História Sexed Up - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Juugo, Kakashi Hatake, Karin, Metal Lee, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Suigetsu Hozuki
Tags Sasusaku, Sasusaku Hentai
Visualizações 582
Palavras 6.062
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas!

Trago um one-hot Sasusaku!
Contem cenas explicitas de sexo, então quem não gosta, já deixo avisado.

Pra quem gosta de ouvir músicas lendo o capitulo ou cenas quentes, recomendo :

Beyonce - Partition
https://www.youtube.com/watch?v=pZ12_E5R3qc

Ariana Grande- Into You
https://www.youtube.com/watch?v=1ekZEVeXwek

E essa playlist do The Weeknd , mas principalmente as músicas Star Boy e The Hills:
https://www.youtube.com/watch?v=34Na4j8AVgA&list=PLVt9N9S0CzvgLOB74YgreOLMp3pG4dfzP

E os personagens pertencem a kishimoto.

É isso, boa leitura!

Capítulo 1 - Atração


O salto fino batia rapidamente contra o chão de porcelanato do extenso corredor do hospital. Estava apressada para sair daquele lugar, o mais rápido possível.

Passava dando um bom fim de tarde a todos os colegas de trabalho que apareciam pelo caminho.

Tinha o jantar de noivado de seu melhor amigo, Naruto, para comparecer às oito. Era cinco e quarenta da tarde, mas antes de rumar para a casa do amigo e da noiva, Hinata, teria que passar na oficina onde seu carro encontrava-se à quase uma semana. Estavam trocando os estofados dos bancos por algo semelhante a couro, num tom bege.

Gostava de coisas claras, pareciam dar um ar de límpido e aconchegante. E estava precisando de coisas assim, leves, em sua vida. Nos últimos meses mudanças aconteceram, tanto internamente, quanto ao seu redor.

-Até amanhã!- Disse acenando, Lee, o recepcionista do hospital.- Tenha uma boa noite!

-Até, querido! Pra você também! - Exclamou acenando de volta, perto da entrada do local.

Sairia pela dianteira, já que a estação de metro encontrava-se a uma quadra ao atravessar a rua em frente ao grande hospital.

Cruzou as grandes portas e desceu os cinco lances de escada rapidamente, enquanto via uma leve movimentação de carros e pessoas a sua frente.

Atravessou a rua do hospital, andando a passos largos em direção ao metrô.

Ela era uma mulher com vinte e oito anos, formada em medicina e trabalhava no maior hospital público da cidade de konoha.

Estava completa com relação a seu trabalho, mas na sua vida pessoal ,não tanto assim.

O seu casamento não ia bem, por isso, estava se divorciando de kakashi.

Passara com ele quatro anos maravilhosos, mas, há mais ou menos um ano, as coisas já não se mostravam prósperas. Sentia a distância e o comodismo se arrastarem como sombras perigosas sobre o bom relacionamento que ainda conseguiam manter dentro de casa.

Já não dormiam na mesma cama. Quase não se viam, principalmente quando kakashi passava semanas fora, dando palestras relacionadas a negócios e marketing.

Eles se respeitavam, muito. Mas não havia mais aquela paixão e necessidade de fazer tudo para estarem ao lado um do outro.

A verdade é que namoraram muito rápido, casaram muito rápido, e parecia que a consequência disso foi não terem tido tempo para aflorar o amor, não somente a paixão e desejo. Porque foi sempre isso que sentiu por Kakashi, durante um bom tempo.

Sempre foi paixão e desejo.

Passou o cartão do metrô e desceu as escadas, parando rente a linha amarela. Olhou o painel indicando que o próximo trem-bala passaria dali dois minutos.

Abriu a bolsa bege e retirou um pequeno espelho e um batom rosa claro. Viu seu reflexo e, delicadamente, traçou os lábios com o batom.

Passou a mão no alto da cabeça e tirou a caneta que prendia o cabelo rosa claro num coque. Todo o volume caiu pelas suas costas. Passou a mão ajeitando a franja comprida atrás da orelha.

Suspirou, encarando seus olhos verdes no espelho.

Guardou os objetos na bolsa. Ajeitou a saia preta midi e justa.

Estava impaciente. E ela sabia o porque, apesar de negar interiormente, sua mente lhe lançava alertas piscantes com um nome: Sasuke.

Ouviu o som do trem.

Observou os vagões passarem diante de si. Viu seu reflexo rígido, no vidro da janela, antes da porta de um dos vagões abrir.

Adentrou, assim como algumas pessoas. Os vagões já estavam quase cheios. Principalmente de estudantes.

Encostou-se perto de uma das portas.

Pegou o celular e observou ser seis horas em ponto. Desbloqueou a tela, e viu uma mensagem de Hinata:

''Amiga, Ino confirmou, mas chegará meia hora atrasada, você poderá vir mais cedo ?’’

Respondeu, digitando rapidamente na tela da conversa :

''Pretendo amore, só vou passar na oficina, Karin ligou pra kakashi avisando que meu carro está pronto.  Beijo :*  !’’

