História Slow ( Michaeng ) - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Dahmo, Michaeng, Satzu
Visualizações 214
Palavras 1.716
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, galera, MUITO OBRIGADA PELOS + DE 100 FAVS!!!!!!AEEEEEE!!!!!!!

Queria agradecer imensamente ao carinho que vocês têm por essa fic toda estranha e mal planejada, toda remendada por mudar o desenrolar da estória kkkk

Se possível leiam as notas finais.

Capítulo 24 - Seja forte


P.O.V TZUYU

~ Tzuyu se arrumou e caminhou apressadamente para casa de Sana, ficou um pouco nervosa e hesitante ao tocar a campainha, o nervosismo que estava sentindo era algo extremante empolgante, quase um injeção de adrenalina. Suspirou fundo e apertão o botão em poucos segundo foi recebida pela japonesa mais simpátia e que lhe tirava os sorrisos que ninguém jamais conseguia ~


SN: Você veio mesmo?


~ Tzuyu sorriu com a pergunta óbvia de Sana, se fosse com outra pessoa ela bem que daria uma resposta atrevessada, mas com Sana ela não conseguia ser assim, ela parecia ser mais inocente que a própria Maknae. ~


TZ: Eu cumpro que digo, Sana.

SN: Podemos conversar um pouco?

TZ: Claro. - Sana e Tzuyu sentaram-se em uns bancos que tinham próximos à porta de entrada da casa de Sana -

SN: Eu não atrapalhei você não é?

TZ: De forma alguma, eu queria sair por ai mesmo, caminhar um pouco.

SN: Você não tem cara de quem curte muito fazer nada que envolva fazer muito esforço físico. - Sana sorriu ao ver Tzuyu corando e Sana estava certa, Tzuyu gostava de dançar algumas vezes e até jogar volêi em raras exceções, no entanto sua preguiça sempre falva mais alto.

TZ: Ok, você me pegou. - levantou as mãos em rendição e ainda bem envergonhada - Mas também não é assim, não seja má comigo e caminhar não exige tanto esforço físico, diria que é mais mental mesmo, é difícil convencer a minha cabeça mesmo a largar minha preguiça de lado.

SN: Ainda continuo achando o mesmo, mas agora é ta mais confuso, porque uma pessoa que se diz uma genuína preguiçosa sair assim em pleno domingão à tarde pra entregar uma carteira... Sei não, as informações não conferem - Sana insistiu apenas no intuito de implicar com Tzuyu -

TZ: Ei!!! Pode parar ta bom? O que aconteceu com aquela Sana gentil e simpática que cuida e protege as Maknaes?

SN: É só brincadeirinha, não fica bravinha, tzuyu. - Mas, Tzuyu não estava brava com Sana, o que ela estava falando era a mais pura realidade e não importava, pois estar com Sana era tão refrescante quanto tomar seu sorvete preferido em um lindo dia de verão. -

TZ: Eu não estou - Tzuyu disse bagunçando os cabelos da mais velha e observando seu sorriso tão espontâneo - Sabe, eu amo pessoas sinceras, porque eu sou da mesma forma, bem direta.

SN: Eu vejo isso em você, Tzuyu e pra mim você é a pessoa mais doce que eu já conheci, apesar desse seu jeitinho um pouco implicante e desconfiado com todos, é por isso que quando você expressa seus sentimentos é tão sincero, porque nunca é forçado ou falso, você apenas faz o que o seu coração manda, precisa ganhar confiança nas pessoas e depois mostrar seu verdadeiro lado, por mais que seja visto como "rude" pelos outros, é a forma como você se importa com os seus amigos, pois se não importasse com eles,nem daria atenção para o que eles falam e isso é lindo, sincero e acima de tudo...puro. Parece até um gatinho selvagem.


