História Sweet Poison - Jikook ABO - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Alfa, Bangtan Boys, Bts, Fanfiction, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Ômega, Park Jimin
Visualizações 940
Palavras 2.109
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AVISO: Capítulo contendo Smut / Lemon

Boa Leitura! ^^

Capítulo 12 - - Eleven


Fanfic / Fanfiction Sweet Poison - Jikook ABO - Capítulo 12 - - Eleven

“O universo mora em seus olhos amor, a areia refinada do deserto e como seu corpo quente, por dentro você é como o mar, misterioso e cheio de segredos.”

Jimin P.O.V’s

     É difícil conter os gemidos que insistem em deixar minha garganta, quando se tem um alfa, se esfregando com todo o desejo sobre meu corpo. Minhas mãos estavam presas acima da cabeça, afundadas no colchão macio, enquanto sua pélvis friccionava sobre a minha. Ambos os corpos completamente excitados, que as roupas se tornaram um enorme incômodo entre nossas peles. Jungkook se sentou, apoiando as costas na cabeceira da cama, me puxando para sentar sobre seu membro coberto.

     -Você me deixa louco, sabia? –O alfa disse com as mãos em meus quadris. –Eu quero você, Bebê. –As palavras arrastavam entre nossos lábios.

     -Hyung, tem gente lá em baixo. –Sussurrei, puxando levemente seu lábio inferior.

     -Eles não vão incomodar. –Um pequeno arfar deixou meus lábios, quando seus dedos percorreram minha pele, e afundaram sobre a carne de minhas nádegas.

     -Jungkookie-ssi! –Escondi meu rosto na curva de seu pescoço, grudando meus lábios sobre sua pele exposta.

     -É só não gemer tão alto, pequeno. –Ouvi sua voz rouca próxima ao meu ouvido. –Consegue fazer isso? –Seus lábios finos grudaram ao meu pescoço. –Por favor, eu quero tanto sentir você outra vez.

     -Então... –Ergui meu rosto para encará-lo. –Tranque a porta, Jungkookie.

     Um sorriso apareceu em seu rosto, deixando o alfa ainda mais belo, em alguns momentos, seus dentes levemente arrastados para frente, lhe faziam pareceu um coelho. O maior se levantou, erguendo meu corpo, ainda grudado ao seu. Jungkook foi até a porta, trancando-a, nos deixando completamente a sós. Os mais velhos pareciam bem distraídos no andar de baixo, e pelo visto não iria nos incomodar. Voltamos para mesma posição, o mais velho de costas para cabeceira, comigo sentado sobre seu colo.

      Suas mãos desceram para a barra de minha blusa, puxando a peça para cima, restando apenas a boxer branca sobre meu corpo. Em menos de um segundo, sua blusa também foi parar no chão, ao lado da minha. Meus olhos se chocaram sobre os músculos perfeitamente desenhados de seu abdômen, Jungkook apenas observava minhas ações, como se estivesse achasse fascinante, minha curiosidade sobre o corpo alheio. Será nossa primeira vez após meu cio, uma relação intima, sem as dores e o desconforto, apenas prazer.

      Apoiei minhas mãos sobre seu peito, deslizando de forma lenta, até seu abdômen, onde massageei com as pontas dos dedos. Jungkook reprimia os gemidos, mordendo o lábio inferior. Por um instante, parei o que estava fazendo, confuso e com medo de estar agindo errado, elevei meus olhos para encará-lo, encontrando suas orbes negras, fixas em minha face.  Suas mãos ainda estavam presas aos meus quadris, e fizeram uma leve pressão ali, como se quisesse me encorajar.

     -Vamos, Bebê. –Sua voz saiu rouca, mas em um sussurro quase inaudível. –Me toque sem medo.

     -Eu não sei, não sei o que fazer. –Sussurrei, sentindo sua respiração próxima ao meu pescoço.

     -Irei te ensinar, hum... –Seus lábios marcaram fortemente a pele abaixo de meu ouvido. –Agora continue o que estava fazendo.

      Encorajado por suas palavras, desci minhas mãos pelo mesmo caminho, parando na barra de sua calça. Passei a ter mais confiança, quando ouvi seus gemidos um pouco mais roucos. Meus dedos pairavam sobre a barra da peça, até suas mãos cobrirem as minhas, me ajudando a desafivelar o cinto, depois abrir o único botão. Arregalei os olhos ao perceber o que estava prestes a fazer, então o encarei profundamente.

     -Precisa de ajuda para abaixar o zíper? –Sua voz saiu rouca e séria ao mesmo tempo.

     Entendi como uma ordem, mesmo que não fosse por maldade. Abaixei o zíper, vendo o mesmo erguer o corpo para descer a peça por suas pernas. E ali estávamos às únicas coisas que nos separavam eram nossas boxers. Jungkook grudou nossos lábios, puxando ainda mais meu corpo, me fazendo sentar sobre seu membro. Um gemido escapou entre o beijo, me fazendo arranhar levemente a pele de seus ombros.

