História Soneto - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Hopega, Hoseok, Sobi, Sope, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 30
Palavras 3.807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Pansexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi sumidxs rsrs

Capítulo 3 - Entre as Rochas


Fanfic / Fanfiction Soneto - Capítulo 3 - Entre as Rochas

Hoseok acordara rápido daquela vez. Apesar de sua personalidade extremamente ativa, o pequeno ficava um pouco lento pela manhã, nem parecia ser ele mesmo, mas em casos especiais, Hobi levantava feliz até demais. Aquele era um dia especial.

A primeira coisa que fez foi sair correndo para fora da toca com suas vestes de dormir gritando um rápido “Bom dia” ao passar pelo seu pai, que franziu o cenho ao estranhar o filho tão elétrico àquela hora. Hobi foi verificar o horário no céu, e voltou para dentro mais calmo ao ver que o sol ainda se encontrava baixo.

Já em seu quarto, revirava tudo para decidir o que vestiria para ir conhecer os Min. Não era difícil o ruivo cativar as criaturas que conhecia, mas até então só havia lidado com os Jung e os animais da floresta em sua vida inteira, portanto queria manter a melhor impressão possível para seus novos conhecidos. Colocou suas melhores vestes e colheu lindas flores, para fazer uma coroa delas. O gnomo se olhou satisfeito no reflexo do pequeno espelho, peça que achara quando havia completado dez anos e se apegara rapidamente, sorriu ao lembrar-se desse dia.

— Posso saber porque está se arrumando tanto, orelhudinho? — SaEun adentrou o quarto do ruivo com um sorriso divertido no rosto, interrompendo seus pensamentos.

— Ah...Bom dia, mamãe! Eu...É que eu prometi que ia brincar com a turma hoje. — Hobi disse incerto, mas com um grande sorriso para convencer sua mãe.

— Hm...E precisa se arrumar desse jeito para ir brincar com as outras crianças do bosque? — SaEun não sabia se o ruivo estava mentindo ou ocultando algo, mas conhecia seu filho muito bem para descobrir.

— Ok, vou falar a verdade...É que faz tanto tempo que eu não os vejo aqui pela floresta, que estou com medo de parecer muito estranho… — Hoseok disse com um semblante falso de tristeza, que tocou o coração de sua mãe, mas o que disse até tinha um pouco de verdade.

— Oh...Não se preocupe, Raio de Sol! Já conheceu alguém que não gostou de você? — Hoseok fez que não com a cabeça — Pois então, não se preocupe com isso, ok? Fico feliz que você esteja parando de brincar sozinho. — Disse saindo do quarto — Só não volte muito tarde, senão…

— Tudo bem, mãe. Eu juro que chego cedo hoje!


Hobi saiu em disparada de sua toca. De fato não via seus amigos à tempos, desde que fora autorizado a brincar em outros cantos do bosque. O pequeno aproveitou que ainda não estava na hora de sair e foi visitá-los perto da árvore-mãe, onde sempre estavam lá para brincar. Ele gostava muito de seus amigos e levá-los para conhecer os Min poderia ser muito divertido. Entre as árvores já conseguia ver Momo e Yixing encostados na grande árvore, enquanto os outros corriam e gritavam em volta dela.

— Hobi? O que faz aqui? — Youngjae disse, já diminuindo sua velocidade. Todos se voltaram para ele, surpresos.

— Uaau, achei que nunca mais ia brincar com a gente! — Hwasa gritou feliz, enquanto todos complementavam alegremente o ruivo.

— Ah, eu estava indo brincar em lugares mais afastados daqui e isso é muito divertido! Sabe, vocês poderiam tentar uma vez… — Hobi disse entusiasmado. Porém seus amigos ficaram minimamente sérios e se entreolharam.

— Não acho que isso seja uma boa ideia, Hobi — Jinyoung falou — Nossos pais sempre disseram que não devemos nos arriscar tanto sem necessidade, sabe… A gente já se diverte muito aqui.

