História Relíquia X - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Imagine Dragons
Personagens Ben McKee, Dan Reynolds, Daniel Platzman, Wayne "Wing" Sermon
Tags Ambição, Destruição, Jornada, Morte, Sonhos, Vida
Visualizações 2
Palavras 1.347
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa foi a primeira oneshot apresentável que eu fui capaz de elaborar nesse feriadão de novembro. Não sou do tipo de pessoa apaixonada por fanfics, mas, por algum motivo, sempre que eu pensava no protagonista dessa história, o Dan Reynolds fazia uma visitinha à minha imaginação. Achei que seria legal dar essa chance para ele "brilhar" de um modo diferente (huehuehuehueh).
|| Tenham uma ótima leitura ♥ ||

Capítulo 1 - Capítulo Único


  Obstinado, Dan Reynolds avançava as escadas em direção ao objeto que mais buscara durante todo aquele tempo. Aquele objeto era o motivo de ter percorrido tantos quilômetros, subido tantos degraus. Pisado em tantas cabeças. Contornado outras.

Havia destruído cidades, casas e famílias em busca disso. E ele estava perto de alcançar.

A escadaria gigantesca era íngreme demais para ser subida e possuía degraus irregulares. Além de tudo isso, existia ainda outro fator que faria qualquer um desistir: os monstros. Criaturas grotescas e barulhentas atacavam Dan de todos os lados. A todo instante ele se defendia, puxando o gatilho de sua arma de fogo, mas aqueles seres sinistros sempre reapareciam para atazaná-lo. Mesmo com todo esse nível de dificuldade, ele não desistia. Seu foco estava incrivelmente cravado em seu objetivo final: a Relíquia X.

Se ele a conquistasse, poderia adquirir fama, reconhecimento e poder. E ele não estava disposto a abrir mão da jornada que traçara em busca disso. Nem um pouco.

Quando atingiu o final da escadaria, percebeu o quanto seu rosto estava encharcado de suor e o quanto suas costas estavam úmidas. Mas, para ele, todo o esforço havia sido compensado: à sua frente brilhava a tão almejada Relíquia X. Tudo o que ele sempre desejou. Tudo pelo qual arduamente batalhou.

O sentimento de realização e missão cumprida apossou o seu coração. Com as mãos trêmulas e os olhos arregalados de incredulidade, ele segurou o objeto precisoso, admirando seu brilho, aparência e textura. Suas pernas bambaleavam. Ele havia conseguido. Sim, ele havia conseguido! Sua boca mal se mantinha fechada. Era inacreditável.

Agora ele teria tudo o que sonhara. Agora ele faria tudo o que sempre desejou. Agora ele havia ganhado o mundo inteiro. Agora ele finalmente havia "vencido".

Então, ainda com a Relíquia X entre as mãos, virou-se para trás. E desejou não ter feito isso.

A cena que os seus olhos contemplaram imediatamente embrulhou o seu estômago: cadáveres jogados aleatoriamente pela escada. Cadáveres de monstros e… de pessoas. Pessoas inocentes. Pessoas que não tinham nada a ver com a jornada individual de Dan. E pessoas concorrentes. Pessoas que também estavam em busca da Relíquia X.

O vazio ondulou no peito do tão obstinado Dan Reynolds. Ele sentiu o peso da culpa desabar sobre ele. Sentiu que toda aquela sua correria, ambição e batalha havia sido sem sentido. E percebeu que o propósito de sua vida havia o abandonado assim que suas mãos tocaram o precioso objeto. Ele se sentiu sem norte. Sem rumo. Sem um porquê para si mesmo. Para sua existência.

Tentou ignorar tudo o que sentiu ao se deparar com aquela imagem terrível. Mas, inevitavelmente, seus olhos captaram a silhueta de corpos familiares. E ele não suportou o abalo que aquilo lhe causou. Ele caiu de joelhos.

Seus amigos... Sua esposa... Suas filhas… Eram eles. Aqueles corpos inanimados eram eles.

Como podia ter ficado tão cego pelo seu objetivo ao ponto de não perceber que havia sacrificado aqueles que mais amava? Como?!

Lágrimas quentes rolaram pela sua face e o seu semblante expressava tanta perplexidade que era impossível para ele fechar a boca ou erguer a mandíbula. Seus olhos percorriam corpo por corpo, reconhecendo cada um: Wing, Ben, Platzman… Dan estremeceu ao notar que alguns dos monstros sobreviventes devoravam os restos mortais de sua família e amigos.

Pensou se deveria descer as escadas e tentar fazer alguma coisa. Qualquer coisa. Enxotar aquelas criaturas, buscar uma forma de trazer os cadáveres à vida, ver se havia alguém ali cujo coração ainda pulsasse… Realmente, qualquer coisa que pudesse reverter aquela situação. Mas então se lembrou de toda a dificuldade que teve para chegar até ali. E, apesar de todo remorso, parte dele considerava burrice renunciar a tudo o que poderia fazer com a Relíquia X.

