História Solangelo para sempre - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Provações de Apolo (The Trials of Apollo), Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Personagens Originais
Tags Solangelo
Visualizações 103
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Meus amores fiquem calmos! Estou trazendo a resolução de todo esse caos. Obrigada pelos comentários e cuidem-se nesse feriado. Lembre-se da proteção kkkkkkkkkkk
Bjs

Capítulo 30 - Cura


Fanfic / Fanfiction Solangelo para sempre - Capítulo 30 - Cura

Pov. Nico


– Acalme-se garoto eu vim em paz. – ele deu alguns passos e os quatro formaram um circulo a volta de mim. – Parece que você finalmente venceu o medo, a vergonha e o ódio, não é mesmo? Seu amado Will está agora mesmo em estado grave, o tumor é maligno e não há cura. – Ele disse triste e eu chorei, choraminguei. – Mas você saiu em busca de socorro e encontrou a fonte da luz e das sombras, Apolo e Hades. – Todos se encararam por alguns segundos. – Sabe garoto, naquele dia minha intenção não era matá-lo eu estava apenas ensinando a você como o amor acontece. Não se pode me vencer se escondendo, o amor incomoda, dói, alucina... – ele me rodeava enquanto falava – por amor homens e mulheres matam e morrem diariamente, o amor movimenta o mundo! Ninguém faz nada sem amor, até mesmo na guerra se tem amor. Ninguém vai a guerra sem amar algo ou alguém. Não se pode viver sem amor, isso é vegetar. E Will sabe disso. Desde muito jovem ele fez escolhas e fez isso por amor, a você. – Cupido me deu a mão e a segurei ficando de pé. – Por amor, Hades raptou Perséfone, por amor ele mesmo abandonou a ira e protegeu você, por amor Favônio fez Apolo errar o alvo e acertar Jacinto, o amor da sua vida, e matá-lo. Por amor seus amigos fizeram coisas grandiosas, e por amor você está aqui agora, arriscando tudo, se oferecendo em troca da vida de Will. – Cupido parecia até emocionado – Por amor você, com a ajuda de seu pai, encontrou Apolo e foi exatamente por conta desse amor que eu vim aqui. Você finalmente me venceu, Nico Di Ângelo, seu amor por Will quebrou todas as barreiras que te impediam de ser feliz e nesse quase um ano que vocês estão juntos você conheceu a felicidade de perto. – E ele finalizou a conversa assim, do nada, ele desapareceu.

Encarei as três figuras diante de mim e me concentrei em Apolo.

– Por favor Apolo... – Tentei mais uma vez.

– Eu vou Nico. Eu vou porque Will não pode morrer tão jovem e vocês merecem uma chance. Há muito tempo eu queria ter dado essa chance ao meu amado Jacinto, mas todos me proibiram, ninguém me deixou salvá-lo... – Ele confessou triste – Você amadureceu Nico – ele sorriu parecendo mais velho e cansado do que eu me lembrava – , e é por causa desse amor que eu vou.

– Mas, e Zeus? – Jacinto perguntou.

– Se ele me encontrar eu aceito a punição – ele encarou Jacinto e sorriu – , mas prometo que venho vê-lo sempre que puder.

– Tudo bem, eu vou esperá-lo. – Ele sorriu e se distanciou de nós.

– Vamos garoto, vamos salvar meu filho. – Apolo me deu as mãos e nós três mergulhamos nas sombras.

Chegamos ao hospital e Naomi quase desmaiou ao ver Apolo. Quiron ainda estava com ela e Will permanecia sedado para conter a dor.

– Oi Naomi, você continua incrível como sempre. – ele disse e ela sorriu atingindo tons de escarlate.

– É bom ver você Apolo. Por favor salve Will da mesma forma que me salvou. – ela pediu chorosa.

– Viemos aqui para isso. – ele respondeu e encarou Quiron. – Olá meu velho amigo.

– Você sabe que está se arriscando, não sabe? – Quiron perguntou e eu me enfureci, afinal ele estava ou não do meu lado?

– Sei, mas não importa. Will sempre foi um bom filho e me obedeceu em tudo, eu não podia vê-lo morrer sem fazer nada e tem Nico e o amor deles, você sabe, um casal de garotos apaixonados amolece qualquer coração.

– Will é mesmo um bom garoto. – Quiron divagou sorrindo.

– Devemos nos apressar, a áurea de vida de Will está muito fraca, ele está quase.... – Meu pai nem precisou terminar a frase, eu segurei ele e Apolo pela mão e guiei até o quarto de Will.

