História Show me how to live. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Audioslave
Personagens Chris Cornell, Personagens Originais
Visualizações 12
Palavras 1.223
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oooi,gente.
eu estou escrevendo uma fic,mas não me contive e estou começando a escrever outra lkkkkkkkk.
espero que gostem.

Capítulo 1 - All I want.


Fanfic / Fanfiction Show me how to live. - Capítulo 1 - All I want.

Seattle,1991.

Eram 19 horas da noite e eu ainda estava no banho.

-Hazel,anda logo. Vamos nos atrasar. -Rob gritou do outro lado da porta.

-Já to acabando. -Gritei de volta.

Eu e Rob namoramos há 3 anos e somos noivos há 1. 
Dois anos atrás, minha mãe morreu. Eu só tinha ela,já que nunca conheci meu pai,então ela pediu para que Rob cuidasse de mim.

Começamos a morar juntos,já que eu não tinha condições de morar sozinha. A casa em que eu morava com minha mãe era alugada e teve que ser devolvida ao dono.

Eu fazia pós graduação de psicologia,mas depois da morte de minha mãe, tive que parar de fazer, pois eu teria que começar a trabalhar. Não podia deixar que Rob me sustentasse. Tinha em mente que eu voltaria para a pós assim que pudesse,já que faltava apenas 1 ano para concluir o curso.

Essa noite eu iria ao show do Soundgarden com o Rob. Ele era engenheiro de som da banda.

Por mais que ele trabalhasse com a banda há um tempo,eu nunca tinha ido lá. Mas essa noite,Rob iria me levar pois tentaria arrumar um emprego para mim na equipe da banda,já que eu tinha sido dispensada do último e estava sem emprego.

Depois de 1 hora,eu fiquei pronta.

-Vamos.

-Porra,finalmente. Não sei pra que a demora. -Rob reclamou. Fiquei triste pois eu tinha me arrumado toda e ele nem sequer me olhou. Suspirei e o segui para a garagem de casa.

-O show começa que horas? -Puxei assunto.

-Daqui a 1 hora.

-Tudo bem.

Eu amava Rob,mas estava cansada do nosso noivado. Eu tentava o agradar, era carinhosa, mas ele me tratava mal,era seco,além de não me dar carinho e atenção, que são coisas essenciais em um relacionamento. E o pior de tudo é que nosso relacionamento vivia na rotina,o que era um saco.
Ele brigava comigo por motivos idiotas e ainda era um baita machista. Eu só aturava aquilo tudo porque não tinha condições de terminar com ele,até porque eu ficaria sem teto. Mas isso era questão de tempo. Assim que eu pudesse,iria terminar tudo com ele e arrumar outra casa para morar. Seria difícil,pois eu o amo,mas eu precisava fazer isso por mim. Pena que ele não desconfiava de nada.

Chegamos ao local do show e percebi que estava bem movimentado.

-Docinho,eu vou trabalhar agora. -Ele selou nossas bocas. -Se precisar de mim,fale com alguém da produção.

-Tudo bem. -Falei enquanto arrumava a blusa dele.

-Depois do show veremos o lance do seu trabalho. -E então ele saiu e me deixou sozinha.

Fui para o bar pegar alguma bebida. Sentei perto de algumas meninas que estavam eufóricas.

-Nem acredito que verei o gostoso do Chris ao vivo! -Uma loira alta gritou.

-Coloca gostoso nisso. Eu já vi um show dele e olha... Ele é bem mais bonito ao vivo. -Uma ruiva comentou.

Pedi minha bebida e comecei a pensar no que as meninas estavam falando. Eu já tinha visto fotos e alguns clipes do Soundgarden. Realmente o Chris era um absurdo de homem,mas eu tentava não ficar como as meninas pois ele poderia ser um babaca de homem. Ser aqueles famoso nojentos ou ser o famoso galinha.

Minha bebida chegou e comecei a beber. Fiquei observando a movimentação em volta. De repente as mulheres do bar correram em direção ao palco. Me virei para o mesmo lado que elas e percebi que Chris estava lá.
Assim que meus olhos encontraram ele,eu fiquei perplexa. Ele era muito mais bonito, gostoso,atraente e maravilhoso pessoalmente.
Ele era alto,magro mas levemente musculoso. Eu fiquei boquiaberta o observando. A partir daquele momento eu comecei a entender o porquê das meninas ficarem loucas.

-Ele é bonito demais não é? -Uma loira falou se aproximando de mim.

-Muito. -Respondi sem tirar os olhos dele.

-Você é fã da banda?

-Ah não. Estou aqui porque meu noivo trabalha com a equipe. -Falei olhando para a loira.

