História Sister of GOT7 - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 93
Palavras 1.918
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Helloooooo!
Olha quem chegou, para a alegria de vocês?!
Hihi

Boa leitura.

Capítulo 4 - "Stop seducing my sister, hyung"


Fanfic / Fanfiction Sister of GOT7 - Capítulo 4 - "Stop seducing my sister, hyung"

Perto do meio dia Mark bateu na porta do meu quarto.  Quando abri, ele sorriu, me fazendo ter uma imensa vontade de o apertar até quebrar seus ossos.

- O almoço está pronto.

- Ah... Eu não estou com fome agora. -  Sorrio.

Ele cruza os braços e inclina a cabeça para o lado me olhando de forma suspeita.

- Mas você não comeu nada.

- Eu comi um pouco no avião e algumas barrinhas de cereal.

Mentir não me levava a nada, então optei por falar a verdade, até porque eu odiava mentiras, por mais pequenas que sejam e também não acho justo mentir para eles.

- Você chegou as quatro da manhã,  então tem bastante tempo em que você comeu, e barrinhas de cereal não enchem.

- Mas eu não estou com muita fome.

- Mas você tem que comer se quiser sair mais tarde.

- Onde vamos?

- Shopping. 

Olhei para pensando se deveria ou não descer para o almoço. Não que eu estivesse fazendo desfeita ou coisa assim, mas o assunto "alimentação" era um pouquinho delicado para mim.

- Anda logo, Jinyoung não vai aceitar você ficar sem almoçar, nem eu, nem os outros. - Ele me puxou pelo pulso para fora do quarto e sorriu. - Eu sou seu irmão mais velho agora, você devia me obedecer.  - Brinca.

- Eu sou uma garota rebelde, Mark. - Rio. 

Ele e ri e solta meu pulso quando já estamos perto da cozinha. Sempre achei que Mark fosse mais tímido e até pensei que ele não iria querer muita conversa comigo, mas parece que vamos nos dar muito bem, assim eu espero pelo menos.

Quando chego percebo que eles nos esperavam, JB sorri para mim assim que me aproximo sentando ao seu lado.

Eu não podia negar que ficava um pouco tímida perto deles, afinal, era o meu grupo favorito. Estar na frente deles não é como estar em frente a uma câmera, eu não poderia editar e simplesmente tirar, caso eu fizesse alguma coisa errada na frente  deles.

Olho curiosa para a comida no meio da mesa, tinha uma aparência muito boa e era bem colorida também. 

- Fizemos Bibimbap, não sabíamos ao certo o que você gosta de comer. - Jinyoung fala.

- Parece ótimo, eu nunca comi nada coreano. - Comento.

- Oh, então seremos os primeiros a te acompanhar a comer algo novo. - Jack fala.

- Bom, sim. - Rio.

Jinyoung coloca um prato a minha frente, um prato enorme, bem mais do que eu posso comer.  Olho para ele e novamente para meu prato, meus dedos seguram o garfo e enquanto pega a comida e leva até a boca. 

Mastigo uma

Duas

Três...

Sete vezes.

Céus! Aquilo era tão bom.

- Tem certeza que foi vocês que fizeram? Parece comprado de tão bom. - Rio.

- Somos Master chefes, meu bem. - Jackson fala.

- Cala a boca que você não ajudou em nada. - JaeBum bate no braço dele.

Acabo por rir junto com os meninos.

- Ok, agora coma tudinho, para ficar fortinha para gente sair. - Youngjae me cutuca de leve.

- Pareceu até minha mãe falando. - Rio.

Dou mais uma garfada na comida enquanto os meninos fazem seus pratos.

- Eu estou bem curioso com uma coisa. - BamBam fala e me olha. - Seu nome tem algum significado?

Termino de engolir e dou uma risada fraca.

