História Run away with me - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Doyoung, Haechan, Jaehyun, Johnny, Taeyong, Winwin, Yuta
Tags Johnchan, Johnhyuck, Nct 127
Visualizações 38
Palavras 2.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - All Night Long - Part 3


Uma ideia mais que maluca se passou pela minha cabeça enquanto ainda focava em dar estocadas sem força alguma, mas fiquei pensando se eu realmente devia fazer aquilo. De qualquer modo aquilo não era minha praia, e pelo seu físico e o meu seria no mínimo estranho.

Sai de dentro do garoto e mesmo depois de gozar meu pênis continuava extremamente duro. Mas julgar que teríamos a noite toda para fazer isso, era algo ótimo.

- Deite de barriga pra cima. - pedi ainda tentando normalizar a respiração. O garoto rapidamente ficou na posição que eu pedi e eu apoiei minhas mãos em suas coxas. - Eu espero que você tenha energia por que isso não foi nem o começo dessa noite. - meu coração parecia que ia rasgar meu peito e pular para fora a qualquer momento. Eu já estava decidido e iria sim fazer aquilo. Eram apenas dois rótulos idiotas de passivo e ativo, eu podia muito bem nos dar prazer da maneira que cabia a nós no momento com a intenção de fazer com que ele experimentasse algo novo. - Você nunca fodeu ninguém não é? - mesmo sabendo que eu tinha tirado sua virgindade, eu não sabia se ele havia de fato ter fodido outro garoto.

- E-Eu nunca, mas... Por quê? - Levantou seu tronco ficando cara a cara comigo. - Você vai fazer o que eu estou pensando? - Assim como Haechan, deixei um sorriso travesso escapar, mas continuava hesitante sobre fazer aquilo. Mesmo que tenha o feito somente quatro vezes na vida, eu sabia o quanto era bom. Mesmo não me imaginando naquela situação com Haechan, naquela noite eu queria fazer de tudo, e lhe proporcionar diversas sensações.

Aproveitei que o garoto de madeixas vermelhas levantou seu tronco ficando próximo de meu rosto e ataquei seus lábios em um beijo afoito. Nossas línguas se tocavam como se aquele fosse nosso último contato mais intimo, porém não demorou muito para que a empolgação me obrigasse a nos separar.

- Sim, eu vou fazer o que está pensando. - sorri sem graça e me estiquei até a gaveta do criado mudo pegando dois pacotinhos de gel lubrificante. Eu era um ativo orgulhoso e fazer aquilo de qualquer forma me fazia se sentir extremamente estranho. Não estava acostumado a ser submisso, e mesmo adorando a sensação de como é ter um pau dentro de mim, não me sentia confortável em fazer tal coisa. Só estava fazendo pelo fato de querer lhe proporcionar sensações novas naquela noite.

Vi que sua glande continuava um pouco melecada com o líquido branco e viscoso, e logo abaixei meu tronco. Aproximei meus lábios e chupei com força apenas sua cabecinha rosada e ainda pulsante.

- Seu gosto é tão bom. - dei um sorriso malicioso me afastando e voltando a ficar com o tronco ereto. Abri os pacotinhos de lubrificante melecando seu membro com o gel enquanto ficava atento ora em seus olhos ora em seu corpo soado. Sua derme morena fica tão bonita banhada com o suor que fazia meu corpo todo estremecer só de olha-la.

- Quer que eu faça isso ou você faz ? Provavelmente é inexperiente...

- Cale a boca. – riu sem graça quando a palavra "inexperiente" saiu da minha boca. - Cale a boca e sente de uma vez. - Eu não deveria ter o chamado de "inexperiente". E mais uma vez depois daquela bendita boca deixar escapar aquelas palavras daquele jeito meu corpo todo estremeceu ansiando por cada vez mais, mesmo que estivesse prestes a ter uma experiência diferente, porém prazerosa.

Me afastei do rosto do garoto e rapidamente levei minha mão até a base de seu membro posicionando na minha entrada e forçando meu quadril para baixo. Aquilo ardia igual ao inferno. Mesmo com dificuldade, seu membro finalmente entrou eu meu interior e eu me sentia como estivesse sendo torturado.

Gemidos em um misto de dor e prazer escapavam de meus lábios enquanto seu pênis ia cada vez mais fundo em meu interior. Parecia que eu estava sendo rasgado ao meio. Tentava soar o menos manhoso possível para não parecer patético, um garoto como eu gemendo igual a um passivo seria cômico.

Assim que estava por completo dentro de mim, apoiei minhas mãos no peito do garoto e rebolei em seu membro com certa dificuldade tentando não gemer igual a um passivinho desesperado. Okay, eu só estou sendo agora. Eu era inexperiente naquilo de qualquer forma; Não sabia rebolar sobre seu pênis, mal sabia quicar, meu corpo não era mole o suficiente para aqueles tipos de coisas, mas pelo menos eu estava tentando.

