História Sex Toy - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Bts, Fanfics, Taekook, Yoonseok
Visualizações 16
Palavras 2.234
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 💖💕❣

Capítulo 4 - Three


Fanfic / Fanfiction Sex Toy - Capítulo 4 - Three

Entre rapidamente na sala do meu melhor amigo, sem me importar em bater na porta. Ele não faz tal ato quando vai na minha sala, então só retribuo

- Hyung, preciso falar com você

- Não te ensinaram a bater na porta ? -  Perguntou direcionado o olhar pra mim um tanto assustado. Aliás eu invadir a sala dele que nem um furacão. Acho que até eu iria me assustar com isso.

- Não - Respondo simplesmente e me sento em uma das cadeiras que fica em frente a sua mesa - Aprendi com você que não deve bater na porta.

- E se eu tivesse me masturbando?- Deu um sorriso latino

- Você faz essas coisas aqui ?- Arregalo os olhos, incrédulo.

- As vezes, o taehyung manda umas fotos com saias super curtas, sabe?!- Mordeu os lábios com força.- E difícil se controlar, já viu o corpo dele? E irresistível! Aliás, você não pode ver.

- Não quero ver mesmo- Faço careta em negação.- Não me fale da sua relação sexual com ele.

- Fala isso só por que você está na seca

- Falando nisso... - começo, olhando para o moreno - Eu quero fazer umas perguntas sobre hoseok.

- Que perguntas - Começou, amassando uma folha de papel até virar uma bolinha- Ainda não desistiu dele ?

- Não é nem vou!- respondo decidido

-Ok. - Deu de ombros. - Que perguntas?

- Eu fui lá no sábado, e não encontrei ele, você sabe por que ? - Pergunto, lembrando que fui para o local na tentativa de encontrar o louro e não achei.

- Sim. - assentiu sorrindo baixo - Ele não fica lá nos fins de semana, os pais não deixam.

- Aish -  Resmungo fazendo careta de desgosto - Por que ?

- Por que dá muita gente e e meio perigoso - Explicou, brincando com a bolinha de papel em suas mãos. - Então, provavelmente, não encontrará ele em fins de semana por lá.

-  Hoje ele está ? - Lembro que hoje é segunda, ou seja não é e fiz de semana.

- Acho que sim.

- Ótimo! - Levanto saindo da sala dele o mais rápido possível, indo pra minha sala.

Ainda era de manhã e só poderia ir até lá a noite. Pelo o que jungkook me falou, ele estuda junto com o irmão na parte de manhã, infelizmente não sabia onde ficava a escola a escola dele, não havia tocado nesse assunto com o jungkook.

Me jogo no pequeno sofá que tinha no meu escritório é estranho o fato de se sentir chateado por não saber onde o hoseok estuda. Por um momento passou na minha cabeça ir até a escola onde o mais novo estuda, mas isso é meio confuso.

Aos poucos a imagem dele vai sumindo da minha mente conforme o tempo. A necessidade de vê-lo o quanto antes, surpreendeu até a mim mesmo. Não sei como deixei um simples garoto me deixar atraído por ele.

Olho que horas são no meu relógio de pulso e, realmente, ainda faltava muito Para a noite. Solto um suspiro baixo, me mantendo direito no sofá, só queria que as hora passassem mais rápidamente.

O que deu certo.

Logo tive muito trabalho, isso ajudou com que ocupasse meu tempo e logo seria a noite, ou seja, procura o loirinho novamento. Posso parecer insistente, algo que sou mesmo, mas só sou assim com algo, ou alguém, que chame a minha atenção, que eu ache interessante.

A noite estava fria e logo indicava que iria chover. Solto um suspiro baixo, enquanto dirigia a caminho a boate onde encontraria hoseok. Bom, e o que eu espero.

Não demorou muito para chegar no local e entrar rapidamente no mesmo, antes que comece a chover. Havia saio direto da empresa pra vim, não passei em casa pra trocar de roupa, apenas retirei o terno e fique no de blusa social e uma simples camisa branca com os meus dois primeiros botões abertos.

- Yoongi?

Escultura uma voz conhecida me chamar assim que entro no local,

Fazer do com que eu olhe em volta do local em busca do dono. Ainda tinha poucas pessoas, assim como na noite anterior que vim, e acho que ficaria assim já que estava marcando uma pequena tempestade.

- Taehyung ? - Pergunto, um pouco confuso.

- O que faz aqui ?- Perguntou, um pouco confuso também. Obviamente ele não esperava que eu voltasse ali, aliás, nem eu esperava.

- Só dar uma volta mesmo - coço a nuca, forçado um sorriso de lado.

