História Seja Minha!! - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia), Tokyo Ghoul
Personagens Aizawa Shouta, Asui Tsuyu, Bakugo Katsuki, Hideyoshi Nagachika, Ken Kaneki, Lida Tenya, Midoriya Izuku, Mineta Minoru, Personagens Originais, Todoroki Shouto, Uraraka Ochako, Yagi "All Might" Toshinori
Tags Apaixonado, Explosivo, Katsuki Bakugou, Kawai
Visualizações 69
Palavras 2.843
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


É. Já pedi desculpas tantas vezes e pra tanta gente que nem sei mais o que dizer (' ')>
Porém, mais uma vez : DESCULPEM PELA DEMORA. isso não era pra ter acontecido... 😧 meu celular (mesmo sendo novinho, recém saido da loja ) Tava dando uns bug irritante aqui, não sei nem se era ele ou se era o spirit...
Mas pelo menos HOJE eu consegui, e tomara que isso não se repita mais.





>Tomara.

Capítulo 9 - Vocês dois lhes devem desculpas


Fanfic / Fanfiction Seja Minha!! - Capítulo 9 - Vocês dois lhes devem desculpas


P.O.V ‘S on KIRISHIMA EIJIROU


Não sei se eu fui o único que percebeu, mas a cada dia que passa o bakugou parece mais próximo da kawanami.

Perai, nao que isso seja da minha conta mas... ah que se dane! Talvez esteja só pensando coisas... ou não.

Na verdade, tanto faz... Kawanami gosta de se dar bem com todo mundo mesmo, e acho que o bakugou era o único que ainda se mantinha um pouco afastado dela.

Vai ver chegou a hora dos dois se tornarem amigos.. Francamente. "Chegou a hora"! é tipo meio medieval...

Mas ela é mesmo uma pessoa incrível. O temperamento do bakugou é um desafio pra todo mundo. Até eu e o kaminari sofremos com isso as vezes.

Kaminari.

Será que ele também reparou? Bem se tiver não vai ter problema, acho. Ele tá saindo com a Jirou agora. Só não sei se ele gosta dela. O que não é muito legal já que ela parece bem empolgada com relação a ele.

“Esses meus amigos...” revirei os olhos

As vezes acho que os dois precisam de ajuda, Outras, acho que deviam mesmo era levar uma boa surra pra aprenderem a se comportar (Principalmente o bakugou) .

Mas afinal, porque mesmo que estou me preocupando com isso? Não tem absolutamente nada a ver comigo...

-No que tá pensando hein? – um travesseiro atingiu meu rosto.

-Não é da sua conta ô rabo eletrificado! – resmunguei pro kaminari.

Ele tinha vindo dormir aqui em casa hoje. Depois de várias partidas no vídeo game, estávamos prontos pra uma boa noite de sono.

-Rabo eletrificado? Sério? Porra cara, criatividade zero hein – disse rindo e deitando de lado no cocholnete que emprestei pra ele.

-Melhor do que “pikachu” - ri da cara de bunda que ele fez – Hehe, porque mesmo te chamam assim? É ridículo.

-O bakugou me chama assim! E... ah sei lá... Vai ver é porque eu sou loiro e dou choque? – descarregou uma pequena faísca elétrica com a ponta dos dedos.

Pus as mãos atrás da cabeça e olhei pro teto. Faz sentido. Mas logo “pikachu ”? Isso sim é sem criatividade.

-Ei kaminari..

-Quê? – resmungou sonolento

Nao devia perguntar isso. Não pergunte! Não pergunte!

-E a kawanami? – Merda eijiro!! Eu disse pra NÃO perguntar!

Kaminari demorou pra responder.

-O que tem ela? – murmurou baixo, não sei se de sono ou outra coisa

-Bom... Você sabe... os foras... e tal...

-... Vai se Fuder kirishima! – jogou outro travesseiro em mim – Ela não me deu fora nenhum, não! Eu é que dispensei ela!

Quanta agressividade! Dispensou ela... Ata. E eu não estava lá né?