~Tzuyu ficou sem palavras, como Sana podia ler seu coração dessa forma? Olhou profundamente nos olhos de Sana e depois baixou sua cabeça um pouco envergonhada, mas logo um sorriso lhe invadiu o rosto. ~


TZ: Ei, eu não vim aqui pra ficar sendo envergonhada! - Disse em um tom mais alto porém brincalhão -

SN: Não seja má agradecida, gatinho selvagem, estou tirando você do tédio. - Sana disse sorrindo convencida -

TZ: Gostei do gatinho, mas só porque ele é selvagem, demonstra minha personalidade destemida. - Tzuyu falou mostrando-se orgulhosa -

SN: Na verdade é um filhote de gatinho medroso, apenas. - Sana empurrou os ombros de Tzuyu gargalhando da cara de indignação da maior. -

TZ: Pelo visto você tem muito a mostrar, Saninha.

SN: Meu bem, você ainda não viu nada.


~Tzuyu como sempre impulsiva pensou por meros 5 segundos antes de convidar Sana para Sair. ~


TZ: Pois tenho interesse em conhecer mais, a gente pode marcar pra sair qualquer dia desses?

SN: Podemos sim, vou apenas encaixar você nos meus compromissos até o final do ano, deixa eu ver, talvez desse semestre... - Sana fazia uma cara séria como se estivesse consultando sua agenda, nem que fosse imaginária -.

TZ: Que tal até o final do mês?

SN: Huuummm... Vou precisa de tempo pra analisar sua proposta. - após segundos Sana levantou sorridente- Fechado, senhorita Chou, até o final desse mês.

TZ: Tzuyu fingiu levantar os braços em total empolgação, apenas participando da brincadeira. - Mas na verdade bem que seu coração estava um pouco mais acelerado que de costume.-

SN: Acho que já alonguei você demais com essa conversa e infelizmente eu vou precisar ajudar meus pais com alguns assuntos. - Sana falou visivelmente desapontada por encerrar a conversa.-

TZ: Sem problemas, Sana, eu entendo perfeitamente. - Tzuyu comentou se levantando do banco -

SN: Até mais, Tzu.

TZ: Até, sabe você estava certa, eu não precisava ter vindo aqui deixar a susa carteira, mas vocêtambém não preciva mentir só pra me ver.

SN: Como assim? - Sana perguntou confusa-

TZ: Como acha que eu soube que a carteira era sua? Eu abri e vi seus documentos e bem, como eu posso dizer, não tinha nem um cartão lá. - Tzuyu sorriu da cara de paisagem que Sana ficou, mas esta também logo começou a rir e entrou em sua casa, tzuyu olhou pra casa de Mina e ficou imaginando como Chaeyoung teria se saído. -


P.O.V CHAEYOUNG

~ Chaeyoung chegou na sua casa e apenas cuidou logo de mandar uma mensagem para Dahyun e Tzuyu dizendo que contaria tudo amanhã, era melhor mandar alguma resposta antes que a ficassem fazendo mil perguntas. Nesse momento Chaeyoung só queria ficar deitada em sua cama ouvindo aquela famigerada playlist de fossa pra quem ta sofrendo por amor. Chae não estava brava por Mina gostar de outra pessoa, como ela poderia impedir isso? Não era tão tola assim, no entanto se sentia sem valor, era tudo interesse. Chae chorou bastante por se sentir insignificante na vida da garota que tanto amava e a noite seguiu assim, com o coração apertado cada vez que lembrava de como Mina fingiu ser tão gentil com ela apenas pra se aproximar da sua irmã, seus olhos inundavam-se facilmente quando o sorriso de Mina aparecia em suas lembranças. Mal conseguiu dormir e levantou com a aparência de um zumbi desidratado, tomou seu banho e seguiu para o colégio bem cedo, antes que pudesse encontrar sua irmã e ela lhe fizesse perguntas a respeito de sua aparência. Entrou no colégio assim que o porteiro chegou e seguiu para sua sala, não precisava ter o desprazer de encontrar Mina. E o pior nem podia sofrer em paz, teria que ir pra escola mesmo, senão suas amigas ligariam para Jeong, era melhor explicar logo para as duas, assim pelo menos elas ajudariam a evitar Mina. Tzuyu e Dahyun chegaram a atrasadas é só foram falar com Chaeyoung na hora do intervalo.~


TZ: Ei, Chae. Não foge da gente. – Dahyun e Tzuyu saíram correndo atrás da amiga pelos corredores do colégio.

