História Retornando as origens - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Crowley, Dean Winchester, Sam Winchester
Tags Bobby Singer, Castiel, Dean Winchester, Sam Winchester, Supernatural
Visualizações 16
Palavras 1.425
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Ficção, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Chegou o momento da reconciliação.
Não é sua culpa Deanno, não é!

Capítulo 4 - A reconciliação


Fanfic / Fanfiction Retornando as origens - Capítulo 4 - A reconciliação

Bobby: Deanno? Volta aqui Deanno! Temos que conversar, Deanno! (gritando e se dirigindo para fora da casa, para ver se o alcançava, já era tarde de mais).

Bobby: (retornando para dentro da casa) SAM! Vamos temos que ir atrás dele, AGORA! Eu não quero o perder de novo.

Lisa os parou.

Lisa: Como assim o perder de novo? (achando estranho a sua expressão)

Bobby: (olhando para ela) Ele saiu exatamente assim da minha casa a 19 e nunca mais retornou, deixa-me ir agora atrás do meu garoto, pois eu não quero que ele suma outra vez. Entendeu? Ele sempre carregou essa bendita culpa e, eu vou tirar isso dele. E salva-lo contra o maldito Azazel. Agora todos vocês vão ficar aqui caso ele apareça. (apontando para todos)

Sam: Vamos Bobby, AGORA! (gritou correndo para a porta)

Sam e Bobby percorreram a cidade durante três horas atrás do Dean. Eles foram a todos os lugares que puderam imaginar que o Dean estaria, mas nada, nem sinal dele. Enquanto isso a família do Dean mostrava-se meio decepcionada com ele, ainda não conseguia entender o que acabou de acontecer. Por que o Dean nunca tinha contado nada? Por que o homem chamado Azazel queria o matar? Não deu tempo de ninguém explicar nada, o Dean saiu desesperado. O Sam ainda no carro a procura do Dean quando resolveu chamar o Castiel e lhe deu o interesso da casa de Lisa para encontrá-lo lá.

Castiel tocou a campainha e imediatamente Lisa atendeu pensando que era o marido.

Castiel: Essa é a casa do Dean?

Lisa: Sim, quem é você? (ela falava com os olhos molhados de lágrimas de tanto chorar)

Castiel: Sou Castiel, o Sam pediu que eu viesse aqui.

Lisa: (ela o segurou) Você tem que falar o que está acontecendo, pelo amor de Deus. Por que quer matar o meu Dean? E por que o ele se culpa da morte do pai? Explica-me pelo amor de Deus.

Castiel: Eu não posso. Isso só o Dean, o Sam e o Bobby podem explicar. (tentando acalmar ela)

Poucos minutos depois o Sam chegou com o Bobby e sem o Dean

Sam: Castiel? Castiel! (ele veio gritando do lado de fora, o Bobby veio logo atrás dele).

Castiel: Bobby! Sam! (cumprimentando-os)

Bobby: Castiel, você tem que nos ajudar a achar o Deanno, ele sumiu, evaporou. (eles estavam com um ar de desespero)

Castiel: Como? Onde? (ele tentando disfarçar, ninguém ali estava pronto para escutar a verdade, ele era um anjo e que poderia achar o Dean rapidinho, o Sam e o Bobby perceberam o que ele fez e entenderam).

Bobby: Vamos tentar encontra-lo de novo e você vem com a gente.

Castiel: Ok!

Lisa: Ei, achem ele, por favor. (implorava)

Bobby: Ele vai voltar, ele vai voltar.

O Dean não queria que ninguém o encontrasse e assim tomou as devidas providências para que até o Castiel não fosse capaz de encontra-lo. Ele estava desorientado, ele foi para um terreno baldio longe da cidade, o local que às vezes ia para chorar por aquilo que aconteceu no passado, nunca chorando na frente da Lisa e dos meninos, aquele lugar era o seu refugio. O Castiel falou que não conseguia encontrar o Dean, esse deveria ter colocar alguma armadilha para anjos, pois saberia que o Sam e o Bobby chamaria o Castiel. Veio à noite e nada do Dean, voltaram para a casa da Lisa, sem o Castiel.

Alicia: Vocês acharam o papai?(enquanto o tio e o Bobby entravam pela porta)

Bobby: Não, em canto nenhum. Lisa? Você não faz a mínima ideia para onde ele iria? (colocando a mão nas cabeças de tão nervoso)

Lisa: Não! Será que agora vocês podem me dizer que história é essa de alguém querer matar o Dean? (os enfrentando)

Sam: Depois!  Não é só a ele que querem matar, Lisa, eu também estou em perigo. Mas agora o mais importante é encontrar o Deanno, ok? O maldito do Azazel está na cidade e o Deanno pode ser pego por ele, o Deanno está sozinho por aí. Será que você entende isso ou não?  (o Sam procurou falar com calma, o clima naquela casa já era tenso demais). Temos que o encontrar o mais rápido possível.

