História Serei seu gato de chita - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Hidan, Hinata Hyuuga, Karui, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Visualizações 14
Palavras 2.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, desculpa a demora.
Sou uma péssima autora-chan.
Boa leitura ❤

Capítulo 5 - Hinata: La vie en rose


Agora é a hora, eu pensei o caminho todo e conclui que poderia ter um lugar pra mim aqui, afinal, não sei quanto tempo vão demorar pra achar ele, e eu preciso viver... nós precisamos viver.

Concluí que pelo drama as garotas devem ser as típicas moças com síndrome de Cinderella. Sasuke me confirmou que elas acompanham revista e afins, certamente já me viram em algum anúncio, afinal tinha um boato circulando sobre quem eu era e tudo mais, algo sobre "modelo mistério". Só precisava atrair a atenção delas, e para isso eu trouxe o ukulele, era o que cabia na mala. Nunca a desgraça de alguém me veio a calhar tanto quanto essa.

Respiro fundo e entro na cafeteria, ela é espaçosa e aconchegante, deve ser o refúgio das pessoas que trabalham nessa área. Caminho até o balcão, peço um chocolate quente e um sanduíche, claro o maior que tem, nem vou usar a desculpa de está comendo por dois, eu sempre comi muito e não vou mentir, quanto maior melhor, mas vamos pensar na qualidade também, afinal nem tudo que é grande é gostoso.

- Deseja mais alguma coisa? - a atendente me olha um tanto curiosa.

- Só isso por enquanto. Eu poderia tocar um pouco? - aponto para o ukulele na costa.

- Claro - ela fica um tanto vermelha, acho que me reconheceu.

No dia a dia uso as roupas mais largas e confortáveis que tenho, não que a que esteja usando agora seja desconfortável, apenas mostra um pouco mais da minha silhueta, o que faz as pessoas olharem, principalmente os homens e a atenção deles a a última que quero.

- Obrigada.

A mando meu melhor sorriso e vou me sentar, ao entrar, realmente não foi difícil achar as garotas, elas estavam juntas em uma mesa com quatro cadeiras, sentadas uma ao lado da outra. Elas são realmente bonitas espero que elas aprendam a lição, pois o hotel está precisando de uns recepcionistas e as indicaria pra lá. E a coisa que Neji mais odeia é funcionária com síndrome de Cinderella, achando que ele vai largar a Tenten e ficar com elas.

Tenten demorou muito para se declarar pra ele, mas quando o fez Neji nem hesitou em dizer que a amava também, depois de tantos anos...foi engraçado. Estávamos na faculdade e muitas garotas tentaram atacar a Tenten achando que ela era fraca, só vamos dizer que...ainda bem que somos donos de hospitais.

Sento na mesa em frente a delas, tiro o ukulele da capa e começo calmamente a toca "City of star", assim como no cover da Hwasa.

"[Cidade das Estrelas]
Cidade das estrelas
Você está brilhando apenas para mim?
Cidade das estrelas
Há tanto que não consigo enxergar
Quem sabe?
Eu senti desde o primeiro abraço que te dei
Que agora nossos sonhos
Podem finalmente se realizar
Cidade das estrelas
Apenas uma coisa que todos querem
Ali nos bares
E através da névoa dos restaurantes cheios
É o amor
Sim, estamos todos procurando pelo o amor de outra pessoa
Uma adrenalina
Um olhar
Um toque
Uma dança
A expressão nos olhos de alguém
Para iluminar os céus
Para abrir o mundo e faze-lo dançar
Uma voz que diga, eu estarei aqui
E você ficará bem
Eu não ligo se souber
Para onde eu irei
Pois tudo o que eu preciso é desse sentimento louco
Um turu-turu-turu no meu coração
Acho que quero que isso permaneça
Cidade das estrelas
Você está brilhando apenas para mim?
Cidade das estrelas
Você nunca brilhou tanto."

Estava cantarolando alto o suficiente pra chamar sua atenção, mas de olhos fechados para fingir que era apenas para mim mesma. Sinto um dedo fazer pressão em meu braço, abro os olhos e eu não poderia estar mais certa. Lá estavam elas na minha frente.

- Fala sério, você é a modelo mistério? - pergunta a com os cabelos cor de areia, já não lembro o seu nome.

- Depende... é pra ser um mistério? Devo usar boné, óculos escuro e uma máscara? - pergunto com uma cara séria.

- Nã-não foi isso que quis dizer... - ela fica vermelha.

