História The bad popularity | Imagine Namjoon | - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Imagine, Incesto, Namjoon, Padrões, Rapmon
Visualizações 35
Palavras 2.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FINALMENTE! sei que esse cap tava sendo esperado por vocs
Espero que gostem desse hot, já que eu me esforcei muito nele MUITO MESMO!

Capítulo 9 - Nine - Daddy, fuck my pussy.


Estávamos brincando na água, estavam todos muito animados e eu estava na garupa do meu irmão jogando bola com a Somin, que estava na garupa do Jungkook. As mãos do Namjoon são levadas até as minhas coxas, apertando-as discretamente o que me faz arfar baixo

  - namjoon... - suspiro e jogo a bola que estava em minha mão que infelizmente - eu não tanto assim - bateu na cabeça da Somin que não parava de conversar com o JK. 

  - sua vadia - ela fala ao se chocar na água 

  - sua piranha - respondo rindo histericamente e desço da garupa do Namjoon

 Mergulho e fico alguns segundos em baixo dágua, quando volto pra cima vejo meu irmão praticamente colado em mim, me afasto um tanto corada

Lisa se aproxima de mim e do mais velho que se encontrava ao meu lado, ela fica em frente a ele fitando seu abdômen logo dirigindo sua mão até o mesmo mas o pulso dela é segurada pela mão do Joonie 

  - para, só para - ele fala sério e se afasta da menina que volta pra perto de mim

  - por que tá assim comigo, uh? - fala manhosa

  - Lisa eu não gosto de você! Para! - diz novamente sério - sai daqui - fala a olhando e se afasta vindo pra perto de mim

 Suspiro e fecho os olhos por alguns instantes e quando abro caminho em direção da saída do rio. Não olho pra trás e vou até minha cabana. Abro a porta e entro na mesma e vou até minha mala, pego um short curto e rasgado e uma blusa soltinha e um conjunto de langerie.

Vou até a porta do banheiro entro no cômodo logo me despindo e entrando no chuveiro. Lavo meu cabelo lentamente e após isso, passo o sabonete em todas as partes do meu corpo. 

Desligo o chuveiro e pego uma toalha que estava em cima da tampa do vaso e seco meu corpo. Passo meu óleo corporal e me visto, penteio minhas madeixas e saio do local indo parar no quarto. 

Namjoon estava deitado na cama, o ignoro e deito de costas pra ele com uma distância considerável 

  - você está brava comigo? - fala baixinho 

Não o respondo e mordo o canto do lábio de leve 

  - o que eu fiz, S/A? - se aproxima de mim e me abraça

  - você não fez nada, ela fez. Ela sempre faz, e faz de propósito - me aconchego no seu abraço - você sabe como sou insegura... - fecho meus olhos com força tentando segurar as lágrimas que estavam pra cair, não podia chorar em sua frente 

  - eu sei que é, mas quantas vezes já disse que te amo? Não quero deixar isso abalar nosso relacionamento, meu amor - ao ouvir sua voz calma as lágrimas que estavam para cair deslizam sobre minha face e seus dedos gélidos secam-as

  - não quero que chore por mim, isso me deixa mal - me viro de frente pra ele deitando minha cabeça em seu peito

  - não fica mal por mim, sério - falo molhando seu peito desnudo, antes seco

  O olho e o vejo passar a língua em seus lábios 

  - Amor... - chamo sua atenção e seus olhos se conectam com o meu - me beija - fecho os olhos esperando sua resposta

 Seus lábios se juntam aos meus e deslizo minhas mãos até sua nuca, em resposta as mãos grandes do maior são levadas até minha cintura e seus dedos grandes apertam minha cintura fazendo-me arfar em um tom alto. 

Ninguém vê, ninguém sabe

Nós somos um segredo, não podemos ser expostos

Nossas línguas se entrelaçam em um rítmo viciante, seu beijo era quente e tranquilo, porém quando queria, era selvagem e excitante. Foi nisso que o beijo se transformou, um beijo excitado e selvagem, subo para o colo do menino com cabelos roxos e por alguns instantes nossas bocas se desgrudam. Empino minha bunda e solto alguns suspiros no instante que meu pescoço é chupado com força, na intenção de causar hematomas

  - você é minha, apenas minha - fala ofegante, contra meu pescoço 

É como isso é, é como isso será

Longe dos outros, perto um do outro

  - sou sua, Jonnie - murmuro manhosa e espalmo seu peito 

  Rebolo em seu colo ouvindo alguns gemidos sôfregos sair de seus lábios. Como o maior estava apenas com uma bermuda fino dava pra mim sentir exatamente seu pau duro pra mim

  - você ta tão duro, amor - gemo em seu ouvido 

Tarde da noite, tarde noite

Quando a lua está cegando

Na vista de todos, a vista de todos

Como estrelas na clandestinidade

Você e eu, queimando

  - estou duro por você, irmãzinha - ele levanta minha blusa e eu levanto meus braços a tirando

Meu coração estava acelerado, essa seria mesmo minha primeira vez com ele? 