Guardou o celular, depois de confirmar o envio da mensagem. Recostou a cabeça sobre o metal que tremulava. Fechou os olhos, pensando em como estava odiando a si mesma, pois sempre via os olhos de Sasuke em sua mente.

Sempre imaginava-se tocando seus ombros, seu pescoço e o agarrando para um beijo, como fazia antigamente….

Por deus sakura!

Abriu os olhos, e franziu o cenho em frustração.

Sasuke fora alguém com quem ela compartilhou muitas coisas na adolescência. Desde brincadeiras, segredos e choros, até seu corpo.

Ele fora sua primeira transa, assim como ela foi a dele. Tinham quinze anos, estavam bêbados na festa de aniversário de Kiba, um amigo de sala. Rumaram para o banheiro depois que Sasuke passou mal ao ingerir, de uma vez, muitos shots de tequila, numa competição absurda com Naruto.

E naquele minúsculo lugar, tinham rolado alguns sermões, um escorregão , um beijo e de repente duas pessoas seminuas transavam no box de chuveiro.

Eles dois passaram algum tempo se relacionando escondido. Isso, para três meses depois, Sasuke mudar-se com a família para a Europa, mais especificamente para a Itália.

Ela havia ficado puta da cara, porque ele deixou pra lhe contar um dia antes de viajar. E pareceu não se importar muito com o fato de estar indo pra outro país, em outro continente.

Sasuke era uma incógnita. Mas isso não a deixou perdoá-lo e manter contato com ele, mesmo que a distância.

E de repente, cinco meses atrás, ele aparece na festa de aniversário de Naruto. E por fofocas, ela fica sabendo que ele está de volta a konoha, com um negócio de restauração e adaptação de carros, principalmente os antigos.

Ouviu a voz feminina anunciar a parada de Tsukiji, e embrenhou-se pelo mar de pessoas.

As portas abriram-se e muita gente entrou, assim como saiu.

Ao sair da estação e subir as escadas, rumou através das ruas movimentadas, principalmente por estudantes.

Comércios ainda piscavam com letreiros chamativos. Árvores encontravam-se espalhadas por muitos cantos das ruas. Veículos cruzavam avenidas em seu tráfego contínuo.

Konoha era uma cidade de pouco mais de quinhentos mil habitantes. Era movimentada e localizada numa redoma florestal bem cuidada, o que a tornava uma cidade agradável e próspera, por isso amava cada centímetro daquele lugar...

Ela esperou na faixa de pedestre o sinal abrir, enquanto observava o letreiro branco escrito ‘’Taka ‘’ mais à frente, do outro lado da rua.

A oficina de Sasuke era ao lado de alguns prédios pequenos e um mercadão de feira.

Atravessou, junto com muitas outras pessoas.

Ventava forte naquele fim de tarde. O céu estava começando a escurecer levemente . Muitas nuvens espessas cobriam qualquer claridade.

Pensou se choveria naquele dia.

Eram seis e quinze quando colocou os pés no estabelecimento.

Seguiu para a recepção e viu karin, prima de Naruto, conversando com algum cliente em potencial.

Viu ela olhar para si, com um sorriso. Acenou em retribuição, dando uma piscadela.

Karin além de trabalhar, às vezes, na recepção, era a pessoa que cuidava da parte administrativa do negócio de Sasuke.

Observou o local grande.

Haviam três carros que estavam sendo reformados, dois deles eram antigos e deveriam ser bem caros. Viu Suigetsu, um amigo e sócio de Sasuke, mais ao fundo, dentro de uma saleta de vidro, com outro carro. Ele cuidava mais das pinturas dos veículos, e era isso que fazia naquele momento, enegrecia ,com um jato de tinta, um Mustang antigo.

Mais ao fundo havia um outro veículo, suspenso sob um elevado automático. Viu Juugo trabalhando com as rodas do automóvel vermelho.

Juugo era um outro sócio de Sasuke, e cuidava da parte estética, alterando peças como rodas, bancos, volantes, painéis, dentre outros.

No andar de cima, viu as janelas escuras onde ficavam os escritórios e sala de descanso.

Sabia que na garagem encoberta, no fundo do local, ficavam alguns carros prontos, que não cabiam ali dentro. Assim como um galpão para peças.

Kakashi era apaixonado por carros, principalmente antigos.

E quando soube que um especialista nesse tipo de serviço estava abrindo negócio em Konoha , correu para levar o carro de seu avô para um update.

E ela o acompanhou nisso, e surpreendeu-se ao descobrir que o negócio era , nada mais, nada menos, do que de sua antiga paixão de colégio.

Lembrou -se que ficou brava com Naruto, por não ter lhe contado que Sasuke voltara. Mas depois ela entendeu, com as palavras dele, que ele não fazia ideia que ela ainda poderia querer alguma notícia do velho amigo.

-Sakura! - Exclamou karin se aproximando para um abraço- Como vai?

-Bem ! - Disse e se afastou, analisando a outra que trajava uma calça jeans e uma camiseta justa de gola alta e branca. - Você está mais morena…. Como foi as férias?

