História Something so Real - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone
Personagens Austin Mahone, Personagens Originais
Tags Austin Mahone, Esposade7
Visualizações 84
Palavras 1.191
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Alooooo, como estão? Nossa gente to caindo de sono então, sérião, perdoem esse cap. Tá bem esculachado mas o próximo compensa, tá?
Pra quem pediu, o elenco é esse aqui:

Audrey Hollister como Claire Parker
Matthew Daddario como Ethan Gordon
Brandon Flynn como Arthur Edwards
Elizabeth Reaser como Anne Mahone
Chad Lowe como Logan Parker (pai da Claire)

Galeura perdoem esse capítulo, sérião. Tá tarde, to bloqueada e com sono mas preciso postar né non hehe.
Boa leitura!

Capítulo 14 - Fourteen


Capítulo 14

Precisei de uma noite inteira para entender o que estava acontecendo. Austin sempre foi um idiota comigo, e agora eu entendia o motivo. Bom, mais ou menos. Não deveria ser ao contrário, ele sendo legal comigo? Quer dizer, não. Ele tá certo. Não pode acontecer nada além de tratamento entre irmãos, o que tá bem longe de acontecer entre nós.

Que confusão.

Austin sequer ousou sair do quarto para o jantar depois daquela cena, e eu só não fiz o mesmo porque não queria ter de me explicar para o meu pai, menos ainda depois de toda aquela atenção que ganhei por ter saído sem avisar.

Então só tolerei o resto do momento em família em silêncio, com a mente noutro mundo. Ou melhor, noutro cômodo. Um trancado à chave e agora em completo em silêncio. Se bem que são quase duas da manhã, a casa toda não faz um único som.

Peguei meu celular, já que havia esquecido dele desde que entrei pela porta da frente, e vi as mensagens de Cindy, minha parceira no jornal, e Ethan. Abri a dele primeiro.

Hey, você não me respondeu sobre me acompanhar no aniv. de casamento da minha prima. Topa ou topa?

Respondi: Que horas vai ser?

Não estava nenhum pouco afim de ir, mas isso me daria tempo. Poderia dizer que não dava tempo de me programar e arranjar um vestido, já que ele só me responderia amanhã e eu iria acordar tarde demais, já que em plenas duas da manhã estou totalmente acordada.

Vi a mensagem de Cindy em seguida: Você terminou e revisar a minha matéria sobre o acampamento dos primeiros anos?

Aí, tinha mais essa. Bufo e me levanto da cama, indo até a escrivaninha. Não tinha nada melhor pra fazer agora mesmo.

**

— Acorda, caralho! — dou um grito quando uma coisa gelada desliza pelo meu rosto e pescoço e caio da cama ao tentar me desviar daquilo. Ao abrir os olhos e ver Austin em pé ao lado da minha cama com um copo de água em mãos e a cara fechada eu bufo e me levanto. Estava ensopada de água!

— O que foi isso? Você é louco? — gemo me sentando de volta na cama. O relógio atrás dele marcavam oito da manhã e meus olhos ardiam devido às míseras quatro horas de sono que tive.

— Ethan está me ligando porque precisa falar com você e não tem resposta. Responde ele logo pra eu poder dormir, que inferno vocês dois.

Respiro fundo.

— Olha, você não precisa ser um idiota comigo mais, sua máscara já caiu, esqueceu?

Seus olhos se semicerram enquanto ele se inclina pra ficar cara a cara comigo.

— Você. Não sabe. De nada. Entendeu?

— Ah sei muito bem que você... — ele tapa a minha boca na hora. Arregalo os olhos.

— Enlouqueceu? Minha mãe está na cozinha e seu pai no quarto ao lado. Quer mesmo mais um drama familiar nessa casa?

Dou risada e ele tira a mão da minha boca, ficando todo desconcertado. É uma cena e tanto!

— Eu só ia falar que sei que você é um idiota por natureza. Seu segredo está a salvo comigo. Mas precisaremos falar sobre isso.

— Isso o quê?

Isso que fez você surtar há cinco segundos atrás. Quer que eu diga em alto e bom som?

Ele bufa.

— Só esquece, tá legal? E responde o babaca do Ethan antes que eu bloqueie o número do meu melhor amigo por sua causa.

Dou risada enquanto ele sai do quarto. Ok, menos terrível do que imaginei.

No meu celular estão marcadas dezesseis chamadas perdidas, sete mensagens de texto, duas mensagens de voz, quatro mensagens no facebook, cinco directs no twitter e treze mensagens do whatsapp. Absolutamente todas de Ethan.