As crianças Jung eram, de fato, medrosas. Hoseok sempre fora o mais diferente dali, logo não surpreendia que tivesse pisado em cada lugarzinho da floresta. Enquanto o ruivinho queria apenas explorar, dançar e fazer amigos, os outros queriam aprender desde cedo a serem como seus pais, portanto sentiam que tudo o que eles precisavam estava exatamente ali.

Os milhares de boatos sobre as saídas de Hoseok ainda perambulavam tanto pela região, que os pequeninos estavam começando a acreditar que eram verdade. Hobi desistiu na hora de levar seus amigos até a cachoeira, pois não poderia arriscar que contassem alguma coisa para seus pais.

— Eu entendo… Mas eu ainda posso brincar com vocês de vez em quando, né? — o ruivinho disse com um sorriso caloroso. Sentia saudades daquela turma.

— Claro que sim, sempre que você quiser! Eu e o Yixing acabamos de inventar uma brincadeira nova, a gente vai te ensinar. — Youngjae disse, puxando Hobi para mais perto da árvore-mãe.


Youngjae tinha 11 anos e uma personalidade brilhante. Hoseok passou grande parte de sua infância tendo ele como um quase-irmão, afinal o moreno vivia inventando todo tipo de brincadeiras possível. Sua mente não parava de viajar, mas não ia tão longe quanto a do mais velho da turma.

Yixing era responsável por ser o exemplo para as outras crianças, pois já tinha 16 anos e daqui a pouco teria que começar a aprender a trabalhar como os adultos. Ao invés de ir amadurecendo aos poucos, ele preferia muito mais curtir o fim de sua infância e adolescência, usando sua imaginação maluca e infinita, ficando muitas vezes no mundo da lua e deixando seus amigos mais novos bem confusos com seu jeitinho.

As pequenas Jungs também eram muito legais. Hwasa, com seus 12 anos, já mostrava seus traços de personalidade forte desde que nasceu. Momo era doce e tímida, mas quem a conhecia bem sabia que a moreninha de 11 anos conseguia ser bem divertida e tinha muito amor pela dança. A mais nova tinha aprendido cada movimento que sabia com Hobi e, a partir daí, adorava dançar com o ruivo, e o adorava também, secretamente.

Jinyoung tinha a mesma idade de Hoseok e era o mais sereno de todos eles. O ‘passarinho’, como era chamado, cantarolava em qualquer momento do dia. Às vezes a turma se encontrava somente para ouvir sua linda voz, enquanto ele era acompanhado por Youngjae e Hwasa, e Hobi, Momo e Yixing dançavam alegremente com a música de seus amigos. Todos eles se gostavam e se divertiam demais.


∆∆


— Jae, posso falar com você um pouco? — Hoseok sussurava para o amigo. Ambos resolveram subir na mesma árvore durante o esconde-esconde, que acabara de começar.

— Tá, mas fala baixo, senão a Momo encontra a gente! — Youngjae sussurrou de volta.

— Se minha mãe vier falar com você amanhã… Pode falar para ela que eu estive brincando com vocês o dia todo? — suplicou para o moreno.

— Ué, mas você está aqui mesmo, porque eu diria outra coisa?

— É que eu vou ter que sair daqui a pouco, e não sei se vou conseguir chegar muito cedo, sabe… — Youngjae arregalou os olhos.

— Você não pode me pedir assim para mentir para os seus pais, tá louco, Hobi? Onde você vai? E se alguma coisa acontecer com você? — o moreno questionou. Hobi não achou outra alternativa naquele momento, a não ser usar as próprias invenções do amigo a seu favor.

— Você conhece a bruxa que fica além da floresta, não é? — a expressão surpresa de Youngjae, transformou-se em uma expressão de medo. Ele assentiu rapidamente. — Você já deve saber que eu vou visitá-la todos os dias. Assim que o sol estiver no meio do céu eu vou levar algumas flores para ela usar nos feitiços...Ela é bem boazinha, a não ser que eu peça para ela enfeitiçar alguém. Uma vez eu pedi brincando, e...Ah, coitadinho… — Jae engoliu em seco — Mas então, só você pode saber disso! Vai me ajudar a manter esse segredo?