     -Vai usar essa sua boca em outro lugar agora, Bebê. –Senti suas mãos em meu rosto.

    O alfa pegou minhas mãos, que antes estavam em seu peito, e as desceu direto para seu membro. Um simples toque fez meu corpo se aquecer, e seu corpo tremer sob o meu. O mais velho parecia ter uma reação direta ao meu toque, como se meus dedos ou meus lábios, me transmitiam uma espécie de toxina. Seu aroma forte invadiu o quarto, se misturando ao meu, um pouco mais adocicado. Jungkook soltou minhas mãos, me dando ordem para continuar o que estava fazendo.

     Resolvi ser mais ousado, arrancando a peça de seu corpo. Seu membro estava perfeitamente ereto, mostrando o quanto ele me desejava. Diferente das duas vezes em que ficamos, desta vez tinha plena consciência do que estava fazendo. Não envolvia apenas desejo, envolvia também meus sentimentos, os nossos sentimentos. Encarei seus olhos, minhas bochechas queimavam em vergonha, vi um pequeno sorriso em seu rosto, um tanto quanto suspeito na verdade.

     -Agora, meu anjo. –Seus olhos eram hipnotizantes. –Coloque a boca aqui, hum...

     Sua voz tinha um sério efeito sobre mim, me impossibilitava de dizer um não. Desci beijos tímidos por seu pescoço, passando por seu peitoral, onde deixei algumas marcas, arrastei alguns selares por seu abdômen, e por fim, deixei meus lábios encerrarem sobre seu membro. Nunca havia feito aquilo, mas pelos sons que escapavam de sua garganta, denunciava que eu estava no caminho certo. Jungkook puxava levemente meus cabelos, enquanto seus músculos tencionavam abaixo de meu corpo.

     -Isso, Bebê... Continua... –Continuei com o que fazia, encarando o mais velho jogar a cabeça para trás. –Assim, amor. Eu disse que você me levava à loucura.

     Minutos depois, senti um líquido quente me preencher á boca. Engoli o que consegui, fazendo uma cara de desgosto, não era uma das melhores coisas da vida. O alfa pareceu achar graça, e mesmo com a respiração entrecortada, me puxou para cima, selando nossos lábios em um beijo desesperado. Senti minhas costas baterem contra o colchão, e o mais velho me encarar com um sorriso satisfeito.

     -Jiminnie! Sua boca é incrível, Bebê. –Seus lábios roçaram aos meus. –Mas agora irei te recompensar. –Seu sussurro rouco, fez meu corpo reagir de uma forma maravilhosa.

     Seus lábios finos grudaram aos meus em mais um beijo arrebatador, nossas línguas brigavam por espaço, enquanto o mais velho ainda se esfregava em minha excitação coberta. Meu membro latejava dentro da boxer, chegava a ser até uma dor boa. Suas mãos ágeis desceram pela lateral de meu corpo, uma parou em minha cintura, e a outra desceu até meu abdômen, adentrado o tecido da ultima peça segundos depois. Arqueei as costas, assim que senti o leve aperto sobre meu membro.

     -Ahh... –O som escapou entre nosso beijo, fazendo o mais velho sorrir, enquanto puxava meu lábio superior em tom de provocação.

     -Está gostando, Bebê? –Sussurrou contra a pele de meu pescoço. –Vai achar melhor quando eu fizer isso.

     Meu membro foi apertado ainda mais forte, enquanto seus lábios deixavam mais uma marca em meu pescoço. Tive que segurar um gemido mais alto, Jungkook fazia aquilo de propósito, para ver até onde iria meu controle, esse é seu joguinho. Sua mão começou alguns movimentos lentos, enquanto seus beijos desciam por todo meu corpo, marcando cada centímetro, como se deixasse um rastro de fogo pra trás.

     -Kookie! –Minha voz saiu falha, tentando controlar minha respiração. –Hyung, eu...

     Seus lábios e suas mãos se afastaram de meu corpo, ouvi uma leve risada deixar sua boca, quando o xinguei por ter parado. Fui o provocando, até que senti o tecido ser rasgado de meu corpo, e seus dedos afundarem fortemente na pele de minhas nádegas. Seus beijos sobre meu corpo, se tornaram mais intensos, e quando finalmente seus lábios tocaram meu membro, não segurei um gemido mais alto.

     -Mais baixo, Bebê. –Senti um tapa em minha coxa direita. –Se quiser que eles ouçam, eu farei eles ouvirem. –Ele sussurrou próximo ao meu ouvido.

     -N-Não, Hyung! –Me desesperei, ele seria mesmo capaz de me fazer gemer alto o suficiente para casa inteira ouvir.

     -Bom garoto. –O alfa puxou o lóbulo de minha orelha entre os dentes.