- Brincadeira, podem me chamar de Carter - digo com uma risada leve, aponto para os assentos vazios a minha frente - querem sentar comigo?

- Claro - diz a morena - sou a Fuka, essa é a Shion somos uhm...colegas de trabalho.

- Ainda é cedo... vocês estão em um intervalo? - o plano é faze-las falar, e dizer o quão encrencadas estão.

- Não é bem isso - Shion hesita um pouco.

- O quê aconteceu? - deus salve a cara de inocente que aperfeiçoei pra usar com meus pais e todo mundo, principalmente o Sai - Ah vocês já estavam comendo, eu me mudo pra mesa de vocês já que meu pedido ainda não chegou.

Me sento a mesa e meu pedido chega, eu sei que as pessoas estão me olhando, talvez impressionadas com o meu pedido, mas não me importo. Eu tenho que faze-las falar, afinal eu vim para Tokyo por impulso, e precisava de um lugar confiável para passar a noite, era tudo que eu precisava, já que o prédio que me pertence já está com todos os inquilinos necessário e não sobrou nem mesmo a cobertura, que deveria pertencer a mim. Achei que nunca viria para Tokyo para morar, então decidi alugar ela também, sempre que venho checar o prédio fico no hotel, então não achei que haveria necessidade de deixar o apartamento desocupado, até porque o atual morador insistiu muito para tê-lo.

Meu pai não é um homem ruim, só é péssimo em demonstrar os sentimentos da forma correta, quando achar um lugar pra ficar o aviso onde estou, não quero deixar todos preocupados, mas odeio o olhar de pena que lançam pra mim.

- Então garotas, vocês parecem nervosas, acredito que não seja por minha causa. Está tudo bem? - a isca está lançada.

- Bem é que... - a pálida parece ficar envergonhada e brinca com seu pedaço de bolo.

- Nós meio que nos demitimos hoje. - a morena revira os olhos.

- Fuka...

- Olha eu posso ajudar? Eu sei que o Hyuuga Hotel está precisando de funcionários, eu conheço umas pessoas, as entrevistas começam amanhã posso colocar vocês na lista...

- Não acho que seja necessário - diz a morena, Fuka, com arrogância.

- Não fale assim! - Shion a adverte e olha pelo lugar, acho que ela entende que pode se meter em problemas - O Sasuke pode chegar a qualquer momento.

- Sasuke? Quem é? - finjo interesse na história que já escutei, e elas me contam tudo, de como começou o lance com o chefe, e até mesmo coisas desnecessária e inapropriadas para essa hora do dia.

Eu apenas escutei e fiz sons de surpresa e desaprovação. Nós havíamos acabado com a comida, só restava meu chocolate quente, depois disso não teria desculpas para ficar e ver.

- Bem garotas eu entendo bem de contratos, e vocês cometeram um erro feio, primeiro o contrato de trabalho, afinal vocês estavam dormindo com um colega de trabalho e não passaram no RH, e bem sabendo que é a Universal Mídia... - faço uma careta de pena - vocês tão ferradas.

- Quê? Cof cof... - Fuka se engasga com seu chá.

- Bem sejamos sinceras, o que vocês têm contra eles não é nada, mas já eles... Vou explicar de forma fácil, o que quer que vocês acham que podem ter contra eles, bem, eles podem mudar. Mas já vocês podem sofrer muitos processos por danos e spoiler...eles venceriam por justa causa. - elas parecem chocadas, acho que não pensam muito - Bem a não ser que vocês tenham milhões de dólares no banco...acho melhor pedirem desculpas e entrarem em acordo, sem necessidade de tribunais e advogados.

- Mas ele nos usou, prometeu coisas pra gente...- Shion parece a mais preocupada, ela está a beira das lágrimas

- Olha eu tenho, mesmo que pouca, uma base sobre leis e posso ser bem persuasiva, poderia ajudar...- sinto novamente uma pressão no braço, e sou interrompida por uma garota.

- Desculpa incomodar, mas você pode me dar um autógrafo?

Não esperava por isso, as pessoas não costumam pedir quando estou comendo, mas se bem que eu já acabei, talvez ela tenha esperado.

- Claro, seu nome é?

- Júlia - ela parece encantada, que garota fofa.

- É brasileira? - ela parece mestiça

- Sim, sim. Como você sabe?

- Eu já passei um tempo no Brasil. Minha mãe também é de lá, então aprendi português.