-Foi maravilhosa! - Disse a ruiva feliz, enquanto adentravam mais no local- Fazia tanto tempo que eu não relaxava assim, sabe? Você precisa conhecer Nagasaki! É um local maravilhoso no verão!

-Eu acredito que sim! Só de olhar teu bronzeado dá pra perceber...- Disse, sorrindo.

- Até Suigetsu voltou menos resmungão, pode acreditar?!!- Disse ela, observando a sala de vidro que o marido estava.

Revirou os olhos, e viu quando Juugo acenou, sorrindo para ela. Ela retribuiu, dando uma piscadela pra ele, que ruborizou, e deslizou para trás do veículo que estava trabalhando, voltando a trocar os pneus carro.

-Sasuke!

Ouviu Karin chamar e observou que ela olhava para o chão, perto de um carro.

Chegou mais perto e viu somente o topo da cabeça.

-Sakura está aqui…

Viu quando ele deslizou de debaixo do carro , deitado em algo que parecia um skate muito grande, para comportar seu grande corpo…

E que corpo...

Olhou o macacão cinza, com alguns botões abertos no peito. Subiu os olhos pelo pescoço branco , depois no maxilar ,com uma barba rala, e parou nos olhos negros.

Ele lhe encarava, e depois de alguns segundos ergueu-se, tirando um pano do bolso e limpando as mãos.

Ela engoliu a seco, enquanto ele deu um meio sorriso, ainda com os olhos grudados nos seus.

Observou o cabelo negro, quase batendo nos ombros, meio preso, enquanto algumas mechas grudavam nos lados do rosto.

-Sakura- Ele estendeu a mão, e ela ergueu a sua e encostou na dele, que estava um pouco quente e, como sempre, áspera.

-Sasuke - Disse séria, mas por dentro uma agitação começava.

Como pode, depois de tanto tempo, sentir tanta atração por esse homem…

Renegou muitos pensamentos quando voltou a vê-lo, depois de quase treze anos que passara quando ele partira.Havia tentado colocar sua mente no lugar, pois meses atrás não estava se divorciando, estava com kakashi, apesar dos trancos e barrancos.

Mas agora parecia que sua mente jogara o véu da inibição para longe do seu corpo, e a cobria com um manto de astúcia muito perigoso.

- Pode deixar que eu acertarei com ela- Disse Sasuke, enquanto pegava a pasta das mãos da ruiva. -Venha, Sakura.

Olhou para Karin um tanto quanto surpresa. Ela deu de ombros e seguiu para a recepção, com um sorriso contido nos lábios.

Viu Sasuke virar e olhá-la

-Você não vem?- disse ele, com uma sobrancelha arqueada.

- Ah sim!- Disse, e em sua mente, obrigou as pernas a acompanhar o antigo amigo.

Eles cruzaram alguns carros e, nos fundos do local ,subiram uma escada de metal.

Seguiram um corredor largo e cruzaram uma porta de vidro. Ali tinha uma espécie de recepção, com dois sofás escuros e uma máquina de café na extremidade do local.

Nas paredes, algumas imagens dos carros que eles reformaram, estavam expostas.

Viu ele abrir a porta de madeira para uma sala. E adentraram.

O chão era de madeira escura, haviam alguns armários de metais nas paredes. Uma mesa grande encontrava-se no centro do local, com um computador e vários papéis espalhados.

Um sofá de couro preto estava em um canto, perto da janela fumê. Em outra extremidade havia uma porta , que Sasuke entrara.

Ouviu o barulho de água corrente, e pode imaginar que ele lavava as mãos. Ali ao lado havia uma mesa mediana, com um grande espelho em cima, na parede.

Sentou-se em uma das cadeiras, de frente à grande mesa de escritório.

O pé esquerdo batia impaciente no chão. Estava nervosa, não podia negar.

Aquela era a primeira vez que estava sozinha com Sasuke. Das vezes que vinha no estabelecimento dele, sempre estava acompanhada de kakashi. E das poucas vezes que o encontrava fora dali, ela estava com alguém, geralmente Naruto.

Levou o polegar esquerdo à boca e arrancou uma ponta de cutícula do dedão.

Desceu a mão rapidamente ao colo, quando viu que ele estava saindo do que julgava ser um banheiro.

-Desculpe a demora- Disse ele, enquanto sentava-se na cadeira.

Apenas a mesa os separava, desde que voltara a ver Sasuke, nunca estivera tão perto dele.

Observou os cabelos dele mais ajeitados, mas ainda estava semi-preso com um coque atrás. As mangas do macacão estavam erguidas até o cotovelo, e observou as mãos grandes abrirem a pasta que ele pegou de karin.

Ele passava alguns documentos dentro da pasta, mantendo-se focado no que via.

Ela passou a língua no lábio superior. Observou como os cílios dele eram espessos e negros. Como o nariz era bem delineado e pontudo. A boca fina, mas carnuda, contorcia levemente.

Deslizou os olhos para baixo, e viu os poucos pelos negros que cobriam o peito branco.

Suspirou e fechou as pernas o máximo que pode.

