História Recomeço - Capítulo 9


Escrita por: ~

Visualizações 29
Palavras 716
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me desculpem a demora para postar
Obrigada por favoritar
~Dianaautista
~arianeestoullo
~Hanaprimo
~Lumacecybdourad
Espero que aproveitem o capitulo de hoje

Capítulo 9 - Desejos


Fanfic / Fanfiction Recomeço - Capítulo 9 - Desejos

Chamo um táxi e a carrego nos braços quando nos sentamos no banco, seu corpo está leve, por isso a coloco em cima de mim, sinto o seu cheiro até ele me vencer.......

...chegamos em casa, subo as escadas observando seu rosto sereno, sei que ela só acordará amanhã, e apesar de fazer semanas que ela dorme sozinha, essa noite eu a quero aqui, na minha cama, hoje eu só quero a ter bem perto de mim.

Tiro a minha roupa e fico mais confortável, eu costumo vestir somente a parte inferior do pijama.  Vou até o quarto de Valin, sim deixei um quarto para ela, isso aconteceu quando meu irmão voltou para casa dos nossos pais umas duas ou três semanas após tudo. Então eu fiz a única coisa ao meu alcance deixei ela bem longe dele.

Meu apartamento não é muito grande pois optei por algo bem simples, não por causa de dinheiro, mas porque eu simplesmente gostei do lugar. Minha mãe fez uma poupança para nós quando nascemos, dinheiro nunca foi o problema na nossa família, aos 18 anos ela nos deu o dinheiro e disse que poderíamos fazer o que quiséssemos, então comprei um apartamento e abri uma boate com dois amigos.

Abro o guarda-roupas e vejo um pijama que mais parece um vestido, normalmente vai até o meio da coxa dela, é a sua cor predileta, pego e sinto o cheiro - floral e cítrico - volto para o meu quarto.

Me aproximo e começo a retirar o salto que ela usa, e após o vestido cinza, ele possui um zíper frontal invisível, que vai da altura do quadril até o busto. Começo a desce-lo e consigo ver a cor da sua lingerie de renda preta, seus seios sobem e descem de forma harmônica e suave, tenho que me controlar, isso está ficando difícil...continuo abrindo até que por fim dá para retira-lo, ouço ela soltar um gemido, provavelmente sonhando.

“Se ela soubesse que os gemidos que eu queria ouvir dela eram de outra forma”

Retiro o vestido e posso contemplar seu belo e escultural corpo, ela é perfeita e eu estou começando a sentir aquele desconforto outra vez. Percebo um sinal na curva do seio e como eu queria beija-la ali, na verdade faria isso em seu corpo inteiro.

De volta dos meus devaneios, eu a visto e me deito ao seu lado, coloco sua cabeça deitada em meu tórax com muito cuidado e a abraço, gosto de sentir seu perfume….

Valin

Acordo sentindo a minha cabeça explodir e algo macio e duro ao mesmo tempo, me assusto....

Estou no quarto e cama de Henry e para a minha surpresa estou deitada em cima do seu peito, ao mesmo tempo é macio,quente e definido. Sinto o meu rosto corar, lembranças da noite passada me invadem. Pensamentos...

A dança lenta, seu receio em me tocar, lembro de ter guiado suas mãos até o meu quadril e o desejo de beija-lo enquanto estávamos trocando olhares entre cada música. E quando ele foi no banheiro.

Não sei como cheguei aqui, muito menos  como troquei de roupa.

Estou morrendo de vergonha, mas preciso pergunta – Henry, o que aconteceu ontem? – encaro seus olhos verdes.

- Você adormeceu e eu te trouxe para casa.

- Eu não lembro como vim parar na sua cama - olho para a parede do outro lado do quarto.

- Eu peço desculpas por isso, mas achei melhor te trocar, você parecia desconfortável- olho confusa – por favor me desculpe, eu não queria te desrespeitar nem nada – ele não entende, estou realmente confusa porque nem eu entendo. Talvez se fosse outro eu me sentisse mal, mas sabendo o que ele fez sinto borboletas na minha barriga, misturadas a um formigamento.

Levanto-me rapidamente e me tranco no banheiro, meu coração está parecendo que correu uma maratona. Me tranquilizo e saiu, mas ele não está mais na cama, isso me causa uma imensa frustração.

Vou para o meu quarto escolho uma roupa, tomo um bom banho e desço, consigo avista-lo na cozinha, ele ainda está sem camisa e não consigo parar de pensar no calor do seu abraço. Não sei o que sinto mas isso me assusta. Eu o desejo mesmo depois de tudo o que eu sofri eu consigo pensar em ter tudo isso...


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...