História Secrets and lies(imagine Jungkook) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, Monsta X
Visualizações 64
Palavras 2.086
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa tarde xuxuzinhos.
Boa leitura ♥

Capítulo 7 - Capítulo 7


Dei um tapa na cabeça da Lisa e um beijo na bochecha do meu irmão.

L- Não vai responder não s/n? - ela falava de braços cruzado fingindo estar brava.

S/n- Lisa, cuida da sua vida.- falei dando de ombros e me sentando no balcão.

L- Acho que alguém está venenosa hoje

J- Olha, vocês duas não comecem aqui não, se forem fazer drama pelo menos façam fora da cozinha.

S/n e L- Ui revoltado.

A campainha tocou e Lisa foi atender, era o restante dos meninos, eles entraram, nos comprimentaram e foram pra sala

 Fui ao meu quarto novamente pra pegar meu celular. Jungkook dormia igual a um bebê, eu não iria acorda-lo então delicadamente peguei meu celular. Na hora em que fui sair ele segurou meu braço.

Jk- Por que você não me acordou?- ele disse equanto me soltava, se sentando e coçando os olhos com um biquinho em seus lábios, como uma criança. Me sentei na cama

S/n- Achei que você estava cansado da viagem, não quis acorda-lo e você tava dormindo pesado, nao iria te atrapalhar.

Jk- Você tava quentinha.- ele disse e depois arregalou os olhos como se tivesse falado de mais.- n-não foi isso que eu quis dizer.- eu ri da sua cara, ele devia estar com sono ainda. Não falei nada, me levantei

S/n- O café já deve ta pronto, se quiser vir.- estendi a mão pra ele que pegou rapidamente e se levantou, indo junto comigo pra fora do meu quarto de mãos dadas comigo. 

Jungkook era um amor comigo, com os outros ele era um pouco bruto, mas comigo parecia que ele mudava completamente.

Todos se sentaram a mesa e tomamos nossos cafés, assim que acabamos de comer e limpar tudo, todos se juntaram na sala. Eu fui escovar os dentes e quando voltei eles me chamaram, fui até a sala e no meio dos sofás tinha um espaço entre Jin e Namjoon. Meu irmão deu leves batidinhas indicando que era pra eu sentar ao seu lado. Me sentei e ele começou a falar.

J- Eu sei que ontem você ficou puta quando seu presente chegou e eu sei que você quer nos matar por não falarmos nada a você.- ele suspirou.- Eu espero que você tenha a mente aberta e que não se apavore... Você já ouviu falar dos " troublemakers"

S/n- Lógico, todos sabem quem são eles mas eu tenho um pouco de medo. -Todos sorriam pra mim depois das minhas palavras.

J- Bem, você não precisa ter medo. - ele deu uma risadinha.- Nosso appa é o "chefe" dos trouble, ele é um troublemaker.

S/n- Haha muito engraçadinho você. Não brinca com uma coisa dessas

J- Eu não estou brincando, você acha que eu brincaria com uma coisa dessas? Porque você acha que seu presente foi um revólver? Acha mesmo que eu brincaram com algo assim? Eu tenho amor a minha vida, querida. -eu estava assustada e sem reação. Se tudo isso fosse verdade, era uma "trabalho" de grande risco.

 s/n- Jin, você está dizendo que nosso pai é um mafioso?- ele afirmou com a cabeça enquanto me olhava nos olhos.- Mas isso é perigoso, o nossa appa deve tomar cuidado.- ele me olhou surpreso.

J- Na verdade a nossa família é muito bem reservada, você nunca ouviu dizer que um troublemaker foi preso, já?- eu neguei com a cabeça.- então, poucas pessoas sabem quem somos, só sabem as pessoas que queremos que saibam, tipo você. Papai não queria que você soubesse até fazer os seus dezoito anos, mas algumas coisas mudaram.- ele abaixou a cabeça e respirou fundo.- Você lembra que lá em casa não tinham fotos suas né?

S/n- Uhum

J- Então, na verdade você é uma das primeiras filhas mulheres que um dos chefes dos troubles tem, e o nosso appa não queria que soubessem da sua existencia, pois cresceram os olhos em você por ser menina e uma trouble, por isso quando você fez quatro anos te mandaram pra casa da tia Márcia. Com o passar dos anos, você foi se destacando nos estudos e em esportes. O papai ficou tão feliz em saber o quão você era inteligente, ele queria ter pego você antes, mas era perigoso. E  desde que você se envolveu com o Chanyeol, nossos pais ficaram com medo de descobrirem de quem você é filha

S/n- Ué, que que o Chanyeol tem a ver com isso?