Que porra é essa Sakura! Controle-se mulher!

- Juugo cuidou do novo revestimento do seu carro - Ele disse e ergueu os olhos, e ela fez uma pose atenta, como se nada a abalasse- Você tinha pedido tanto para os bancos dianteiros, quanto os traseiros, certo?

-Sim! -Exclamou com uma voz firme.

-Desculpe a demora com o seu serviço, era pra ter durado uns dois dias a menos, mas o fornecedor demorou com a entrega do material usado para os bancos, você não queria couro…

-Não mesmo…

-Certo- disse ele, e colou a pasta de canto e cruzou os braços sob a mesa enquanto a encarava. Ela engoliu a seco e cruzou as pernas- Sakura, eu quero que aceite a reforma dos bancos do seu carro como um presente…

Absorveu aquelas palavras e surpreendeu -se com a intenção dele.

-Como assim ‘presente’ Sasuke? - Disse interrompendo-o mais nervosa do que previa- Eu acertei um negócio com sua oficina, não quero presente, aliás, porque está dizendo isso?

Ele suspirou e prosseguiu, em sua total calma.

-Costumávamos ser amigos... - Começou ele enquanto olhava um ponto atrás de sua cabeça- Sei das coisas que dissemos um ao outro naquele dia… antes de eu partir- Ele voltou os olhos para os seus e suspirou ruidosamente- Éramos jovens, eu não sabia o que fazer, não queria magoar você com a minha ida…. Mas meti os pés pelas mãos e acabou que fiz merda… como sempre.

-Isso é um pedido de desculpas?-Disse um tanto surpresa.

-Encare como isso. - Disse ele levantando-se e abrindo um armário, pegando uma chave. Deu alguns passos, parando perto de onde ela estava.

Levantou-se rápido, observando-o enquanto ele estendia a mão com as chaves de seu carro.

Ela olhou nos olhos deles, que estavam sérios e mais enegrecidos, se era possível.

Ela tocou a chave, encostando levemente a mão sobre a dele.

Sentiu o coração aquecer-se, com coisas a mais do que desejo.

Agora parecia vislumbrar uma parte delicada e preciosa do seu passado, mas com olhos diferentes. Olhos de uma mulher, que via coisas como brigas, desentendimentos e contratempos como algo menor… Pois eram coisas inevitáveis, e que faziam pessoas crescerem ou diminuírem.

E observou como o homem à sua frente cresceu, e se sentiu frustrada por ter chegado até ali com rancores e implicâncias, sem ter ao menos pensado em conversar com ele.

Sentiu-se um tanto envergonhada por sua conduta.

A mão dele fechou-se sobre a sua e, ao observá-lo, viu que ele se martirizava, tanto quanto ela, por todos os acontecimentos passados.

E ele, orgulhoso que só, tomou o primeiro passo.

Já ela, que julgava-se bondosa e complacente, o observava sempre com olhos de predadora.

-Eu também tenho minha parcela de culpa, acho que ficar nutrindo sentimentos negativos ,sem procurar resolver coisas simples ,é um desastre para a mente- Disse olhando -o séria - você foi uma pessoa muito importante pra mim… e na verdade… acho que continua sendo…

Ele a encarava como um gavião à sua presa.

Sentiu sua mão ser puxada, e quando deu por si, estava com o peito colado ao dele. Ergueu a cabeça e os olhos ônix a observava de cima.

-Sasuke…

Sentiu a outra mão dele deslizar sobre seu braço desnudo, o que lhe causou um arrepio por toda a espinha.

Soltou o ar pela boca, enquanto ainda o observava.

A mão grande, que parecia um pouco mais macia do que de costume, traçou um caminho pelo seu ombro e parou no pescoço, ele deu um meio sorriso, e sabia que sentia a pulsação frenética naquele ponto.

-Sakura…- Dito isso, a mão esgueirou-se para trás de sua cabeça, fechando-se sobre seus cabelos, erguendo- a para que seu rosto o encarasse mais perto, ele aproximou-se e tocou os lábios quentes nos seus.

E naquele momento, retribuiu-o ansiosamente .

Soltou a mão da dele, e a chave caiu ao chão.

Suas bocas encaixaram-se num beijo desesperado. As línguas adentravam na boca um do outro com violência e urgência. Sentiu ele a girar e seu traseiro encostou-se sobre a mesa, enquanto sua perna era acariciada.

Suspirou pesadamente, enquanto suas mãos, assim como as deles, começaram a desbravar o corpo um do outro.

A boca dele desencostou-se da sua e desceu para seu pescoço. Enquanto ele a beijava e mordia, fechou os olhos com força e da boca semiaberta escapou um gemido baixo.

Ela apertou os ombros largos, e ele ergueu os olhos pra ela. Antes que se aproximasse mais, fechou ambas as mãos no rosto dele, impedindo-o de beijá-la novamente.

-Sasuke.. - Disse lentamente, recuperando o fôlego- Não podemos, eu ainda estou casada..

