História Tem que ser você! - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kiba Inuzuka, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Comedia, Hinata, Irmãos, Naruto, Romance
Visualizações 25
Palavras 1.917
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um fresquinho.

Capítulo 4 - Coincidência


NARUTO foi recebido por um homem que ao jugar a cor dos cabelos e os olhos iguais aos seus, ele tinha certeza que era seu pai. A casa era realmente deslumbrante por dentro, tinha uma decoração fascinante, além de ser enorme. Ele e Kushina estavam em uma sala olhando tudo, o homem loiro observava Naruto, e sua admiração era estampada na cara o tempo todo, deixando o menino desconfortável.

— Sejam bem vindos, é um prazer conhecer você, meu filho.

— Me chama de Naruto, por favor.

— Naruto, não seja grosso. – Falou Kushina, batendo no braço do filho de leve.

— Kushina é um prazer revela, está linda.

— Obrigado Minato, o prazer é meu.

— Por que não vem conhecer suas irmãs meu filho, elas estão esperando na sala de jantar.

— Eu tenho nome, NARUTO!

— Me desculpa.

Naruto realmente se sentia desconfortável com tudo aquilo, conhecê-lo assim, e ver tanta semelhança entre eles, cada vez que o olhava era como se ver, só que mais velho. Foram entrando na sala, essa era bem maior que a outra. Assim que entrou, o coração de Naruto acelerou em uma velocidade impressionante, suas mãos suaram frio, não podia acreditar que estava vendo ela, o que ela estava fazendo ali? Como estava linda, Mas o que fazia ali? – Pensava Naruto sem entender nada. E pelo jeito que ela retribuía o olhar confuso, estava surpresa do mesmo jeito.

— Naruto, te apresento Ino, sua irmã. – Ele não havia percebido a outra menina loira que vinha em sua direção.

— É ótimo finalmente conhecê-lo, Naruto. – Falou a menina abraçando o irmão que retribuiu o abraço sem jeito.

— É um prazer Ino. – Continuou olhando a morena, ainda não entendia nada.

— Naruto, essa é Hinata, sua irmã mais nova.

Tudo parou para Naruto, ele simplesmente congelou, e odiou o pai só por dizer aquela palavra “irmã”.

— O que, irmã? Não pode ser?

— Como assim Naruto? – E todos se assustavam com a reação de Naruto.

— P-pai eu conheci N-Na-ruto em uma boate. – Hinata pronunciava as palavras gaguejando.

— Nossa que coincidência, comprimente seu irmão, Hina.– Ela se aproximava de Naruto que vai ficando sem ar. Para de frente dele, e Naruto sente a intensidade do olhar entre ambos. Percebendo que ela tá sem reação, estende a mão que logo é envolvida pela dela, foi como um choque ao sentir a pela macia que tinha suas mãos. Ficaram segurando por um tempo, até Minato interromper e se soltarem. – Meninas, quero que conheçam Kushina, a mãe de Naruto.

— Prazer Kushina. – Falaram as duas ao mesmo tempo.

— Prazer. – Respondeu Kushina.

— Bem, vamos nos sentar, vou mandar servir o jantar.

Tudo na sala ocorria bem, a mesa estava composta por vários tipos de pratos diferentes, coisas que Naruto nunca experimentou na vida, e não abria mão de experimentar, afinal se tem uma coisa que ele ama, é comer. Mesmo a comida agradando Naruto, os problemas que giravam naquela sala o incomodavam, e só o fato de ver Hinata com toda aquela beleza do outro lado da mesma, fazia seu estomago revirar. Minato estava sempre puxando assunto com o filho, querendo saber mais sobre a vida de Naruto, e tudo que ele queria era ignorar, mas sempre que tentava, Kushina lançava um olhar mortal ao filho, que não via outra opção, e respondia. Ino falava o tempo todo, diferente de Hinata, que mal levantava a cabeça, isso deixava Naruto sem reação. Passou o tempo todo olhando para ela, e a mesma fingia que não existia. A raiva foi subindo o consciente de Naruto e explode de vez quando Minato faz uma pergunta.

— Então filho, notei que se eu não perguntar você não fala, poderia falar um pouco de você?

