História Seguindo o Jogo - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Álvaro Morata, Ángel Di María, Bastian Schweinsteiger, Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão, Francisco "Isco" Suárez, Gareth Bale, Sergio Ramos, Toni Kroos
Personagens Álvaro Morata, Ángel Di María, Bastian Schweinsteiger, Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão, Francisco Román Alarcón Suárez, Gareth Bale, Personagens Originais, Sergio Ramos, Toni Kroos
Visualizações 114
Palavras 1.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie, obrigada pelos comentários do capítulo anterior (já irei responder!)
Queria dizer que estou adorando postar essa história pra vcs, saber que gostam e tudo mais, é muito importante pra mim. Nos últimos capítulos recebi poucos comentários e isso dá uma desanimada, mas tudo bem, continuamos firme e forte.
Decidi postar hoje pq tô muito feliz com o jogo do Palmeiras e essa vitória maravilhosa!!
Então vcs ganham presente pq eu sou uma pessoa muito MARAVILHOSA

Capítulo 12 - Início do Pesadelo


Fanfic / Fanfiction Seguindo o Jogo - Capítulo 12 - Início do Pesadelo

De volta a velha rotina de trabalho e a cobrança de García pelos novos contratos e as renovações, o período das janelas de transferências são um horror para qualquer pessoa que trabalhe na área onde atuo, eram muitos números, cláusulas e afins para revisar e modificar de acordo como as negociações avançavam entre as partes. Ana me avisou que hoje eu deveria aprontar mais um contrato para um jogador que praticamente só faltava assinar o contrato e eu deveria redigir o mesmo. Esse trabalho era realmente um saco.

- Está vindo um alemão pra cá. – Ela me diz sorrindo.

- Jura!? Que legal, vai ser bom ter alguém de lá pra conversar.

- É daquele time que você torce parece.

- Do meu Bayern? Quem será? Não me lembro de ter visto nada a respeito.

- Não tenho certeza, você sabe que eu não gosto muito de acompanhar as coisas de lá. – Ela dá de ombros. – De qualquer modo você vai encontrar os dados dele aqui. – Ana joga os papéis na minha mesa.

Ela tem estado muito diferente comigo depois do meu casamento com Sérgio e que Xabi terminou o pequeno relacionamento que eles tiveram, ainda não entendi direito o porquê dela ter mudado assim comigo tão rapidamente, Ramos me disse que é inveja, pode ser que ele esteja certo.

Estou com um copo de chá na mão quando começo a mexer nos papéis que acabei de receber, mas ele não fica muito tempo comigo vai para o chão com tudo assim que leio o nome com o qual o contrato deveria ser redigido. Toni Kroos, ele está vindo para Madrid, nada poderia dar mais errado do que isso.

- Scheiße! – Xingo por causa do líquido escuro que se espalhava no chão.

Me levanto para pegar algo para secar ali e sinto o mundo rodar ao meu redor, me seguro com firmeza na beira da mesa.

- Você está bem Gretta? – Manuela me pergunta, concordo com a cabeça. – Você está pálida. Eu pego o pano pra você, senta aí.

- Obrigada Manu. – Ela me sorri.

Manu era uma das novas contratações de García, haviam alguns boatos que ela era sua amante, mas isso não era da minha conta.

O papel com o nome de Toni em minha frente me causava náuseas, tinha medo do que poderia acontecer, quantas vezes ele ameaçou que estaria próximo de nós quando menos esperássemos e agora ele estava ali.

Sai da sala para respirar um ar fresco, minha mesa parecia ter sido levada para o meio do Sol, era insuportável ficar ali enquanto o papel continuasse ali, mas podia protelar alguns instantes.

Assim que saio do prédio me sento no banco que estava ali, apoio meus cotovelos nas pernas e apoio minha cabeça em minhas mãos, as lágrimas queriam sair de qualquer forma, era angustiante, porém não poderia chorar ali, se quer deveria chorar por ele depois de tanto tempo.

- Você tá bem pequena? – Não preciso olhar pra saber exatamente quem era, Morata se senta ao meu lado.

- Estou Álvaro. – Lanço um sorriso vacilante para ele.

- Tem certeza? – Faço que sim com a cabeça. – Se precisar de alguma coisa me fala. – Ele passa o braço por meu ombro. – Preciso ir pro treino.