Comecei a quicar lentamente sobre meu membro com dificuldade, mas Lee parecia se deliciar com aquela cena. Minhas mãos ainda estavam espalmadas em seu peito enquanto minhas pernas faziam o trabalho de levantar e abaixar meus quadris, e suas mãos no mesmo me ajudava aa fazer aquilo que estava tão desabituado.

- Sinta-se a vontade para me dar alguns tapas. – fiz praticamente um pedido enquanto levava suas mãos para minhas coxas. Não é novidade alguma que sou um pouco masoquista. - Não tenha dó, por favor. – algum tempo depois tratei de aumentar a velocidade das quicadas que dava em seu membro. Provavelmente Haechan ficaria com um certo receio de bater em mim, mas era desse tipo e adorava essas coisas.

- Você gosta mesmo de ser fodido? - disse num tom audível. Era como se o Haechan não estivesse mais dentro de mim. - Oh céus, Johnny... Quero ouvir seus gemidos mais altos, vamos. Mostre que no final de tudo você é uma verdade puta. – eu tentava a todo custo segurar os gemidos anteriormente, mas depois de suas palavras eles começaram a escapar dos meus lábios sem pudor algum. Era como se o verdadeiro Haechan havia simplesmente ido embora daquele corpo e outro alguém havia o possuído.

Comecei a cavalgar mais intensamente em seu membro, e consequentemente isso me fez gemer mais alto. Eu tentava a todo custo não gemer igual a um passivo, mas tentei colocar na cabeça que naquele momento, eu estava sendo um. Pois bem, não demorou para que alguns gemidos mais manhosos escapassem da minha boca eu estava um completo passivinho, do jeito que tentei evitar desde o começo. De qualquer forma, eram sensações diferentes do que eu estava acostumado a sentir, era impossível um gemido ou outro não escapar manhoso.

- Vê o que eu estou fazendo uh? Estou sendo fodido por você. E-Então faça isso valer a pena. – pedi para que ele me desse mais tapas entre os gemidos cada vez mais manhosos e que soavam um tanto quanto estranhos para mim. Suas mãos se chocaram com força contra minha derme, me fazendo dar um grito baixo. Aquilo era realmente bom. Parei de me movimentar por algum tempo rebolando intensamente em seu membro, o que me fazia se deliciar com cada centímetro de seu pênis dentro de mim. - Ah merda! Olha o que eu estou fazendo!? Seu pau está dentro de mim... E é tão bom. - voltei a cavalgar intensamente em seu membro enquanto tentava a todo custo manter os olhos fixos nas expressões do garoto.

Apoiei uma de minhas mãos em sua coxa e levei a outra até meu próprio membro me masturbando na mesma velocidade daquela cavalgada frenética, da qual que nem eu acreditava que estava fazendo.

Suas mãos me impediram que eu continuasse a me masturbar, o que me fez gemer frustrado. Por mais que seja mais forte que Haechan, até poderia lutar contra aquilo, mas meu corpo estava totalmente mole e domado por várias sensações que estava deixando ele fazer o que quisesse comigo.

Quando eu menos esperei o garoto me empurrou fazendo com que eu ficasse de barriga para cima e ele logo se ajeitou no meio das minhas pernas. Meu corpo pedia por mais e precisava de mais. Antes que eu pudesse levar uma de minhas mãos para se masturbar novamente Haechan segurou meus pulsos me fazendo olha-lo com enorme ponto de interrogação em cima da cabeça.

- Implore por mais, Johnny - abriu um sorriso breve, levando uma das suas mãos para meu rosto e o segurando com força. - Olhe para mim e diga o quanto você precisa disso. - antes que eu pudesse pensar em responder, diferiu mais dois tapas no mesmo lugar de antes me fazendo gemer alto. -Vamos! - E como se não fosse o bastante, eu precisaria implora-lo para fazer aquilo.

- Só ande logo, por favor. Me fode com toda a sua força, Haechannie. - fiz questão de dizer aquilo olhando em seus olhos. Suas mãos ainda seguravam as minhas e sentia espasmos pelo corpo todo. Estava sendo torturado. Eu simplesmente não conseguia obriga-lo a fazer tal coisa, minhas mãos estavam tremulas e meus braços estavam sem força alguma. - Você gosta de me ouvir gemendo desse jeito hm? Então me fode bem gostoso pra me ouvir gemendo seu nome.

Eu sabia que falar daquele jeito resolvia tudo. E quando menos esperei senti seu membro me penetrar novamente com tudo, o que me fez dar um grito e voltar a gemer escandalosamente quando ele voltou a fazer os movimentos rápidos.

Logo senti os lábios quentes do mais novo em um beijo necessitado, fazendo com que meus gemidos fossem abafados por sua língua. Aquele beijo só fez com que tudo pegasse mais fogo, se é que isso era possível. Era uma sensação indescritível fazer nossas línguas se tocarem daquela maneira enquanto seu pau entrava e saia de meu interior. Assim que nos separamos seus olhos se fixaram nos meus como se pudesse ver minha alma, e eu tentava de todo modo deixar meus olhos abertos.