-Você entrou com o divórcio, Sakura - Disse ele sério, enquanto suspirava pela boca, cansado- E você sabe que enquanto tá aqui, tentando fazer a coisa que lhe parece certa, seu ex-marido está fodendo com a Shion.

Ela arregalou os olhos, espantada.

Sabia que kakashi estava se envolvendo com outra pessoa, ele mesmo lhe falara. Mas ela não Imaginava que outras pessoas, principalmente Sasuke, sabiam.

Ela e kakashi já se intitulavam livres para fazerem o que quisessem, mas pra ela , ainda parecia muito errado, já que, oficialmente, não estava sozinha novamente.

-Eu… -Começou a falar, porém Sasuke tirou as mãos dela do rosto dele e segurou-as de frente a eles.

- Você sabe que quer …. tanto quando eu...E não precisa sentir nada mais do que seus verdadeiros desejos Sakura, não agora…

-Sasuke…

-Eu senti a sua falta.

Dito isso, ela fechou os olhos e absorveu as palavras dele. Colocando o que ela sentia acima de tudo e, principalmente, de qualquer pensamento negativo.

Ao abrir os olhos, sentiu a verdade de suas emoções a consumir.

Ergueu-se da mesa e agarrou-o.

Suas bocas chocaram-se, e um beijo insano, tão quente quanto o último, aconteceu.

Sentiu uma mão dele embrenhar-se no seu cabelo, puxando-a cada vez mais perto, como se quisesse fundi-los.

Apertou as costas largas dele, enquanto alguns passos desengonçados eram dados por ambos.

As duas mãos de Sasuke deslizaram pelas suas costas e pararam em seu quadril, erguendo-o. Cruzou as pernas ao redor dele, enquanto beijavam-se.

Ele caminhou com ela e a colocou numa mesa.

Deslizou as pernas longas e torneadas da cintura dele para o chão, sustentando-se.

Sentiu-se ser virada, e ao abrir o olhos, deparou-se com um espelho à sua frente.

Viu como sua boca estava manchada e maior.

Observou os olhos predadores de Sasuke, no reflexo do espelho. Ele inclinou mais perto de seu pescoço, enquanto uma mão afastava os cabelos dela para outro lado.

O olhar sedutor dele a encara pelo reflexo, e ao encostar, com os lábios, perto de sua orelha, sussurrou ofegante:

-Você não sabe o que eu tenho sonhado em fazer com você - Enquanto ele falava, a mão direita puxava a blusa branca para fora da saia, e a outra acariciava o lado de sua coxa - O quanto eu quero tocá-la - Sentiu e observou a mão dele adentrar na blusa, subindo e parando sobre seu seio direito, e, ainda por cima do sutiã, ele massageou, fazendo sua boca abrir-se e soltar um gemido mudo. - E fazê-la implorar, como fazia antes, lembra-se?

A mão dele, que antes estava em sua perna, subiu, levantando um pouco da saia ,e esgueirou-se na parte interna de sua coxa, sentiu ele apertar o local, e seu corpo comprimiu-se em desejo.

-Sasuke! -Exclamou, em um meio fio de voz.

-Xiiiii….- Sussurrou ele, e sentiu a mão subir mais. Suas pernas bambearam quando os dedos dele cobriram sua intimidade.

A mão que estava no seu seio direito foi para o esquerdo , massageando e estimulando o mamilo.

Fechou os olhos e inclinou-se para frente, o que fez seu traseiro roçar em algo duro e muito inclinado.

Gemeu, ao constatar que era o pau dele.

Observou- o pelo espelho, e enquanto sentia o dedo deslizar num vai e vem, sob sua calcinha, seus quadris começaram a acompanhar o movimento, roçando na elevação sob a calça dele.

Sasuke abriu levemente a boca, enquanto fechava os olhos, e parecia delirar.

O dedo que antes deslizava sob o pano leve da calcinha, puxou o tecido para o lado, e de súbito, ela foi puxada para trás, colando o corpo ao dele.

Sua saia foi mais erguida, e ela, assim como ele, observavam-se pelo espelho.

Viu a mão branca com veias saltadas, assim como no braço, encaixada no meio de suas pernas. Enquanto a outra mão dele passeou sobre seu peito e encaixou-se em seu pescoço, fazendo-a virar-se e colar a boca na dele, num beijo possesso.

Rebolava contra os dedos grandes dele, que entraram dentro de si, e no volume que pressionava seu traseiro.

Gemeu, assim como Sasuke, enquanto beijavam-se.

Descolou a boca da dele e mordeu o queixo, coberto com uma barba rala.

-Caralho…

Ouviu o palavreado sussurrado, perto de seu ouvido.

Sentiu a mão de Sasuke sair do meio de suas pernas, e abriu os olhos observando-o no espelho.

Ele abriu o zíper de sua saia e a tirou, jogando para o lado.

Virou-se de frente a ele e beijou-o, enquanto abria os botões que sobravam da parte de cima do macacão.

Deslizou as mãos sobre os ombros largos , suados e quentes, abaixando o blusão. Ele retirou os braços das mangas do macacão. E só a calça permanecia em seus quadris.

