História Sonhei com você - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Romance
Visualizações 2
Palavras 1.688
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: FemmeSlash, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Digaê minhas frechinhas!!! Voltei logo porque tô com vontade de escrever adoidado.

Boa leitura pra você que caiu aqui por acidente!

Capítulo 2 - Chapter two - O sonho


Fanfic / Fanfiction Sonhei com você - Capítulo 2 - Chapter two - O sonho

CAHPTER TWO  

 

ALICIA - preparativos 

 

Na semana do evento eu fiquei encarregada da decoração do espaço das piscinas, tive que rodar para encontrar alguma coisa barata e bonita para aquele tipo de ambiente; não deu outra senão ir no Alecrim, comprei luzes, alguns balões de gás e encomendei flores para sábado. 

O a semana está acabando finalmente, mal espero pelo final de semana, sei que digo que não me importo muito mas estou curiosa para ver quem o Dani vai trazer para me conhecer. Não aguentei a ansiedade e liguei para ele: 

-Alô? Dani? 

-Diz buruaca 

-Oi,né?! 

-Fala logo 

-É que eu tô curiosa, quero saber quem você vai levar para me apresentar 

-Hummm agora quer né? Mas vai morrer de curiosidade mesmo, tchau! 

-Dani! Deixe de onda...Alô? Não acredito que ele fez isso de novo. 

Daniel anda muito mal educado, mas ele vai se ver comigo, deixe estar seu moço. Por hora vou voltar ao trabalho, não estou afim de perdê-lo, acabei de conseguir. 

 

SARA – o sonho 

 

Cheguei em casa depois de um dia inteiro na sala de aula (já disse que não aguento mais o ensino médio?) morta de cansaço, deixo a mochila na minha estante de tralhas, tiro o tênis e as meias, arranco aquele uniforme horrível de quente e me jogo na cama. Nem percebo o tempo passando, acabo pegando no sono. Com os olhos fechados me encontro em outra realidade, eu estava no evento musical na borda da piscina grande do hotel, parecia que estava no fim do festival; do outro lado eu vi uma garota linda, tinha olhos negros brilhantes, cabelo curto meio preso e estava com um vestido preto de alça. 

De forma surreal eu escuto o que um amigo dela fala no ouvido dela do outro lado da piscina, ele dizia exatamente isto: 

-" olha para frente, o amor da sua vida está bem na sua frente" 

E ela olha em minha direção, estava a olhar para mim; a garota desconhecida sorriu para mim com os olhos e eu simplesmente não conseguia parar de olhá-la. Ela estava indo embora e mais uma vez eu de longe ouvi o seu amigo lhe dizer alguma coisa: 

-"vá pela escada" 

E ela se foi, de repente eu me via nas escadas também, me encontrava com ela e dizia um sonoro "oi" e ela me respondia alegre, eu ainda tive a audácia de perguntar: 

-" posso segurar sua mão?" 

E ela concordou com a cabeça, muito fofa por sinal. Daí em diante houve um salto temporal e eu me encontrava no quarto dela, observei que tinha muitas fotos em volta, era um lugar bem legal. Eu peguei uma foto para olhar melhor e ela veio me explicar a imagem, pegou a outra ponta da foto e depois ficamos nos olhando. Sabe aquela tensão pré-beijo? Era esse o clima, aí eu acordei. 

Eu desejava que esse sonho não acabasse nunca, tentei dormir de novo só de teste para ver se a cena voltava, não voltou. Vida que segue Sara, vamos focar em achar uma roupa legal para sábado, quem sabe de repente encontro alguém legal por lá. Juliana que prepare o dinheiro do sorvete (só blefe mesmo, não estou com nenhuma expectativa desse tipo). 

ALICIA - Desânimo 

 

Finalmente o sábado chegou, eu juro que se tivesse fogos de artificio eu estourava. Vou usar um vestido que comprei numa promoção, baratinho, mas é muito bonito. Estou quase pronta, o Dani disse que vai me encontrar por lá mesmo, então vou me dar o luxo de demorar um pouquinho mais. Peguei uma presilha e prendi metade do meu cabelo, de um jeito simples, porém muito elegante; chequei mais uma vez o meu vestido, estava maravilhoso e eu me sentia maravilhosa. Finalmente calcei o meu all star azul e pus o pé na estrada, poderia chegar mais tarde, mas nem tanto. 

Cheguei no saguão do hotel e me identifiquei, logo na entrada vi o Daniel todo ouriçado pro lado de uma garota, e com um menino "sambudo" do lado, se era ele a pessoa que ele disse que iria trazer, sinto muito mas não vai rolar; me aproximei da roda de conversa e o Dani me apresentou ao pessoal: 

-Jorge e Luby, conheçam Alicia 

-Oiee (disseram em uníssono) 

-É um prazer tê-los aqui 

-A decoração está muito bonita 

-Obrigada, deu muito trabalho, fico feliz por agradar 

-De nada, você tem talento 

De repente eu vi o Dani indo pegar bebida com aquela menina e me deixou a sós com aquele moleque (mas isso não tá acontecendo comigo). Fiquei pelo menos trinta minutos ouvindo lorota, se eu achava que não iria dar certo logo de vista, depois de escutar essas baboseiras é que eu tenho certeza de que ele definitivamente não faz o meu tipo. 

-Daniel Buccer, você me deixou com aquele tipinho?! Parece até que não me conhece! 

-Desculpa meu amor, é que o esquema que eu arranjei furou comigo e com você, e esse troço pediu para vir e você sabe que eu não consigo dizer não 

-Mas precisava me deixar a sós com ele? (digo isso dando tapinhas nele) 

-É que eu precisava bater um papo com aquela minha amiga 

-Amiga...sei 

-Não julgueis 

-Tu não toma jeito né?! E aí? Deu certo? 

