História Spoby- Worlds Crusaders - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Emily Fields, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Personagens Originais, Peter Hastings, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Veronica Hastings, Yvonne Phillips
Tags Alison Dilaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Byron Montgomery, Caleb Rivers, Ella Montgomery, Emily Fields, Emison, Ezra Flitzgerald, Ezria, Haleb, Hanna Marin, Jason Dilaurentis, Jenna Marshall, Jessica Dilaurentis, Lucas Gottesman, Maya St Germain, Melissa Hastings, Mike Montgomery, Mona Vanderwaal, Noel Kahn, Paige Mccullers, Pam Fields, Personagens Originais, Peter Hastings, Pretty Little Liars, Spencer Hastings, Spoby, Toby Cvanaugh, Verônica Hastings, Wren Kingston, Yvone Philips
Visualizações 46
Palavras 1.584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi peoples lindas!

Aqui estou eu, esse cap literalmente está saindo do forno (ke)

Vcs disseram que não gostavam de Sparco, então, aqui está Sparco para vcs! Espero que se deliciem...

Capítulo 3 - Parte I - Capítulo III


4 semanas depois...

Desde aquela noite, Spencer nunca mais foi a mesma.

A memória antiga, reprimida, e agora despertada, lhe causava arrepios. Seria ela?

A cada dia que se passava, um novo e vívido “túnel do tempo” a puxava intensamente.

Seu relacionamento com Lexie apenas melhorava a cada hora que passavam juntas. Realmente se entendiam como mãe e filha.

Spencer e Toby haviam evoluído no relacionamento profissional e agora, eram amigos.

Quando os três estavam juntos, não há quem questionasse se eram ou não uma família.

Questões mal resolvidas a deixavam nervosa. Não conseguia comer, ou sequer dormir. Só havia uma pessoa que podia lhe ajudar, uma pessoa que jurou nunca encontrar novamente.

Tateou seu bolso dianteiro, e puxou seu celular. Os dedos ágeis digitavam com facilidade e rapidez. Releu o escrito novamente e enviou. Torcendo por uma resposta positiva. Ela precisava daquilo.

- Bom Dia! – A voz conhecida a puxou para a realidade.

Estampou um sorriso em seu semblante.

- Bom Dia – Respondeu enquanto deslizava para dentro do apartamento, literalmente.

- Spence! – Lexie exclamou, levantando-se da mesa que estava sentada. – O que tem na sacola?

A morena maior suspendeu sua mão direita.

- Abra! – Disse entregando-lhe o embrulho.

A pequena o rasgou com velocidade e animação.

- Um tênis? – Perguntou a olhando.

- Não qualquer Tênis – Spencer respondeu sorrindo. Toby observava as duas com total simpática, e felicidade. – Mas sim, um igual ao meu.

Com os dois pés no chão, passou a deslizar pelo apartamento.

- Isso é incrível! – Lexie rapidamente se livrou dos calçados que usava e colocou os novos. – Olha papai.

Ambas deslizavam em sincronia, até Toby as interromper.

- Ganho um desses? – Perguntou apoiando seu cóccix no balcão, enquanto segurava sua xícara de café.

- Não, não ganha! – Respondeu Spencer indo em sua direção – Não é criança.

- Você é?

- Não – Voltou a observar – Mas ela precisa de uma companheira.

- E prefiro que seja a Spence – Lexie completou.

- Tudo bem – Disse, levantando as mãos em sinal de rendição. – Porque não vamos ao parque, e aproveitamos mais?

Spencer sorriu, e Lexie ficou ainda mais animada.

- Não vai trabalhar hoje, senhor arquiteto? – Spencer cruzou os braços e arqueou uma de suas sobrancelhas. Toby amava essa expressão.

- Tecnicamente, teria – Respondeu – Mas, eu sou o líder do projeto. – Ele suspirou – Então, podem se virar sem mim.

- Ebaaa! – A pequena comemorou indo até seu quarto – Vou me trocar.

Spencer chegou ainda mais perto dele, como quem quisesse provocar.

- Sabe, isso que você disse – Enquanto pronunciava, Toby olhava atentamente em sua boca, hipnotizado por sua cor natural, vermelha pulsante – Não faz nenhum sentido.