- Nossa você é tão incrível, português tem tantas regras... Posso te pedir uma coisa?

- Claro - talvez ela queira mais um autógrafo pra alguém.

- Pode cantar mais uma? - então ela realmente esperou, sendo assim...

- Ah, claro. Bem garotas perdoe-me mas vou parar nossa conversa por um momento - elas concordaram, e pegam seus celulares para gravar, assim como boa parte da freguesia.

Retiro novamente o ukulele da capa, não esperava chamar tanta atenção, por isso tinha chegado tão perto delas. Tento pensar em uma música mas nada vem, então lembro da música que a "mãe" de HIMYM toca, a primeira que o Ted escutou.

- Bem eu vou tentar cantar, me perdoem se sair errado, La Vie En Rose - e começo a tocar os acordes.

"Me segure mais perto e me abrace rápido
A magia que você lança
Isso é la vie en rose 

Quandovocê me beija os céus suspiram

E ainda que eu feche meus olhos
Vejo la vie en rose

Quando você me pressionar contra o seu coração
Estou em um mundo distante
Um mundo onde as rosas florescem

E quando você fala que os anjos cantam do alto
Palavras Todos os dias parecem se transformar em canções de amor

Dê o seu coração e alma para mim
E a vida será sempre
La vie en rose"

Escuto aplausos, e antes que me peçam autógrafos ou bis eu ligo, sem que elas vejam, pro Sasuke, afinal as meninas já haviam entendido que estavam com problemas.

- Por favor, canta mais uma! - Júlia pede fazendo biquinho.

Muitos estavam pedindo o mesmo, acho que foi um erro ter tocado outra, dou alguns autógrafos e afirmo que essa foi a última música, até que escuto a voz de Sasuke.

- Posso ter um autógrafo também? - ele diz ao colocar a Rainha em cima da mesa.

- Claro senhorr...? - nunca achei que usaria tanto as aulas de atuação.

- Uchiha Sasuke - Fuka fala, e eu tento parecer chocada.

- Aquele?- Shion me olha desesperada e balança a cabeça como quem pede segredo.

- Posso me sentar? - pergunta o Uchiha.

∆∆∆

- Como você conseguiu? - o Uchiha parece chocado com a facilidade.

- Eu só conversei com elas.

- Certo, Carter - reviro os olhos e tomo o restante do chocolate quente. Obviamente Carter é meu pseudônimo à uns anos.

- Vai comer? Ou vai pro trabalho? Ou me deixar na sua casa? Ou me levar para o seu trabalho? - agora estamos quites, mesmo assim, ele prometera me ajudar.

- Eu acho que vou te levar pro trabalho, mas até dar o horário de almoço, aí te levo pra casa, tudo bem?

- Claro.

Saímos do café e levamos a Rainha para o pet shop do Kiba, meu velho amigo.

∆∆∆

- Já estamos chegando, você pode ficar na minha sala, o advogado vai vir para pegar os contratos. E depois a gente pode falar sobre o nosso acordo, o quê acha?

- Claro.

Estávamos entrando na garagem de um prédio enorme, obviamente a Universal Mídia tinha estúdios para suas gravações de grande porte, mas esse era apenas um "escritório comercial", com as pessoas que trabalham com as revistas, os editores que ajudam e procuram por mangakás e também os que os transformam as obras mais interessantes em animes. Há também andares especiais para os que fazem os sons de fundo e para os dubladores.

Pegamos o elevador até o último andar, onde fica o escritório de Sasuke, e assim que as portas abriram...

- OLHA AQUI SAKURA, VOCÊ NÃO PODE FICAR FAZENDO CENA ASSIM, FOI VOCÊ QUEM PIOROU A SITUAÇÃO, NÃO VEM COLOCAR A CULPA TODA EM MI... - o cara loiro que gritava em plenos pulmões para a rosada a sua frente, parou ao receber um soco em seu rosto.

- SEU IMBECIL, NÃO TENTE PASSAR SUA CULPA PRA MIM NARUTO - a garota rebate quando ele está no chão.

E então eles parecem notar a nossa aproximação, e se calam ao ver a cara de raiva do moreno ao meu lado. No elevador Sasuke me disse para não falar que ja havíamos resolvido as coisas, que era para deixar todos com medo, e vendo a forma infantil como esses dois agiam, entendo o porquê de querer assusta-los. Mas admito que toda essa situação era engraçada, estava me segurando para não rir.