Sebastian: Mas onde? Onde ele pode estar? (olhando para todos e ao mesmo tempo furioso com o Dean, ele era para ter contato tudo. Perguntava a sim mesmo se a Lisa e os seus netos corriam perigo também?).

O Dean não apareceu durante aquela noite, não tinha ligado nem para dizer se estava bem ou não, o que fez com que tudo mundo parasse de discutir e se acalmasse para ligar nos hospitais da cidade a procura de algum sinal do Dean, mas nada, nada, nada. Enquanto isso esse ainda se encontrava no seu refugio chorando sem parar, sentado e encostado na parede, ficou assim até não aguentar mais o sono e dormir, acordando no dia seguinte com um ar destruído, não sabendo se voltava para casa ou ficava ali até descarregar mais ainda o que sentia. Ele não percebeu que durante a noite fora vigiado por Azazel, se divertindo com a sua desgraça. O Azazel queria matar Sam e Dean com certeza, já tinha ameaçado o mais velho dos Winchesters, mas ele queria se divertir um pouco também, ele queria que os irmãos Winchesters sofressem, queria tortura-los, machucá-los para depois mata-los.

Já era por volta de 10h00 da manhã quando o Dean resolveu voltar para casa, não poderia mais fugir, teria que enfrenta-los de uma vez por toda, já que o Bobby e o Sam pelo jeito não o deixaria em paz. Ele levou cerca de 1h30 para chegar a casa, sendo seguido e observado por Azazel, o pessoal tinha ido comer alguma coisa na cozinha, já que ninguém tinha se alimentado enquanto se preocupava e procurava o Dean. Eles ouviram um barulho vindo da entrada da casa indo até lá, era a porta se abrindo e quando observaram de quem se tratava ficaram aliviados.

Margareth: Dean!

Bobby: Deanno! Graças a Deus. Onde você se meteu? (o abraçando-o, mas o Dean se livrou daquele abraço).

Dean: Não importa me deixem em paz e vão embora. (enquanto subia as escadas em direção ao quarto, sua aparência dava para perceber que ele havia chorado e muito).

Sam: Ah, não! Você vai ter que nos escutar, Deanno. (o seguindo)

A Lisa e os meninos queriam ver como o Dean estava, mas o Bobby os pediu que eles deixassem ele e o Sam falarem com o Dean para tentar esclarecer tudo no que aceitaram. O Bobby subiu as escadas em direção ao quarto e quando chegou lá viu os irmãos discutindo outra vez e pediu que parassem já.

Bobby: JÁ CHEGA! (gritou). Você ficou louco Deanno? Deixando tudo mundo preocupado desse jeito. Onde você se meteu? (tentando abraçar o Dean, mas esse recusava).

Dean: Eu precisava de um tempo. E por que vocês estão aqui ainda? Eu não entendo. Vão embora, por favor. Eu não quero me lembrar do passado. Eu fugi ontem daquele jeito por que eu não quero me lembrar, não consigo olhar para cara de vocês depois de tudo o que aconteceu, não consigo. (disse chorando).

Bobby: Hey! Hey, garoto! Não chore você não tem culpa entendeu? Não tem, não culpamos você e nunca culparemos. Não chore, por favor, eu não aguento ver você e nem o Sam sofrendo assim. (tocando em seu rosto, depois se envolveram em um abraço).

Dean: Mas Bobby... (o Sam o interrompeu)

Sam: Mas nada, Deanno, mas nada. Você não tem culpa. (o abraçou também)

Os três ficaram ali abraçados depois de tanto tempo, foi emocionante. O Dean chorou mais, precisava descarregar aquilo tudo e aquele era o momento e a hora certa. Sam e Bobby ficaram ao seu lado até que ele se acalmou e isso levou cerca de 1 hora, pegando no sono logo em seguida no colo do Bobby, exausto.  Eles ajeitaram o Dean na cama e desceram.

Lisa: Cadê ele? (seu rosto dava para demonstrar sua preocupação)

Bobby: Ele dormiu depois que se acalmou se sentia exausto.

Lisa: Eu vou ver ele. (ela ia subindo a escada quando o Sam a segurou)

Sam: Não, o deixe descansar. Agora eu e o Bobby vamos contar toda a verdade. Quem é esse homem que está nos ameaçando e por quê?! (todos olharam curiosos para o Sam e o Bobby. Só que o Sam teria que contar o mínimo possível, eles ainda não poderiam saber da vida antiga deles, por enquanto não).

Lisa: OK!


Notas Finais


Desculpem os erros.
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...