Por fim, a morena mordeu o lábio inferior e se retirou, sorrindo. Ela havia conseguido, conseguiu deixar o ar de provocação.

{...}

A brisa gélida passava entre os cabelos castanhos de ambas. A luz solar refletida em Spencer, dava a Toby a maior sensação de felicidade que poderia ter.

Raras nuvens azuis- claras mescladas com tons cinzas faziam parte da paisagem.

A vista era desenhada por suas nuances amarelas e vermelhas juntamente com o tom cinza do céu que completavam a paisagem. As folhas caíam de suas árvores, e os frutos amadurecidos que, pesavam nos galhos, caíam sobre a terra, compondo a vista que causava.

- Vamos Lexie, vamos deixar o papai aqui – Spencer pegou em sua mão e ambas começaram a se afastar, sorrindo.

- Vou ficar aqui, sentado – Disse Toby em tom alto. – Com meu sorvete.

Rapidamente, a pequena se virou.

- Seu sorvete não pode me comprar – Respondeu com segurança em sua voz – Eu tenho a Spencer, muito melhor que seu sorvete gorduroso.

Spencer e Toby ficaram surpresos. A morena maior abraçou a menor.

- Anda ensinando isso para minha filha? – Perguntou ele.

- Eu? – Ela respondeu dando de ombros – Ela é inteligente, sabe das coisas. – Toby sorriu, Spencer voltou a segurar a mão de Lexie – Vamos pequena.

{...}

O dia estava calmo, ambas se divertiam e riam.

- Sabia que minha médica tinha tênis assim? – Perguntou a pequena, quebrando o silêncio.

- É mesmo? – Spencer perguntou em resposta – Qual o nome dela?

- Arizona – Respondeu. Trazendo memórias para Spencer, as mesmas que teve na primeira noite – Ela que ajudou minha mamãe no parto.

- Onde está sua mamãe?

- Papai disse que ela morreu – Respondeu.

- Sinto muito – Spencer se pronunciou.

- Tudo bem, foi a muito tempo – Lexie parecia bem diante da situação.

As duas estavam andando, quando um cachorrinho se aproximou e pulou na pequena.

- Ai! – Exclamou ela, dando um pulo para trás. – Oi amiguinho.

- Desculpe – Uma voz conhecida por Spencer se juntou a eles. – Eu estava atrás dele, mas... Oi.

O rapaz pôs seus olhos em Spencer.

- Oi – Respondeu ela. – Quanto tempo.

- Demorou para te achar – Ele constatou, passando as mãos nas costas de seu animalzinho.

- Estava me seguindo? – Perguntou Spencer desconfiada.

- De forma alguma.

Estavam na troca de olhares, quando a voz doce de Lexie fez com que a atenção deles fossem “puxada” até ela.

- São namorados? – Perguntou ela.

- Não, Não, Não, Não, Não, Não, Não, Não, Não, Não, Não – Respondeu a morena maior em disparada, sorrindo.

- São mãe e filha? – Marco perguntou novamente.

- Não! – Lexie e a morena maior disseram juntas.

- Mas gostaria que fosse minha mamãe – Lexie completou.

- Certo, vamos indo mocinha – Spencer colocou suas mãos nas costas de Lexie e a empurrou gentilmente de volta a Toby – Por hoje, chega de conversa com estranhos.

- Não sou estranho – Marco se defendeu.

- Tchau namorado da Spence – Lexie se despediu e correu na direção de seu pai.

- Ele não é meu... deixa – Disse a morena maior, desistindo no último instante, virou-se para Marco e continuou a conversa enquanto andavam devagar – O que faz aqui?

- Tudo bem, não foi por acaso – Ele revelou.

- Está me seguindo?

- Eu sou detetive, tenho alguns contatos – Respondeu, com a mão no bolso, em modo defensivo. – Então, eu...

- Me seguiu – Ela o interrompeu.

- Certo, segui – Concordou – Durante alguns dias.

- Você é horrível – Disse Spencer sorrindo. Pôde ver Toby a observando com desconfiança e Lexie ao seu lado, falando, mas ele estava distante – Eu tenho que ir, detetive...

