História Stranger - Jikook - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top
Visualizações 497
Palavras 3.632
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


É...esses dias tem sido gloriosos para as Jikook shippers amores, o que foi aquele vídeo do Jungkook? MDS, nem morri, nem chorei Hahaha. Obrigada por tudo gente, pelos comentários maravilhosos, pelos favoritos e por lerem essa história, amo vocês, boa leitura...❤

Capítulo 23 - Capítulo 23 - Possessão e Consequências


Fanfic / Fanfiction Stranger - Jikook - Capítulo 23 - Capítulo 23 - Possessão e Consequências

  Jungkook e Jimin ainda estavam deitados na cama desconhecida, agarrados, se olhando nos olhos. A perna do ruivo envolvendo sua cintura. Jungkook fazia carinho na coxa macia e arrepiada. Jimin não conseguia parar de olhar para o moreno, ambos sorriam como bobos apaixonados que eram.

Não queriam sair, já haviam chamado eles várias vezes na porta, mas Jungkook mandava todo mundo ir embora e pararem de lhes incomodar.

Ficaram ali se olhando e se acariciando um bom tempo, ouviram os carros indo embora, as vozes dos homens sumindo com o passar do tempo, todos cansados.

—O que você procurava naquela gaveta? —Jungkook perguntou olhando cada detalhe do rosto do menor.

Jimin franziu o cenho confuso.

—Hãn?

Jungkook beijou as ruguinhas de sua testa franzida, roçou os narizes apreciando estar tão perto do seu amor novamente.

—Quando eu entrei você falava no telefone e procurava algo nas gavetas…aliás você falava com quem no telefone? —Perguntou sério porém de forma tranquila.

Jimin engoliu em seco, ficou sem saber o que falar ainda mais com Jungkook o encarando tão de perto, os olhos negros captando cada reação sua. A mão grande ainda acariciando sua coxa desnuda parou abruptamente, pela falta de resposta.

—E-Eu estava procurando o anel que você me deu, soube que esse era o quarto do…meu primo. —Jimin sabia o quanto Jungkook odiava que ele falasse o nome do primo, então tentou evitar falar sobre o mesmo.

—Jimin. —Seu tom era mais sério, os olhos mais penetrantes, Jimin continuou o olhando, mas de forma nitidamente assustada, o que só entregava que ele lhe escondia algo. —Eu perguntei com quem você estava falando ao telefone.

—Jungkook, pra que isso agora? Está tudo tão bem, não estraga! —Murmurou lhe olhando nos olhos.

Jungkook estava muito mais sério agora, ele realmente começou a desconfiar que alguma coisa estava errada.

—E vai continuar tudo bem amor, se você não der motivos para eu desconfiar de nada! —Disse firme sem desviar os olhos do menor que parecia nervoso, só aumentando mais sua desconfiança. —Com quem você estava falando?

Jimin mordeu os lábios nervosamente, movimento que foi seguido de imediato pelos olhos do maior.

—Com o Hoseok. —Disse com as bochechas mais coradas, desviando os olhos para um ponto qualquer.

Jungkook segurou seu queixo o virando para si rapidamente, os olhos escuros faiscando.

—E por quê?

—Kookie…—Disse manhoso.

—Por quê Park Jimin?

Jimin não queria falar agora do amigo Taehyang porque sabia que Jungkook ia surtar e entender tudo errado, não queria ter aquela discussão agora.

—Conversa fiada, ele me ajudou muito nesses dias…

—Não minta para mim!

Jungkook apertou firmemente a coxa do ruivo e encarou bem seus olhos arregalados.

—Eu te conheço amor, eu te observei por mais de um ano, todos os dias sem exceção. Eu sei quando você está com raiva, quando está com medo, quando está feliz! —Disse se aproximando da orelha cheia de brincos. —Quando está com tesão…e com certeza sei quando mente! Não tenta me enganar bebê!

Jimin sentia o coração batendo descontrolado no peito.

—Eu não quero te enganar, só não quero que você entenda as coisas da maneira errada.

—O que tem para entender errado? —Perguntou sério, fitando seu rosto corado. —Responda Jimin!

—Nada! —Jimin tentou levantar mas foi firmemente puxado para os braços fortes novamente, sendo grudado ao peito forte, a respiração pesada do maior contra seu pescoço. —Me solta Jungkook!