-Você tem noivo e tá babando pelo Chris? -Ela riu.

-Han... Ah... É que... -Gaguejei.

-Relaxa. Todas as mulheres tem um crush secreto. -Ela deu um tapa em meu ombro e riu. -Meu nome é Carol.

-Hazel. -Estendi a mão e ela apertou.

-Bom,tenho que fazer algumas coisas agora. Prazer em te conhecer.

-Tchau.

Ela se afastou e então o show começou.

Chris começou a cantar e eu me arrepiei inteira. Ele tinha uma voz maravilhosa.
Durante o show ele jogava os cabelos,se movimentava e tudo mais.

Em um certo momento do show ele estava completamente soado e aquilo era sexy. Fui passando pelas pessoas para ficar mais perto do palco. 
Assim que cheguei lá, voltei a olhar para Chris e dessa vez ele me encarou de volta. Senti borboletas em meu estômago. Uma sensação gostosa, que eu não sentia normalmente. Aquilo cheirava a uma aventura,pelo menos para mim.

O show continuou e Chris sempre trocava olhares comigo. Eu estava me divertindo.

-Espero que tenham gostado. Boa noite a todos. -Chris se despediu da platéia e só aí eu percebi que o show tinha chegado ao fim.

Voltei ao bar e pedi outra bebida.

-O que achou do show? -Rob se aproximou.

-Muito bom.

-Vamos lá dentro falar com o empresário da banda?

-Vamos. -Levantei animada da cadeira. Seria interessante trabalhar com o Soundgarden.

Entramos na parte em que estava a equipe da banda. 
Rob falava com várias pessoas e eu fiquei meio perdida.

Entramos em uma sala toda bagunçada. Um homem meio careca e gordinho estava sentado em uma cadeira fumando.

-Fala aí,Rob. 

-Fala,Paul- .Rob foi até ele e apertou sua mão. -Essa aqui é minha noiva,a Hazel.

-Prazer em conhece-la,senhorita. -O homem veio até mim,pegou minha mão e a beijou. Eu apenas sorri. -Diga o que você queria,Rob.

-Bom, eu queria saber se tem algum emprego que possa ser para a Hazel. -Rob suspirou.

-A senhorita tem alguma faculdade ou alguma coisa que possa ajudar na banda? -O homem gordo perguntou e soltou a fumaça pela boca.

-É... Eu fiz faculdade de psicologia e quase terminei a pós-graduação. Mas eu aceito qualquer emprego. Necessito de um trabalho.

Paul me olhou de cima a baixo.

-Bom,esses meninos da banda são bem arteiros e é complicado cuidar deles as vezes. -Ele suspirou. -Você poderia ser uma espécie de babá.

-O que?! -Eu e Rob perguntamos ao mesmo tempo.

-Como assim? -Perguntei confusa.

-A senhorita vai cuidar da saúde mental dos meninos. Vai prepara-los antes dos shows,após os shows, vai acalma-los quando estiverem estressados... Vai impedi-los de fazer besteiras. Essas coisas.

-Então eu vou passar a maior parte do tempo com eles?

-Sim,senhora. Inclusive,pode ajudar em questão de roupas e maquiagens. Essas coisas que homens não entendem. -Ele sentou na cadeira de novo. -Fique tranquila em relação ao salário. Você será bem remunerada. Muito bem.

-Acho que nós vamos pensar na proposta. -Rob falou.

-Não. -Falei olhando para ele. -Eu aceito o emprego.

-O que? -Rob me olhou incrédulo.

-O que foi? Eu queria um emprego e consegui.

-Tudo bem,senhorita. O emprego é seu. Amanhã passe em meu escritório. Lá conversaremos melhor. -Paul me deu um papel com o endereço e número de telefone.

-Como assim você vai ser babá de quatro homens? -Rob perguntou.

-Rob,pelo amor de Deus. Você conhece eles e nós vamos ficar perto um do outro. -Ele bufou.

-Senhorita, venha. Vamos conhecer os meninos. -Paul fez um sinal para que eu o acompanhasse.

Assim que o gordo falou isso meu coração acelerou. Eu veria Chris depois de ter trocado olhares com ele. Eu estava nervosa,mas ansiosa.

-Eu também vou. -Rob nos seguiu.

Andamos pelo corredor e paramos em frente a uma porta que era o camarim do Soundgarden.
Ele bateu na porta e ela abriu.

-Fala,gordinho. -Chris apareceu . -No que posso ajudar? -Ele falou olhando diretamente para mim.



Notas Finais


huuum,parece que alguém gostou do Chris gostosão Cornell.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...