CH: Não estou fugindo. – Chae falou virando para as garotas que se espantam ao ver a cara da amiga.-

DH: Chae, o que te aconteceu, ficou doente de novo? – Dahyun perguntou visivelmente preocupada. -

CH: Apenas me sigam. – As amigas apenas fizeram o que foi dito pela menor. –


~ Foram para uma das áreas vazias do colégio, próximo a uma escada que dava pra um andar em reforma e que estava interditado. Sentaram -se nos degraus da escada. ~


CH: Ontem antes de conseguir falar com a Mina, eu ouvi ela conversando com a Momo e a Sana. – Imediatamente ao ouvirem aqueles nomes, As duas garotas tentaram ouvir com muito mais atenção o que a amiga estava falando. Mas a tensão na voz de Chae era tanta que ambas se limitaram a permanecerem caladas. Em meio a suspiros Chaeyoung continuou. – Bem, acabei ouvindo que Mina falava comigo apenas pra conseguir o número da Jeongyeon, porque queria ficar com ela, é isso.


~ As duas garotas ficaram em choque. Dahyun se sentia tão enganada quanto a amiga, pois na cabeça dela Mina parecia gostar de Chaeyoung e Tzuyu ficou louca da vida, sua amiga tinha sido enganada e Sana ainda estava acobertando tudo isso, e Mina também tinha conseguido sua confiança, aquela imbecil da Mina, se sentia horrível ter incentivado Chaeyoung a falar com aquela idiota, deveria ter protegido sua melhor amiga, Chae não merecia passar por isso. ~


TZ: Aquela cretina, ah mas eu vou quebrar a cara dessa garota. – Vociferou a maior se levantando e expressando um olhar de fúria. Quando ia começar andar Chaeyoung segurou seu braço e fez sua amiga sentar novamente.

CH: Tzuyu-ahh, não faça isso, acho que já perdemos tempo demais com ela, não é mesmo? – Chaeyoung tentava exibir um sorriso. E aquilo tocou profundamente o coração de Tzuyu que quase vai às lágrimas ao ver sua amiga tentando ser forte, logo Chaeyoung que sempre foi tão sensível. –

DH: A Chae, tem razão, Tzuyu. – Dahyun disse finalmente acordando do choque, colocando a mão no ombro da maknae – Eu também sinto vontade de falar poucas e boas pra essa garota, mas do que adiantaria ir lá atrás dela? Absolutamente nada, deixa isso pra lá, pelo menos por agora, acredito que nenhuma de nós está mais chateada que a Chae. – Wow, Tzuyu realmente estava orgulhosa da reação madura de suas amigas, sorriu e abraçou as duas garotas.-

TZ: Eu amo você Chae e você também Tofu – disse em um clima mais descontraído, voltando a brincar com as duas garotas. -


~ Chaeyoung sentiu todo o carinho que suas amigas tinham por ela, e se ela era insignificante na vida daquela japonesa idiota, na vida de outras pessoas ela jamais seria. As garotas passaram segunda e terça ignorando as três japonesas já que a escola não era tão grande assim, em um momento teriam o desprazer em encontrá-las por aí, Chaeyoung continuava visivelmente abatida, já quase não chorava mais, mas ainda passava noites em claro por conta da dor que ainda se fazia presente em seu coração.~


Notas Finais


Galera recomendo demais essa fic MiChaeng, sério mesmo, muito boa https://spiritfanfics.com/historia/a-bailarina-10765035

E parabéns para leitora ~milaCollins foi a centésima leitora a favorita a fic, pena que não ganha nem um brinde em comemoração kkkkkkkkk

Assim como vocês, leitores, tem um carrinho por essa fic, também tenho por todos vocês e por isso gosto de responder cada comentário, sério mesmo, obrigada por tudo. Assim que puder posto o próximo.

E hoje é niver da Maravilhosa MOMO, amo demais essa mulher❤Parabéns, Momoring ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...