— C-claro, Hobi! Você s-sabe que eu sou seu amigo e jamais faria algo pra preju-

— ACHEEEI! Podem descer daí, os dois! — Momo gritou lá de baixo. Youngjae, ainda de olhos arregalados desceu rapidamente, seguido por Hoseok, que estampava um sorriso vitorioso.


A turma brincou pelo resto da manhã de umas sete brincadeiras diferentes. Hobi não lembrava que era tão bom assim estar com eles, era uma pena que os outros nunca saíssem daquela área para conhecer outras criaturas.

— Os Min! — Hoseok parou de correr e lembrou-se de olhar as horas. Era a hora de sair para reencontrar Yoongi. — Ei, eu tenho que ir agora, foi muito bom brincar com vocês hoje! — gritava enquanto se retirava dali e via seus amigos acenando para si.


∆∆


A ansiedade tornava o caminho bem mais longo do que realmente era, e Hobi já queria alguém para conversar após tanto tempo de caminhada. Os animais se concentravam mais próximos à sua toca, pois perto dos ambientes rochosos não havia tanta comida assim. Hoseok até chegou a encontrar um lagarto, mas sentia falta do canto dos pássaros, então resolveu assoviar para se distrair, até que ouviu algo parecido com o som que proferia e parou onde estava.

— Quem está aí? — o pequeno disse, olhando entre as árvores. Um pequeno bem-te-vi apareceu voando, e pousou num galho próximo a ele. — Oi! Eu sou o Hoseok, o que faz por aqui? Eu conheço você?

“Oi, Hoseok, prazer em conhecê-lo. Eu vim voando para fugir de uns humanos chatos e acabei ficando. Nunca vi nenhum gnomo da floresta por aqui, que estranho…”

— Você já ouviu falar do meu clã?

“Brevemente… Os poucos pássaros que eu conheci aqui falavam sobre vocês às vezes. Estou mais acostumado com os de cabelos pretos…”

— Cabelos pretos? Você quer dizer os Min?

— “Isso! Esses mesmo!” — o pássaro voou até que pousasse sobre o ombro de Hoseok.

— Conhece os Min? Pode me falar um pouco sobre eles? — o ruivinho estava empolgado com a visita que faria, inclusive já estava quase na cachoeira, mas ainda não sabia o que esperar do outro clã.

“Ah, não tenho muito a dizer…” — o gnomo sentou-se na mesma rocha do dia anterior, conferiu se o sol estava no lugar certo, colocou o indicador próximo ao ombro para que o bem-te-vi subisse ali — “Um dia, um deles me ajudou quando aqueles filhotes de humano insuportáveis insistiam em me tacar pedrinhas com aquelas armas ridículas. Ele apareceu com uma arma bem melhor que a daqueles monstrinhos, atirou uma rede enorme e eles ficaram presos ali por alguns minutos… “ — Hobi riu ao imaginar a cena — “Então os pestinhas ficaram super assustados e saíram correndo. Bem feito! Mas aquele pequenininho que me salvou é o único que eu conheço…”

— Ele deve ser muito legal, como se chama? — o pássaro estava prestes a responder, mas um barulho de passos se fez presente, desviando a atenção dos dois.

— Vejo que fez um novo amigo, Holly.


∆∆


— Quando é que a gente sai, hein? — Kunpimook perguntou enquanto arrumava os brincos da sua orelha.

Todos já estavam ali, ansiosos para conhecer o tão falado Hoseok. Yoongi levaria Bambam, Jackson, Jin, Wheein, Solar e Jimin para a cachoeira. Alguns não paravam de correr e gritar, outros conversavam animadamente.

— Ei, façam menos barulho! Vão nos matar se descobrirem que a gente vai para a cachoeira! — Yoongi disse enquanto tirava Jackson das costas de Jin.

— Qual é, Yoongi? Nossos pais estão trabalhando, ninguém além da gente fica aqui fora a essas horas. — disse Jackson antes de correr e pular nas costas de Kunpimook.

— Mas vocês são barulhentos até demais, vão acabar assustando o Hoseok...SAI DE CIMA DO BAMBAM, JACKSON!

