História Teenage Dream - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias South Park
Personagens Craig Tucker, Tweek Tweak
Tags Creek
Visualizações 234
Palavras 943
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Era pra ter dois capítulos, mas achei que ficou bom assim~
Me viciei recentemente em South Park, me sinto uma retardada assistindo os episódios de tanto que eu gargalho, e quando eu vi o episódio do Tweek e do Craig, shippei na hora.
Também estou escrevendo uma fic Kyman, então quem curte, aguarde~

Capítulo 1 - Capítulo Único


Na escuridão do meu quarto eu me revirei mais uma vez na cama, tentando relaxar e dormir para a aula amanhã, mas infelizmente os pensamentos que rondavam a minha cabeça não me deixavam dormir. Já perdi a noção de quanto tempo gastei aqui, tentando dormir. Desisti de manter os olhos fechados e, frustrado, abri os olhos. Não sei por que abri os olhos, se 'ta escuro e mesmo assim não dá pra ver nada...
  Estendi meu braço para o lado e peguei meu celular. Mexi um pouco nele até abrir o aplicativo de mensagens e ver a foto do meu 'namorado'. Suspirei alto e guardei meu celular, voltei a fechar os olhos.
  Não bastava eu estar bombando em química, física e matemática, eu ainda tinha que me preocupar sobre o que eu realmente estava sentindo sobre o Tweek. Desde crianças ele e eu nos vimos obrigados a sustentar um namoro para 'manter a ordem em South Park' e mesmo quando tentávamos acabar com isso, toda South Park nos forçava a voltar, e agora, comigo me distanciando dele, já é notável o como o povo daqui já estava sofrendo com isso.
  A verdade é que no inicio eu aceitei tudo isso apenas porque Tweek é um bom amigo e eu na maioria das vezes sequer lembrava desse relacionamento, agora na adolescência, meus hormônios estão a flor da pele e eu percebi que estou me importando cada vez mais com esse namoro. Percebi também que estou começando a considerar Tweek um namorado de verdade... E eu queria fazer coisas que namorados fazem... Com ele. Eu não sou gay! Tweek também não é, mas ele é como uma exceção , sabe? Eu realmente não me importaria de o beijar... ou o tocar. Porra...!
  Suspirei bagunçando meus cabelos negros e abracei o meu travesseiro, afundando meu nariz no material macio, aspirando o cheiro agradável desejando que ali fosse Tweek, então eu poderia apertar ele contra mim, juntando mais os nossos corpos, segurei sua cintura e movi a mão que estava em seu cabelo rebelde até o rosto pálido, o fiz olhar para mim e o encontrei espantado, vermelho e ofegante .
Desci o olhar para seus lábios entreabertos, involuntariamente umedeci os meus para logo sussurrar seu nome, Tweek fechou os olhos e lentamente me aproximei dele, ainda de olhos abertos, absorvendo suas expressões como um louco, ansiando perceber se ele queria me beijar tanto quanto eu queria o beijar. Não vendo resistência, fechei os olhos e finalmente o beijei. Foi um selar rápido, pois Tweek se afastou depressa, parecendo assustado e eu me aproximei rapidamente dele, ansiando mais.
  Tweek tinha as mãos em cima dos lábios e tremia, sua expressão mesclava confusão e perdição. Abracei-o, beijei sua testa em seguida o nariz, tirei suas mãos dali e segurei sua nuca, ainda de olhos fechados tratei de beija-lo apropriadamente. Aproveitei cada sensação, suguei os lábios finos e molhados, e então adentrei a minha língua na cavidade quente e úmida, sendo recebido pela língua alheia, explorei-o sem o sufocar, porém deixando claro a minha gula em relação a ele.
  Quando nos separamos, por causa da falta de ar, percebi que um pouco de saliva ainda nos unia, lambi seus lábios sem desgrudar meu olhar do dele, e afastei-me minimamente. - Tweek? - O chamei. -Eu... Posso... Han, Posso tocar no seu traseiro? -Assim como ele, corei violentamente.   
- O-O que?! - Ele tentou se afastar. - Gah! Q-Que tipo de pergunta é essa?! -
-... Eu posso? - Só agora percebi o quão rouca de desejo minha voz estava.
  Observei-o fechar com força os olhos, e então ranger os dentes e após alguns segundos e um resmungo baixo sobre não ser gay, ele concordou minimamente.
  Voltei a fechar os olhos e beijar a boca dele com um pouco de voracidade, coloquei-o por cima de mim, desci as mãos por sua costa e segurei seu traseiro, apertando-o e pressionando seu pênis contra o meu. Quebrei o beijo após jogar a cabeça para trás soltando um gemido baixo, esfreguei mais o meu quadril contra o dele.
- Craig... - Ouvi tweek gemer, e o olhei. Tweek olhava timidamente para meu pênis, ainda coberto pela calça de dormir.
- V-Você pode... Tocar o meu pênis, Tweek. - Fechei os olhos e ofeguei assim que senti as mãos hesitantes sobre o meu pênis, ele abaixou a minha calça liberando o meu órgão, assim que ele tocou o meu pênis gemi alto, esquecendo dos meus pais em casa, segurei mais forte o seu traseiro, levantei meu tronco, abraçando sua cintura e mordendo seu pescoço para controlar meus gemidos enquanto eu ainda era estimulado. Escondi meu rosto ali. -Haaa... - Ofeguei. - Porra... É tão bom, Tweek. - Chupei seu pescoço.
  É óbvio que eu já tinha batido uma, porém nunca antes eu senti um prazer tão imenso quanto este, é incontrolável, me faz ficar quente, me faz parar de pensar e contrair todos os meus músculos...!
  Com um suspiro, deixei meu corpo relaxar na cama, sorri tentando recuperar o fôlego.
-Caralho, eu só posso 'ta ficando louco. - Brinquei ao abrir os olhos e me ver sozinho no quarto. Olhei para a minha mão suja em seguida olhei para o meu travesseiro igualmente melecado. - Puta merda, o que eu faço com esse travesseiro? - Resmunguei, rouco.
  Fui ao banheiro do meu quarto, e coloquei somente a parte suja de sêmen debaixo da água da pia, limpei a minha mão e depois espremi com força a pequena parte molhada do pobre travesseiro.
  De volta ao meu quarto, olhei para o meu travesseiro e o abracei.
- Vou te chamar de Tweek.-
É, completamente louco.


Notas Finais


Sim, era só a imaginação dele ;/
Deve ter ficado curto né?
Comente o que achou, se quiser :D (Eu ficaria feliz)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...