— Por favor, vamos pular essa parte que tenta conhecer o filhinho abandonado, imagino que você já sabe o suficiente de mim. – As palavras de Naruto surpreendem a todos, inclusive Hinata que levanta a cabeça olhando diretamente para ele, que percebe de imediato, ficando ainda mais furioso. –“AHH, Agora ela resolveu olhar”.— Pensou Naruto com raiva.

— Desculpa Naruto, eu só quero ser mais próximo de você, assim como sou com minhas filhas.

— Sobre minhas irmãs, elas são exatamente o motivo que aceitei o convite hoje, sobre você, eu não tenho nenhum interesse em me aproximar.

— CHEGA NARUTO! Como pode se comportar assim? Ele é seu pai, pede desculpas agora. – A voz de Kushina soou por toda a sala.

— Vou tomar um ar, lá fora. – Naruto levanta da mesa e sai.

HINATA observava a cena totalmente pasma. Ela não sabia o que dizer, a decepção estava estampada no rosto de Minato, o que mais queria era conhecer o irmão, agora já não tinha certeza, planejou tantas perguntas para fazer, agora não conseguia nem olhá-lo, não via aquele garoto como um irmão, e só o fato de estar desejando ele, perturbava a cabeça da morena.

— Desculpa Minato, Naruto é muito impulsivo e temperamental.

— Tudo bem Kushina, tenho que admitir que por um momento passou por minha cabeça que seria fácil, vejo que esse momento não deviria alimentar minhas esperanças, eu vou dá o tempo dele.

— Pai, eu vou conversar com ele, eu e Hina.

— Tem certeza, Ino?

— Sim, vem Hina.

— Ino e-eu não sei se é melhor.

Hinata não sabia se conseguiria encarar Naruto, muito menos conversar com ele.

— Besteira Hina, vem logo.

— Vai com Ino, Hinata, eu vou aproveitar e mostrar a casa para Kushina.

— OK.

Ino e Hinata saíram da mansão e percorria todo o redor da casa em busca de Naruto.

— Ino, ele pode ter ido embora.

— Não Hina, ele não abandonaria a mãe. – Antes que Hinata pudesse responder, escuta uma voz atrás de si, que faz sua respiração acelerar conforme os batimentos do seu coração.

— Me procurando? – Naruto surgia dos arbustos. Tinha uma aparência séria, e as mãos colocadas no bolso da calça.

— Sim Naruto, eu e Hina gostaríamos de conversar com você, né Hina?

— S-Sim. – Hinata paralisa e as palavras saem com dificuldade.

— Tudo bem, onde querem conversar? Por que eu não pretendo sair daqui.– Naruto encarara Hinata com se tivesse buscando algo em suas afeições.

Ino apontou para a grama do jardim e todos a seguiram. Hinata não se sentia confortável com tudo aquilo, não tinha palavras que pudessem ser ditas ou expressadas, deixaria tudo com Ino. E foi exatamente o que ela fez.

— Naruto, eu sei que nada disso é fácil para você, mas antes de julgar nosso pai poderia pelo menos tentar entender.

— Se realmente sabe que não é fácil, não me pediria para entender. – Hinata se sentia encolhida em meio a tudo aquilo.

— Posso pelo menos te contar o motivo pelo qual ele nunca te procurou em Tóquio?

— Tudo bem Ino, pode contar.

