História Take a step Back - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Flex, Jimin, Jungkook, Sequencia, Taehyung, Taekook, Top!jungkook, Top!tae, Vkook, Yoongi, Yoonmin
Visualizações 120
Palavras 2.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chegay!
E sem enrolação, vamos ao capitulo

Capítulo 6 - Six


— Você não vai dizer nada? – Yoongi perguntou para o outro. – Vai mesmo continuar aí com essa sua cara de chocado? Como se você disfarçasse muito bem. – Riu cheio de deboche – Taehyung e Jeongguk não devem ter reparado somente porque aqueles dois vivem no próprio mundinho colorido deles. Mas, ainda assim, eu não duvido que em algum momento eles não devem ter suspeitado de alguma coisa

Jimin permaneceu calado. As mãos apertando o lençol, os dedos cravados furiosamente no tecido.

— Vamos, fale alguma coisa!

— O que você quer que eu fale?? – Jimin enfim respondeu, direcionando seu olhar raivoso para o rapaz do outro lado do quarto. – Você não já despejou as suas próprias verdades?

— E por acaso estou errado? – Desafiou, cheio de confiança.

Jimin voltou a se calar. Sabia que o outro estava certo e justamente por ele estar certo e jogar tudo em sua cara aquilo lhe deixava furioso. Yoongi mal o conhecia. Que direito ele tinha de falar consigo daquele jeito?

Nenhum.

— Você sabe o que dizem: quem cala consente. E o seu silêncio é a resposta que eu preciso.

— Você não precisa se nada. – Jimin falou mais alto, perdendo a paciência com o outro. – Você não precisar ouvir nenhuma confissão da minha parte porque nada disso tem a ver com você. Nada!

— É aí que você se engana. – Disse calmamente, não se importando com o acesso de raiva mostrado pelo outro. – Jeongguk me trouxe para essa viagem para que, mesmo com a sua presença, nada desse errado na “lua de mel” dele com o namoradinho. Eu vou fazer a minha parte, e fazer a minha parte quer dizer que não vou permitir que você estrague a viagem para ele.

— Eu não pretendo estragar a viagem de ninguém. – Se defendeu.

— Tem certeza que não? – Indagou. A sobrancelha direita arqueada enquanto encarava o Park.

— É claro que não! – Respondera veemente. Se sentindo indignado pela desconfiança do Min.

— É difícil acreditar em você, mesmo que você faça essa carinha fofa de inocente e ofendido. De vítima da situação. – Riu com escárnio. – Mesmo que você alegue que tenha vindo somente por amizade ao Kim isso é difícil para qualquer um acreditar, afinal, quem se meteria no meio de uma viagem romântica do amigo por vontade própria?

Jimin apertou os lábios numa linha fina, a raiva ainda presente em cada célula de seu corpo. Outra vez Min Yoongi falava consigo como se tivesse o direito de fazer aquele tipo de acusação. Como se o conhecesse

— Mesmo que você diga que não recusou o convite para não magoar o Kim será que ele não iria conseguir superar essa sua recusa? Kim Taehyung é tão frágil assim para ficar abalado somente porque você recusou um convite dele? Aliás, esse é outro. Quem é que tem a ideia de convidar um amigo para uma viagem romântica com o namorado? Só alguém muito idiota como Taehyung mesmo. Eu não sei o que o Jeongguk viu nesse babaca.

— Cala a sua boca. Não ouse falar mal dele na minha frente! – Jimin gritou.

— Cuidado, a sua paixão secreta está aparecendo. – Yoongi provocou, sorrindo para o outro. Ainda em seu estado inabalável.

— Dane-se se estou sendo óbvio ou não, dane-se as suas acusações e suposições. Dane-se você! – Jimin gritou. – Eu aceito que você diga o que quiser de mim, mesmo que não seja verdade, mas não vou admitir que você fale mal de Taehyung na minha frente.

— Por que você o ama?

— Porque o amo, sim. Era isso que você queria ouvir? – Jimin concordou. – Porque ele é meu amigo e mesmo que ele não me ame do mesmo jeito que eu o amo ele vai sempre ter em mim um amigo que vai defende-lo de pessoas que o julgam sem nem mesmo conhece-lo. Como você, por exemplo.

— Que discurso lindo esse seu, Park.

Yoongi continuava inabalável, tragando o seu cigarro olhando para o outro com um ar indiferente que apenas fazia com que a raiva de Jimin aumentasse ainda mais.