Aproximo meu rosto do seu e olho em seus olhos o puxando para mais um beijo selvagem. Nossas línguas se entrelaçam no momento em que os dois liberam a passagem com a língua. Sinto um arrepio percorrer o meu corpo assim que meu namorado aperta minha bunda com força. 

Junte dois mais dois, pra sempre nunca irá mudar

Junte dois mais dois, nunca irá mudar

Quando separo nossos lábios tiro minha blusa dando uma visão previlegiada dos meus seios para o menino

  - esses seios são apenas meus, sim? - beijos percorrem os dois

  - com certeza - respondo descendo por seu abdômen distribuindo chupões, beijos e mordidas pelo mesmo. 

Ninguém vê, ninguém sabe

Nós somos um segredo, não podemos ser expostos

É como isso é, é como isso será

Longe dos outros, perto um do outro

É quando nós nos revelamos, revelamos, revelamos

Estava com a intimidade extremamente enxarcada e sentir cada parte do seu corpo tão quente me fazia delirar 

  - você é tão gostoso, porra - mordo sua região um pouco acima de sua ereção - a mesma na qual eu estava encarando no momento

Sua bermuda é abaixada com facilidade e gemo automaticamente ao beijar sua ereção por cima da box ouvindo um gemido em resposta

Meu refúgio, meu refúgio é em seus braços

Quando o mundo traz fardos pesados

Eu posso suportar umas mil vezes

  - usa sua boquinha, usa - diz sôfrego 

 Abaixo sua box e tiro as duas peças que estavam na mesma altura juntas a jogando para um canto qualquer. 

  - você quer que eu te chupe, maninho? - acaricio seu membro o olhando 

  - quero, quero muito. Quero que você engula meu pau com essa sua boquinha gostosa - sua fala faz minha intimidade pulsar

no seu ombro

Eu posso alcançar o céu infinito

Sentir como no paraíso

 Passo a língua por toda sua extensão, dando beijos na mesma. Levo minha boca até sua glande e passo a língua em meus lábios os umidecendo, chupo sua glande com vontade e a coloco por inteira na boca, em um movimento deslizo o que conseguia de seu falo grande e faço movimentos de vai e vem enquanto minhas mãos estavam, ora em sua base, ora em seus testículos conseguia ouvir seus gemidos. Consegui sentir suas veias engrossarem anunciando seu rápido orgasmo, nesse instante tiro seu pau da minha boca ouvindo um gemido de reprovação. 

Deito-me na cama e puxo Namjoon para ficar em cima de mim. Início um beijo com muita dificuldade pois nossas mãos estavam muito ocupadas sendo usadas para apalpar as partes dos corpos uns dos outros. Separmos-o logo. Suas grandes mãos são levadas para a barra do meu short e os botões são abertos, a peça é deslizada e jogada longe como se fosse um nada junto com minha calcinha. 

Junte dois mais dois, pra sempre nunca irá mudar

Junte dois mais dois, nunca irá mudar

Ninguém vê, ninguém sabe

Nós somos um segredo, não podemos ser expostos

Abro minhas pernas assim que meu irmão tenta fazer o movimento e ele vai até a minha intimidade a encarando

  - para de olhar - solto uma risada envergonhada - assim eu fico com vergonha - deixo que um bico se forme em meus lábios. 

  - como não vou olhar? Sua bocetinha é tão linda - coro no instante que ouço sua frase

  - ela é toda sua, Joonie - mordo os lábios e levo minhas mãos até o feiche do sutiã, abrindo-o me livrando da peça o que faz com que meus peitos saltem - estou toda molhadinha por você - rebolo de leve abrindo um pouco mais as pernas

Nós poderíamos construir um universo aqui

O mundo todo poderia desaparecer

Eu só preciso de você por perto

 Namjoon passa seu dedo em minha intimidade, desde meu clitóris até a minha fenda

  - m-me chupa... - falo soltando um gemido, estava sensível 

  - calma, amor - solta uma risada gostosa de se ouvir 

 Ele continua a passar seus dedos na minha intimidade ainda me arrancando gemidos em deleite 