Jungkook afundou o nariz no pescoço de Jimin, beijou a pele quente, e mordeu firmente fazendo com que Jimin gemesse entregue em seus braços.

—Não vai responder bebê? —Sussurrou em seu pescoço, vendo a pele do ruivo toda arrepiada, ambos excitados, afinal estavam nus ainda.

—Você é bipolar? Parecia com raiva, agora parece excitado…

Jungkook sorriu, logo em seguida passando a língua em sua derme, se deliciando com os suspiros sôfregos do menor.

—Eu só quero que você me responda, só isso! Eu não estou com raiva, mas fico puto quando você esconde as coisas! —Disse beijando todo o seu pescoço. —É meio difícil não ficar excitado com você assim...peladinho nos meus braços!

—Jungkook…—Jimin apertou os ombros largos totalmente louco de tesão.

Jimin soltou um suspiro prazeroso fechando os olhos e virando a cabeça de lado, dando total espaço para Jungkook abusar da pele de seu pescoço, e ele o fez. Passava os dentes mordia, chupava e lambia deixando a pele toda cheia de roxos. Ele subiu os lábios úmidos até a orelha do ruivo, passou a língua em seu lóbulo e mordeu firmemente logo em seguida, sentindo ficar cada vez mais duro com os suspiros e gemidinhos de Jimin.

—Fala pra mim agora, por que você estava falando com o Hoseok e porque ficou tão nervoso pra me contar sobre isso!?—Disse autoritário, sua mão segurando os cabelos alaranjados com força, beijando seu maxilar. —Hm? Por quê?

Jimin era louco por Jungkook, não tinha nenhuma força física nem psicologica para lutar contra todo esse desejo e amor que sentia por ele. Estava estremecendo com os toques, estava com tanto tesão… sempre ficava, Jungkook sempre soube onde o tocar e como.

—Por que ele está me fazendo um favor, tirando um amigo meu da clínica em que eu fiquei internado! —Sussurrou sentindo os beijos e toques pararem na mesma hora.

Jungkook parou de beijar seu pescoço e subiu a cabeça para lhe encarar no fundo dos olhos.

Jimin ficou bem sem jeito com os olhos negros e fusilantes olhando para si com um misto de raiva e indignação.

—Kim Taehyung? Aquele garoto? —Perguntou de maneira irritada.

Jimin ficou genuinamente surpreso.

—Como você sabe? —O ruivo estava boquiaberto com as duas sobrancelhas erguidas.

Jungkook se soltou dele e se levantou da cama, estava irritado de mais, não queria estragar o momento maravilhoso que tiveram com aquilo. Começou a vestir as roupas com pressa sem olhar o ruivo que ainda estava sentado no meio da cama tentando entender o que havia acontecido.

—Vamos embora Jimin, já está tarde e ainda tem o lixo do Yoongi para eu lidar amanhã! —Ditou sério colocando os coturnos.

Jimin suspirou audivelmente na cama, enquanto via Jungkook se vestir sem direcionar o olhar para ele em nenhum momento. O ruivo sabia que não adiantaria perguntar como ele conhecia Taehyung, ele não responderia de qualquer forma, então preferiu evitar mais uma discussão e se levantou para se vestir também.

Depois que ambos saíram da mansão destruída em silêncio e chegaram ao carro do maior, Jungkook e Jimin se sentiram pela primeira vez desconfortáveis na presença um do outro e o moreno não queria isso de forma alguma.

—Eu não gosto quando faz esse tipo de coisa Jimin! —Falou firme quando parou em um sinal vermelho, por mais que fosse madrugada, as ruas de Seul estavam cheias de gente, já que era final de semana.

—Não gosta quando faço o que? —Murmurou baixinho olhando para a janela.

—Quando resolve falar que já transou com Yoongi na minha cara, ou quando resolve o defender pra mim! —Falou com o tom de voz transbordando raiva. —Ou quando resolve fazer isso de trazer um cara que você já pegou pra esfregar na minha cara!

Jimin se virou indignado.

—O QUÊ? —Gritou, a raiva subindo no sangue. —Você é completamente louco Jeon Jungkook? Esquece o Yoongi, eu o odeio agora! E o Taehyung é quase como um irmão pra mim, foi a única pessoa legal que eu encontrei naquela merda de clínica!