De alguma forma passamos pelas pessoas e eles não nos interromperam, seguindo a áurea de Will chegamos até um quarto no final do corredor, a janela de vidro me permitiu ver meu garoto todo cheio de fios e aparelhos em volta dele. Ele parecia em paz, tive vontade de correr para ele e beijá-lo e abraçá-lo até que ele desperta-se, mas eu sabia que não era o correto a se fazer.

Primeiro meu pai pôs uma mão sobre o rosto de Will e uma sombra se rastejou para fora do seu corpo indo até o chão e desaparecendo em seguida, depois Apolo tocou o rosto do filho e cantou um cântico triste e curto, máquinas começaram a apitar  mais altas de forma ritmada e mais forte, o peito de Will subiu e desceu em urgência, suas pálpebras tremeram e eu me vi encarando o azul celeste dos olhos do meu amor.

– Will... – choraminguei e me joguei nos braços dele.

O loiro se livrou dos fios e me abraçou de volta chorando. Nossos pais nos olhavam em expectativa, mas esperando o nosso momento terminar.

– Você não vai se livrar de mim assim tão fácil, Solace. – Brinquei ele me deu um soquinho no ombro. – Eu amo você Raio de sol.

– Eu te amo, meu anjo, obrigado por me trazer de volta. – Will disse limpando o rosto e alguém temperou a garganta chamando a nossa atenção.

– Bem, eu acho que também mereço um pouco de crédito. – Apolo disse encarando a mão e parecendo... tímido?

– Quem sabe um obrigado? – Hades resmungou baixo e nós dois sorrimos.

– Desculpe-me senhores, muito obrigado aos dois, tenho certeza que sem vocês Nico não teria conseguido. – Will agradeceu formalmente e os dois sorriram balançando a cabeça.

– Muito bem, agora que o senhor está acordado e saudável eu preciso ir antes que... – um trovão muito alto pode ser ouvido por nós cortando a fala de Apolo. – ele me achou, tchau filho, tchau Nico, cuidem-se um do outro. Adeus Hades. – Um segundo trovão cortou o céu e Apolo sumiu deixando uma brisa de purpurina no ar.

– Apolo... – Meu pai disse baixo. – Meu filho eu também já estou indo, juízo os dois. Quem sabe eu não possa ajudar Apolo de alguma forma. – E desapareceu diante de nós numa poça de escuridão.

– Meu pai... Zeus vai castigá-lo... – Will sussurrou triste. – Ele se arriscou pra me salvar e agora...

– Ei, fique calmo. – Eu disse sentando na maca e abraçando ele que chorava. – Apolo sabia dos riscos e ele aceitou o castigo, seu pai é imortal, ele ficará bem. Eu estou muito feliz que você voltou amor.

– Nico, deuses, eu pensei que nunca mais fosse vê-lo. – ele chorou de novo. – Pensei que nunca mais fosse sentir você ou tocá-lo. – Will fungou me puxando e me abraçando com mais força. – Obrigado por me amar assim.

– Não é como se eu pudesse controlar. – Comentei e sorri. – Vamos sair daqui agora, Naomi está muito preocupada.

– Céus! Ela deve estra mesmo, vamos.

Will ainda vestia a camisola do hospital quando entramos na van do acampamento. Naomi insistiu para que nós ficássemos com ela, mas Will preferiu voltar ao acampamento. Ela aceitou a decisão dele mesmo a contra gosto, deixou o convite em aberto e disse estar orgulhosa do filho dela estudar medicina, Quiron contou a ela sobre os nosso planos para Nova Roma, ela nos deu a sua benção e foi embora para casa.

Will teve alta deixando os médicos sem entender nada, mas Quiron usou a névoa para ludibriá-los. Chegamos ao acampamento uma hora depois, o trânsito em Manhattan estava bem agitado e Argos dirigia com cuidado.

Depois de cruzarmos a fronteiras caminhávamos devagar, eu poderia carregá-lo nos braços, mas ele se recusou.

– Você precisa descansar Will! – Eu resmunguei.

– Meu anjo eu estou bem, não precisa se preocupar tanto. Eu posso ir andando, juro. – Ele falou calmo e eu fiz um muxoxo em desgosto.

– Senhor Di Ângelo creio que o Senhor Solace está falando a verdade. Você se saiu muito bem salvando-o hoje, obrigado por isso, Will é um semideus poderoso e um campista valioso. – Quiron agradeceu nos deixando a sós e foi na direção da casa grande.

– Dormi comigo? – Pedi fazendo um pouco de bico e meu Raio de sol sorriu entrelaçando nossos dedos.


Notas Finais


E aí, gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...