História Sanidade - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall
Visualizações 32
Palavras 1.778
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia)
Avisos: Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Explicação para quem é leitor antigo: gente, é loucura eu sei. mas é uma nova fase da minha vida. onde eu estou com zero vontades de escrever haha
não vou desistir das fics antigas, até porque tenho que terminar elas. mas essa é nova, com um gosto de quero mais.
o final dessa one é o começo de uma shot fic.

Explicação aos novatos: Bem vindos, ao meu louco mundo. a minha sanidade está por um fio quando estou a escrever. sou apaixonada por escrever algo relacionado a drama e mortes. E essa onde não seria diferente.

preparados a entrar num lugar insano e varias probabilidades de você sofrer?
depois não venham reclamar, já digo agora que irão sofrer....
vejo os corajosos nos comentários.

Capítulo 1 - Capítulo Único


A mente rodopiava como um pião. Ele não tinha mais consciência do que estava fazendo, seu único objetivo era encontrar aquela que tinha criado laços de confiança.

“Onde ela está?” Ele gritou com o seu melhor amigo, quando o mesmo apareceu no seu campo de visão todo sujo de sangue; o melhor amigo olhou em seus olhos e balançou a cabeça para os lados se lamentando de uma busca sem sucesso perante a amiga desaparecida.

Aquilo era o inferno para ele. Num segundo era o paraíso ao lado dela, junto ao calor da garota mais corajosa que ele tinha encontrado naquele lugar horrível. No outro segundo ela tinha sido arrancada de seus braços e levada para mais uma tortura.

“Procuramos por todo canto desta prisão e nenhum sinal dela” Ele negou com a cabeça diversas vezes, as palavras do melhor amigo não significavam nada para ele. Ele queria achar ela.

“Não procuraram direito” Ele disse com raiva, tentou puxar o braço, mas tinha sido preso por matar um guarda.

Eles não eram assassinos, só matavam quando era necessário matar. E naquele momento era desnecessário a morte daquele homem. Eles estavam num hospício, mas para ele era uma prisão, a pior prisão do mundo.

“Stiles” O garoto olhou para cima, o melhor amigo com a mão estendida em sua direção, querendo lhe dar conforto. Stiles recuou e remexeu na algema.

“Onde está a Lydia?” Murmurou baixinho e com os olhos lacrimejando olhou para o melhor amigo, o mesmo abaixou a cabeça e passou sua mão ensanguentada sobre o cabelo.

“Vamos achar ela, tenha paciência” Foi o baque perfeito, para o garoto algemado virar contra ele e surtar pela milésima vez.

“Como terei paciência, se a garota que eu amo está sendo torturada por aqueles monstros? Como ficarei tranquilo sabendo que ela está sendo machucada? Me explica como Scott?” O moreno recuou e se sentou em frente ao amigo, encostado na outra parede confessou.

“Também quero achar ela, tanto quanto você. Mas não iremos conseguir com sua atitude. Estamos com dois a menos, não conseguimos nem passar pela ala 3, direito. Imagina chegar no andar superior e resgatar ela. Primeiro temos que pensar como iremos salvar ela e a todos nesse andar.” Uma garota se aproximou do moreno e molhou um pano sobre a bacia ali presente, ela passou com cuidado o pano sobre o rosto do garoto, que estava todo machucado.

“Me solte e eu acho ela sozinho” Stiles resmungou olhando para o amigo. Scott caiu numa gargalhada com um tom de irônico.

“Você não está com a cabeça no lugar para ajudar em alguma coisa, muito menos salvar Lydia.”  Foram as últimas palavras dele e Stiles não questionou mais nenhuma vez naquele início de noite.

A noite caiu no hospício, a cela onde estavam era apenas iluminada pela luz do luar. Ninguém em exceção de Stiles estavam dormindo. O garoto olhava para a pequena janela com grades grossas, para a lua grande e brilhante do lado de fora...