Observou como o peso da parte de cima da roupa abaixava um pouco a parte de baixo. Passou a língua nos lábios, quando viu uma trilha de cabelos ralos descer do umbigo até a parte de dentro da calça.

Seus braços foram erguidos, ao menos tempo que a blusa que vestia era retirada, e depois jogada no chão. Trajava um conjunto simples branco, não era sensual, mas não era infantil. Algo que ela, como médica, achava bonito e confortável.

Desceu a mão esquerda, seguindo o caminho da perdição, observou a barriga chapada e bem definida dele. Não haviam milhares de gominhos como em homens malhados, mas era sexy, principalmente as entradas cavadas que desciam até onde seus olhos ainda não viam.

Adentrou a mão na cueca dele, e tocou o membro duro. Quase gozou ao sentir a rigidez. Era grosso, e seus dedos se encontravam longe de fechar em volta daquilo.

Ela aproximou-se dele e o beijou, enquanto a mão trabalhava em seu pau. Sentiu ele empurrar-se contra seus dedos, enquanto suspiros pesados escapavam de seus lábios.

Ele se afastou e segurou o punho da mão que o masturbava, fazendo-a parar. E ela sabia que era porque ele estava pra gozar.

Ele retirou a mão dela de seu membro e colocou sobre os ombros largos.

Sasuke aproximou-se e tocou a ponta do nariz no seu pescoço, ela inclinou a cabeça para trás, dando mais espaço para a carícia que fez seus pelos do braço arrepiarem-se.

Sentiu o fecho do sutiã sendo aberto, e depois, delicadamente retirado de si.

Fechou os olhos, e num segundo, a mão dele fechou -se sobre seu seio esquerdo, e a língua quente e molhada passou em seu mamilo para depois sugá-lo.

Segurou -se na mesa atrás de si, apreciando os toques sutis.

A língua de Sasuke deslizou para o outro seio e o abocanhou, chupando-o, para depois lamber o mamilo, e dando uma leve mordida no final.

Retirou uma mão que prendia-se firme na mesa ,e agarrou o cabelo dele, desmanchando o coque entre seus dedos.

Ele desceu, dando beijos pela sua barriga, e agachou-se, até parar perto de sua intimidade. E Com ambas as mãos, segurou a lateral de sua calcinha, deslizando lentamente para baixo.

Observava-o ofegante.

Os cabelos dele estavam desalinhados, e fios cobriam o olho esquerdo. Deixando-o extremamente sensual.

Ao tirar sua calcinha, Sasuke segurou firme em sua coxa esquerda e jogou no ombro forte, fazendo seu corpo inclinar-se para o rosto dele.

Fechou os olhos ao sentir a ponta do nariz dele roçar em sua intimidade.

E gemeu baixo, jogando a cabeça para trás, ao sentir a língua dele infiltrar-se dentre seus grandes lábios.

A língua macia e quente deslizava lenta e sensualmente, lambendo-a. Agarrou os fios dos cabelos dele. E ao olhar para baixo ele a observava. Sentiu as bochechas queimarem e fechou os olhos, apreciando como a boca dele a beijava ali embaixo, para depois morder lentamente todas as partes daquela região.

Gemeu forte, sentindo o gozo aproximar-se, quando ele esfregou continuamente a língua no seu ponto mais sensível.

Sasuke adentrou com um dois dedos nela, a masturbando rapidamente, enquanto a língua macia rodava em seu clítoris. Sentiu o ar faltar, e cravou as mãos fortemente na beirada da mesa.

E numa contração forte gozou, gemendo alto.

Abriu a boca sentindo o prazer queimando seu corpo.

E alucinou, quando viu ele tirar os dedos de si e enfiar na boca, chupando com vontade o gozo que escorria ali.

-Isso foi….- Começou a dizer, mas parou, quando de repente, Sasuke ergueu- se .

E antes que percebesse, encontrava-se inclinada sobre a mesa.

Ele estapeou seu traseiro, ela olhou pra ele, ainda sobre a mesa, e mordeu os lábios num incentivo sacana pra que ele a fodesse ali.

Viu ele abrir o zíper da calça, enfiar a mão dentro da cueca e retirar o pau ereto de veias grossas. Lambeu os lábios, admirando toda a extensão e grossura do membro.

Uma camisinha foi retirada do bolso, ele abriu e deslizou sobre o membro rígido e levemente inclinado para cima.

Ela empinou mais a bunda, enquanto delirava, internamente, ao imaginar aquilo dentro de si.

Encostou a cabeça sobre a mesa, quando sentiu a glande rosada esfregar sobre o clítoris e subir para a entrada de sua intimidade.

-Você quer que eu te coma aqui, agora? - A voz rouca e baixa de Sasuke fez-se presente perto de seu ouvido, enquanto sentia a cabeça do pau dele esfregar nela, em um vai e vem tortuoso e prazeroso . Às vezes forçava uma entrada, para logo depois sair, deixando- a completamente insana.

-Quero…. Por favor! - Sussurrou num fio de voz, mas transmitindo toda a necessidade que assolava seu corpo.