"Sacrifícios são necessários de vez em quando", afirmou a si mesmo para aliviar o sentimento de culpa. Mas, no fundo, ele possuía plena consciência de que sua afirmação, embora fosse verdadeira, não se encaixava àquele tipo de circunstância. Ele estava errado — completamente errado —, mas não queria assumir isso. Seu orgulho falava mais alto.

Segurando firmemente a Relíquia X, levantou-se, deu as costas à toda aquela destruição que havia causado pela extensa escadaria e respirou fundo, fechando os olhos.

Dan Reynolds possuía um novo futuro em suas mãos. O passado não lhe importava mais. A vida era uma competição e alguns tinham que perder para que outros pudessem ganhar. Pelo menos foi isso o que ele repetiu a si mesmo até ter coragem o suficiente para prosseguir e esquecer tudo aquilo.

Abriu os olhos, focando no caminho rumo a ascensão que o aguardava logo a frente. Estava disposto a priorizar os seus interesses e o custo disso não lhe importava.

Guardou a Relíquia X em sua mochila e deu o primeiro passo para a conquista do sucesso. E foi último que deu em sua vida.

Uma sombra negra havia se atirado contra ele, perfurando seu coração como uma lança afiada. Ao mesmo tempo em que ocorrera a colisão, luz e pó jorraram de seu peito, formando uma nuvem de partículas no ar. A energia do impacto havia sido tão grande que arremessara Dan para trás, fazendo-o rolar degraus abaixo em uma velocidade surpreendente. Sua mente ficara tão confusa que mal conseguia interpretar o que estava acontecendo ao seu redor, muito menos identificar o motivo de tudo aquilo. A consciência parecia se esvair de seu corpo em movimento. Luz e pó eram derramados do interior de seu coração perfurado, flutuando como uma fumaça que logo se apaga na atmosfera.

E, da mesma forma, Dan estava sendo apagado. Estava sendo evaporado de seu próprio corpo, que àquela altura se encontrava coberto de hematomas e sangue. A queda só chegou ao fim quando Dan rolou o último dos milhares de degraus. Já não sentia mais as dores que há poucos segundos atrás martelavam agressivamente todo o seu corpo, com ênfase à cabeça e às costas. A verdade era que ele já não sentia mais nada. Exceto a trágica despedida da vida.

Paralisadas, suas pupilas não conseguiam mais captar nitidamente a imagem que contemplavam pela última vez: uma escadaria que se erguia até não ser mais possível enxergá-la; cadáveres atirados em meio aos degraus; vultos de monstros vindo de todos os lados; e o cenário escuro do que parecia as paredes de uma caverna envolvendo tudo aquilo.

Seu cérebro pôde desfrutar pouquíssimos segundos de uma consciência quase nula. E, durante aquela pequena fração de tempo, Dan Reynolds vislumbrou toda a direção que sua vida havia tomado. Logo concluiu que tudo o que fizera fora em vão. Que tudo o que planejara fora egoísta. Que, durante todo aquele tempo, havia sido movido pelos seus próprios interesses.

Um resquício de luz e pó flutuou de seu peito. A respiração, antes dificulta, agora cessara de vez. As pálpebras cobriram lentamente seus olhos congelados. E seu espírito definitivamente abandonou o corpo.

Dan Reynolds jamais conseguiria explicar o ocorrido. Primeiramente, porque ele não sabia o que era aquela sombra negra, mas tinha certeza de que não se tratava de um daqueles monstros. E, secundariamente, ele estava morto. Morto por causa de sua própria ambição. Chegara tão longe para terminar no ponto inicial. E o pior não era isso. O pior era que, desta vez, ele não tinha sequer a chance de arriscar tentar de novo. De recomeçar. Sua vida acabara ali. E ele não havia chegado a lugar algum.

Seu progresso havia sido uma ilusão. Sua batalha, inútil. Os sacrifícios? Vergonhosos.

Sua vida não passara de uma sombra. Não durou mais que um sonho. E a sua conquista, por fim, não lhe valera nada.

A Relíquia X não salvara Dan Reynolds. Muito pelo contrário. Por causa dela, ele havia perdido a sua verdadeira preciosidade: a vida. E não existia uma forma de voltar atrás. Não mais. Todas as suas oportunidades de se arrepender foram desperdiçadas. E não havia dinheiro que as adquirissem novamente.

Ele havia errado. Havia caído. E, diferentemente de todas as suas quedas anteriores, aquela havia sido fatal.

Não havia como ele se reerguer desta vez.


Notas Finais


Espero que tenham absorvido a mensagem que tentei passar através dessa breve oneshot. Sei que muitos pontos ficaram sem explicação, como o porquê dos monstros ou o que realmente era a Relíquia X. MAAAAAS preferi deixar tudo isso em aberto para que cada leitor tente interpretar da melhor forma possível o que eu quis dizer com esses símbolos. (Agora é com vocês. Se virem! Ashuashuashuashua :v). E é isso aí.
|| Bye bye | ♥ | God bless ||


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...