-Va se Fuder você! – Virei pro lado da parede me cobrindo pé e cabeça. Como vingança peguei os dois travesseiros que ele jogou em mim e coloquei entre as pernas – Vai dormir sem travesseiro agora.

Depois de um tempo em silêncio achei que ele tivesse dormido. Pelo menos eu achei..

-Kirishima? – cutucou minhas costas – Devolve meus travesseiros aí cara..

.....

Mau amanheceu o dia e minha mãe já estava esmurrando a porta do meu quarto. Puxa vida, nem com visita em casa a velha da uma trégua.. esfreguei a cabeça bocejando, morrendo de preguiça de levantar da cama.. Ainda taca vendo estrelinhas de tanto sono.

-Oe kaminari.. Levanta aí cara.. – cutuquei as costelas dele com o dedão do pé – Vai lá tomar banho... Eu vou depois.. - Senti uma corrente elétrica atravessando meu corpo a partir do pé, levantei num pulo -SEU FILHO DA PUTA!

Kaminari riu enquanto eu esfregava meu traseiro.

Como pode cara? Só tenho amigo ruim... da até um desgosto, uma vontade de chorar...

Levamos quase Meia hora pra nós arrumarmos, mas enfim conseguimos terminar a tempo de tomar o café da manhã.

Kaminari conseguia ser realmente um saco. Não Podia ver uma menina bonita na rua que já ficava todo afoito.

-Nossa que gata.. – sussurrou pra mim ao dar um tapa na bunda de uma garota ruiva que passou por nós.

A menina se virou pra nós indignada.

-MASOQUE??! – gritou vindo na nossa direção furiosa, o rosto completamente vermelho.

Recuei mas, aquele filho da puta empurrou meu ombro.

-Que coisa feia kirishima! Isso é falta de respeito cara!

Não esperei pra ver. Corri o máximo que minhas pernas aguentaram, qualquer dia eu desconto. Esse pikachu de bosta não perde por esperar.

Atravessei os portões da yuuei ainda correndo. Vai que aquela garota aí da tava atrás da gente? Eu é que não vacilo.

Entramos na sala. Pela primeira vez, cheguei antes de todo mundo. Quer dizer.. todo mundo não..

-Ohayou Kawanami-San! – kaminari Acenou pra ela sorridente.

Kawanami virou o queixo na nossa direção, e deu um leve sorriso sem tirar os fones do ouvido.

-Ohayou... – disse apertando os olhos – Vocês viram o shouto-nii ? Ele sempre chega cedo...

-Shouto? – pensei um pouco, ah! É o todoroki - Sei lá... a gente veio correndo, nem vi se passamos por ele.

-Correndo? Porque?

Kaminari deu um pisão no meu pé. Segurei um gemido de dor contorcendo o rosto numa careta.

-Nada, Nada não... Esse idiota que gosta de falar besteira – me arrastou até nossos lugares, e sussurrou pra mim – Tá doido cara? Se ela conta pra Jirou que eu dei uma palmada em outra garota ela me mata!

Pensei um pouco com a mão no queixo. É, fazia sentido. Mas nesse caso, porque ele ficava dando em cima das outras garotas? Se a Jirou desse um flagra nele, não ia ser pior? Só tenho amigos loucos, eu hein..

Nisso o bakugou chegou.

-Ah bakugou! - sorri pra ele - Bom dia

-Morra - rosnou como um cão raivoso sem nem olhar pra mim

Santo Deus! O que diabos há de errado com esse cara pra ele ser assim?

No segundo seguinte veio o todoroki. Ele parou na porta e assim que o bakugou o notou os dois trocaram um olhar meio assustador.

-Mas... O que aconteceu com vocês ?!? - Não me contive em perguntar

-NÃO É DA SUA CONTA!! – responderam ao mesmo tempo.

Deus do céu, esse povo é tudo bruto.


P.O.V ‘S on KAWANAMI AKANE


O Nii e o Bakugou-san estão com sérios problemas com o meu irmão. A culpa é deles por não saberem se controlar.

-Todoroki até você tá sendo ignorante cara? – ouvi o Kirishima-kun choramingar

-Não me enche kirishima. – Nii passou pelo bakugou-san e trombou o ombro no dele.