Jungkook riu em escárnio apertando o volante, o carro aumentando de velocidade.

—Desde quando irmãos se beijam? Desde quando irmãos se chupam Jimin? —Ele tirou os olhos negros da estrada para olhar para o menor completamente chocado a seu lado. —É...eu vi bastante coisa naquele quarto que vocês dividiam!

Jimin não estava só chocado, ele estava ultrajado, aquilo havia sido só uma vez e não deu muito certo, Jimin e Taehyung não se sentiam atraídos sexualmente, tentaram uma vez mas não passaram de alguns toques.

—Você me observava a esse ponto? —Gritou com raiva. —Você não tinha esse direito!

Jungkook freiou o carro no meio da rua, fazendo um barulho alto de pneus que chamou atenção de todos ao redor, alguns carros businando sem parar. Jimin assustado com a parada repentina.

—Você é meu! Eu tenho todo o direito do mundo! —Disse sério lhe olhando bem nos olhos. —Esse garoto já me irrita e eu nunca nem o vi de perto! Você fez algo muito errado em mandar Hoseok tirar ele da clínica!

Jimin estava frustrado, indignado e se envergonhado por imaginar que Jungkook o viu sendo chupado por outra pessoa. Pensar nisso o irritou profundamente, o carro voltou a se movimentar, já que Jimin não disse nada. Sua carranca era bem clara, os braços cruzados e o rosto todo contorcido. Ficou o caminho inteiro assim até chegarem ao hotel, passarem pelo saguão, entrarem no elevador e por fim abrir a porta do quarto.

—Não vai falar nada? Vai me ignorar? —Jungkook disse vendo o menor adentrar o quarto e se dirigir até suas roupas. —Jimin, eu só te digo uma coisa, esse cara que não chegue perto de você!

Jimin se virou para ele e se aproximou a passos duros, parando em sua frente. Ambos se encarando firmemente.

—Não faça nada de mal a ele Jungkook!—Disse lhe olhando de baixo para cima nos olhos escuros, cruzando os braços.

—Não ache que eu vou permitir esse Taehyung se aproximar de você! —Disse firme para o menor que se aproximou mais, morrendo de raiva.

—Ele é meu amigo! É óbvio que eu vou me aproximar dele!

Jungkook agarrou seu braço com firmeza, aproximando com violência o corpo menor se si, ambos se encaravam mais de perto, a tensão e a raiva dominando o ambiente.

—Só por cima do meu cadáver! —Sussurrou próximo de sua boca carnuda e chamativa quase o beijando.

—Vamos ver então! —Jimin provocou sentindo o aperto em seu braço intensificar e o moreno se aproximar mais roçando os lábios nos seus.

—Jimin, Jimin…não me testa! Para o bem do seu amiguinho! —Disse com um sorriso sínico.

—Nem ouse ameaçar ele!

Jungkook ficou com uma raiva…

—Ele te chupou bebê…desculpa mas não tem como não odiar ele!

Jimin ficou vermelho de raiva e vergonha.

—Não fala esse tipo de coisa Jungkook! —Sussurrou desviando o olhar.

—Mas é a verdade, por mais que eu odeie isso…é a verdade!

Jimin revirou os olhos.

—O que você queria? Que eu permanecesse celibatário sem saber que você existia? —Ironizou.

Jungkook segurou sua cintura o apertando contra si.

—Sim, eu te queria virgem amor, e só de saber que já encostaram em você… me enlouquece! —Murmurou em sua orelha apertando sua cintura.

—Isso muda alguma coisa pra você? —Perguntou chateado.

—Não muda nada amor, mas a minha vontade de matar quem te tocou permanece forte! —Disse lhe de maneira raivosa abraçando sua cintura com mais força.

—Não faça nada pra ele Jungkook! O Tae é muito legal e me ajudou a esquecer os problemas, me fazia rir e já me fez desistir de me cortar várias vezes!

—E se eu só der um susto? Quebrar umas costelas ou…

Jimin lhe empurrou irritado e saiu andando a passos largos, Jungkook soltou um risada alta. Toda a raiva do moreno se dissipara.

—Ai você vai se ver comigo Jeon Jungkook!