- Justo aqui ?- Soltou um riso soprado, negando com a cabeça.

- Sim, ué. - Mordo de leve minha bochecha por dentro. - Aqui é... Confortável.

- Então tudo bem. - Deu de ombros, parecendo não dar importância para o assunto.  - Se divirta!

- Obrigado - agradeço, dando um sorriso mínino, vendo o menor sair do local.

Se ele já está indo, será que taehyung já foi ou não não veio? Deveria não ter vindo, o tempo está perfeito para ficar deitado na cama, embaixo dos corredores ou agarradinho com alguém.

- Ah que carência - Sussurro pra mim mesmo.

Começo a andar por todo o local, em busca do meu alvo, até que o meu olhar para ao ver um garoto usado uma saia azul bebê, com uma camisa branca com mandas longas, bem maior que sue tamanho e meias da mesma cor, mais um pouco transparente. Tal vestimenta deixa uma parte de suas pernas a a mostra, mostrando aquelas coxas perfeitas.

- Achei - dou um sorriso latino, caminhado apressadamente até o loiro.

Tal atitude me fez pensar que, talvez eu esteja agindo como fosse tomar posse dele.

Estranho.

- Oi - Digo, quando já estava próximo o suficiente do garoto, dando o meu melhor sorriso.

O loiro apenas virou o seu rosto para me encarar, então eu pude notar melhor os seus traços. Seus olhos não estavam mais azuis como antes, o que eu suponho que seja lentes, seus lábios rosados e levemente cheinhos, uma pontinha no sua nariz , sua pele branquinha e levemente bronzeado que parecia ser tão macia e sedosa. Tudo nele parecia ser tão perfeito.

Fronzo o cenho vendo que o loiro não me respondeu, apenas virou o rosto para o lado contrário, e ando para longe de mim. Algo que eu achei muito estranho,  ninguém nunca me ignorou.

- Ignorado com sucesso - Sussurro, olhado ele se afastar cada vez mais - Mais eu sou insistente.

  Sigo o garoto, caminhado em passos largos para alcança-lo e não dando oportunidade de que ele fuja de mim, ou algo assim.

- Hey!- Chamo a atenção do mesmo que continua me ignorando.- Eu falei com você - Corro, para frente dele, fazendo ele parar de andar e me encara-se.

- Não sou obrigado a lhe responder!- Sua voz saio rouca é firme, o que faz com que um pequeno calafrio percorra meu corpo.

- Uau! Imagina essa voz gemendo o meu nome.- Digo sem pensar estava hipnotizado pela quela voz e pelo dono dela.

- Idiota! - Sua mão foi em direção ao meu rosto, desferindo uma tapa nela.

- Tão delicado é tão forte. - Resmungo, massageando o local com a minha mão

- Gostou? Posso te dar mais se quiser. - Soltou um riso baixo, elevando a sua mão até a altura do meu rosto.

- Melhor não. - Nego, pegando sua mão e depositando um delicado beijo na mesma.

- Ridículo !- Puxa a sua mão com força me fazendo levar um pequeno susto.

- Por que é tão rude com quem acabou de conhecer ? - pergunto, olhando os olhos castanhos do loiro.

- Por que eu não te conheço - Respondeu, simplista.

- Mas...

- E nem queria te conhecer! - Interrompeu-me antes de eu continuasse.

- Você não pode tratar mal quem não conhece. - faço biquinho triste.

- Posso sim. - cruzou os braços, erguendo uma sombrancelha.

- Pode não - Imponho

- Posso sim - Insistiu, rindo de algo. - Você não tem autoridade sob mim.

- Mais eu posso ter se você permitir. - Lanço um sorriso malicioso ao menor, me aproximando lentamente.

- Você é muito abusado - Me empurrou delicadamente com o meu dedo indicador.

- E você é muito bonito. - Elogio o mesmo, na tentativa de somar a fera.

- Eu sei.

- E muito convencido também! - Murmuro, fazendo careta.

- Dani-se! - Se afastou, voltando a caminhar para longe de mim.

- Será que você pode conversar comigo normalmente?- Pergunto, seguindo o loiro, novamente.

- Você não quer conversar. - Gargalhou, virando- se de frente para mim. - Você apenas quer uma pessoa para passa a noite com você, e não é no bom sentido.

- Podemos passa a noite conversando, que tal? - sugerir, mesmo sabendo que aquilo não era o que eu queria, mas precisava de algo para me aproximar dele.

- Você não quer conversar comigo, senhor...

- Min. - completo sua frase.

- Exato! - assentiu minimamente - Por que você não vai embora? Não é óbvio que você não vai conseguir nada de mim?