E então sentiu a ardência, ao mesmo tempo a sensação de êxtase, quando ele entrou nela. Gemeu em prazer, assim como ele.

As mãos grandes seguravam seu quadril. E sentiu- o inteiro, consumindo seu corpo já sensível, enquanto entrava e saía devagar . Rebolou contra o pau grosso, enquanto ainda mantinha um pouco de controle sobre as pernas.

As mãos grandes deslizaram sobre suas costas. Enquanto ele a fodia lenta e deliciosamente.

Gemia baixo, mordendo a lateral do dedo indicador.

-Sasuke…

Clamou. E como se entendesse, ele começou a estocar fundo e forte , fazendo a mesa bater contra a parede.

Ergueu-se um pouco e observou-o pelo espelho.

Ele mordia o lábio inferior,e viu o olhar sacana que direcionava a si.

Sentiu seu quadril ser puxado, para fode-la com tudo que tinha. Ela gritou, e fechou os olhos com força. Sentindo ele ir fundo no seu íntimo, muitas vezes causando uma leve dor, mas prazerosa.

Começava a sentir a queimação dentro de si, emergindo lentamente.

Seu corpo sacudia, com o impacto forte e rápido das estocadas. E os músculos de seu sexo começarem a latejar.

Ouviu ele gemer atrás de si. E um outro tapa foi desferido na sua nádega esquerda, deixando uma ardência gostosa…

- Sasuke!!!!!!

Gritou o nome dele e gozou, sentindo os olhos irem a órbita , enquanto o corpo tremia.

Os músculos contraiam-se em prazer.

Sentiu-se puxada pra trás, ele ainda a fodia enquanto estavam com os corpos suados e colados. Rebolou, sentindo toda a carne de sua intimidade sensível, pelo gozo. O que começava a deixá-la alucinada.

Olhava seu reflexo no espelho, juntamente com ele, que deslizou uma mão pela sua barriga e cobriu sua intimidade. Seu clitóris era estimulado, enquanto ele a estocava .

O gemido abafado dele ressoava perto de seu ouvido.

Sentia-se extasiada ,enquanto os dedos dele trabalhavam em círculos no seu ponto mais sensível.

Contraiu, propositalmente, os músculos ao redor do pênis que entrava nela intensamente.

-Caralho, isso é bom.. -Ressoou Sasuke, num sussurro rouco. - Eu vou gozar…

Sentia o corpo lhe mandando pulsações por todas as partes.

A mente estava nublada, enquanto o choque dos corpos a delirava, assim como a ele.

Sasuke aumentou o ritmo, enquanto ela trabalhava sua intimidade para massagear a dele. Sentindo-se mais apertada e excitada.

-Porra!

Sasuke exclamou e, ao mesmo tempo, sentiu a sensação inebriante tomar conta de si novamente. Não acreditava que ia gozar pela terceira vez, e só o pensamento fez ela se excitar mais.

Rebolou contra o pau que a fodia por trás, enquanto os dedos largos e grossos dele a estimulava.

-Goza em mim.. - Viu o reflexo de Sasuke no espelho, enquanto ela desferia as palavras sussuradas.- Eu quero toda essa porra em mim….

- Você quer? - ele a olhava sacana pelo reflexo, enquanto a fodia - goza pra mim então!!

Ele lambeu e depois mordiscou seu pescoço.

Ela gemia entrecortadamente, enquanto sentia a queimação subir pelo seu corpo, concentrando-se no ventre.

Fechou os olhos fortemente mordendo o lábio inferior

-Goza pra mim, gostosa!

Ao final das palavras de Sasuke, seu colo contraiu-se e ela gritou enquanto espasmos fortes tomavam conta de si, e a mente escurecia, apreciando toda a sensação da sua intimidade latejando.

Inclinou-se para frente apoiando-se na mesa. Respirando forte e sentindo toda a extensão de seu prazer.

E Sasuke aumentou o ritmo, agarrando seus seios.

Assistia ,pelo reflexo do grande espelho, ele morder o lábio inferior e fechar os olhos. E um segundo depois a boca abriu num gemido mudo, enquanto o ritmo das estocadas diminuía, até parar….

Respirando rapidamente e com o corpo bem trabalhado suado, Sasuke saiu de dentro de si e encostou- se mais perto dela, passando o nariz pela orelha e ajudando- a a erguer-se da mesa.

Ele a abraçou por trás, e o ar de seus pulmões chocavam-se contra seu pescoço quente, causando um arrepio gostoso.

Ele retirou a camisinha, amarrando-a e seguiu para o banheiro. E ao voltar, beijaram-se longamente. Sorriu satisfeita, assim como ele.

Segurou em sua mão e ambos caminharam, cruzando a sala, até desabarem juntos, no sofá que havia ali.

Os corpos entrelaçados repousavam, buscando renovar as energias.

Ela sentia-se feliz, não só pelo sexo alucinante. Mas porque tinha a sensação de que um eixo solto em sua vida finalmente voltava ao lugar.