-Certo é apelido! Posso voltar agora? 

-Claro que pode, pelo menos você vai se divertir hoje 

-Não fale assim reclamona, sua noite ainda não terminou 

 

SARA - não é coincidência 

 

Passei pelo menos quarenta minutos decidindo se iria de jeans ou de saia, acabei optando pelo jeans; peguei uma blusa preta de alça que tem um leve decote, coloquei um casaquinho por cima porque estava fazendo um pouco de frio e eu sou frescurenta. Passei o meu perfume favorito e dei um jeito na minha cabeleira (ela anda bem rebelde ultimamente). Quase que eu ia embora sem o meu ingresso, sou meio esquecida também; peguei meu celular e fui pegar o ônibus, demorou um pouco mas consegui pegar. Cheguei um tanto atrasada no evento, as principais atrações já tinham passado pelo palco, peguei uma bebida no bar e fui para a borda da piscina, lá tinha uma concentração de pessoas menor e dava para ouvir bem o som que vinha do palco improvisado. 

A piscina me lembrou a cena do sonho, e involuntariamente eu olhei para o outro lado e meus olhos repousaram sobre aquele magnifico ser. Fiquei extasiada, aquilo estava realmente acontecendo? Quais as chances? (não me pergunte, eu não sei calcular a probabilidade) era exatamente como eu havia sonhado, cabelo meio preso, vestido preto; naquele momento eu sorri e não consegui parar de olhá-la. Eu só sei que eu não acredito em coincidências, isso é sobrenatural. 

 

ALICIA – a garota  

 

Ouvi o Dani me falar que minha noite ainda não terminou, olhei para ele com indignação e disse: 

-Daniel, você acha que a essa altura do campeonato eu vou encontrar alguém? A festa já está no fim! 

-Pois eu sei de alguém que deve estar interessadíssima na senhorita 

-Quem Daniel? Me mostre! Você só pode estar de brincadeira, me respeita 

-Olha para frente, o amor da sua vida está bem na sua frente (ele disse no meu ouvido) 

Então eu olhei para frente, e meus olhos encontraram uma garota sorrindo, ela tinha um cabelo encaracolado, vestia jeans e uma blusa bem sexy por sinal. Eu não tive outra reação senão sorrir de volta. 

-Dani você é louco, ela deve ter dezesseis anos por aí 

-Que nada sua louca, esse evento é para maiores de dezoito, esqueceu? 

-Verdade, mas nada impedia a gente de entrar em festas quando éramos menores 

-É verdade sim, porém a organização desse festival é muito boa e não deixaria isso acontecer, não é mesmo? 

-Tu é besta assim ou fez cursinho? 

-Nasci com esse dom, fazer o quê? 

Rimos juntos por um bom tempo 

 

SARA – bonito nome 

 

Ainda não caí na realidade, quando finalmente acordo dos meus devaneios vejo a garota dos meus sonhos indo embora, justamente como sonhei. O cara que estava com ela, que eu julgo ser o amigo que eu escuto sussurrar no sonho, falou alguma coisa para ela antes dela partir e essa foi a minha deixa. Apressei o passo e a minha intuição barra djavu diziam "pela escada" e foi por lá mesmo que eu segui; não demorou muito e eu já conseguia tê-la em meu campo de visão, apertei o passo e a alcancei. 

-Oi (eu devo ter soado um pouco tímida, até porque eu sou) 

-Oi (ela me pareceu surpresa, mas respondeu animada ainda assim) 

Resolvi então perguntar seu nome, já que no sonho não me foi revelado. 

-Você pode me dizer qual é o seu nome? (saiu um pouco esganiçado, mas saiu) 

-Eu me chamo Alicia, e você? 

-Belo nome, combina realmente, perfeito (não creio que falei isso alto) 

-hãn??!!? 

-Desculpa, acho que eu pensei alto, meu nome é Sara 

-Oi Sara, você me parece um pouco tensa 

-Não...quer dizer, pareço? É que... Posso te acompanhar até a saída? 

-Você é meio esquisita, mas tô achando divertido, pode sim 

-Tudo bem se eu segurar a sua mão (me engole terra) 

Ela franze um pouco a testa, porém seu corpo reage de outra forma, ela me estendeu a mão e confirmou com a cabeça que sim como eu havia imaginado, sem demora eu capturei sua mão e seguimos até o saguão. 

 

ALICIA - Número no braço 

 

Eu só posso estar ficando doidinha de pedra, como uma garota chega assim e eu simplesmente me deixo levar? Ela tem seu charme, mas não é nenhuma Paola Oliveira, a mina me pede para me acompanhar até a saída e de mãos dadas! Foi fofo o pedido, porque qualquer um pediria um beijo, meu número ou coisa do tipo, ela pediu somente meu nome. Fui de mãos dadas com aquela moça até a minha parada, daí ficamos nos olhando, ela parecia estar muito fascinada com a minha presença; meu ônibus está chegando e eu decido que não quero perder o contato com aqueles olhos castanhos, então anoto meu número em seu braço e depois subo no transporte deixando ela a me olhar parada lá sem despedida. 


Notas Finais


Pois é pois é pois é
Nada convencional esse encontro, meio surreal
A realidade de hoje nos faz pensar que esse tipo de atitude é esquisito, mas sempre acreditei na simplicidade das coisas; não compliquem os acontecimentos minhas frechinhas!

Um beijo pra você que caiu aqui por acidente! Nos vemos no próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...