- Quem disse que não ? - indago, me aproximando um pouco mais dele, para que ficarmos mais próximos.

- Eu.- Respondeu, me encarando de volta.

Como se fosse algo hipnótico, o olho dele era penetrante. Tão inocente e puro, mas ao mesmo tempo tão sexual e desafiador. Como se tivesse dupla personalidade, como se tornasse a pessoa perfeita que todos procuram. Com aquele minto de inocência e sensualidade, sua forma rigorosa de tratar a pessoa que ao mesmo tempo parece ser tão carinhosa. Talvez eu esteja ficando louco. E o causador disso é Jung hoseok.

- Vai embora - Engoliu o seco, se afastando aos pouquinhos é só aí percebo que estava próximo de mais. - Você está invadindo meu esposo.

- Desculpe-me - Peço, me afastando dele e pude notar o quanto ele ficou sem jeito com a nossa aproximação

- Da próxima vez que você se aproxima de mim de novo, eu te deixo sem andar por muito tempo - lançou um sorriso ameaçador, o que eu achei super excitante.

- Pensei que você fosse o passivo - Sussurei, recebendo mais um tapa no rosto vindo do menor.- Porra !

- Eu não disse como eu te deixaria sem andar - Revirou os olhos, balançando a cabeça

- Aí - sentir uma pontada abaixo do meu ventre só de imaginar como ele me deixaria sem andar. - Se cortar o meu pau você não vai ter uma boa foda comigo.

Hoseok suspirou fundo lentamente, fechando os olhos e e deixando como se fosse um pequeno bico em seus lábios.Era bem evidente a raiva que ele tinha sentindo ao ouvir o que eu disse, mas eu falei sem pensar, não tenho culpa.

- So vai embora - Se pronunciou depois de alguns segundos de silêncio- Antes que eu te expulse.

- Você não é o dono - dou um sorriso de lado - Não pode me expulsa.

- Mais sou o filho do dono - soltou um riso vitorioso - Isso quer dizer que todos aqui me abedecem, então eu posso mandar te explusar e pedir para que nunca mais deixem você entrar aqui.

- Aí você vai perder a oportunidade de falar comigo.- Me aproximo mais um pouco deixando ele um pouco encurralado entre o meu corpo é o balcão do bar, já que estava muito próximo dele.

- E quem disse que eu quero fala com você ? - Perguntou, abaixando o tom de voz ao ver que eu me aproximava cada vez mais.

- Você poderia ter me expulsado faz tempo, mais não vez isso. - Sussurro, deixando o meu rosto bem próximo do dele. - Sabe por que ? - Balançou a cabeça negando. - por que você gosta de ter a minha atenção só pra você.

- Isso e ridículo - Murmurou raivoso, tentando me emburrada, mais fui mais rápido e segurei sua mãos.

- Não, não é! - Solto um riso cínico - Por que não confessa logo que gosta de mim ?

- Eu ? - Gargalhou, jogando a cabeça para trás. - Eu n te conheço, é nem quero conhecer, então não tem como eu gostar de você.

Min Yoongi, prazer - Estendo minha mão para ele como comprimento, mas sou totalmente ignorado, de novo - Aff... Nunca ouviu falar de amor a primeira vista, não ?

- Isso e mais ridículo que você. - Reviro os olhos - Por que não vai embora logo ?

- Por que está chovendo. - Respondo rapidamente

- Até onde eu sei, ninguém derrete por pega uma chuvinha. - Disse o outro e fiquei fitando os meus lábios que estavam próximos aos meus, o que permitiu que nossa conversa fosse sobre Sussurros.

- Eu sei, mas eu fico doente - disse fazendo biquinho e aproximando meu rosto do dele. - Mais aí se você for cuidar de mim, eu fico doente.

- Espaço pessoal! - Me empurrou com um pouco mais de força, me fazendo levar um susto.

Estava destruído nos lábios rosados dele que nome percebi que ele irá fazer tal ato, o que me fez ficar irritado, pois ainda poderia está perto dele.

- Já que você não vai sair, eu saio então. - Dito isso, o loiro deu as costas pra mim, caminhado pra um local onde só poderia entra pessoas permitidas

- Mais antes eu quero te pedir uma coisa. - Chamo a atenção dele, antes de some da minha vista.

- O que ? - perguntou, se virando para me olhar e cruzando os braços, me olhando com cara de tédio.

- Amanhã quero que vista uma roupa preta.

- Por que ? - soltou um risada nasal, me olhando com o cenho franzido.

- Por que amanhã voltarei e quero que esteja vestido com a minha cor favorita!


Notas Finais


Obrigado por lerem 😘💖🌞

Até próxima segunda 🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...