Jungkook encarou luxuriosamente os olhinhos castanhos que saíam faíscas. Viu que o menor estava com raiva dele, e sua ameaça foi uma surpresa. Uma surpresa extremamente excitante.

—E o que você vai fazer amor? —Disse excitado se aproximando do pequeno que ia andando para trás até encostar as costas na parede sendo encurralado.

Jungkook observou Jimin ali, com os olhinhos arregalados, a respiração descompassada, as bochechas vermelhas e tudo só o excitava cada vez mais. Aquele era Park Jimin, o garoto por qual ele era obcecado e apaixonado a um ano e meio, o garoto que aparentemente é dócil e frágil, mas possui a personalidade mais quente que o moreno já teve o prazer de conhecer. Jimin era fogo puro, assim como seus cabelos! Ele era forte, ele era lindo e era seu. Jimin lhe pertencia, e nada poderia deixar Jungkook mais feliz do que esse fato.

—Eu quero ver você tentar machucá-lo! —Jimin sussurrou provocativo.

Jungkook grudou o menor na parede, erguendo suas pernas rapidamente se colocando entre elas.

—O que você vai fazer? —Sussurrou em sua boca, mordendo o lábio carnudo do menor.

Jimin nem sabia mais o por que de estarem "discutindo", só conseguia ver aquele homem extremamente lindo e sexy o segurando de forma tão possessiva.

—O que você vai fazer amor? —Sussurrou suavemente descendo beijos e mordidas em seu maxilar, lambeu através de sua orelha, logo em seguida mordendo o lóbulo pequeno.

—E-Eu...—Jimin já não conseguia raciocinar direito, apertou suas pernas ao redor de sua cintura tentando trazer o moreno mais pra perto, sua respiração já descontrolada, as mãos pequenas apertando os ombros fortes.

Jungkook sorriu ao ver seu menino tão entregue não conseguindo pronunciar nenhuma palavra em defesa de ninguém, a voz só servindo para gemer.

—Você me pertence amor! —Disse o moreno encostando suas testas, uma das mãos agora em sua coxa e a outra ousou apertar a ereção marcada do pequeno que se arqueou todo em seu colo.

—UUhhh…

—Você é meu! —Roçou os lábios aos do menor, apertando mais firmemente o membro por cima da sua calça jeans.

—Kook…—Gemeu manhoso.

Jungkook rosnou com o gemido tão maravilhoso do seu amor, desceu o pequeno que escorregou trêmulo pela parede. Pegou o mesmo pelos cabelos puxando sua cintura com a outra mão grudando os corpos beijando os lábios macios e vermelhinhos com tamanha possessividade que Jimin não conseguia acompanhar.

Logo em seguida pegou a mãozinha trêmula e a levou até seu membro duro, que pulsou ainda mais ao sentir o contato.

—Olha o que você faz comigo Jimin! —Sussurou com os olhos negros vidrados no ruivo, a respiração pesada, ele parecia um predador. —Você me enlouquece!

Jimin estava excitado demais com aquela situação, Jungkook estava descontrolado. Pegou rapidamente o menor no colo com um braço só e o jogou na cama de bruços.

Subiu em cima dele puxando com violência suas calças junto com a boxer, quase gozando só com os suspiros do menor. Quando visualizou sua entradinha pequena e rosada, não pensou duas vezes ao lamber o local com gosto.

—Jungkookie…Oh…—Jimin arqueou as costas, empinando a bunda no rosto do moreno que lhe chupava enfiando levemente a língua molhada e quente no buraquinho apertado.

—Você é só meu amor! —Grunhiu enfiando um dedo devagar ali, mordeu uma das bochechas macias de sua bunda enquanto enfiava o dedo por inteiro sendo firmemente apertado por seu interior quente. —Meu!

Voltou a lamber e chupar as preguinhas enquanto enfiava e tirava o dedo.

—Jung….Oh…gukkie…uhmm…—Jimin gemia descontrolado mordendo seu próprio braço, as sensações prazerosas o levando ao céu aos poucos.

—Jimin, Jungkook?

Ambos paralisaram com a voz de Hoseok na porta.

—O Taehyung tá aqui pra te ver Jiminie!

Jimin tentou se levantar mas foi firmemente apertado contra o colchão novamente.