— Sabe, você pode me chamar de fingido e tudo mais. Mas você é o pior tipo de pessoa que tem, pior até mesmo que eu, da forma que você me julga ser. – O Park disse de forma acusatória. – Justamente por isso, porque você apenas julga. Você apenas aponta o dedo para os outros e fala tudo o que pensa e supõem ser verdade. Mas sabem o que dizem de pessoas assim? Que quem está sempre apontando os defeitos ou problemas dos outros está apenas tentando desviar dos seus próprios problemas. Vai ver no fim você é uma pessoa muito pior do que você me acusa de ser.

— Talvez eu seja. – Yoongi deu de ombros.

Aquele jeito superior e indiferente de ser nunca ia embora. Definitivamente Park Jimin odiava Min Yoongi. Jimin respirou fundo, tentando se acalmar. Não valeria a pena continuar se estressando por aquela pessoa.

— Eu não deveria dizer nada, mas vou dizer e não ligo também se você vai acreditar em mim ou não. – Olhou diretamente para o outro. – Talvez você esteja certo em dizer que eu tinha escolha em não vir para essa viagem e mesmo assim escolhi vir. Foi uma escolha egoísta minha. Admito. Mas eu não tenho e nunca tive planos de acabar com o namoro do Taehyung com o Jeongguk. Eu apenas pensei que... Sei lá, poderia ser a última oportunidade de fazer algo legal com ele.

— Você fantasiou algo com vocês dois, mesmo sabendo que essa seria uma viagem do Taehyung com o namorado dele. Você acha que isso foi algo bom?

— Eu sei que não. Eu disse, foi uma atitude egoísta da minha parte. – Jimin arriou os ombros ao concordar com o Min. – Mas eu falei a verdade quando disse que não tenho e nunca tive planos de melar o namoro de ninguém. Eu vou me forçar para ser menos óbvio quanto aos meus sentimentos e para parecer mais feliz e dar o espaço que o casal merece. Você não precisa ficar no meu pé. Eu não vou mais ser um estorvo para ninguém.

—- Eu não sei se acredito em você. – Yoongi disse, amassando a bituca do seu cigarro no cinzeiro.

— E eu disse que não me importo se você iria acreditar em mim ou não então tanto faz. – Jimin se deitou novamente na cama, cobrindo-se dos pés à cabeça, deixando apenas o rosto para o lado de fora. O corpo estava de costas para o outro. – Apenas me deixe em paz.

— Sabe, Park... – Yoongi disse enquanto se aproximava da cama. – Mesmo que você cumpra o que você disse eu não vou largar do seu pé. – Sentou-se na beirada da cama, olhando para o corpo todo coberto do outro. – Que outra coisa eu faria nessa ilha para me divertir senão provocar você?

Ao ouvir aquilo Jimin chutou os lençóis para longe e se virou para olhar para Yoongi. Presenciando um sorriso de canto no rosto do Min. Jimin bufou de raiva e juntou seu lençol e pegou um dos travesseiros da cama.

— O que você está fazendo?

— Vou dormir ali. – Jimin apontou para o sofá que havia no cômodo, respondendo à pergunta do outro. – Eu não vou dormir na mesma cama que você.

— O sofá não é grande, mas você é baixinho. Acho que não vai ser um problema para você.

— Não diga isso como se você fosse mais alto que eu.

— Mais alto ou mais baixo eu ainda vou dormir sozinho numa cama de casal. – Yoongi respondeu. – Obrigado por isso, Park Jimin.

Jimin ficou em silencio enquanto se arrumava em sua nova “cama”. Virou as costas para o outro e enrolou-se novamente no lençol.

— Boa noite, Park.

— Vá se ferrar!

Yoongi deu um pequeno risinho antes de desligar a luz do quarto.

ººº

Enquanto estava de olhos fechados, ainda num estado entre dormindo e acordado, Jeongguk mantinha um pequeno sorriso em seu rosto. Tinha sonhado com o namorado, mais especificamente tinha sonhado que transava com o namorado. Gostava de ter esse tipo de sonho, mesmo que pudesse fazer aquele ato com o namorado sempre que quisesse e quantas vezes quisesse era bom ter aquele tipo de sonho. As vezes sua cabeça criava cenários e situações que Jeongguk gostava de realizar quando estava acordado.

Porém, o sonho dessa vez não incluíra nada inusitado ou diferente. Sonhara com uma transa comum. Talvez aquele sonho seja efeito do que acontecera quando eles chegaram no quarto.

Taehyung estava tão feliz que não perdeu tempo em mostrar isso para o namorado e assim que puseram os pés dentro da suíte de casal que dividiriam durante aqueles dias o ruivo atacou a boca do amado com beijos vorazes, as mãos rapidamente trataram de tirar as roupas do mais novo e as suas e em pouco tempo Jeongguk se encontrava completamente pelado na espaçosa cama de casal com Taehyung sobre si, cavalgando em seu membro.

