História Stay • Jikook - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jikook, Kookmin, Minkook, Park Jimin
Visualizações 79
Palavras 1.701
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Fifteen


Jimin lentamente abriu os olhos, o cômodo estava escuro por completo, todas as luzes apagadas, as cortinas fechadas, tudo.

Sentiu pontadas em sua cabeça ao erguer seu tronco para se sentar, levando alguns segundos para ter certeza de que conseguiria levantar. Um de cada vez pôs os seus pés no chão gelado ficando de pé, dando cuidadosamente cada passo foi até o outro lado da sala e tateou a parede até achar o interruptor se arrependendo da ação quando a luz doeu em seus olhos.

Sentindo a secura em sua boca e com as pálpebras quase fechadas se arrastou até a geladeira pegando uma garrafa de água e tomando quase todo o seu conteúdo.

Não demorou a se enfiar de baixo do chuveiro deixando que a água congelante o espertasse ao menos um pouco.

Saiu do banheiro com a toalha branca enrolada no quadril voltando a sala onde o telefone fixo tocava, sua cabeça sofria ataques pelo barulho agudo e estridente.

- Alô. - disse com a voz roca.

- Jimin, precisamos nos encontrar. Preciso que me repasse tudo o que aconteceu.

- Precisa ser hoje?

- Você deveria ter feito isso ontem mesmo.

- Hm, eu vou. Depois do almoço?

- Já são duas da tarde, Jimin.

- O que? Sério?

- Sim, por que não atendeu o seu celular?

- Acho que descarregou. - olhou em volta procurando o aparelho o achando em cima da mesinha.

- Venha ainda hoje está bem?

- Eu já estou indo. Não vou demorar.

Bufou sem vontade alguma de ter que sair com tamanha ressaca com a qual estava. Pegou o celular franzindo as sobrancelhas ao ver uma folha de papel ao lado junto com uma caixinha de remédio.

Tive que ir embora, desculpe não poder ficar. Deixei as luzes desligadas, com certeza você vai acordar com dor de cabeça e também deixei um remédio, sei que não gosta de comprimido, mas não tem outro jeito. Tome-o.

Me ligue quando acordar.

Jungkook

Jimin completamente confuso revirou sua memória atrás do momento em que havia estado com Jungkook, o limite das lembranças era uma imagem vaga da pista de dança e Jungkook não parecia estar lá.

Sem tempo para perder largou o papel e tomou uma das pílulas, se apressando para vestir suas roupas e sair.

Sua cabeça doía mais a cada buzina que ouvia, talvez devesse tomar mais um dos comprimidos, procuro-os logo xingando baixo ao lembrar que havia deixado no apartamento.

Com os óculos escuro no rosto deixou seu carro e subiu ao andar em que ficava a sala de seu pai tentando ao máximo não parecer estar do jeito que estava.

- Até que enfim.

- Oi, pai. Bom dia.

- Boa tarde. Sente.

- Do que precisa? - perguntou obedecendo ao pedido do mais velho.

- Quero que diga como se saiu.

- Hm, as reuniões foram...bem produtivas. - falou umedecendo os lábios voltando a sentir a boca seca.

- Você pode tirar isso por favor? - gesticulou com as mãos em frente aos olhos.

Jimin tirou o acessório do rosto e o pôs o sobre a mesa se sentindo incomodado com a luminosidade.

- Agora comece.

- Hm, Sr. Yoo pareceu muito interessado na sua proposta. - balançou a cabeça lentamente. - Você pode pedir pra trazerem um pouco de água?

- É claro. - Sr. Park apertou um botão na tecla do telefone e o levou ao ouvido. - Soyeon, traga uma xícara de café bem forte. - e então devolveu o aparelho ao seu lugar. - Pensei que tinha passado dessa fase.

- O que?

- Você já é grandinho, Jimin. Deveria ter passado da fase de beber até não poder mais.

- Eu não faço isso.

- Não é o que parece, a ressaca está estampada no seu rosto.

- Foi só ontem!

- Não importa. Nós estamos lidando com o seu futuro, você não poderá aparecer aqui desse jeito quando for a sua vez de sentar nessa cadeira. Não seja inconsequente.

- Inconsequente? Você sabe muito bem que eu não costumo beber, não é uma coisa com a qual deva se preocupar.

- Eu me preocupo com você, como já disse esse é seu futuro, você vai assumir inúmeras responsabilidades. É simples, Jimin. Uma soma errada e todo o cálculo da errado.

- É só isso?

- Faça um relatório e me entregue até o fim de semana.

- Ok.

Pegou seus óculos os pondo novamente no rosto e saiu da sala enquanto Soyeon chegava com o café.

Jimin bateu a porta do carro, apoiou a testa no volante respirando fundo várias vezes até que estivesse um pouco mais controlado.

Seu celular tocou de novo fazendo-o ter vontade de joga-lo pela janela.

- Alô. - disse com a voz áspera.

- Por que você não me ligou?

Revirou os olhos e respirou fundo mais uma vez quando leu o nome de Jungkook na tela.

- Por que ligaria?

- Eu pedi que ligasse, eu fiquei preocupado.

- Ah, desculpe. Não sabia que estávamos brincando de siga o mestre.