O sol subia no céu e Yoongi já tinha conseguido controlar os demais. O pequeno e pálido gnomo mal via a hora de rever Hoseok, e sua ansiedade não passava despercebida por ninguém, principalmente por Jimin. O bochechudo estava sentado numa pedra, afastado do grupo e esboçando a melhor expressão emburrada que conseguia fazer. Ele estava detestando toda a atenção que Hoseok estava recebendo em menos de vinte e quatro horas.

Chimchim era o queridinho da turma por sua extrema fofura. Não havia quem não se apaixonasse pelo seu sorriso, que fazia com que seus olhos sumissem delicadamente e transmitia confiança até para o pior ser que existisse no mundo. O pequeno era o centro das atenções, mas sua atenção estava totalmente voltada para Yoongi, o que o tornava um pouquinho ciumento e possessivo com o amigo. O mais velho estava acostumado com isso e, embora não entendesse o que se passava na cabeça do outro, já não se incomodava tanto quanto fazia antigamente, afinal o menor tinha apenas 12 anos e ele 14, eram como irmãozinhos.

— O que o Jimin tem agora? — Solar perguntou para Jin, mas não baixo o suficiente, por Yoongi havia escutado.

— Chimchim, você não vem? — Yoongi gritou para o amigo, que revirou os olhos e se levantou, arrastando os pés e andando até o outro de maneira desleixada.

— A gente precisa mesmo ir até lá? Esse Hoseok vai nos trazer problemas. Porque ele não vem até aqui? — Jimin disse cruzando os braços e franzindo o cenho para o mais velho.

— Porque ele não sabe, Jimin. Vai, vamos lá, vai ser divertido! — Yoongi sorria e sacudia os ombros do menor, que mantinha um bico fofo nos lábios — Aliás, não é só por ele que eu vou… Eu sempre disse que te mostraria a cachoeira, não é?

Jimin nunca admitiria em voz alta, mas naquele momento sentiu que tudo estava derretendo dentro de si, e não conseguiu segurar o sorriso. Yoongi tinha um efeito grande sobre si, e nem precisava se esforçar para o convencer de qualquer coisa.

— Aposta quanto que o Jimin vai querer matar o tal do Hoseok quando ele for comprimentar o Yoongi? — Jin cochichou para Solar, que riu disfarçadamente.

— Também acho que é exatamente isso que vai acontecer! — a morena respondeu enquanto seguia os outros em direção à cachoeira.


Dar a volta no muro rochoso, praticamente escalá-lo e ainda fazer uma pequena trilha até a fronteira com a floresta não era algo tão simples e rápido quanto parecia. O grupo inteiro já estava cansado antes mesmo da metade do percurso. BamBam perguntava milhares de vezes se estavam chegando, Jimin murmurava algumas reclamações, Jackson contava piadas péssimas e Wheein cantarolava com Solar e Jin. Yoongi já estava sem paciência quando percebeu que estavam muito próximos de onde havia marcado com Hoseok. Seus olhinhos brilharam e ele pediu que os outros fizessem silêncio, soltou a mão de Jimin e subiu lentamente na parte de cima da pequena cachoeira, avistando Hoseok, bem mais bonito que no dia anterior, conversando com Holly, o pássaro que o acompanhava de vez em quando.

— Vejo que fez um novo amigo, Holly. — Hoseok levou um pequeno susto, mas sorriu ao ver quem tinha dito aquilo.

— Yoongi! Você veio mesmo! — Hobi disse se levantando, enquanto o outro descia pela lateral da cachoeira — Você também consegue falar com os animais?

— Falar? — Holly voou para o ombro do moreno — Então você fala, Holly? Por que ele e eu não? — falou divertido, mas logo voltou seus olhos para Hoseok, que ria timidamente — Olha, eu não consigo falar com animais, mas eu falo com uns gnominhos bem legais do meu clã e… — aproximou-se do ouvido do ruivo, causando arrepios nele — Eles estão aí para conhecer você.

— SÉRIO?! — Hoseok gritou impulsivamente, assustando Yoongi — Você é demais, Yoon! — o ruivo abraçou o menor com força, tirando-o do chão e arrancando risadas dele.