Fora a melhor rapidinha que já tiveram. Como não poderia ter o seu humor melhorado depois disso?

O sorriso de Jeongguk aumentou, lembrando-se desse acontecido e também do sonho que tivera. Tão recente e tão vivido que ainda poderia sentir a boca quente e úmida de Taehyung em seu pênis, melando o membro com a própria saliva para o que viria depois.

Gemeu sôfrego ao sentir um repuxar gostoso em seu baixo ventre. Rapidamente constatou que estava duro e antes mesmo de abrir seus olhos soube que aquilo não era ele revivendo um mero sonho, mas sim Taehyung lhe chupando de verdade. Abaixou a vista para encontrar o namorado entre suas pernas, a calça do pijama já não se encontrava mais nem mesmo em seus calcanhares. Taehyung conseguiu tira-la por completo sem mesmo acorda-lo. Jeongguk estava completamente nu da cintura para baixo.

Taehyung levantou o rosto e olhou para Jeongguk, sem parar de chupar o pênis do namorado. Sorrindo para o outro com o membro do mesmo ainda em sua boca. Jeongguk não pôde deixar de gemer diante daquela visão tão erótica. Sentiu seu membro pulsar sobre a língua habilidosa do namorado e gemeu outra vez. Apertou as mãos nos lençóis macios da cama, levantando o quadril e empurrando-se para cima, começando a foder a boca do ruivo.

Taehyung se manteve parado, deixando que Jeongguk fizesse o que tivesse vontade de fazer naquele momento, aumentando a sucção no pênis do outro, as mãos se apoiando nas coxas grossas do namorado. O Kim sentiu Jeongguk tremer sob si e sabia que estava acabado.

— Aaahhhh! – Jeongguk gemeu alto, dando uma última estocada na boca de Taehyung, desfazendo-se. Gozando dentro da boca do namorado, expelindo seu liquido enquanto mantinha o quadril levantado.

Taehyung lambeu toda a extensão do pênis de Jeongguk, tomando de seu prazer. Ao terminar sua tarefa o ruivo subiu pelo corpo do namorado e se deitou sobre ele, beijando o canto da boca do mesmo.

— Bom dia. – A voz rouca parecia ainda mais profunda após o que acabara de fazer.

— Uh, bom dia... – Jeongguk disse de forma letárgica. Esticando o corpo sorrindo apaixonadamente para o namorado. – Uma rapidinha assim que chegamos e agora acordar com um boquete. Definitivamente estou adorando essa viagem.

— Eu disse que você ia gostar, Gukie. – Abraçou forte o mais novo, aconchegando o rosto na curva do pescoço branquinho de Jeongguk.

Apesar do gesto ser carinho e Jeongguk adorar ficar aconchegado com Taehyung o mais novo conseguia sentir a ereção do ruivo lhe cutucando no quadril.

— Você quer uma ajuda com isso aqui? – Levou a mão até a ereção do outro, massageando-a lentamente por cima da calça do pijama.

— Hum... – Gemeu. – É melhor você retribuir o favor no banho. A gente tem ainda tem que nos encontrar com os outros. Temos muitas coisas para fazer hoje. – Puxou o namorado para que ele se levantasse. Não conseguiu evitar soltar um sorrisinho ao olhar para o namorado e o ver pelado da cintura para baixo, usando apenas uma camisa azul escrita LUV. Era uma visão extremamente sensual na mesma proporção que era extremamente fofa.

Jeongguk entendeu na mesma hora o motivo do riso do namorado e riu também. Passando na sua frente, deixando à mostra a visão de seu traseiro branquinho e redondinho enquanto andava, a camisa ainda no mesmo lugar. Jeongguk sentia os olhos do namorado queimando sua pele e sorriu para isso. Parando na porta para o banheiro do quarto e tirando a camisa e então jogando-a e acertando no rosto do ruivo.

— Para de me secar e vem logo pra esse banheiro.

E foi exatamente isso que Taehyung fez.


Notas Finais


E então? Estavam com saudades dos Taekook?
Desculpem pelos erros, qualquer coisa me avisem para eu consertar.
Dessa vez não vou me prolongar. Só vou deixar um recado. Gente, se vocês estão gostando da fanfic comentem. Se vocês não disserem nada eu vou entender que não estão gostando e sendo assim deveria ser melhor ter parado na na outra mesmo, né? Sem fazer continuação de FWB.
Enfim, se estão gostando comentem, se não gostarem de algo também comente. Não estou buscando ser famosa no fandom com uma fanfic cheia de favoritos e comentários. Só quero que vocês me digam o que acham para eu não ficar com a impressão de que estou escrevendo em vão.
É isso. Beijos e obrigada a todos que estão acompanhando. Até o próximo capitulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...