— Como você sabe, Minato saiu de Tóquio quando você tinha nove meses de idade, o motivo disso só ele pode te explicar. Depois de passar um tempo em New York, Minato conheceu Noriko Yamanaka, minha mãe. Eles ficaram algumas vezes, e minha mãe engravidou. Meu avô era de uma família muito importante em New York e a aparência era tudo. Acabou forçando Minato a se casar com Noriko, Para manter as aparências da família. Eles não eram apaixonados, minha mãe gostava de um cara, e Minato era apaixonado por sua mãe, Kushina. E por esses motivos eles não queriam se casar. Meu vô ameaçou deserdar minha mãe e me tirar dos braços dela e de Minato se eles não se casassem, desesperados eles se casaram. Quando eu já estava preste a nascer, meu vô convenceu Minato a assinar uns papéis, que segundo ele passaria toda a herança para Minato e minha mãe, só que na verdade, meu vô descobriu sobre você e Kushina, e os papéis eram um contrato que Minato não poderia voltar a Tóquio ou manter contato com você ou sua mãe, pelo menos até você fazer quinze anos. Ele continuou no país, ai eu nasci. Ele e minha mãe eram bem próximos, eram amigos, afinal nenhum dos dois queria aquilo. Resolveram levar a vida como um casal e um ano depois teve Hina. Tudo estava bem entre nós, Minato sempre deixou bem claro sobre você, desdê sempre. Não ia demorar muito para você completar quinze anos e ele viajaria a Tóquio para te ver, só que o inesperado aconteceu. Minha mãe descobriu que estava com câncer. Depois tudo mudou nas nossas vidas, meu avô morreu de depressão profunda, minha mãe era filha única herdou tudo, como estava doente, papai cuidava da herança. E com tudo isso ele não poderia abandonar eu, Hinata e minha mãe, que morria aos poucos. A única coisa que podia fazer por você, era mandar uma mesada todo mês.– Ino termina de contar a história com lágrimas nos olhos.

Hinata observa Naruto e lhe parte o coração a expressão dele, ela não tinha palavras para explicar, ele olhava pro nada e ela sabia que tentava entender tudo que tinha acabado de ouvir. Olhava para loira e depois para Hinata, que desviava o olhar.

— Por que me procurar agora?

— Faz seis meses que... – Ino não consegue terminar e as lágrimas já corriam pelo seu rosto, Hinata vendo a incapacidade da irmã continua.

— Faz seis meses que nossa mãe morreu, depois disso papai resolveu morar aqui em Tóquio. – Hinata não acreditava que tinha conseguido falar, e Naruto observa com surpresa sua reação.

— Então é isso Naruto, eu te contei a história, você decidi o que fazer, só quero que sabia, eu e Hina queríamos muito te conhecer.

— Bem, eu também queria conhecer vocês, e sinto muito por sua mãe. – Ino agora enxugava as lágrimas, e o silêncio se formava. – Então, vocês estudam?

— Só Hina, eu terminei o ensino médio aos dezessete anos, aos dezoito comecei a fazer um curso de medicina, só que desistir. – E você Naruto?

— Faz alguns dias que terminei. Você é bem avançada em.

— Ah sim, eu acabei pulando um ano. – Agora Ino sorria. Hinata achava impressionante a mudança de humor da irmã.

— Em que colégio vai estudar, Hinata? – Ela congela, teria que responder, teria que encará-lo.

— Eu preferi professores particulares. – Naruto lança mais um dos seus olhares para Hinata.

— Esquecei que vocês são ricas.

— Você também é um herdeiro, Naruto.

— Certo Ino. – Pela primeira vez Hinata viu Naruto sorri. – Depois de toda essa conversa, é melhor entrarmos, aqui tá muito frio.

— Vamos sim. – disse Ino.

KUSHINA olhava os quadros que cobria a parede da casa, eram deslumbrantes e finos. Já tinha passado um bom tempo que Naruto e as meninas tinham saído, conhecia muito bem o filho, e se demorava daquele jeito era porque estava gostando da conversa. Minato voltava da cozinha com duas taças na mão, entregando uma para Kushina.

— O que achou da casa?

— Realmente linda. – Ela girava o champanhe no copo antes de leva-ló a boca.

— Kushina eu quero muito me aproximar de Naruto e de.. eu sei que... – Kushina percebe que ele não consegue falar, e o interrompe.

— Eu sei Minato, eu irei ajudar.

— Olha, eu sei que não foi fácil criar Naruto sozinho, eu queria Kushina, eu queria voltar pra vocês, mas não podia. – Aquilo surpreendeu Kushina.

— Vocês?

— Sim, para Naruto e para você. – Ela não sabia o que estava acontecendo ali, de repente o clima fica estranho e aquela antiga sensação que ela tentava reprimir estava prestes a sair. – Você tá linda Kushina, eu realmente não sei explicar o que sentir quando te vi. – Minato se aproxima de Kushina, que se afasta.

— Minato, entre nós dois não pode haver.... – Antes que termine a frase é interrompida por Naruto e as garotas.

— Vamos mãe?

— Sim filho.


Notas Finais


Comentem, favorite, kk.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...