- Vocês tão de sacanagem com a minha cara? - os dois se ajeitam e olham para baixo, evitando o olhar do moreno - Eu estou tentando resolver a merda de vocês, e vocês ficam aqui brigando feito crianças, na frente dos funcionários, os fazendo perder o pouco respeito que eles têm pelos dois - ele fala isso de forma baixa e calma - venham para o meu escritório.

O loiro coça a cabeça e segue para o escritório, eu não sei o quê fazer, apenas os sigo. Entro na sala logo após a rosada e fecho a porta, o escritório era grande, a parede atrás da mesa era de vidro e dava uma vista privilegiada de Tokyo.

- O quê está fazendo aqui? - a rosada me pergunta arrogante, não acredito que voltei aos primeiros dias de aula.

- Estou ajudando a resolver as merdas de vocês, mas se não quiser... - vou em direção a porta e a abro, fazendo menção a sair.

- Claro que não Hinata, sente-se - Sasuke aponta para o lugar ao seu lado no sofá - entre você e eles... Bem é melhor que você me ajude.

- Claro - seguro a risada, já que os outros dois estão fazendo cara de tacho, e vou me sentar ao lado de Sasuke.

- Uhu! Seu chato, finalmente arranjou uma namorada - diz o tal Naruto com animação.

O moreno e eu nos olhamos, rimos, e encaramos aquele bocó.

- Entenda como quiser - dissemos em uníssono.

- Bem deixa eu me apresentar eu sou o Nar...

- Deixe as apresentações pra depois, agora me diga como planeja resolver essa crise, já que não o vi fazer nada para ajudar. Na verdade, vocês dois, parecem só piorar a situação - faço do meu tom frio como gelo, Sasuke estava certo, eles precisam levar um susto.

∆∆∆

Depois de várias explicações sem pé nem cabeça que os dois deram, desistimos de tentar fazer com que eles entendam a gravidade da situação. Então quando o advogado chegou os tiramos da sala e checamos se estava tudo em ordem.

- Agora vamos resolver nossa situação - o Uchiha diz apontando para nós dois.

- OK, mas vamos comer - faço cara fofa o fazendo rir.

- Temos que deixar suas coisas em casa, na verdade tenho que deixar você em casa.

- Lá tem alguma coisa? Eu posso fazer o almoço, sabe, meu irmão diz que sou uma ótima cozinheira.

O cutuco com o cotovelo enquanto abro a porta, mas, algo que eu estava esperando aconteceu, assim que abri a porta, Naruto e Sakura caem aos nossos pés.

- Olha eu chamaria vocês mas... Além de a casa não ser minha, temos assuntos a tratar.

- Não sei como ainda consigo me surpreende com vocês - moreno está com a mão nas têmporas.

- Desculpe Sasuke - Diz Sakura rapidamente e vai embora puxando Naruto consigo.

- Essa garota está visivelmente afim de você. Mas parece que ela mantém o loiro por perto, sei lá, caso não dê certo com você, não sei se estou falando besteira, mas é o que parece.

- Acho que você e a Kushina vão realmente se dar bem - ele diz rindo assim que entramos no elevador.

Estou curiosa, não vejo Kushina desde que era pequena. Não sei se ela ainda gosta de mim.

- Não sei se ela ainda gosta de mim - acabo soltando meus pensamentos.

- Quem a Sakura?

- Quê? Não a Kushina, faz anos desde que a vi.

- Você a conhece ?

- Claro ela é amiga da minha mãe.

- Ah! Eu ia recusar o convite mas já que vocês se conhecem... - ele parece em dúvida - Ela queria que você fosse vê-la no final de semana, vai ter um churrasco, tipo festa na piscina.

- Claro eu adoraria, eu lembro de adorar brincar com o cabelão dela, ela era bem legal. Ela foi um dos motivos de eu deixar meu cabelo crescer tanto.

∆∆∆

Chegamos ao seu apartamento, ele morava em uma cobertura, meu Deus o que todos tem com coberturas?

Preparei o almoço com os ingredientes que achei na geladeira, o que não foi pouco, já que Sasuke faz a própria comida. Ele me ajudou a preparar e arrumar as coisas do almoço. Quando acabasse-mos iríamos fazer um acordo.

- E então, o quê você quer? - ele diz assim que guarda o último prato no armário.


Notas Finais


Não consegui ajeitar a letra de la vie en rose.
Vocês querem imagens ou deixo como tá?
Me desculpem mais uma vez pelo atraso.
Até 👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...