- Jimin, para. Eu só quero te encontrar.

- Não.

- Por favor.

- Não.

- Jimin...

- Vai se ferrar, Jungkook.

Desligou a ligação deixando o celular no banco do passageiro, enquanto dirigia de volta para seu prédio pôde ver pelo canto do olho todas vezes que Jungkook ligara até que parasse de vez.

Pegou o elevador ansiando chegar ao seu andar, poder deitar em sua cama e dormir.

A porta abriu dando espaço para que saísse, assim que virou para o lado esquerdo quis voltar para dentro do elevador quando viu a figura alta de Jungkook parado em frente ao seu apartamento.

- O que você tá fazendo aqui. - perguntou enquanto abria a porta.

- Você vai ter que me ouvir.

- Jungkook, eu não to com muita cabeça pra conversar agora.

- Já tomou o remédio que eu deixei?

- Já, aliás como você entrou aqui ontem? Eu não lembro de ter deixado, na verdade não lembro de ter visto você.

- Claro, você bebeu demais.

- Da pra parar de ficar me dizendo isso? - disse tomando o segundo copo de água. - Me responde.

- Eu vim de madrugada, tinha acabado de chegar e eu vim aqui e tinha uma garota que eu ainda não descobri quem era...

- Chegar? Você viajou?

- Sim...

- Pra onde?

- Eu tive que resolver alguns problemas, não é nada demais.

- Foi o suficiente pra me deixar sozinho.

- Jimin...desculpa.

- Pedir desculpas e arranjar motivos pra pedir desculpas é o seu hobby?

- Eu sei, eu sei que eu não to fazendo direito, esta bem? Você tem motivo pra ficar com raiva de mim, mas eu peço. Não fique.

- Pedido negado. - largou o copo sobre a mesa andando para seu quarto. - Jungkook você pode ir embora, por favor? Eu quero dormir - perguntou vendo que o outro seguia seus passos.

Jeon saiu deixando-o sozinho. Park fechou a porta, apagou as luzes para que sua dor de cabeça não piorasse e se deitou sob a grossa coberta.

A porta se abriu novamente, Jimin olhou para o lado vendo que Jungkook havia voltado.

- Eu pedi pra ir embora.

- E eu pedi pra você me ligar e você não me ligou.

Jimin sentiu o colchão afundar denunciando que Jungkook se sentara ao seu lado.

- Vai ficar aí?

- Sabe por que eu vim ontem, de madrugada aqui?

- Hm.

- Eu precisava te ver, Jimin. Você é quase um vício pra mim, eu não vou te deixar entendeu? Juro que não quero te magoar. - disse cada palavra em tom baixo porém firme.

O loiro levantou parte do corpo se sentando e encolheu suas pernas com o olhar em Jungkook que mal era iluminado pela luz fraca que atravessava as cortinas.

- Você não percebe que todas as suas ações contradizem suas palavras?

- Eu sei que eu deixei você sozinho...

- Eu não to irritado porque você não foi pra aquele restaurante, quer dizer, talvez um pouco, mas você sumiu, de novo. Por dias. Eu tentei ligar e você não atendia, não lia nenhuma das minhas mensagens e olha...se pretende fazer aquilo de novo, me deixa em paz. Por favor.

- Não, não, eu não vou. - balançou a cabeça negativamente. - Leve o tempo que quiser pra pensar sobre isso, só não se afaste de mim, por favor.

Jimin não lhe respondeu, em silêncio costurou-se aos olhos negros de Jeon sombreados pela escuridão do espaço, sentia seu corpo inteiro reagir impulsivamente ao olhar do moreno que não o desviou ao pronunciar suas próximas palavras.

- Posso deitar com você?

Jungkook vendo que apenas teria o silêncio se moveu para o lado do menor, segurou fracamente seu pulso e o puxou gentilmente até que estivesse deitado de frente para si. O trouxe perto o suficiente para que Jimin ficasse encolhido contra seu peito enquanto seus braços o enlaçavam, então pelos próximos minutos ouviram suas próprias respirações e conversaram com seus pensamentos.

Jungkook ralhava a si mesmo, doía em cada canto de seu ser saber que Jimin estava hesitante, que estava decepcionado consigo. Doia ainda mais saber que Jimin tinha razão e não sabia como reverter toda a confusão que estava criando, só queria poder seguir sua vida sem preocupações, com Jimin ao seu lado.

Park tinha os olhos fechados tentando calar sua cabeça que revirava pelas sensações ambíguas que Jungkook o causava. Odiava o calor de seu abraço porém também o amava, odiava o cheiro que exalava de sua pele porém também o amava e odiava Jungkook... porém o amava.

- Jimin!

- Hm. - abriu os olhos.

- Quer se casar comigo?

Jimin prendeu a respiração sem acreditar no tinha ouvido, por um momento teve certeza de que seu coração pularia do peito, seus olhos arderam rapidamente se enchendo de lágrimas, as segurou junto com o embargo na voz e mais uma uma vez, contra sua vontade, o respondeu.

- Boa noite, Jungkook.

Jimin voltou a fechar os olhos fazendo uma lágrima gorda escapulir e escorrer pelo seu rosto.

- Eu não quero te perder de novo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...