Deu um beijo estalado no meu rosto.

-Tudo bem? - Bagunçou meus cabelos

 Isso devia ser uma demonstração de afeto , acho. Não seria tão estranho... Se ele não estive tão sério. 

-Ah eu tô legal... - Sorri pra ele, entendo o pedido mudo de desculpas.

Nii suspirou fechando os olhos e foi pro lugar dele

É engraçado. Mas minhas músicas estão tão mais interessantes hoje, poderia ouvi-las pelo resto do dia.

Um papelzinho caiu em cima da minha mesa. Pessoa encrenqueira tentando estabelecer contato. Fechei os olhos inflando as bochechas, vou ignora-lo

-Se não responder eu te mato entendeu? – resmungou por cima dos ombros.

Ignorar as pessoas é falta de educação.

Abri o papel meio relutante. É, relutante sim! Vai que tem algum tipo de bomba aqui dentro... apertei os olhos, bomba dentro de um pedaço de papel? Que coisa de idiota!

~ Lamento pelo seu retrato~

Ele estava se desculpando? Assim? Nossa isso que é surpresa.

Joguei-o papel pra ele sem responder, Bakugou-san rabiscou alguma coisa de volta

~Não vai me desculpar? ~

O que eu digo? Que tudo bem ele ferrar com tudo lá em casa?

~Não sei se você percebeu, mas não foi só a foto que você fez em pedaços ~

~ Vai querer que eu pague? Tá. Por mim não tem problema, é só dizer quanto. ~

Bufei. Quando foi que eu falei sobre pagar, criatura? Bakugou-san é tão inteligente... Mas parece que as vezes o cérebro dele não funciona direito.

~Eu não falei de pagar, se fosse assim o Nii também teria que dar alguma coisa ~

~ “Nii” isso, “Nii” aquilo... Não cansa desse cara no seu pé não Akane?

E lá vamos nós..

~ Bakugou-san..

Pensei um pouco e risquei o “san”. Ele não merece. Só o “bakugou” já tá de bom tamanho.

~Acho que já te disse o que o shouto-nii é pra mim, caramba. Você não entende porque? É burro? ~

~Akane eu realmente tô tentando ser gentil com você, da pra colaborar? Por mais que eu tente não engulo esse papo de “Maninho” a toda hora! Se gosta tanto dele porque não se casam de uma vez?

Isso é ser gentil? Desde quando?

~Meu pai é médico, é ele que cuida da mae do nii~

Dessa vez ele demorou a responder. Não gosto de falar sobre isso com as pessoas, é assunto do Shouto e não meu. Mesmo que tenhamos praticamente crescido juntos isso não me dava direito de sair por aí comentando sobre o estado da mae dele.

~Conversamos sobre isso mais tarde~

O que?? Como assim “Conversamos sobre isso mais tarde”? Suspirei.

Amassei o papel e joguei dentro da minha mochila. Bakugou é muito mandão.

-Kawanami-Chan? – uma mão Acenou em frente ao meu rosto -Viajando de novo? Gero..

Sorri puxando os fones.

-Tsuyu-chan, Jirou... Ohayou! – olhei por cima dos ombros delas –e a Uraraka?

Jirou fez um aceno impaciente com as mãos

-Ela deve tá vindo ali atrás – impressão minha ou vi seus olhos brilharem? – Kawanami, o que vai fazer na sexta a noite?

-Sim,sim! Não tem nenhum compromisso não é?. – Tsuyu juntou os punhos parecendo animada

Inclinei a cabeça forçando os neurônios.

-Sexta a noite? – cruzei os braços. podia até sentir meu cérebro fritando – Não vou fazer nada. Porque?

As duas deixaram escapar um gritinho de empolgação.

-Festa do pijama na casa yaoyorozo! – Jirou bateu a mão na minha mesa – Não. Falte.

-Gero! – assentiu frenética.

Uma festa? A noite? Queria dizer que posso... Mas por que estou achando que acabei esquecendo de algo?

-Você não pode ir idiota.. – bakugou disse sem nem se virar – Tem a prova sábado esqueceu?

