História Separados pelo casamento - 2 temporada - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfonso Herrera, Anahí, Christian Chávez, Christopher Uckermann, Dulce María, Maite Perroni
Personagens Christopher Uckermann, Dulce Maria
Tags Christopher Uckermann, Dulce Maria, Vondy
Visualizações 24
Palavras 765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Capitulo 10


Dulce

 

Após o sexo incrível que nos fizemos eu não sei o que fazer, não sei se devo falar com ele, ou se devo me trancar no banheiro, estou totalmente abalada e confusa com tudo o que acabou de acontecer. Ainda estava deitada na cama com Ukcer, ambos nus e olhando para o teto atônitos.

 

Ucker: Dulce?

 

Dulce: Oi

 

Ucker: ta tudo bem? – disse com um tom estranho

 

Dulce: ta sim, e com você?

 

Ucker: Mais ou menos, eu não sei o que fazer – disse e esfregou as mãos no rosto

 

Dulce: Você pode começar parando de ler minha mente – disse e ri e ele me acompanhou – isso foi uma loucura

 

Ucker: eu sei disso, estava pensando nisso

 

Dulce: Agora que nós tínhamos concordado em ser amigos eu te faço propostas como essa, me desculpa Ucker – disse e olhei para o lado e ele me olhava atento

 

Ucker: não precisa se desculpar, eu quero isso – disse e olhei fixo – queria – disse se corrigindo e corou, isso mesmo, inacreditavelmente ele corou

 

Dulce: tudo bem, eu quero também – disse e o olhei nos olhos – eu vou te confessar uma coisa

 

Ucker: o que?

 

Dulce: eu não estive com ninguém nesse tempo, você ainda é o único homem que me tocou – disse e uma pontada de dor bateu em meu peito

 

Ucker: Eu também não consegui ficar com ninguém desde que aconteceu, bem você sabe – disse e abaixou levemente a cabeça, mas logo voltou a me olhar – eu não quero outro pessoa alem de você

 

Dulce: eu também Ucker, que droga! – disse e voltei a olhar para o teto – odeio isso de não conseguir deixar de te amar, não consigo seguir em frente

 

Ucker: eu sei como isso deve ser ruim pra você – disse num tom triste – eu nunca vou parar de te pedir perdão Dulce, eu estraguei a nossa família e minha vida – disse com a voz embargada e queria ver se estava chorando, mas não precisou porque ele começou a chorar descontroladamente

 

Dulce: Ucker, não chora, tudo mundo comete erros – disse e limpei suas lagrimas com as mãos

 

Ucker: eu sei, mas também sei que todos pagam por seus erros, e ta difícil pra mim Dulce, eu sei que sou um miserável e mereço sofrer tudo isso, mas é horrível viver sem você, sem Dani por perto.

 

Dulce: Se acalma – disse e me sentei na cama – vem aqui – disse e o chamei para um abraço e ele veio e colocou sua cabeça na curva do meu pescoço e ainda chorava – Eu não posso te prometer que vamos ser casados de novo, mas eu sempre vou estar com você, e o Dani sempre vai ser nosso filho – disse afagando seus cabelos e vi sua respiração aliviar um pouco – agora se acalma e não pensa nisso ta bem? – disse segurando seu rosto o fazendo me olhar

 

Ucker: você é a melhor pessoa do mundo – disse e me abraçou forte – espero que um dia me perdoe

 

Dulce: eu já te perdoei – disse e me afastei sorrindo para ele – ou você acha que eu vou pra cama com alguém que eu odeio – disse e pisquei e ele riu um pouco – isso ai, você fica melhor sorrindo

 

Começamos a falar de assuntos aleatórios na cama antes de levantar para a faxina, depois nos levantamos e limpamos algumas coisas, começou pelo quarto do Dani, a cozinha depois a sala e por ultimo o quarto, porque ali era onde morava o perigo e todas as boas lembranças.

 

Dulce: Esse armário de fotos vai ser difícil de limpar – disse e sorri triste

 

Ucker: vai mesmo – disse e se abaixou para o álbum maior – esse foi o melhor dia da minha vida – disse muito baixo, só para ele como costumava fazer quando pensava

 

Dulce: Da minha foi o segundo – disse e ele me olhou assustado

 

Ucker: Você ta dentro da minha cabeça? – disse e ri

 

Dulce: você pensou alto – disse e peguei o álbum do nosso casamento de suas mãos

 

Acabamos vendo as fotos uma vez, repassando o crescimento do nosso filho e a gravidez, os álbuns de comemorações de família e senti um vazio, queria conhecer meu pai, dizer a ele que existo, quem sabe ele poderia estar em uma dessas fotos, mas em seu lugar só estavam Alexandra e Belinda, a mãe e irmã de Ucker. Elas me detestavam e nunca nem visitaram meu filho, dizem que ele é um bastardo e que nunca elas vão considerar ele, mas não me importa, um dia ele vai ter um vovô. Estava sorrindo com as idéias rodeando minha cabeça e peguei Ucker me olhando fixo.


Notas Finais


Se gostar comenta e favorita!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...