História SORRY - Justin Bieber Fanfic - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cara Delevingne, Justin Bieber
Personagens Cara Delevingne, Justin Bieber
Tags Cara Delevingne, Fanfic, Justin Bieber
Visualizações 47
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Three


Chego em casa rapidamente, eu sai tão rápido do MC Donalds que nem me importei com o que poderia acontecer depois.

Nesse horário minha mãe está trabalhando e a casa é só minha, decido ir tomar um banho para me "acalmar", pois minha mãe só vai chegar de madrugada e eu não gosto de ficar sozinha em casa, tiro minhas roupas e coloco no cesto de roupa suja.

Ligo a água e controlo ela para que fique mais quente do que fria, encosto na parede do banheiro e começo à pensar sobre o que o Justin fez quando eu estava saindo do lugar, aquilo não significa nada, depois vamos fazer um ensaio e acabou. Simples assim.

Se eu quiser eu continuo com a carreira de modelo, e isso seria muito bom, eu estaria perto de Anne e ajudaria mais a minha mãe com as dívidas daqui de casa. Mas o que não sai da minha cabeça é o Justin, aquilo vai acontecer mais vezes comigo, capaz que todos os garotos com quem eu for fazer um ensaio aconteça aquilo, e o Justin é famoso aquilo acontece à todo momento.

Lavo meu corpo e meu cabelo, desligo o registro e pego em duas toalhas. Deixo meu cabelo o mais úmido possível e seco meu corpo no banheiro já.

Pego numa calça legging preta que vai até o fim da canela, uma regata rosa e um moletom cinza. Penteio meus cabelos e decido secar com o secador, enquanto faço isso, a ideia de ligar para a Anne passa pela minha cabeça e quando me dou conta já está chamando seu número, ela atende no terceiro toque.

- Molly Stevens quando iria me contar o que estava fazendo com Justin Bieber? - ela diz quando atende e eu começo à rir.

- Acho que foi por isso que te liguei.

- Pode começar à se explicar. - Ela diz.

Começo à contar pra ela tudo que aconteceu no MC Donalds e como Justin estava me tratando. Passamos mais de uma hora conversando, eu terminei de secar meu cabelo e ela disse que iria dormir por que talvez iria viajar amanhã de manhã. Depois que ela desligou o telefone, eu assisti televisão e vim até a cozinha para ver o que tinha pra jantar, tinha uma lasanha pra esquentar - o que facilitava muito as coisas pra mim, e minha mãe adorava lasanha.

Coloco ela no microondas e volto pra a sala para terminar de assistir meu programa que por incrível que pareça estava interessante, nos comerciais uma noticia surge de Justin e sua nova namorada, eu. Desligo a televisão e vou ver a lasanha que já está pronta, agora são quase 22:00 e o telefone toca. Corro para atender e no desespero bato o dedinho na quina da mesa, segurando meu grito de dor, eu atendo o telefone.

- Molly falando. - Quanta formalidade, penso comigo.

Alô, aqui é do Hospital Broadway. - é onde minha mãe trabalha.

- Sim, o que deseja?

- É sobre sua mãe,ela passou mal por causa dos problemas cardíacos, tem como vim para cá?

- Claro, estou indo. Obrigada. - a chamada é desligada.

Deixo o telefone o mais rápido possível, subo no meu quarto para pegar a minha carteira, passo pela cozinha colocando a lasanha dentro do microondas para não esfriar muito rápido, pego a chave do carro e da casa e calço uma sapatilha que sempre fica na porta.

Passo e tranco ela. Corro para o carro e acelero o mais rápido que eu posso, passo 2 sinais vermelhos, mas nada mais importa, quero saber como está a minha mãe. Estaciono o carro numa vaga mais perto da entrada do Hospital.

Prendo o meu cabelo para falar com a recepcionista, ela já deve estar sabendo o que aconteceu e fala que minha mãe está no quarto 109C, corro para o quarto e uma enfermeira não deixa eu entrar, ela diz que minha mãe está inconsciente e já deu uma parada cardíaca.

Fico desesperada e ela fala que agora minha mãe está sobre remédios e dormindo, também diz que se quiser posso ficar aqui na sala de espera e serei alertada sobre qualquer coisa, agradeço e vou comprar um café e uma esfirra para comer, se não, não vou aguentar ficar a noite acordada.

O meu telefone está tocando quando sento na mesinha. É o Justin.

- Oi, eu tó com saudades - ele diz e ri.

- Oi, eu não to com brincadeiras.

O que aconteceu? - Ele parece.. preocupado?

- Eu tô no hospital, depois a gente se fala, ok? Tchau.

-Que hospi... - desligo a chamada e coloco o celular no bolso do moletom.

Enquanto vou para a sala de espera, comendo minha esfirra, acabo ficando entretida com um episódio de Bob Esponja e o Justin aparece procurando alguém no hospital. Espera. O Justin?

- O que aconteceu Molly? Você tá bem? Tá passando mal? - ele diz quando vem chegando perto de mim e eu me levanto me aproximando um pouco dele.

- Eu to bem, desculpa por ter desligado o telefone na sua cara, foi minha mãe, ela tava trabalhando quando começou à passar mal e agora ela tá inconsciente e já sofreu uma parada cardíaca. - suspiro quando termino de dizer, e sinto um abraço bem apertado, um cheiro muito bom e uma pele macia como a de neném me cercarem.

Coloco minha cabeça na curva do pescoço de Justin, e ele me acalma dizendo que vai dá tudo certo e tudo vai ficar bem enquanto passa a mão pelo meu cabelo.

Ficamos mais de uma hora conversando sobre assuntos aleatórios - com ele tentando me distrair.

- E aí tá mais calma? - ele diz para que só eu possa escutar.

- Eu tô - bocejo - com sono, mas tó bem.

- Deita a cabeça no meu colo e dorme. - Ele diz como se fosse a coisa mais normal que eu possa ter escutado de Justin Bieber.

-Não precisa. - Digo.

- Não tem problema, pode deitar. Eu fico a noite com você.

- Por que tá fazendo isso? - pergunto curiosa com a resposta.

- Por que eu gosto de você.

Não digo mais nada, apenas coloco minha cabeça no colo dele e ele começa a fazer carinhos no meu cabelo e no meu rosto, o sono chega mais rápido com seu cafuné e então eu adormeço.


Notas Finais


~Desculpem pela demora de hoje jsjsjs, pra recompensar tem mais um jájá c: ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...