J- O Park é filho de um dos maiores inimigos dos troublemakers.- Eu arregalei os olhos de espanto, nada que meu irmão tinha me dito tinha me assustado como saber que meu @ é filho de um mafioso. Tudo o que eu pensava era "Meu deus, onde caralhas eu fui me meter?

S/n- QUE? não, não pode ser, Jin como você não me contou isso antes, o que eu vou fazer? Não posso ficar com ele, o papai deve ter nojo de mim. Nossos pais devem ter ranço de mim. JIN PORQUE NÃO ME FALOU ANTES?- comecei a dar tapas no meu irmão e ele estava rindo, rindo da minha reação. Miserável.

J- Para s/n, os nossos pais não sentem nada não louca. Eles se sentem culpados em não terem falado nada a você antes. Eu não queria que você soubesse, mas foi a melhor coisa. Não poderíamos esconder isso de você o resto da sua vida. Mas agora cabe a você... Vai nos aceitar e aceitar a nossa família assim?- ele parecia apreensivo. Coloquei minhas mãos em cada lado de seu rosto e calmamente falei 

S/n- Como eu não iria aceitar as pessoas que mais amo nessa vida? Como eu não iria aceitar meus pais que cederam ver o meu crescimento para me proteger? É claro que irei aceitar.- o sorriso do meu irmão foi de orelha a orelha, ele me abraçou apertado, beijou meu pescoço e sorriu.- Mas, quem mais de vocês faz parte disso?- me afastei e fitei os outros.

Y- Na verdade todos trabalhamos com seu pai.- falou como se fosse obvio.

S/n- Até você Lisa?- perguntei incrédula.

L-Sim, não sou tão ativa como os meninos, mas eu trabalho sim.

S/n- Porque vocês não me falaram antes?

N- Porque achávamos que você ainda não estava pronta

S/n- Ta, mas porque me falaram então? Não tenho dezoito anos ainda

J- Na verdade eu ia chegar aí, o papai mandou eu lhe contar porque ele tem planos pra você...

S/n- Que tipos de planos?- falei animada.

J- Ainda não sei, ele disse que quer ele mesmo contar a você...

S/n- Ta bom então, mas eu só vou poder ir vê-lo semana que vem que é quando acaba as aulas... Mas vai ter a formatura, você prometeu que iria, aliás, todos vocês prometeram

Jm- Mas nos vamos.- seu sorriso era tão meigo, dava vontade de dar uns murros nele.

S/n- Ta bom então, só que eu quero que os nossos pais venham também.

J- Que? Não vai dar, não tem como.

S/n- Jinie, por favor, só to te pedindo isso, eu te ouvi e to disposta a tudo, mas eu quero eles na minha formatura. -Fiz biquinho e o olhei manhosa

J-Vamos ver, tenho que conversar com eles

S/n- Ebaaaaaa

               [...]

Passamos o resto da tarde tranquilos, sem brigas, sem discussões, sem sustos, era tão bom ficar assim. Tudo estava otimo, até meu celular vibrar era mensagem de Chanyeol

{Ch- Boa tarde meu amor, daqui a pouco vou passar aí pra gente ir ao shopping.}

Meu deus, e agora o que eu vou fazer? Será que eu saio com ele? Eu tenho medo, mas se eu mudar assim do nada com ele, ele pode desconfiar de algo.

J- Que foi? Ta com essa cara porque?

S/n- Eu ia sair com Chanyeol hoje, ele vai vir me buscar pra gente sair, mas eu to com medo. Só que se eu mudar derrepente com ele, ele vai desconfiar. O que eu faço?

Jk- Você vai ter que sair com ele. - Jungkook falou bravo

L- Se quiser podemos ir com você.

S/n- Como, ta doida? Ele nem vai desconfiar de nada.- falei em tom irônico

L- é mesmo. A, não sei

S/n- ele não vai fazer nada comigo, eu acho. então não tem o porque de se preocuparem, vou sozinha mesmo.

Fui para meu quarto, fechei a porta e abri meu armário. Decidi colocar um vestido rodado azul, um cardigã preto e uma sapatilha, peguei um cordão que tinha ganhado de Jungkook e separei. Fui ao meu banheiro, tomei um banho relaxante porem rápido, sai, me enrolei na toalha e fui ao meu quarto, vesti minha roupa fiz uma make simples e coloquei o cordão. Sai do quarto já pronta, vi que Lisa, Hoseok e Jungkook não estavam junto ao pessooal

S/n- Cadê os três?

