História School of death - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~Tio_Golden

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Chica the Chicken, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Fritz Smith, Golden Freddy, Jeremy Fitzgerald, Mangle, Marionette, Mike Schmidt, Nightmare, Phone Guy, Plushtrap, Purple Guy, Shadow Bonnie, Shadow Freddy, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Tags Baby X Golden Freddy, Bon Bon X Bonnie, Ernard Xx ????, Five Night At Freddy, Foxy X Mangle, Mari X Golden Freddy, Toy Chica X Toy Freddy
Visualizações 18
Palavras 715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa pela demora ;^;

Capítulo 21 - Four by Four (part 2)


Fanfic / Fanfiction School of death - Capítulo 21 - Four by Four (part 2)

Bem... Eu lembro muito bem como conheci a Mari, acho que foi quando éramos crianças. 

No dia que eu a conheci, foi meio que "libertador" por assim dizer. Toda criança que é um ghoul ou tem um grande parentesco com um, tem um pequeno "chip" implantado em sua sub-clavia. Ele sabe sua localização e  prevenir que caso o ghoul que tenha esse chip, ele de matar qualquer pessoa, pois se ele tentar ou conseguir matar uma pessoa, o chip imediatamente vai soltar um alerta para os caças. 

~~ 9 anos atrás ~~

Eu estava andando pelo pátio da escola, como sempre,  via as outras crianças conversando, brincando e se divertindo com seus amigos, bem, não tinha muita coisa que eu podia fazer já que não tinha amigos. 

Mas tem aquela garota, ela é estranha.  Nunca escutei sua voz, ninguém sabe muita coisa sobre ela, apenas que seu nome é Marinette. Ela senta no fundo da sala, fileira do meio, tira boas notas, eu me sento atrás dela, e admito, fico mechendo em seus macios cabelos brancos, ela parece não se importar.  As vezes olho para ela e me sinto estranho de duas formas, primeira, eu toda vez que a olho, eu penso no meu jeito deslechado, parece que a fizeram ser exatamente o meu oposto. Segundo, perto dela eu me sinto desconfortável, mas ao mesmo tempo, confortável.  É estranho de mais. 

Eu fiquei o recreio inteiro sentado em baixo de uma das várias arvore de carvalho que tinham na escola. Até que o sinal bateu, dando a entender que as aulas iam começar. 

Eu subi as escadas até a minha sala, achei estranho porque tinha gente de outras salas e anos alí, eu entrei e vi o motivo pela tumulto de tanta gente.  Aquela garota, a Marionette, estava jogada no chão chorando, enquando outras crianças a chutava e agrediam.  Pude escutar pela primeira vez sua voz, mas de um jeito que eu não gostaria de ouvir, era ela pedindo ajuda e falando para pararem. 

Por reflexo, eu empurrei todos e fiquei na frente da Marionette, fazendo com que todos paracem de a bater. 

- SAIDA FRENTE SEU RATO ESTÚPIDO - Gritou um garoto

- Parem de a maltratar, ela não fez nada-Disse

- Agora vai defender seu tipinho Rat? -Perguntou uma garota

(Espera...  Meu tipinho?  Quer dizer que ela é uma ghoul?) 

- Sim,  eu vou a defender.  E a última coisa que vocês vão fazer é maltratar ela desse jeito - Disse olhando para Marionette, ela parecia confusa mas feliz

Vários garotos vieram para cima de mim, eu consegui os jogar para longe. Eu escutei um grito feminino vindo de trás de mim. 

Eu me virei e vi a seguinte cena:  Marionette segurando uma uma garota pelo pescoço fortemente. A garota estava com o pescoço sangrando, pois Marionette tinha fincado os 5 dedos de sua mão dentro do  mesmo. 

Ela então jogou a garota nos pés dás outras crianças, que saíram correndo desesperados para fora da sala. Marionette então, andou em minha direção e mordeu a sub-Clavia esquerda, arrancando um pedaço e se afastando. 

-Por que você fez isso? -Perguntei com a mão em cima de onde ela me mordeu

- Ti-tinha que tirar isso, me desculpe Rat- Disse ela me mostrando um pequeno pedaço prateado

- Isso é...  O chip? 

- S-sim

- Ah...  Obrigado,  no caso

-D-De nada...

- Aliás, você é uma ghoul não é? -Perguntei, ela apenas concordou com a cabeça

-Rat... 

-Sim? 

-Obrigada por me defender aquela hora

- Não podia deixar aquilo continuar, era ridiculo

-Pois é... 

-Bem, se você é uma ghoul, quer dizer que você também tem um chip não é? 

- É-É... 

- Eu posso? 

- "posso" Oque? 

- Tirar

- E-eh... -Ela ficou com as bochechas rosadas

-Você tirou o meu, nada mais justo que eu tirar o seu

- *suspiro* S-se for a-assim - Ela tirou os cabelos de um lado do pescoço, deixando-o  nu, eu aproximei minha boca de seu pescoço e o mordi, assim como ela, arranquei um pedaço, deixando apenas o pequeno pedaço prateado. 

Nesse momento, tive a leve impressão que ela deu um gemido enquanto eu a mordia, mas pra mim não era um de dor, e sim de...  Prazer?  Bem belo menos eu acho. 

Nós destruímos os chips e saímos dá escola, éramos duas crianças de 10/11 anos andando sozinhos pelas ruas daquela cidade. 




Notas Finais


Bem foi esse o cap, tomara que tenham gostado

E mais uma vez, desculpa por demorar para postar caps da fic, estou pensando em trazer um projeto com dois amigos aqui no site.

Aliás, gostaria que vocês sugerissem o que eu posso fazer no próximo cap (Claro se quiserem)

Beijos no kokoro e até a próxima pessoal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...