História Sasuke e Sakura - A História Nunca Contada (SasuSaku) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno
Tags Casamento, Naruto E Hinata, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Uchiha
Visualizações 156
Palavras 2.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então, vamo lá!

Capítulo 16 - Em Chamas


Fanfic / Fanfiction Sasuke e Sakura - A História Nunca Contada (SasuSaku) - Capítulo 16 - Em Chamas

*Sasuke

Não sei porque, mas queria que tudo fosse especial.
Pode ser porque eu não fazia sexo a um bom tempo, ou talvez porque essa era a primeira vez de Sakura.

Subimos as escadas e então eu abro a porta do meu quarto, eu entro segurando a porta esperando Sakura entrar. Ela olha pro meu quarto e arregala os olhos, então olha pra mim e consigo ver que suas mãos estão tremendo.
Tenho uma entranha sensação de prazer vendo ela nervosa assim. Sakura é só razão, nunca fica nervosa quando alguém está em perigo ou em qualquer outra situação. Ela tem a cabeça centrada e não se distrai fácil.
Eu gostei de ver que ela perde a razão quando está perto de mim. Isso me faz ficar cada vez mais excitado, e a única coisa que eu quero é arrancar suas roupas e me afundar dentro dela. Mas como essa é a primeira vez dela, não posso fazer isso.
Com as outras, eu deixava claro que só estava em busca do meu próprio prazer, mas com Sakura... Bom, é diferente. Quero ver ela no auge do êxtase, quero ver como ela reagiria se eu fizesse algumas coisas que quero fazer desde o momento que a vi de calcinha e sutiã. Mas por hora, eu tenho que ser compreensivo, e para minha surpresa, não é tão difícil assim.
Olho para Sakura e vejo que ela está olhando para o chão, mexendo nervosamente a bainha da blusa.
Tento ser calmo, porém direto.

- Sakura - chamo ela, já com a voz rouca. Ela levanta os olhos do chão e olha para mim. - Sakura, se não quiser fazer isso eu vou entender, você não fará nada que não queira. Tentarei ser o mais compreensivo possível, mas saiba que quando passar por está porta você estará a mercê da minha vontade. Você será minha.

Sakura arregala os olhos mais uma vez e então engole em seco desviando o olhar.
Eu estendo minha mão.

- Então, sim ou não? - pergunto já enlouquecendo.

Sakura olha para mim e consigo ver determinação no seu olhar, como se dissesse "Eu consigo fazer isso! Shannaroooo!"
Ela levanta o queixo em sinal de orgulho e segura minha mão. Eu a puxo para o dentro do quarto e fecho a porta atrás de mim.
Meu quarto é completamente arrumado. Não suporto bagunça. Desde criança, meu pai sempre foi muito rigoroso com questões de limpeza. Então, o costume não desaparecem rápido assim.
Levo Sakura até o final da cama e me aproximo dela.
Ela está com uma camisa de botões, o que torna mais fácil o acesso aos seus seios. Dou um sorrisinho de aprovação.

- Boa escolha. - digo mantendo contato visual.
Ela umedece os lábios com a língua, fazendo com que meu corpo tenha um arrepio involuntário.
Começo a abrir o primeiro botão bem lentamente, quando meus dedos roça em seus seios, ela dá um leve suspiro. Ela é sensível ao toque. Isso me deixa surpreendente feliz.
Quando chego no último botão, eu olho para ela.

- Tem certeza? Você ainda pode recuar. - eu digo.

Sakura revira os olhos como resposta. Dou um meio sorriso e então a beijo na boca, mordiscando seus lábios, então quando ela começa a se derreter, eu interrompo o beijo.
Ela olha confusa para mim e eu seguro seu queixo.

- Você vai pagar por esse revirar de olhos para mim.

Ela engole em seco, e olha com expectativa para mim. Fico momentaneamente surpreso. Então quer dizer que ela gosta de ser punida? Quem diria...
Com um movimento simples, sua blusa cai de seus ombros e repousa no chão. Ela parece um pouco incomodada por estar mostrando tanta pele, mas então eu beijo seu pescoço e a insegurança se vai.
Começo a trilhar beijos por todo seu pescoço, indo para a clavícula e depois para o meio de seus seios. Ela arqueja quando meus lábios entram em contato com a pele sensível dos seus seios.
Eu continuo seguindo seu caminho de beijos, mordidinhas e chupões, chegando ao seu umbigo. No momento em que abandonei seus seios, ela soltou um muxoxo de decepção. Sorrio de encontro a sua barriga e então dou uma lambida no seu umbigo, a fazendo arfar.
Com mais duas lambidas, consigo sentir que suas pernas já estão fraquejando. Ótimo. Ela segura meu ombro para se firmar e então ela faz.

- Sasuke... - ela geme, implorando para que eu dê a ela seu alívio.

Levando uma sombrancelha.