T- Foram pro shopping

S/n- Não acredito, vocês são foda viu, mas ta bom.-respirei fundo e meu celular vibrou novamente, era Chanyeol de novo, avisando que já estava na portaria me esperando. Me despedi dos meninos e desci.

Eu realmente não conseguia imaginar que meu pai seria um trouble, ele não podia ser o maior mafioso da Coreia, e pior, eu nunca desconfiei de nada ele era mesmo muito cuidadoso. Eu também jamais imaginária que Park Chanyeol também seria um mafioso, e pior ainda, inimigo do meu pai. Meu, minha melhor amiga também, meu irmão e meus amigos são MAFIOSOS. De duas uma, ou eu era muito lerda e nunca reparei em nada, ou eles eram sigilosos de mais.

Cheguei na portaria e Chanyeol me esperava escorado em seu carro, cheguei perto dele que logo me deu um selinho, abriu a porta do carro e eu entrei. Eu não me sentia bem, eu queria estar com o meu irmão, com a Lisa, com o Jungkook... Chanyeol colocou sua mão em minha perna fazendo meu coração disparar, eu o fitei e ele tinha um sorriso nos lábios.

Ch- Você está com fome? - ele perguntava sem tirar os olhos da rua.

S/n- Não muita. Eu estava quase dormindo quando me mandou mensagem.

Ch- Se eu soubesse que estava cansada eu não teria te chamado pra sair.

S/n- não tem problema, eu precisava sair mesmo.- falei colocando minha mão em cima da dele

Poucos minutos depois chegamos ao shopping, ele saiu, abriu a porta pra que eu pudesse sair e pegou em minha mão, coisa que não era estranho pois sempre que saímos ele me tratava desta forma. Fomos para o cinema e decidimos ver um filme de comédia

S/n- vou comprar a pipoca, vá indo na frente que eu já vou

Ch- ta bom.

Pedi a pipoca e senti alguém tocar meu ombro, olhei pra trás e era Lisa

S/n- Aí viado, não faz isso

L-Vamos entrar na mesma sessão que vocês.

S/n- Desde que vocês não fiquem colados na gente, você sabe que eu não suporto a cara de cú dos meninos. - ela deu risada.

L- Eu sei, eles vieram o caminho todo reclamando.

S/n- Deus me free

Entrei na sessão e sentei ao lado de Chanyeol, ele me ajudou com as coisas e o filme começou. Ele tinha escolhido um lugar escuro, mas eu não me importei, o filme começou e eu senti as mão dele passarem em minhas pernas desnudas, mas continuei prestando atenção no filme, ele me olhava e eu evitava contato, na hora em que me virei senti seus lábios tomarem conta dos meus em um beijo intenso e carinhoso, seus toques me faziam arrepiar, eu não queria solta-lo e por um breve momento eu me esqueci do que meu irmão falou, senti suas mãos descerem até o meio de minhas pernas tocando minha intimidade. Arfei em seus lábios. Ele começou a fazer movimentos com seus dedos por cima do fino tecido que me cobria, eu gemia baixinho em seu ouvido e as vezes ele mesmo me beijava para abafar. Ele afastou minhas pernas um pouco e sem me avisar colocou um dedo em minha intimidade, fazendo movimentos lentos.

S/n- C-Channy, estamos em um lugar público.- eu falava em meio aos gemidos baixos, ele apenas sorriu e continuou o que estava fazendo .Olhei ao redor e quase não tinha ninguém na sala, ele não parava, colocou mais um dedo e aumentou a velocidade, ele sabia como me excitar. Senti minha intimidade contrair ainda em seus dedos e um choque passar por meu corpo, minhas pernas ficaram bambas e tomei seus lábios para evitar que um gemido alto saísse. Era bem comum termos aventuras sexuais em lugares publico e era uma das coisas mais prazerosas que faziamos.

 Meu coração batia rápido. O olhei e seus olhos carregavam pura luxúria, ele me puxou mais pra ele é sussurrou no meu ouvido

Ch- Vamos sair daqui.- ele mordeu o lóbulo da minha orelha e saímos do cinema.

 Eu não vi nem um dos três, então sai sem me importar muito. Tudo o que eu queria naquele momento era uma foda.


Notas Finais


(Moon face)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...