- Bom, sim, ele tem. - Balanço a cabeça.  - Blue é por que meu pai gosta do céu, o céu é azul, então ele escolheu Blue para que eu fosse o pequeno céu dele. - Sorrio. - Blanche é um nome francês, meus pais se conheceram na frança, então daí surgiu esse nome,  Rosie é porquê minha mãe gosta de flores, Rosie lembra Rosa, d'Angelo era o sobrenome do meu pai, que consequentemente se tornou da minha mãe quando eles casaram.

- Wow! - YuGyeom fala. - Que história!

- Você é tipo o xodózinho da família, então? Para terem pensando tanto em um nome  - JaeBum pergunno e ri fraco em seguida.

- Quase isso. Eu tenho uma atenção a mais por ser a garota mais nova de toda a família,  o que as vezes é bom mas ruim ao mesmo tempo.

- Entendo. - Ele sorri.

- Enfim... Qual de nós é seu preferido? - Jackson me olha ansioso.

Passos os olhos pela mesa, vendo que todos esperavam uma resposta.

- Ah! Eu não posso falar isso. Eu gosto de todos vocês.

- Mas sempre tem um que você prefere mais.

- Toda semana eu troco de preferido, no mundo do kpop não dá para ficar com um só.  - Rio. - eu uso a teoria da Branca de neve. "Para que um, se eu posso ter sete?"

Jackson ri e balança a cabeça.

- Certo, certo... Mas eu ainda vou descobrir qual você gosta mais.

Dou de ombros e volto minha atenção ao prato, duas garfadas já haviam me enchido, mas o prato ainda estava cheio, eu não queria que eles pensassem que eu estava fazendo desfeita ou que não havia gostado,  até porque estava ótimo. Então vou comendo devagar, garfada por garfada, até que o prato esteja totalmente vazio.

BamBam e YuGyeom brigavam para saber de quem era a vez de lavar a louça, enquanto o JB e Jinyoung estavam conversando, parecendo não dar a mínima para os dois. Jackson ainda terminava seu prato e Mark mexia em seu celular enquanto mostrava algo para Youngjae.   

Eles realmente pareciam irmãos. 


***


- Eu não estou dizendo que sou o Batman  - Desvio meus olhos da janela e me viro para Jackson. - Eu só disse que vocês nunca me viram com ele no mesmo lugar e ao mesmo tempo.

Jackson me encarou por alguns segundos e eu dei de ombros, os garotos riram e JB estendeu a mão para que eu batesse e assim eu fiz.

- Essa eu vou aderir. - Ele fala após uma gargalhada. 

Estávamos a caminho do shopping, já que eles queriam dar umas voltas e comprar algumas coisas, depois buscaríamos Coco no veterinário.

- Semana que vem começa as gravações. - Jinyoung comenta. - E você tem que ir para o colégio. 

Faço uma careta como resposta e encosto a cabeça no ombro de BamBam que estava ao meu lado.

- Por quê?

- Para estudar, oras.

- Por quê?  - murmuro.

- Para você ser inteligente e não como o Jackson.

Jackson faz uma expressão de ofendido e coloca a mão no peito.

- Como assim "como o Jackson" ?

- O pessoal já comprou todo seu material.  - Jinyoung completa ignorando Jackson.

Rio e balanço a cabeça de leve. Mark, que dirigia a van disse que já tínhamos chegado e que Dongsun nos esperava na aérea de alimentação.

Opa!

Dongsun está aqui?

Opaaaaa!

- Dongsun está aqui? - Pergunto saindo logo após BamBam.

- Está.

- Oh. - Sorrio animada.

- Parece que alguém tem um amor pelo nosso manager. - YuGyeom ri me cutucando.

- Claro que não, mas eu casaria com ele numa boa.

- Você é muito nova para casar. - Mark fala. - E ele é muito velho para você.

- O amor não tem idade. 

- Tem quando ele pode ser preso por pedofilia. - Youngjae ri.

- Vocês são muito maus comigo. - Faço um biquinho e reviro os olhos.

Jack aperta minhas bochechas e sorri.

- Você pode casar comigo se quiser.

- Incesto é pecado, viu?! - Jinyoung fala.

- Vocês são tão sem graça.  - Jack resmunga.