Olhou para cima encarando a face de alguém, que agora sabia, nunca fora capaz de superar… não por completo.

Sasuke abriu os olhos e a encarou de volta, em seu rosto havia a seriedade habitual , mas com um leve traço de leveza.

- Poderíamos ficar assim pra sempre …

Exclamou e recostou-se no peito dele, sentindo coração acelerado, sob a tez rígida e suada.

-Acho que podemos sim- disse ele, começando a acariciar sua perna lentamente, subindo em direção a seu quadril, puxando e encaixando mais perto de dele. E um beijo quente iniciou-se. Enquanto apertava os ombros fortes dele, sentia a mão que estava em sua bunda, descer para sua intimidade.

E ela sabia no que aquilo ia dar.

-Sasuke…- disse repreendendo e pegando na mão ousada dele e jogando para o lado, olhou para o pulso e o relógio marcava dez pras sete- Temos um jantar pra ir, lembra- se? Eu tenho que ir mais cedo, prometi a Hinata que a ajudaria com uma sobremesa …

Ele suspirou convencido, estalando a língua.

-Sei… eu também tenho que ir mais cedo para a casa de Naruto…- Disse ele sentando , e a levando com ele para seu colo - Teria problema aparecermos juntos?

Colocou ambas as mãos nos ombros dele, ponderando o questionamento…

Já tinha decidido ser aberta com o que seu coração queria...E agora, desejava estar ao lado dele a toda hora e sem qualquer temor…

-Claro, porque não?- Disse e sorriu, ao ver um resquício de meio sorriso formar- se nos lábios de Sasuke

Beijou-o brevemente, e levantou- se arrastando- o consigo. Antes que o desejo do seu corpo falasse mais rápido e passassem horas desfrutando do corpo um do outro.

-Antes vamos tomar um banho, tem uma ducha no banheiro - Disse ele, enquanto a guiava através da sala - Talvez possamos relembrar os velhos tempos - Sussurrou em seu ouvido, abraçando- a por trás .

Ela sentiu o roçar do pau, já ereto, em suas costas.

Suspirou rendida, porque sabia que não relutaria contra um flashback do que costumavam fazer nos banheiros da escola. Virou-se pra ele, dando o seu mais safado sorriso.

----#----
 

A porta grande de madeira abriu-se, e viram um Naruto, que passou de sorridente, pra espantado, ao olhar a mão de Sasuke entrelaçada na sua.

-Mas o que …- começou o loiro, meio perdido.

-Mas nada ! - exclamou, soltando- se de Sasuke e empurrando Naruto pelos ombros para dentro do terreno da casa a beira rio, que ele e Hinata dividiam - Hoje é a noite de comemoração do seu noivado, quero total atenção e foco nessa festinha !

Viu Sasuke dar de ombros para o loiro, que o olhava interrogativo.

Mas depois Naruto absorveu bem a ideia e desatou a falar em como era difícil manter a churrasqueira bem acesa ,com a ventania que fazia ali fora.

Olhou de relance para Sasuke, que enquanto prestava atenção, rolava os olhos pela falação descontrolada do amigo.

Fazia tanto tempo que esteve ao lado de seus dois companheiros de infância , de uma maneira boa, que até estranhava um pouco essa felicidade que sentia.

Observou Hinata, na porta de entrada do grande casarão, acenando pra eles.

Sorriu para a amiga e viu Sasuke acenar para Hinata.

-Amor! vamos ver a churrasqueira na tenda, qualquer coisa chama!- Gritou Naruto para Hinata, que concordou sorrindo- Sakura, você vem?- Disse, ao olhar para si.

-Vou ajudar Hinata com a sobremesa.

-Tudo bem!- Disse o loiro, e virou-se para Sasuke- Temos uma missão teme…

-Temos porque você não sabe manter uma churrasqueira a carvão acesa com um ventinho de nada …

-E você sabe?

-Provavelmente não..

-Então tá reclamando do que?- disse o loiro, batendo o pé impaciente.

Riu da discussão idiota, e viu Sasuke piscar para si enquanto seguia com Naruto para perto do rio, onde tinha uma grande tenda branca, com luzes amarelas piscantes penduradas e diversas cadeiras e mesas.

Seguiu em direção à casa e abraçou a amiga.

-Esses dois...- Disse Hinata, e depois olhou para si , com um meio sorriso- Vocês sempre fizeram um casal bonito, fico feliz que você esteja feliz…

-Eu também estou feliz por estar feliz - Disse rindo, olhando a amiga de cabelos negros compridos e olhos perolados- Mas agora, estou mais feliz ainda, por estarmos aqui, todos juntos e bem….

Passou o braço ao redor do ombro da morena, e adentraram na bela casa.

E mais do que nunca, sentiu-se leve, como se tudo à sua volta começasse a fluir, trazendo boas energias e uma renovação de pensamentos e sentimentos, que a fez sentir inteiramente completa, dessa vez, em todos os aspectos de sua vida.










 


Notas Finais


Se conseguiu ler até o final obrigada!!

E desculpem qualquer errinho de português.

Um beijão no core e até a próxima !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...