-**-

“Promete que vai ficar comigo para sempre?” Os olhos verdes dela estavam à procura dos dele, ele apertou a mão dela e sorriu.

“Você sabe melhor do que ninguém, que o para sempre é muito tempo” Levantando uma sobrancelha para ela, a garota revirou os olhos e soltou a mão da dele. O garoto sentindo a quebra de contato físico, se agarrou nela e beijou de leve a testa da garota.

“Mas para você, eu prometo. Quero morrer ao seu lado” A última frase ele sussurrou ao ouvido dela. Ela estremeceu e ele a beijou...

-**-

Uma lágrima escorreu, ele prometeu que iria ficar com ela para sempre e não estava cumprindo com a promessa.

“Eu vou te salvar, princesa” sussurrando para a lua, Stiles pegou no sono e sonhou que tinha salvado a sua amada. Era um sonho possível, ele só precisava se soltar daquela algema e ir atrás dela.

 

O sol é quente naquele lugar. O local onde estavam dependendo do dia viraria uma sauna. Scott e outros estavam de pé, reunidos em um canto onde Stiles, mulheres e crianças não conseguiam ouvir o que conversavam.

Sempre antes de ir, Scott anuncia a aqueles que irão ficar o que eles pretendem fazer naquele dia. Estavam a 3.545 dias presos naquele local. E até hoje, conseguiram ir até a ala 3. Stiles queria ir a muito mais do que isso, mas o líder, cujo seu melhor amigo não permitiria.

Deixado algemado, com mulheres e crianças. Stiles pensava na melhor maneira de se libertar e correr atrás de sua garota. Como no sonho, ele teria encontrado alguma coisa afiada para que ajudasse na libertação da tranca da algema.

Ele esperou com que uma das mulheres que faziam crochê, passasse em sua frente para poder derrubar um daqueles objetos pontudos. Com o pé, escondeu o objeto debaixo de seu corpo. Olhando para fora da janela com grades ele calculou o horário do almoço, ganhando comida de uma das mulheres do grupo, Stiles esperou com que todos fossem se deitar e dormir naquele dia ensolarado que dava muita preguiça a todos eles.

Com todos dormindo ele manuseou o objeto entre os dedos e com esperança, conseguiu se libertar da algema. Tentando no máximo a não fazer barulho, ele foi mancando até o armário de armas, pegou um calibre 45 e um fuzil. Encheu os bolsos de munição e saiu do local mancando.

Ele conhecia o caminho para a Ala 3, mas queria ir diante a isso, e estava disposto a matar quem entrasse em seu caminho, sendo amigo ou não. Ele encontraria a garota e cuidaria dela.

Com a perna machucada, não havia reparado que estava fazendo uma trilha de sangue. Devido ao machucado da perna ter aberto os pontos. Ainda a voz de seu amigo ecoava na mente, relacionando a forçar aquela perna. “Repouse essa perna, precisamos de você 90% bem para a batalha final”

Mas Stiles não estava 90% bem, nem chegava a 50%. Seu corpo estava acabado, e a mente estava pior. Mas ele não iria desistir por nada.

Atravessando as alas, todas vazias devido a evacuação. Stiles conseguiu chegar ao elevador, apertando todos os botões para que assim pudesse ser levado para cima depressa, antes que alguém veja subindo.

A missão foi um sucesso, até aquele momento. Quando as portas do elevador se abriu, revelou alguns guardas em frente a Ala 2. A Ala ainda não conquistada por Scott e seus amigos. Stiles não pensou duas vezes, saiu atirando em todos que via pela frente.

O que poderia ver naquela cena, eram pessoas caindo machucadas, barulho de tiros muito alto, gritos e agonia. A expressão de fúria de Stiles, a sanidade dele desaparecendo aos poucos. Stiles gritava e clamava pela garota desaparecida. Lydia. Era a única coisa que ainda tinha força para gritar enquanto matava aquelas pessoas a sua frente.