- E-Eu te amo. - sua mão se movimentava em meu pênis na mesma velocidade das estocadas fazendo bastante pressão. Aquilo tudo já estava me deixando louco; O barulhos de nossos corpos se chocando, os nossos gemidos misturados, o barulho que a cama fazia por conta dos movimentos. Era uma bagunça de sons que estava me levando rapidamente a loucura.

Não consegui aguentar por muito tempo e acabei tendo meu segundo orgasmo daquela noite. Senti meu próprio líquido quente em contato com a pele do meu abdome enquanto me contorcia e gemia alto sentindo aqueles espasmos pelo corpo que julgava ser a melhor coisa e sensação do mundo. Eu realmente não lembrava o quão isso era bom.

-Eu te amo t-também... - Também não demorou nem cinco segundos para que eu sentisse o líquido do garoto me preencher me fazendo gemer manhoso e arrastado, tapando a boca com a mão para que mais gemidos daquele tipo não escapasse. Era vergonhoso.

Haechan saiu lentamente de dentro de mim me fazendo gemer manhoso e logo senti seu sêmen escorrendo entre as minhas adegas.

Ele se deitou ao meu lado sorrindo fraco, e eu também havia um sorriso bobo esboçado em meu rosto. Minha respiração estava tão descompassada que parecia que quanto mais eu tentava jogar ar para os pulmões, mais ele desaparecia. Meu coração que estava tão acelerado que parecia que ia sair pela primeira brecha que encontrasse de tão forte que batia.

- Ai... Meu Deus... – foi a única coisa que ele conseguiu dizer e parecia um pouco desacreditado do que acabara de acontecer. Quando recuperei meus sentidos tudo o que consegui foi rir da situação de minutos atrás. Um garoto como eu sendo fodido por um garoto como Haechan.

- Merda, isso foi loucura. Mas foi maravilhoso. - comentei ainda tentando recuperar o ar. - Aguenta mais um round baby? - perguntei rindo e olhando para o garoto ao meu lado, que mantinha um sorriso no rosto e os lábios estre abertos. Me senti frustrado por ele ter negado a minha pergunta.

- Você aguentaria mais um, Daddy? – meu sorriso voltou para meus lábios quando ele me chamou daquele jeito revidando o modo como eu havia o chamado.

- Sim, mas já que você não aguenta... - pois é, para isso eu tinha energia de sobra. Vi Haechan ficar acanhado de repente e tudo o que consegui fazer foi rir, porquê mesmo depois de tudo aquilo ele conseguia sentir-se envergonhado.

Girei meu corpo e fiquei por cima do garoto, ataquei seus lábios em um beijo terno e calmo, porém casto, fazendo com que aproveitássemos cada milímetro da boca alheia.

- Por que ficou assim de repente? - perguntei quando nos separamos sorrindo e passando os dedos em seus fios avermelhados. Não obtive resposta, apenas vi seus olhos tremerem e um sorriso sem graça surgir em seus lábios. Arriscava dizer que era por conta do que havia acabado de acontecer, e acredite, e eu estava bem mais envergonhado por dentro, só não demonstrava o quão estava.

Parei para observar sua pele completamente molhada de suor. O tom da mesma molhada daquela maneira, era simplesmente uma combinação perfeita.

- Sua pele fica ainda mais maravilhosa quando você está todo soadinho. - sorri e passei a ponta do nariz em sua bochecha.

-Não fale assim... - sussurrou e enlaçou seus braços no meu pescoço, me mantendo o quão próximo conseguia. - Você quer mesmo um terceiro round? – continuou. Sorri fraco com sua pergunta enquanto continuava encarando seus olhos escuros. Seus braços enlaçados em meu pescoço me impedia que se afastasse.

- Sim. Porquê? Também quer? - desci uma de minhas mãos até uma de suas nádegas apertando ali e recebendo um ofego do mais novo. Selei demoradamente nossos lábios antes que ele pudesse me responder qualquer coisa. - Eu te faria gozar em menos de dez minutos. Mas se você não aguenta, deixa para lá... - mantive um pequeno sorriso no rosto e me deitei ao seu lado. Meus braços já doíam de ficar apoiado no colchão daquela forma.

Eu estava exausto sim, mas Haechan me excitava de um modo como se eu pudesse ficar naquilo a noite toda e ter mais de dez orgasmos seguidos. Não me lembro de um garoto fazer aquilo comigo, me deixar desse jeito.

-Ah é? – abriu um sorriso travesso e se ajoelhou ao meu lado, me observando de cima mantendo aquele mesmo sorriso. - Duvido!

Ele realmente estava a duvidar de mim. Deixei uma risada debochada escapar e aproveitei que ele estava ajoelhada no colchão para puxa-lo até meu colo. Levantei meu tronco ficando poucos centímetros de seu rosto.


Notas Finais


Sim vcs leram isso, 2bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...