- Já? Agora que estamos começando. - respondo de encontro a sua calça jeans.

Eu abro o botão de sua calça e então abaixo o zíper. Então olho para ela uma última vez. Ela parece ter entendido minha pergunta não verbalizada, porque acena positivamente com a cabeça.
Então eu tiro seu jeans, a deixando somente de calcinha e sutiã.
Me levanto dando um passo para trás admirando a vista.
Ela está com uma calcinha rendada preta e um sutiã que faz seus seios ficarem arqueados e e delicioso.
Minha boca fica seca, e eu engulo em seco com o desejo que toma conta de mim.
Sakura parece envergonhada sobre meu olhar desejoso e carnal. Ela olha para o chão se encolhendo um pouco.

- Sakura, olhe para mim. - digo caminhando em sua direção. Ela olha em meus olhos e posso ver a fome no seu olhar. Coloco minha mão em sua bochecha e ela se inclina para o meu toque fechando os olhos. Como pode ser tão bonita? Tento me fazer respirar novamente. Ela abre os olhos e eu mergulho naquele mar verde, que eu tanto conhecia. Coloco minha mão em seu queixo a olhando com toda intensidade.

- Não tenha vergonha do seu corpo. Você é linda.

Sakura mais uma vez arregala os olhos como se não acreditasse que eu a tivesse chamado de linda. Antes que ela pudesse falar algo, eu mergulho minha língua em sua boca. Mais eletricidade corre em minhas veias e eu sinto que preciso de alívio imediato, ou então eu vou explodir.
Sem regalias, ainda a beijando, eu arranco seu sutiã, fazendo com que ela solte um arquejo de surpresa, mas ela continua me beijando.
Então eu interrompo o beijo e tiro sua calcinha a deixando completamente nua. Ela olha para mim e então seu olhar se torna selvagem.

- Você não acha que está muito vestido não? - ela pegunta olhando para meu peito.

Meu leão interno desperta de seu estupor e então começa a andar de um lado para o outro, faminto.
Aponto para a cama e então falo.

- Deite-se na cama.

Sem fazer perguntas, Sakura se deita na cama olhando para mim.
Deus do céu, como é linda.
O mais rápido possível eu arranco minha roupas, ficando apenas de cueca box azul marinho. Sakura olha para minha ereção e arregala os olhos. Então novamente morde o lábio inferior.
Não aguentando mais tiro minha cueca deixando minha ereção livre e subo na cama.
Em nenhum momento meus olhos desviam do de Sakura.
Com bastante cuidado, subo em cima dela, e em recepção ela abre suas pernas revelando sua intimidade.
Novamente eu a beijo na boca, e dessa vez não foi terno e nem calmo. Foi um beijo desesperado, carnal e voraz. O tipo de beijo que faz você perder a noção de tempo, espaço e até mesmo quem você é.
O mundo desapareceu e naquele momento só existia nós dois e o desejo.
Conseguia sentir as unhas de Sakura afundando em minhas costas me puxando para mais perto. Não restava mais nenhum resquício de vergonha entre nós, era como se fôssemos o oxigênio um do outro, uma coisa da qual não poderíamos viver sem.
Ela me apertava tanto que por um momento achei que nossos corpos iriam se fundir e formar um só.
Esse pensamento me deixou ainda mais excitado e com uma renovação extra, mordo seu lábio inferior com um pouco mais de brutalidade do que pretendo. Sakura solta um gemido de dor e prazer que logo em seguida é abafado pela minha boca.
Começo a beijar e chupar seu pescoço e ela arqueia em êxtase, fazendo com que seus seios empinem em minha direção.
Coloco minha mão sobre seu seio e fico surpreso que seu seio caiba  perfeitamente em minha mão. Era como se fosse feito exatamente para mim.
Com o polegar e o indicador incito o bico de seu seio enquanto começo a descer em direção ao seu gêmeo.
Sakura ofega quando minha boca reveste seu seio e eu continuo o incitando, mordiscando, chupando e apertando.
Com habilidade, em questão de segundos seus seios endurecem ao entrar em contato com minha pele e boca.
Com um segundo movimento, começo a chupar seu outro seio e agora ela está hiperventilando com o prazer.
Ela deixa escapar um gemido em meios suas respirações, e fica remexendo as pernas, em frustração e desejo.

- Sasuke... Por favor - ela geme novamente, me deixando louco.

Paro de fazer minha tortura deliciosa e olho para ela, exigente.

- Por favor o que? - pergunto olhando em seus olhos.

Sakura ainda ofegante, cora.
Dou uma leve mordida no lóbulo de sua orelha, a fazendo ofegar com a rapidez que isso acontece. Ainda perto do seu ouvido, sussurro baixinho.

- Você tem que me dizer o que fazer, Sakura. O que você quer? - sussurro.

Olho para ela em expectativa, e ela engole em seco. Então, muito timidamente ela responde baixinho olhando em meus olhos.