Sigo eles, enquanto vou vendo as lojas, fazendo com que vez ou outra eles tenham que parar para me esperar. 

Hoje é só o primeiro dia e eu já me sinto a irmãzinha deles, nos demos bem logo de cara, todos eles me trataram super bem e já haviam até me apelidado de "Toquinho".

- Nunca vamos chegar até Dongsun se você continuar parando assim. - Jinyoung fala quando eu novamente paro para olhar uma loja de sapatos.

- Aish, eu não posso nem olhar mais.

- Você vai ter muito tempo para olhar isso depois, mas precisamos ir antes que alguém grite que estamos aqui, ai sim, não saímos daqui tão cedo. 

- Se vocês idols, não querem ser reconhecidos, deveriam comprar em lojas diferentes, vocês sempre se vestem iguais para não ser reconhecidos. - Olho para ele voltando a andar.

- Mas dá certo.

- Às vezes sim, as vezes não. - Dou de ombros.

Mais alguns minutos depois e já estávamos com Dongsun, que comia seu lanche calmamente enquanto bebia seu refrigerante.


***


- Você deixou ela levar minha girafinha. - Bato no braço de YuGyeom.

- Yah! A gente acha outra. - Ele passa a mão pelo braço. - Ela era só uma criança.

- Eu também sou uma criança. - Cruzo os braços.

- Ela ia chorar e se ela chorasse iam culpar a gente, você não pode simplesmente escolher outro bichinho?

- Mas eu queria a girafa! - Olho para ele.

- É só uma girafa e ela nem era tão bonita assim. - Ele resmunga. - Escolhe outro, te dou de presente se quiser.

- Ela era bonita sim. - Reviro os olhos. 

Me viro caminhando de volta até a prateleira de pelúcia e fico alguns minutos olhando. Por fim pego um unicórnio todo coloridinho - o qual coloquei o nome de arco-íris - e um trio de gatinhos fofos.

YuGyeom acabou achando uma que gostasse também e a levou. Agora rodávamos a loja em busca dos outros que haviam se espalhado.

Pego a câmera que eu havia trago e a ligo. 

- Diz "oi" , maninho. - Viro a câmera para ele.

- Oi. - Sorri.

- Então... - Viro a câmera novamente para mim. - Estamos perdidos, não conseguimos achar os outros e também não sei para que lado nós estamos indo. - Deixando claro que a culpa é dela e daquela girafa. 

- Ele deu minha girafinha para uma garotinha.  - Faço uma expressão chorosa.

- Ela ia chorar e eu não sei lidar com crianças chorando. - Ele dá de ombros.

- Ele é um chato.

O empurro de leve e noto que entramos em fliperama. YuGYeom e eu andamos por um tempo enquanto conversamos com a câmera. De longe reconheço Dongsun, Jackson e BamBam nos jojogos de dança. Puxo YuGyeom até lá e sorrio para Dongsun enquanto Jack e BamBam dançavam.

- Olha quem achamos. - Filmo os meninos e depois passo para Dongsun. - Gente, eu conheci o manager mais bonito do kpop. - Cutuco Dongsun que ri.

- Fazer o quê?! - Dá de ombros. - A beleza é de nascença. 

- Passa um pouquinho de autoestima para mim. - Rio. - Ele é tão bonito que dá vontade de apertar.

- Você já se apaixonou por mim, pode falar. - Ele se escora na barra de um dos jogos e me encara rindo fraco.

- Estou só esperando o pedido de casamento.  - Pisco.

- Nem beijamos ainda e você quer casar? Eu sou difícil, meu amor. - Ele pisca de volta. 

De repente Jackson entra na minha frente e me abraça, como se estivesse me protegendo de algo.

- Fique longe dela, hyung. Ela não vai cair nesse seus charmezinhos. - Ele fala me fazendo rir. - Pare de seduzir minha irmã. 

- Não posso fazer nada se sou irresistível,  Jack.

Jack se vira para mim segurando meu rosto.

- Não se deixe levar por esse rostinho bonito, Dongsaeng. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...