Bati a mão na testa. A prova de sábado! Como é que eu fui me esquecer disso?

-Não fique se metendo bakugou... – Jirou resmungou pra ele – Isso não tem nada a ver com você...

-Claro que não! Depende da Akane ela querer ir mal nessa teste ou não.

-A-Akane? – Tsuyu me olhou confusa – Kawanami-chan desde quando são tão íntimos?

-Desde que vocês aprenderam a parar de futricar na vida alheia! – Bakugou parecia já estar perdendo a paciência – Não tem mais o que fazer não?

As duas me encararam por alguns segundos. Queriam que eu dissese algo?

-Que foi? – cocei a cabeça

Vi midoriya chegando com o Lida e o Sensei logo atrás deles. Pelo menos algo de bom pra hoje, Aula. Assim pelo menos eu vou conseguir pensar em coisas boas ao invés de outras tão...

Sacudi a cabeça tentando não pensar nisso agora.


P.O.V ‘S on BAKUGOU KATSUKI


Não quero pressioná-la a me contar nada. Mas estou curioso demais sobre esse assunto. Não consegui nem dormir direito pensando nisso, não que fosse minha culpa ou algo do tipo. Foi aquele cara de bunda que começou e eu não ia perder pra ele.


.............  ................. Lembrança on.......


-Entao Bakugou-kun... também quer ser heroí? - Ken disse com um sorriso gentil.

-Quero, mas não só um herói comum.. Eu vou ser o melhor e o mais forte também! – apontei o garfo pro meu próprio peito. Não me cansava nunca de dizer isso – Vou superar o All migh e me tornar o mais forte

Hide me aplaudiu com a boca cheia de comida.

-Parece que superar o All Might é o objetivo de todos eles né? - disse pro Ken - Imouto, até você pensa nisso né? 

-Mas é claro! All Might é o maior herói. Ele representa toda a força que protege a paz da humanidade.. Não tem como não tê-lo como um ponto de referência Hid-tan.

-Mas ainda assim... – Ken suspirou – Vocês não acham que poderiam tentar outras coisas?

-Tipo? – perguntei agora curioso. Não que estivesse interessado – Heróis são o maior brasão de poder. Não dá nem mesmo pra pensar em fazer “outras coisas “

-Poder não é tudo.. – Todoroki murmurou onde estava, que pra minha alegria era bem de frente pra mim

-Não, não é. É só o mais importante

-Importante pra pessoas podres que só se importam em serem aplaudidas e não estão nem um pouco preocupadas com os sentimentos alheios.

Isso foi uma indireta pra mim?

- Não são só os "podres" que querem o poder, todoroki - sorri provocand-o - Os fracassados que nasceram em berço de ouro também. 

-Berço de ouro? Você nem sabe do que está falando

-Não sei ou toquei na ferida han? Admita de uma vez que você so teve sorte de nascer com essa individualidade! - Se esse babaca quer brincar vamos brincar

Todoroki me encarou sério. 

-Meninos ? - Ken nos observou apreensivo - Podem P-parar de discutir?

-Está dizendo que minha individualidade foi sorte?

Aumentei o sorriso

-O que você acha? Não foi a toa que  eu venci você no torneio esportivo.

-Você só venceu porque eu deixei, bakugou - Apertou os olhos

-Ah com certeza! - ri alto - Você tava era todo duvidoso se devia ou não usar seu poder! - levantei apoiando as mãos espalmadas na mesa e me inclinado na direção dele - Se você nem ao menos confia na própria força como acha que pode me meter medo han?! 

Ele levantou igualmente irritado. Parece que alguém aqui tem um ponto fraco.

-Ei não briguem aqui! - Hide e Ken se entreolharam - Ken a casa é sua cara, faz alguma coisa!

Não me importava o que eles fossem dizer, minha atenção estava fixa no pavê de bosta a minha frente.

Todoroki respirou fundo tentando se controlar.

-Vou pra casa - anúnciou

Sério? Logo agora que eu comecei a me divertir. Bufei com desprezo.

-Imouto! São seus amigos diga algo! 