—Jungkook! Eu preciso…Ohhh…

Jungkook lhe penetrara sem aviso, de surpresa e o membro grosso lhe atingira a próstata de primeira, suas pernas ficaram trêmulas e ele não sabia onde estava nem qual era seu nome.

—Jiminie? —Rosnou enciumado em seu ouvido, grudando as mãos em seu cabelo, estocando ensandecido na entradinha pequena, se deliciando com a sensação do calor e do aperto que só Jimin tinha. —Jiminie?

—Ohhh….—Jimin se contorcia com violência apertando os lençóis, enfiando seu rosto no travesseiro mordendo os lábios perdido em sensações. —Kookie…Jung…kook…

Jungkook estava perdido, desesperado ao visualizar seu pau ser engolido pelo cuzinho apertado do seu amor, seus gemidos deliciosos entrando em seu ouvido o deixando louco.

—Você é tão gostoso amor…Nossa…! —Ele dizia em alto e bom som, para qualquer um ouvir.

—Eles definitivamente estão transando! —Ouviram a voz divertida de Hoseok do lado de fora da porta. —Vamos Tae!

Jungkook socou fundo e forte várias vezes seguidas, vendo deliciado Jimin gemer e se contorcer apertar os lençóis e se empinar mais para ele.

—Jimin, quem manda aqui bebê? —Sussurou em seu ouvido sem parar de lhe estocar com violência.

Jimin não conseguia lhe responder, já estava muito próximo ao orgasmo, então Jungkook diminuiu a velocidade.

—Kookie…

—Quem manda nessa bunda deliciosa Jimin? —Perguntou firme dando lhe um tapa forte em uma das nádegas.

—V-Você…

Jungkook voltou a lhe estocar enlouquecido gemendo rouco no ouvido do pequeno.

—Fala o meu nome amor…—Sussurrou quase gozando.

—Jungkook! —O menor lhe disse manhoso.

—Repete! —Gemeu aumentando mais ainda velocidade quase morrendo de tesão.

—Jung...kook...Oh…

—Meu Deus Jimin…!

Ambos gozaram na mesma hora juntos, se colando mais não conseguindo parar de se mover, ambos vendo estrelas.

Jungkook ficou parado em cima do pequeno tentando controlar seu coração e sua respiração, beijando as costas delicadas e suadas se retirando aos poucos de dentro do ruivo, gemendo ao ver a entradinha ainda se contraindo, seu gozo saindo lentamente dali, o deixando perfeito na visão do moreno.

Se deitou sorrindo ao lado de Jimin, que continuou de bruços de olhos fechados, a boca vermelhinha entre aberta.

—Você é meu! —Sussurrou acariciando o rosto quente do menor. —Eu te amo tanto!

Jimin abriu os olhos levemente brilhantes e castanhos.

—Você é o único que me domina assim Kookie…—Sussurrou. —Nem minha mãe conseguia. Nem meu  pai…nem ele conseguia…

Jungkook se sentiu levemente desconfortável ao ter Twan citado naquela conversa, mordeu os lábios nervoso.

—Você…sabe do seu pai? Eu saí de lá mas não o vi mais…—Mentiu.

Jimin fungou sentindo as lágrimas virem em abundância, os lábios trêmulos o rosto ainda mais vermelho.

—Ele sumiu, não estava na casa. —Disse com a voz bem embargada. —Acho que ele morreu Kookie!

Jungkook sentiu seu coração apertar fortemente, puxou o pequeno corpo nu para os seus braços, tentando lhe passar conforto. Abraçou firmemente sentindo Jimin chorar de uma forma que o moreno nunca tinha visto, se preocupou muito com isso.

—Shh…calma amor! —Beijou lhe os cabelos ainda o abraçando forte.

—Minha mãe tinha câncer, mas ela foi morta sufocada por um travesseiro! —Disse, sua voz destruída. —Meu pai não sabia que ela tava morta, ele nem sabia que o Yoongi estava na minha casa!

Jungkook ouvia tudo aquilo com muito peso na consciência, ele agiu por impulso ao matar Twan, e agora o seu amor estava sofrendo.

—E agora o corpo dele sumiu, mas não foi nenhum dos membros do Yoongi ele me garantiu isso!

—Você foi falar com ele?