— Já terminaram? — Jimin disse após limpar a garganta propositalmente, fazendo com que os outros dois se separassem.

— Jimin! A gente disse que ia esperar...É...Oi, você deve ser o Hoseok. — Jin disse levemente envergonhado pelo seu amigo, que descia as pedras com uma cara emburrada — Gente, venham aqui rapidinho!

O sorriso de Hobi crescia a cada gnomo novo que vinha em sua direção, todos eram lindos como Yoongi e ele queria conhecê-los o mais rápido possível.

— Esses são Jimin, Jin, Solar, Jackson, Wheein e Kunpimook, mas você pode chamá-lo de Bambam, é mais fácil! — Yoongi disse, apontando para cada um, enquanto Hobi os comprimentava.

— Desculpa a minha indelicadeza, mas você é tão fofo! Jimin, não é? — Hoseok falou para o mais baixo dali, que corou com o elogio e agradeceu. Talvez o ruivo não fosse tão mal assim, pensou.

— Seu cabelo é tão legal! Você acha que eu ficaria bem com essa cor, Solar? — Wheein perguntava para a amiga ao mesmo tempo que observava Hoseok.

— Sim! A gente precisa inventar alguma coisa para deixar o seu cabelo cor de fogo! — Solar falava empolgada — Mas aí, o Hoseok precisa conhecer o nosso clã, vai ser incrível!

— Nossos pais com certeza vão perguntar de onde ele veio… — Jin disse.

— A gente pode pensar em uma boa desculpa! — Jackson se pronunciara dessa vez, se colocando no centro de todo mundo — A gente pode dizer que ele veio até o nosso clã porque queria uns brinquedos novos e acabou virando nosso amigo. Nós já inventamos um monte de coisas mesmo, eles nem vão achar ruim!

— Têm certeza que querem me levar? Eu não quero trazer problemas para vocês. — Hobi disse, um pouco apreensivo.

— Sim, tá tudo bem, Hobi! Nossos pais são bonzinhos, e eles provavelmente vão te receber muito bem. — Yoongi tranquilizou o ruivo, pegando em sua mão — Agora vamos, não quero que você tenha que voltar muito tarde como ontem.


∆∆


As crianças foram chegando no círculo rochoso e não havia ninguém por ali.

— Todo mundo está trabalhando agora, e a gente costuma brincar sempre por aqui — Wheein explicava para Hobi, que estava fascinado com as grandes pedras que juntas formavam um círculo perfeito.

O ambiente era muito mais amplo e aberto do que na floresta, até o ar parecia mais puro para Hoseok. O ruivo fechou os olhos e respirou fundo para registrar aquele momento em sua mente, apertou levemente a mão de Yoongi, que nem lembrava de ter segurado, ou talvez tenha notado e preferiu deixar como estava.

— Nós somos inventores! A gente cria de tudo com as coisas que a natureza dá, você vai amar conhecer a minha casa, ruivinho. — Jackson se empolgou e envolveu um dos braços em volta de Hoseok, soltando-o de Yoongi e indo em direção à pequena vila subterrânea. Yoongi bufou e os seguiu junto com o restante dos gnomos.

Em duas horas, Hobi já tinha percorrido todo o perímetro habitado pelos Min. Jackson estava certo sobre o ruivo amar as casas, afinal cada uma delas tinha um quarto especial que mais parecia uma mini-fábrica. De fato, todos ali tinham talento para construção. O levaram também para os costões rochosos, onde os adultos trabalhavam alegremente produzindo objetos que o pequeno nunca vira na vida. Ninguém ali era quieto, discreto ou tímido, e isso confortava Hoseok, fazendo com que se sentisse mais confortável lá, do que na floresta.

”Está gostando? Aqui deve ser bem diferente do que está acostumado” Holly, que aparecia e sumia por alguns minutos, pousara em seu ombro enquanto o pequeno observava tudo com o olhar radiante.

— Isso é totalmente o oposto do meu clã… — Hoseok fechou sua expressão e olhou para o chão — Talvez seja por isso que eu esteja gostando tanto daqui.