     Seus lábios voltaram para meu membro, dando continuidade a sua pequena tortura. Os barulhos das sucções tomavam conta do quarto, a atmosfera cada vez mais quente. Suas mãos vieram para linha abaixo de meu abdômen, deixando uma pequena massagem ali, enquanto seus lábios continuavam o mesmo serviço. Meus músculos se contraíram, e depois de uma corrente elétrica passar por todo meu corpo, deixei minhas costas arquearem e voltarem ao colchão, disparando completamente minha respiração.

     -Gostou? –Senti meus lábios serem cobertos, antes mesmo de conseguir responder.

     Jungkook ergueu meu corpo, me virando de costas para si. Um travesseiro foi colocado abaixo de meu abdômen, enquanto minha cabeça se apoiava no colchão. Senti beijos sendo depositados em minhas costas, seus beijos pararam em minhas nádegas, onde o alfa depositou alguns tapas, depois beijou as manchas avermelhadas. Os gemidos ficavam presos em minha garganta, e quando eram liberados, era abafado pelo edredom.

     O alfa se afastou por alguns segundos, ouvi o barulho de gaveta se abrindo, em seguida um plástico sendo rasgado, não questionei, pois sabia que se tratava de preservativo. Em seguida senti algo gelado sobre minha entrada, e seus dedos espalharem um pequeno gel. Sabia que quando não estivesse no cio, não teria a lubrificação natural, ou pelo menos, não a quantidade correta para me causar prazer. Senti dois de seus dedos me penetrarem, e gemi ainda mais arrastado.

     -Vamos, meu anjo. –Jungkook estava debruçado sobre minhas costas. –Eu quero te ouvir.

     -Jungkook-ssi. –Minha voz saía fraca, entrecortada por minha respiração, e pelos gemidos que escapavam por conta do movimento de seus dedos.

     -Não se cale, hum... –O maior se afastou de meu corpo.

     Segundos depois, senti seu membro entrar em mim devagar. Ainda não havia me acostumado com o mesmo, mas não chegava a ser uma dor incomoda. Sentia o suor escorrer por nossos corpos, e o alfa começar a se mexer. Lentamente, indo o mais fundo que conseguia. Cada investida, cada onda de prazer, era como se eu estivesse voando entre as nuvens. Podia ser o mais inexperiente possível, mas Jungkook me fazia sentir especial, em seus braços todas às vezes foram especiais.

     Quando pareceu se cansar daquela posição, minhas costas foram novamente jogadas contra o colchão. O mais velho me penetrou novamente, puxando minhas coxas para entrelaçá-las em sua cintura. Ele estocava ali, em uma velocidade considerável, enquanto suas mãos vieram para meu membro. Minhas unhas cravaram em suas costas, arranhando toda a extensão do local, enquanto meus lábios grudaram ao seu peitoral.

     -Isso, Kookie. –Meus lábios se mexiam contra sua pele.

     Sua boca buscou a minha, no momento em que ambos os corpos deram sinal de que iriam atingir o máximo. Fui o primeiro a me liberar, sujando nossos abdomens, e a mão do alfa que estava sobre ele. Depois de mais algumas estocadas, Jungkook mordeu fortemente meus lábios, chegando ao seu orgasmo. O alfa se afastou, caindo ao meu lado, me puxando para seu peito. Nossas respirações estavam completamente alteradas.

     Jungkook acariciava levemente minhas costas, enquanto mantinha minha cabeça apoiada em seu peitoral. Nossas respirações já estavam regularizadas, naquele instante, estávamos apenas curtindo um ao outro. O mais velho se levantou, seguindo até o banheiro, não se importando de estar completamente nu a minha frente. Quando retornou, trazia consigo duas boxer. Uma que ele vestiu, e a segunda me ajudo entregou, já que a minha estava jogada no chão, partia em dois pedaços.

     -Vamos descer para o jantar, antes que minha Omma suba aqui. –O alfa disse me puxando para seus braços.

     -Preciso de um banho, pode ir à frente. –Lhe dei um pequeno selinho.

     -Quer companhia. –Um sorriso sacana foi lançado para meu lado.

     -Adoraria, mas irão desconfiar. –O abracei com todas as minhas forças. –Obrigado, Jungkookie.

     -Você é lindo, Bebê. –O mais velho roçou nossos narizes como um beijo de esquimó. –E é inteiramente meu.

     -Tecnicamente, não. –Ele sabia que eu falava da marca.

     -Quer mesmo discutir sobre isso? Porque eu adoraria perder meu tempo em um segundo round, do que brigar com voe. –Minhas bochechas queimaram diante de suas palavras. –Foi o que imaginei.

     -Vou para meu quarto, preciso mesmo de um banho. –Me distanciei, seguindo até a porta. Pouco antes de passar por ela, senti seus braços me puxarem.

     -Arrume um espaço para mim em sua cama, hoje vou dormir ao seu lado. –O alfa disse cheirando meu pescoço. –Vai poder me usar como um ursinho de pelúcia.


Notas Finais


Beijos e até o próximo capítulo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...