- Acho que você está um pouquinho atrasado. – Dou risada.

- Bem pouco. – Ele diz com certo sarcasmo. - Tchau. – Álvaro deixa um beijo em minha bochecha.

- Morata, passa lá em casa a noite. – Ele sorri. – Cristiano vai pra lá também, Sérgio e eles vão se juntar para jogar videogame.

- Irei.

Depois que redigi aquele maldito contrato e me atentei a data percebi que era no dia seguinte, isso não poderia piorar mais.

Sérgio estava me esperando no carro com um olhar não muito contente, ele me pergunta se realmente era verdade a história que estava circulando por ali haviam alguns dias e sou obrigada a dizer que sim e que havia passado grande parte do meu dia ocupada com aquele maldito contrato.

Ele apenas solta um som de frustração e entra no carro, faço o mesmo, ele dirige até a escolinha que Leon ficava sem dizer uma palavra, ele se apressa em pegar nosso filho e colocá-lo na cadeirinha. Leon começa a contar como tinha sido seu dia preenchendo o estranho silêncio que tinha entre Sérgio e eu até ali.

Estava terminando de preparar as besteiras que os meninos gostavam de comer nas quartas-feiras do videogame, Sérgio não fez muito gosto que Morata viria também e me pediu para que eu nunca mais o convidasse sem antes lhe falar, meu marido tinha um certo ciúmes de Álvaro.

Júnior e Leon estavam brincando com os carrinhos no quarto enquanto nós estávamos conversando e tomando um vinho, no meio de toda aquela conversa o humor de Ramos parecia se acalmar aos poucos, tenho certeza que amanhã ele estará ainda pior.

Os rapazes decidiram jogar Fórmula 1, achava que Sérgio e Cristiano Ronaldo praguejavam muito quando jogavam FIFA, porém eles xingavam mais ainda naquele jogo, deixei eles brincando na sala e fui ficar com as crianças.

Júnior estava com os braços todo rabiscado, Leon não estava muito diferente.

- Olha Mutti. – Ele estica o braço. – Agora eu tenho tatuagem igual a do papai. Eu fiz uma no Júnior também.

- Ficou linda, mas eu já falei que não pode se riscar. – Ele abaixa o olhar. – Vamos tirar isso vocês dois.

- Posso mostrar pro papai? – Leon sai correndo do quarto.

- Desculpa tia Gretta, eu não sabia que não podia se riscar.

- Tudo bem meu anjo.

Levei o menino para o banheiro e comecei a limpar o braço dele com cuidado, aos poucos a tinta foi saindo de seu braço.

- Papai disse que ficou bonita. – Leon aparecendo no banheiro. – A gente tirou uma foto.

- Mas a gente precisa tirar, se não você fica doente.

Depois que consegui tirar praticamente tudo do braço dele, levei os meninos para comer alguma coisa na cozinha.

Cristiano e Álvaro foram embora já era um pouco tarde, as crianças já tinham dormido.

Estava assistindo o noticiário enquanto Sérgio não saia do banho, porém a TV era apenas para tentar ocupar algum espaço em minha cabeça que insistia em criar infinitas possibilidades sobre o dia de amanhã.

Meu marido deita do meu lado me envolvendo em seu abraço como fazia todas as noites, sinto o cheiro que eu tanto gostava, a mistura perfeita de sabonete e Sérgio, nunca imaginei que realmente iria amar esse homem da forma que amo hoje, ele se tornou tão importante pra mim.

- Estou assustada. – Digo.

- Não tem porque meu amor.

- Ele disse que estaria perto de nós Sérgio! – Olho em seus olhos. – E se ele tentar alguma coisa?

- Ele não vai, ele nem pode.

- É pai do Leon. – Ele bufa frustrado.

- Isso porque você não me deixou dar meu nome pra ele.

- Já tivemos essa conversa várias vezes... – Digo.

- Boa noite Gretta. – Ele deixa um beijo em minha testa e fechando os olhos.

Porque tinha que ter falado tais palavras?

Idiota, você é uma idiota Gretta.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Não se esqueçam de comentar é importante saber o que vcs acham e tal.
Na próxima temos PoV do Kroos (e tá daquele jeito ksksk)
Até a próxima 🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...