Levo uma de minhas mãos até meus seios e os massageio brincando com o biquinho do mesmo, Namjoon desvia o olhar pra mim e sorri safado

  - bate uma pra mim, vai - ele se encaixa entre minhas pernas 

Ninguém vê, ninguém sabe

Nós somos um segredo, não podemos ser expostos

  - eu quero que você me chupe! - falo com uma mão em minha intima estimulando meu botaozinho - Joonie - gemo seu nome e fecho os olhos 

  - aah, S/N... - ele geme também e eu abro os olhos e ele estava batendo uma também 

  - me fode logo! - gemo um tanto alto necessitada

  - ta bem, bebezinha - ele aproxima seu rosto da minha intimidade e tira minha mão dela, sua língua percorre toda a minha extensão e circula meu clitóris, o chupando com vontade 

É como isso é, é como isso será

Longe dos outros, perto um do outro

  - isso! Me chupa gostoso assim - Rebolo em seu rosto a procura de mais contato. Solto alguns gemidos altos e mordo meus lábios logo em seguida sentindo o gosto de sangue escorrer pela minha garganta 

 - que boceta gostosa você tem, meu amor - diz ainda com o rosto próximo da minha intimidade 

Sua língua penetra minha entrada e eu sinto uma leve ardência, já que ainda estava me acostumando com isso. Mas estava tão excitada que nem senti muita coisa, seus três dedos penetram junto com a mesma e alguns gemidos e palavrões saem dos meus lábios. 

É quando nós nos revelamos, revelamos, revelamos

É quando nós nos revelamos, revelamos, revelamos

É quando nós nos revelamos

  - não para vai... Eu vou gozar... - anúncio e o mesmo para, me fazendo gemer em reprovação 

  - agora vem a melhor parte - sorri e se encaixa entre minhas pernas novamente - não sabe quanto eu esperei por isso - ele masturba seu membro rapidamente até sair seu pré-gozo por inteiro, ele esfrega seu membro em meu íntimo, lubrificando

  - eu também, esperei tanto por esse momento... - falo e o puxo para um selinho que termina com o maior puxando meu lábio de leve - agora me fode, não aguento mais - suas mãos descem até minha cintura e seu membro é penetrado em meu íntimo 

Na luz do dia, na luz do dia

Quando o sol está brilhando

 Ele penetra todo o seu falo sinto um pouco de dor, porém logo passa devido a excitação. 

  - ah porra! Você vai me deixar louco... - ele geme perto do meu ouvido 

  - não tenha dó de mim, quero que me foda com força entendeu? - falo entre gemidos

Tarde da noite, tarde noite

Quando a lua está cegando

Na vista de todos, a vista de todos

  - com prazer pequena - ele começa a se movimentar 

 A sensação é inesquecível, faria de tudo para poder tê-la todos os dias da minha vida

Seu pau desliza com facilidade em meu íntimo e gemidos constantes saem dos meus lábios, tento controlar o volume pois as paredes eram de madeira e facilmente podia passar qualquer barulho

  - geme bem alto pro Daddy, vai - faço como o mesmo pediu

Junte dois mais dois, pra sempre nunca irá mudar

Junte dois mais dois, nunca irá mudar

  - ah, Daddy.. Vai fundo e fode sua Baby com força - os arfares eram constantes entre nós 

 Seu membro sai de minha intimidade e logo é penetrado na mesma com força e o mais velho começa a me estocar com rapidez. O seu corpo se chocando contra meu quadril, o barulho dos nossos gemidos.. Tudo me excitava. 

Ele me coloca deitada de lado e sem esperar levanta uma de minhas pernas me fodendo com força 

Meu refúgio, meu refúgio é em seus braços

Quando o mundo traz fardos pesados

Eu posso suportar umas mil vezes

Nessa posição o prazer era inexplicável e a minha vontade era de gemer muito alto, gritar. Mas não conseguia

  - MEU DEUS, DADDY ISSO É MUITO BOM - solto em gemidos altos - MAIS, MAIS - gemo feito uma vadia e me movimentava contra seu pau

  - Baby... Eu vou... - geme alto também prestes a chegar ao seu limite

  - eu também... Espera mais um pouco - ele da sua última estocada em mim, no meu ponto G me fazendo gozar em seu pau - Namjoon! - ele me estoca mais algumas vezes e chega ao seu limite, se desfazendo dentro de mim. 

Nós somos um segredo, não podemos ser expostos


Notas Finais


A música usada, como alguns sabem é "uncover" rsrs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...