- Quero você dentro de mim. - ela responde e então faz um biquinho quase imperceptível. - Por favor, Sasuke.

Fecho os olhos após ela falar isso. Meu nome sendo pronunciado com tanto desejo e a súplica faz meu sangue ferver.
Abro os olhos com um brilho de desejo no olhar.

- Se é o que você quer... Mas antes vamos jogar alguns jogos.

Com um movimento rápido, minha mão vai em direção a sua intimidade, e eu me pego fazendo algo que nunca fiz: dar prazer a alguém simplesmente por querer.
Sakura solta um arquejo de surpresa e então meus dedos começam a trabalhar com eficiência.
Deuses, ela está tão molhada.
Rapidamente encontro seu clitóris, e com meu dedo indicador fico dando voltas e mais voltas fazendo com ela gema de prazer.
Fico olhando para ela enquanto meus dedos a excitam. Ela fecha os olhos e franze a testa em concentração para sentir o máximo de prazer. Sua boca está entre-aberta e eu me vejo pensando em como seria fantástico foder sua boca.
Com esse pensamento, começo a beija-la, abafando seus gritos e então eu enfio um dedo dentro dela, ela responde com uma exclamação em minha boca, puxando um pouco meus cabelos, onde suas mãos estão depositadas, me puxando para mais perto. Eu começo a ver que agora ela está verdadeiramente perdendo a razão.
Enfio mais um dedo dentro dela, fazendo movimentos de entra sai e incitando seu clitóris ao mesmo tempo. Sakura para de me beijar e solta um gritinho agarrando minhas costas como um bote salva vida.

- Sasuke! - ela grita, e então percebo que ela está bem perto de atingir um orgasmo.
Retiro meus dedos e sem a menor cerimônia enfio meu membro em sua intimidade. Olho para ela e então pergunto.

- Tudo bem?

Ela revira os olhos, mas acena positivamente com a cabeça.
Dou um sorriso de orelha a orelha com sua ousadia e vejo sua expressão se amenizar com meu sorriso. Ela olha sugestivamente para mim como se dissesse "O que está esperando? Vamos lá!"
Não precisou falar duas vezes, eu começo a me mexer dentro dela, o que foi uma coisa um pouco difícil e prazeroso ao mesmo tempo, porque ela era tão apertada que era difícil manter o ritmo sem machuca-la.

Então foi aí que perdi o controle.
Sei que deveria ter começado devagar mas sua intimidade estava tão pronta e molhada para mim que não consegui resistir.
Comecei a me movimentar rápido dentro dela a fazendo gemer e agarrar minhas costas.
A sensação de estar dentro dela era sensacional. Nunca tinha transado com uma virgem e o pensamento de eu ser o único que já esteve dentro dela me deu mais ânimo e vigor. E foi ai que percebo meu erro de ter começado rápido de mais.
Mas então, Sakura me surpreende novamente, ela está com os olhos fechados e jogando a cabeça de um lado para o outro, se perdendo completamente no prazer. Consigo sentir sua intimidade se apertando mais e mais em meu membro, já se preparando para o orgasmo.
Meu próprio prazer está bem perto também e sinto vontade de aumentar ainda mais a velocidade, só que isso provavelmente machucaria Sakura. Mas foi aí que ela abriu os olhos e gritou bem alto.

- Mais rápido, Sasuke! - ela grita e então me puxa para sua boca.
Aumento ainda mais a velocidade e então acontece. Ela arqueja e geme na minha boca, entrando no clímax do prazer. Logo em seguida eu explodo dentro dela.
Caio exausto em cima dela, ambos suados e respirando com dificuldade. Consigo sentir que as pernas de Sakura estão tremendo de prazer e que durante toda a relação nossas mãos estavam apertadas uma na outra.
Eu saio de dentro dela, e imediatamente sinto uma sensação de vazio. Me deito ao seu lado, ainda olhando para ela
Entao ela me devolve o olhar, e passa a mão suavemente em meus cabelos. Eu não a afasto, pelo contrário, eu estranhamente aprecio seu toque.
Sakura olha para mim e eu me perco novamente em seus olhos verdes-azulados.
Poderia passar anos olhando para eles sem nunca me cansar.
Seus olhos transmitem tanto amor, tanta paz e tanta segurança que não consigo desviar o olhar. Então ela me beija.
Um beijo terno e carinhoso, mas com um pouquinho do fogo que ainda percorre nossas veias.
Ela então passa os dedos pelos meus lábios e fala.

- Eu te amo, Sasuke.

E antes que eu possa responder ela fecha os olhos, caindo no sono completamente exausta. Fico olhando sua respiração calma e seu cabelo pós-foda espalhado pelo meu travesseiro.
E antes que eu perceba, as palavras escapam da minha boca.

- Eu também amo você.


Notas Finais


Espero que gostem! Beijos💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...