todo dourado com um lustre gigante no meio das pessoas que apenas dançam parecem se importar com a minha presença.

 

– Finalmente você chegou Raph - olhei para a dona da voz, é uma garota de cabelos loiros e olhos verdes, seu vestido é amarelo com alguns detalhes dourados, sua é pele branca - Vem logo, a música já vai acabar - ela me puxa junto às pessoas.

 

– E-espera mas eu não sei dançar - ela abraçou meu pescoço.

 

– Não se preocupe, é só me acompanhar - sorriu. Segurei sua cintura e dançamos. Ela encostou a cabeça no meu peito, colando nossos corpos. Eu fiquei com um leve rubor no rosto  - Raph, sabe esse lustre?

 

– Sim, o que tem ele?

 

– Ele vai cair a qualquer momento em cima daquelas pessoas - olhei para a corda do lustre, ela está quase se soltando. Arregalei os olhos.

 

– A gente tem que avisar isso para elas! Senão - falei desesperado.

 

O lustre se solta, antes dele cair em cima das pessoas. Eu acordei com a respiração com a respiração descontrolada. Após me acalmar um pouco, me levantei da cama e fui até a cozinha onde meus irmãos estão.

 

*

Estou jogando videogame enquanto Casey está com o braço em volta do pescoço de April, Mickey está na cozinha e Leo meditando com o mestre.

 

Donnie passa pela sala um pouco cabisbaixo e vai direto para o laboratório.

 

– Licença - April tira o braço de Casey de seu pescoço - Preciso falar com o Donnie um minuto.

 

– Por que? - perguntei

 

– Ele flagrou a gente no laboratório - Casey falou enquanto April ia para lá - Não temos culpa se estava vazio.

 

– Tem sim, o espaço é dele independente se está vazio ou não.

 

– Até você? Pensei que fossemos amigos

 

– O Donnie é meu irmão, é óbvio que vou defender ele - April saiu e se sentou no sofá.

 

– Ele desculpou mas disse que não podemos mais usar o laboratório dele.

 

*

Estou em um jardim enorme cheio de vida, sentado em um banco.

 

– Raph? - reconheco a voz de imediato. Olho para o lado a garota está sentada do meu lado, ela está com um vestido curto e azul bebê - Por que está aqui?

 

– É o que geralmente se faz quando se está em um jardim não é?

 

– Você tem razão - deu um sorriso doce - Raph, você ainda pensa no que aconteceu com o lustre?

 

– Um pouco, a parte boa é que ninguém morreu não é?

 

– Sim, graças a você - ela segurou meu braço um pouco corada e me olhou nos olhos. Foi se aproximando me fazendo ficar estático com sua ação. Quando ela ia me beijar.

 

Acordei. Fiquei olhando para teto confuso. Dois sonhos seguidos com a mesma garota, eu não sei o nome. Apenas sei que devo conhecer ela.

 

Yumi

 

Minha visão está turva, não vejo quase nada, apenas ouço sons de algumas máquinas apitando. Minha visão volta ao normal e vejo um lugar bem iluminado, totalmente branco. Levantei com certa dificuldade, sinto fios no meu corpo. A porta abre revelando uma enfermeira focada em uma prancheta em mãos, quando ela me vê toma um susto.

 

– Meu Deus - ela saiu do local correndo. Ela volta com um médico, o mesmo parece assustado ao me ver.

 

– Aonde eu estou? Quem são vocês? - Perguntei confusa e assustada. O médico veio até mim e segurou meus ombros.

 

– Yumi, você e sua família, sofreram um acidente de carro - ele falou calmo - A quatro anos - arregalei os olhos - infelizmente seus pais e seu irmão não tiveram a mesma sorte que você.

 

– Eu fiquei em coma por quatro anos?


O acidente que matou todos da minha família. Os sonhos que tive todos esses anos, não são reais. É impossível ele existir.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...