Foi tipo um massacre, ele nem percebeu no que estava atirando. Foi quando as balas acabaram que ele olhou ao redor, não havia só guardas naquele local. Tinham mulheres. A porta do elevador se abriu novamente, e ele encaminhou o olhar para lá, já preparado com a rifle para atirar em quem estava. Mas parou quando viu o rosto em choque de seu melhor amigo.

“O que você fez?” Scott estava de queixo caído com a situação a sua frente.

“Não posso ficar preso, esperando que você vá salvar ela” Stiles diz olhando ao redor. “Eu não vou parar de matar, até encontrar ela” Scott olhou no fundo dos olhos do amigo e não reconheceu ele.

“Você precisa respirar” Ele diz caminhando na direção do amigo, tentando abaixar a arma que estava na mão dele.

“Para com esse papo de respirar e calma. Preciso achar ela” Stiles gritou e se afastou do amigo.

“Eu vou com você” Scott diz olhando ao redor, era a melhor solução. Assim ficaria perto do amigo, para que ele não cometesse mais nenhum erro ou um massacre.

“Então vamos” Stiles nem verificou para ver se o amigo o acompanhava. Scott tinha instruído seus companheiros a cuidar daqueles que estavam machucados, e voltassem para o local onde foi escolhido para que eles morassem. Scott acompanhava o amigo, ambos não falavam nada durante o caminho inteiro.

Chegaram a uma porta onde tinha dois guardas na entrada. Ouviram um grito e logo Stiles reconheceu de quem era. Lydia. Stiles iria avançar, mas Scott o segurou e ditou um plano melhor do que se jogar e ser morto. Mas Stiles nem ouviu o que ele tinha falado. Saiu de onde estava e começou a atirar em tudo a sua frente, acertou o guarda da esquerda na barriga e acertou o guarda da direita no joelho e depois quando ele caiu ao chão atirou em sua cabeça.

“Melhor do meu jeito” Stiles estava de costas para a porta quando disse isso, e não conseguiu formular a expressão do amigo. Só ouviu o som forte de uma bala sendo disparada e de uma dor insuportável na barriga. Colocou a mão sobre o abdômen, o sangue manchando sua camiseta.

Ele caiu sobre os joelhos e virou para a porta, um guarda com um rifle na mão apontada na direção dele. O grito escapado da boca de Scott foi abafado com mais um tiro disparado do guarda em direção de Stiles. O moreno conseguiu ver uma maca, e nela a cabeleira ruiva de Lydia. Scott tomou coragem, abandonou as lágrimas emundando o seu rosto e saiu disparando, acertando o rosto do guarda, o mesmo caiu e Scott passou pelo corpo do melhor amigo, ainda vivo por pouco tempo e avançou dentro da sala.

Atirou nos enfermeiros e conseguiu chegar até a amiga, mas era tarde demais, ela estava muito fria e não respirava. Largou a arma, ela fez um som alto naquela sala onde só havia sofrimento. Scott correu até a direção do amigo, segurou a cabeça dele e pediu para que ele não dormisse.

“Achou ela?” Stiles perguntou entre a bola de sangue que vinha de sua garganta.

“Não, você achou ela” Scott dizia entre as lágrimas. Tentando fazer o possível para deixar o único amigo ainda vivo, foi em vão. Quando o mesmo tentou falar algo, mas se engasgou com o próprio sangue, levando ao seu pulso parar e fixar o olhar perdido em Scott.

Stiles tinha perdido a sanidade quando matou aquelas pessoas, Scott estava prestes a perder também. Mas lembrou do sofrimento que ele e mais um monte de pessoas tiveram por mais de 3 mil dias. E agora que tinha matado o médico responsável por aqueles absurdos contra eles. Ele sabia que era hora de se levantar, não olhar para trás e salvar a humanidade...


Notas Finais


Quem ainda sobreviveu até aqui?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...