“Se você não gosta do seu clã, devia tentar melhorá-lo…” — Holly disse antes de sair voando, deixando um Hoseok confuso para trás.

— HOBI, VEM AQUI! — Yoongi gritou para que o ruivo se juntasse à sua roda de amigos — Conta pra eles como você fala com os animais! — Hoseok sentou-se com eles e percebeu o desconforto de Jimin, que levantou-se logo em seguida e ficou afastado. 

— Ah, todos os Jung já nascem assim, sabendo se comunicar com os bichinhos, inclusive muitos dos meus melhores amigos são animais. — o ruivo tinha uma simplicidade cativante.

— Eu queria ter esse poder, seria tão louco! — disse Bambam, acompanhado pelas risadas dos outros. Então olhou em volta e notou a falta de alguém. — Aí, porque o Jimin saiu daqui? Ele fica com esse bico o dia todo!

— Talvez ele esteja com algum problema… — Hoseok disse, observando o menor um pouco longe dali — Seria bom se ele conversasse com alguém. — o ruivo já começava a se levantar, quando Yoongi puxou sua mão.

— Não precisa ir, Hobi. O ChimChim é assim mesmo, se tiram o foco dele, ele fica todo emburradinho, é normal! — o moreno falou.

— É, não deve ser uma boa ideia você ir falar com ele assim… —Wheein advertiu.

— Acho que não custa nada tentar… — o ruivo se levantou e andou até que estivesse ao lado do menor.

— O que você quer? — Jimin perguntou sem olhar para o outro que sentava ao seu lado.

— Percebi que você não estava muito a fim de conversar, então vim te chamar pra brincar de alguma coisa. — Hobi olhou-o, esperançoso.

— Não quero. — Jimin respondeu friamente, ainda observando o mar e os adultos trabalhando nos arredores.

— Hm… Olha, você é muito bonito para ficar com essa cara tristonha, sabia? — Jimin desviou seu olhar para o chão — Eu posso te ensinar uma das brincadeiras da floresta, ou você pode me ensinar uma! Eu tenho certeza que isso vai te deixar um pouquinho mais feliz. E aí? — O menor sorriu minimamente, e Hobi sorria cada vez mais por achar ele extremamente fofo.

— Não estou triste, eu só saí de lá porque estou um pouco cansado, foi isso. — Jimin disse olhando para o ruivo e sorrindo. Havia mentido, pois Hoseok era muito bonzinho para ser maltratado por causa derir. ciúme bobo.

— Ah, daqui a pouquinho eu já vou embora. — Hoseok fez um bico, fazendo Jimin rir — Você bem que podia ficar com a gente só até eu ir, né? — Jimin assentiu e se levantou, estendendo a mão para que Hobi a pegasse. Os dois voltaram sorridentes para a rodinha.

— Aí, Hoseok! De todos nós, de quem você gostou mais? — Jackson perguntou assim que os dois se sentaram — O Yoongi não vale, hein!

— Hm… — a pergunta era difícil para responder, pois Hobi havia adorado cada personalidade que conhecera naquela tarde — Acho que do Jimin! — o menor da turma corou violentamente, e os amigos dele começaram a rir de suas bochechas vermelhas.



∆∆


Depois de alguns minutos, Hoseok se despediu de cada um e foi para a floresta. Durante a volta, o ruivo não parava de pensar em todas as diferenças existentes entre os Jung e os Min. Sua preferência era óbvia.


“Se você não gosta do seu clã, devia tentar melhorá-lo…”


As palavras de Holly não saíam de sua cabeça, e o ruivo pôs-se a pensar em como poderia melhorar o seu clã, enquanto entrava escondido em sua toca pela segunda noite seguida. Talvez se os apresentassem, os gnomos da floresta perderiam a timidez e iriam interagir com outras criaturas. Quem sabe até poderiam se unificar, e assim os Jung teriam objetos lindos, enquanto os Min aprenderiam a falar com os animais do bosque. Seria como um sonho e Hoseok estava disposto a realizá-lo.







Notas Finais


É, Hobi. Não dá pra escolher a família.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...