Akane parecia ser a única despreocupada ali. Estava mais concentrada no prato de macarronada do que em nós dois.

-Dizer o que? - nos olhou com cara de boba - Deixa eles ue, os dois discutem assim o tempo todo.

-Mas eles não podem brigar aqui!

-Onii-chan o que espera que eu faça? Os dois que se entendam poxa! - resmungou fazendo bico

Ken encarou Hide parecendo preocupado, o mesmo apenas sacudiu os ombros.

-Shouto-kun, Bakugou-kun... Não podemos pelo menos comer tranquilos? - seu tom era calmo mas a expressão era séria 

-Desculpe Ken,  mas não vou me sentar a mesa com um... Bem, com ele. - saiu da cozinha dizendo isso.

Esse... filho.... de uma... cadela...

--Todoroki... - minhas mãos começaram a faíscar, o sangue quente subindo pra cabeça - EU VOU TE MATAR!!

Fui atrás dele, senti o irmão da Akane tentando agarrar minha blusa mas consegui me desvencilhar sem muita dificuldade.

-Bakugou-kun! Por favor já chega!

Chega? Não nada disso! Esse infeliz não vai falar de mim nesse tom de arrogância.

Alcancei-o quando já estava na sala.

......

-Você é um idiota

-Calado

-Porque não aprende a controlar esse temperamento?

-Calado

-A Akane estava chorando... e estava chorando por sua culpa

-JA MANDEI SE CALAR,  PORRA!

Eu sei que fiz merda. Porcaria, como é que eu ia saber que ia acabar explodindo aquele maldito retrato? 

Merda. Merda. Merda. Acabei fazendo besteira... porque diabos uma droga de foto é tão importante pra eles?

A Akane subiu pro quarto com cara de choro, o Ken não disse absolutamente nada só ficou lá catando os retos do papel queimado. E agora eu estava dentro do carro daquele loiro esquisito junto com o todoroki.

Hide disse que nos levaria até em casa. Pra impedir que nos matassemos pelo caminho. Não que isso fosse um problema, poderia matar aquele cara a qualquer hora.

-Você é um tremendo infeliz bakugou.. - O cara de cu não parava de resmungar ao meu lado

-CALA ESSA BOCA TODOROKI, QUE MERDA!

-Ei, Ei.. sem gritos! - Hide nos olhou por um segundo - Deveriam se envergonhar. Os dois. Cara, porque fizeram aquilo? Precisava mesmo explodir tudo lá dentro? E não olha pra ele assim não Shouto-kun! Você tambem queimou o sofá do tio yuichiiro!

Esse tal de tio.. deve ser o pai da Akane. 

-Desculpe.. - Todoroki voltou a olhar pela janela. Ele parecia realmente estar arrependido

Mas que droga. Porque esses infelizes não me explicam logo o porquê de reagirem assim por uma bobagem dessas? Era só uma foto caralho!

-Nao era só uma foto... - ouvi Hide murmurar do banco da frente - Era... bom era bem mais importante que isso...

Perai ele lê pensamentos por acaso? O encarei intrigado. O loiro me encarou e deu um longo suspiro.

-Eu não leio pensamentos. Eu ouço pensamentos. E é preciso muita concentração pra isso, cansa pra caramba - forçou um sorriso - E sobre aquela foto... Você vai ter que se desculpar. Os dois vão ter que se desculpar, tanto com a imouto quanto com o Ken. 

-Tá tá. Tanto faz - me concentrei na estrada lá fora. Não tava afim de Bancar o boboca arrependido

-Era a única coisa mais próxima que ela tinha... de uma lembrança... - Todoroki ainda olhava pela janela, não dava pra ver seu rosto direito

-Lembrança? Lembrança de quê? Tch. Se vai explicar não fica enrolando cacete!!

Os dois suspiraram ao mesmo tempo se olhando como se esperassem um pelo outro 

-Da mae deles





Notas Finais


Nao vou dar spoillers entao...


Sem nada a dizer sobre esse assunto apenas ..... -.- Esperem o próximo capítulo e me ajudem a torcer para não custar tanto de novo
Kissus pra vocês e teh algum dia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...