Envio um áudio pra ele: Ethan, pelo amor de Deus, isso é hora de me acordar? Eu mal dormi! E ainda fui acordada ao modo do Austin, ou seja, estou ensopada e gelada! O que você quer? Não vou ler todas as suas mensagens.

 Ele responde imediatamente: Até que enfim! Céus, achei que estava morta. Não é cedo, são quase nove da manhã. Molhada e gelada? HÁ! Merecido. Você vai ou não ao evento comigo? Será as cinco da tarde.

Respondo: Vou, só preciso arranjar um vestido. Você me busca as cinco ou quatro e meia?

Ethan: Te pego as cinco mesmo e sem drama, sei que você tem vários vestidos bons aí. Até mais.

Ele está certo. Droga.

Me levanto, sem condições de continuar dormindo nesse estado e troco de blusa, usando a antiga para secar a umidade do meu rosto. Depois do café ainda consigo dormir mais um pouco, até a hora do almoço, e então começo a pensar na roupa que usarei mais tarde.

**

São quatro e quarenta quando saio do quarto em busca de Anne para fechar a pulseira no meu pulso. Céus, por que esses fechos são tão complicados? Ninguém fecha essas coisas com a mão esquerda, eles não pensam nisso na hora de fabricar, não?

Tirando esse detalhe, estou pronta com um vestido tomara de caia azul, o cabelo preso numa espécie de coque com algumas mechas soltas e os saltos de plataforma. Nem me lembro de onde tirei esse vestido, mas acho que foi do noivado de minha irmã.

— Anne, onde... — paro de falar ao dar de cara com Austin na saída da cozinha. Ele me olha da cabeça aos pés, sobe, e desce o olhar novamente. Isso se repete mais umas duas vezes até ele finalmente perguntar.

— Aonde é que você vai?

— Sair com Ethan. Onde está Anne?

— Com Ethan? Isso é sério?

— É, por...

— Vocês estão, tipo, saindo?

— Não, Austin, e também não é da sua conta.

— É, sim! Eu sou...

— O filho da minha madrasta, abaixe sua bola. Onde está Anne, afinal?

— Foi ao banco pagar algumas contas. Por que precisa dela?

— Para fechar essa pulseira. Pode me ajudar?

— Não. Vai mesmo sair com ele?

Reviro os olhos e vejo quando meu celular pisca em minha mão. Ethan chegou.

— Vou, até mais.

Jogo a pulseira prateada dentro da minha bolsa e caminho até a porta, guardando também o celular.

— Espera! — me viro à tempo de vê-lo correr até mim e fechar a porta atrás de mim, que mal tive tempo de abrir, à propósito. Uou. — Você... hã...

— Eu...?

— Você não pode estar mesmo saindo com o meu melhor amigo! Cara, isso é...

Dou risada. — Ele é meu amigo também, Austin, só isso. E você é meu meio irmão. Chega.

— E você quer beijar o seu meio irmão.

— E você... — paro. — Opa! De onde tirou isso?

— Ah, qual é, Claire! É óbvio — ele se aproxima mais e eu congelo.

— Não pra mim. Isso tá errado. C-Cadê meu pai?

— No banho. Você não pode continuar mentindo.

— No banho? Tipo, em casa? Logo ali? — olho para a porta de seu quarto, ainda fechada. — Austin, se afasta! Cai fora! Eu preciso ir.

— Claire...

O empurro.

— Não sei se prefiro você sendo um completo babaca ou sendo... isso. Me deixa.

Abro a porta e saio correndo até o elevador antes de conseguir pensar em qualquer outra coisa. O que foi isso? Céus!


Notas Finais


Na boa, vou entender se acharem esse cap bosta e comentarem "q merda" ou nem comentarem, porque acho q nunca rescrevi algo tão cru na vida. Me desculpem mesmo, mas to bloqueada agora hfjdksl.
--- Uma leitora disse que minha fanfic estava meio sem sentido, em outras palavras, e eu fiquei meio chateada. Claro que é a opinião pessoal dela e fico feliz pela honestidade, mas mais alguém compartilha esse opinião por aí? Como se a fic fosse uma linha do tempo, e não algo contínuo e concreto? Preciso saber e aceito sugestões. Meu estilo de um tempo pra cá ficou assim mesmo, como se minhas histórias fossem diários, e há quem goste e quem não goste, então quero e PRECISO saber quanto a vcs okayssss?
Até logo, beijinhos da Ju xx
Twitter @JuLoding


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...