- Furey – Respondeu ele.

- Tudo bem. – Disse se afastando – Me liga!

- Sempre.

...

- Seu namorado é legal – Lexie comentou, mordiscando o sorvete.

- Não é meu namorado – Disse sentando ao lado de Toby e pegando seu sorvete.

- Isso é meu!

- Tem dinheiro, pode comprar outro – Constatou, a pequena levantou a palma de sua mão, pedindo um “toque aqui”, o que teve de imediato.

- Vamos para casa, antes que as duas se reúnam contra mim – Toby se levantou, sendo seguido por Spencer e Lexie.

- Já estamos – A pequena disse baixinho, fazendo a morena maior rir.

- Como?

- Nada! – Exclamaram as duas juntas.

{...}

O dia em noite havia se transformado, estavam os três sentados ao sofá, juntos, assistindo um dos filmes favoritos de Spencer e Lexie: Enrolados.

- O que acham de sairmos para Jantar – Toby perguntou sem tirar os olhos da televisão.

- Mesmo, papai? – Lexie perguntou, animada.

- Mesmo – Ele respondeu depositando um beijo em sua testa – Se arruma.

- Você vem, Spence? – A pequena a olhou, com os olhos brilhando.

O celular de Spencer tocou, a mesma o pegou e leu a mensagem.

- Eu, adoraria – Começou sua resposta, intercalando a visão de Lexie para Toby. – Mas terei que deixar pra outra hora.

- Porque?

- Eu tenho uns assuntos de gente grande para resolver – Respondeu sorrindo fracamente e balançando o celular na altura do peito.

- Lexie, vá se arrumar, filha. – Toby pediu, a pequena abraçou Spencer e fez o que lhe foi pedido.

- Tenham uma ótima noite – A morena se levantou, e calçou seus sapatos com rodinha.

- Está tudo bem? – Ele se levantou, indo atrás dela – Você está estranha.

- Estou – Respondeu instantes depois. – Tudo bem.

Ele segurou em seu braço, quando Spencer estava prestes a cruzar a porta.

- Somos amigos agora – Disse ele.

- Papai, qual roupa eu coloco? – A voz de Lexie ecoou no apartamento.

- Sua filha precisa de você, eu vou ficar bem – Spencer disse. Toby deslizou sua mão pelo braço da morena, quando suas mãos se tocaram, seus olhares se cruzaram.

- Papai? – O chamado da pequena Lexie fez com que suas mãos se desencostasse e seus olhares se separassem.

- Boa Noite! – Spencer finalmente passou pela porta e se foi.

- Oi Lexie! – Toby respondeu, fechando a porta.

{...}

A morena havia chegado ao seu destino. Olhou mais uma vez para seu celular.

“Ela está ansiosa em te ver” – Wren.

- Tudo bem – Disse em meio ao suspiro – Não pode ser tão ruim.

O silêncio do local causou-lhe arrepios na espinha.

- Spence! – Exclamou o amigo ao vê-la – Estava te esperando.

- Oi Wren – Disse ela o abraçando. – Quanto tempo.

- Muito – Concordou ele – Espero que seja diferente dessa vez.

- Eu também – Disse ela.

Eles percorreram corredores, conversando como bons amigos. Até chegarem ao seu destino.

Wren pousou sua mão na maçaneta e a abriu, cautelosamente.

- Você tem visita – Pronunciou ele, se virando para Spencer: - Pode entrar.

O som das rodinhas que não deslizavam, e sim batiam ao chão, ecoaram pelo quarto escuro.

- Cuidando de crianças? – A voz conhecida a fez ter formigamento em sua coluna, de desconforto. – Quem sabe essa não seja realmente, sua filha.

- Olá para você também!


Notas Finais


Oi amores!!
Esse momento Spencer, Lexie e Toby me matou. Sério, tão lindo!

Lexie disse que a mãe dela morreu, tudo bom? Tudo bom felicidade? Quanto tempo minha amiga, fique sempre por aqui. MORREU! É ISSO MESMO PRODUÇÃO? AMÉM DEUS!

Quem será que Spencer foi ver? E Porque?

AMO VCS

KISSES
-B


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...