—Eu o torturei Kookie, com várias facas diferentes, do jeito que você me ensinou! —Sussurrou trêmulo no pescoço do maior. —Ele matou a minha mãe, mas não matou o meu pai!

Jungkook estava bem impressionado, mas no momento estava sentindo tanto remorso que não conseguia falar mais nada.

Jimin começou a chorar em seu pescoço e Jungkook lhe abraçou ainda mais forte sofrendo por ver Jimin sofrer tanto.

—E-Eu passei esses últimos dias tão aflito, não sabia se teria você de volta e se encontraria pelo menos o corpo do papai! —Murmurou entre os soluços, o rosto encharcado em lágrimas. —Pelo menos agora eu posso chorar, eu estou me sentindo mais seguro com você aqui Kookie!

Se fosse possível se sentir ainda pior, agora ele se sentia, acariciou as costas do seu amor, que não parava de chorar, Jungkook não sabia o que fazer.

—Eu estou aqui amor, eu te amo, nunca mais vou embora! —Sussurrou olhando em seus olhos cheio de lágrimas.

Jimin sorriu levemente em meio às lágrimas.

—É só por isso que ainda estou vivo Jungkook!

Jungkook segurou lhe mais forte.

—Como assim bebê?

—Se não fosse sua existência eu já tinha me suicidado Kookie, eu sou fraco!

—Não fale isso Jimin, por favor! —Lhe implorou beijando todo o seu rosto.

—Você é o único que me restou, eu não tenho mais família! A polícia está atrás de mim, e de você! Eles acham que seu seu refém Kookie! —Fungou olhando diretamente nos olhos negros. —Meu pai desapareceu e minha mãe foi encontrada morta, você faz ideia de como o meu pai é importante? O presidente era amigo dele de infância! O país está atrás da gente!

Era muita informação para processar, Jungkook estava confuso, se sentindo culpado, e pela primeira vez sentia um medo real de perder Jimin.

Namjoon entrou pela porta de sua casa com o coração quase saindo pela boca, o apartamento elegante estava todo escuro, adentrou o mesmo com cautela. Tateou em busca do interruptor e acendeu a luz da sala.

Levou um susto ao se deparar com Jin sentado no sofá, o olhando com aqueles olhos que o platinado sempre amou, mas havia algo diferente naquele olhar, algo como mágoa e raiva. E ele sabia que seria difícil lidar com Jin, a pessoa mais honesta e correta que já conheceu.

Se aproximou a passos lentos do sofá, Jin só o olhava, sério sem esboçar nenhuma reação a aproximação do maior.

—Quem é você? —Sussurrou olhando Namjoon nos olhos.

Namjoon olhou fixamente as feições perfeitas do seu marido, não sabia o que dizer, não sabia como agir, nem o que falar.

—Sou eu querido! —Se ajoelhou ao lado do sofá, levou sua mão até a dele, mas a mesma foi rapidamente afastada. —Jin?

Os olhos de Jin estava cheios de uma mágoa tão profunda que foram capazes de atingir a alma de Namjoon.

—Eu me refiro à quem é você de verdade! —Sussurrou com raiva, a voz embargada. —Por que você não é o meu marido  Namjoon!

Namjoon o olhava sofrendo, não tinha o que falar.

—Você é um monstro! Assim como o Jungkook, que faz o que quer com o Jimin! —Disse agora chorando. —E eu não quero ser assim, eu não quero fazer parte disso!

—Mas…

—Você não é a pessoa que eu achei que fosse, você não é o homem com o qual eu casei! —Falou com o rosto vermelho cheio de lágrimas.

—Jin…

—Vá embora! —Disse aos prantos.

E com uma dor profunda Namjoon saiu do lado dele se levantando, e caminhando em direção a porta, daquela que foi sua casa por quatro anos desde que haviam se casado, se virou para olhar o seu marido novamente, este que se encontrava abraçado aos joelhos chorando copiosamente.

—Eu te amo. —Namjoon disse firme, olhando em seus olhos, antes de sair e fechar a porta atrás de si.

—Eu também te amo…—Murmurou antes de voltar a chorar aos prantos.


Notas Finais


Reeta final de Stranger meus amores, talvez tenha uns acréscimos por que o final tá bem extenso, pode chegar até o capítulo 34 ou 35. Obrigada por tudo, amo vocês ❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...