História The Coffee Boy - Capítulo 35


Escrita por: ~

Visualizações 166
Palavras 1.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, leiam por favor as notas finais :)

Capítulo 35 - Chapter Thirty-Five


                                                                                          Margot Turner

 

Os dois dias que faltavam para Justin vir já haviam passado, estava acabando de sair da agência seguindo dentro de um táxi até o aeroporto. Meu coração estava batendo freneticamente de ansiedade para ver o loiro, só de pensar na hipótese de sentir seu cheiro e o seu abraço meu corpo todo estremecia.

Olhava pela tela do celular a mensagem de Justin que dizia que ele chegaria naquele fim de tarde em Nova Iorque com um sorriso nos lábios, estava feliz que estaria prestes a vê-lo depois de uma semana que mais pareceram anos, mas mesmo algo me deixava incomodada, era uma espécie de sentimento ruim sobre aquela viagem.

Vi através da janela do carro que estávamos próximos do aeroporto, o trânsito acabou que colaborou e quando chegamos paguei o valor indicado no taxímetro e segui o meu caminho. Sentei em uma daquelas várias cadeiras em fileiras de espera de frente ao portão de embarque.

O movimento das pessoas me dava mais aflição, eu odiava ter que esperar tanto para vê-lo. Posso parecer egoísta em relação a isso mas eu só quero ele perto de mim, Justin longe me faz ficar confusa, como se estivesse completamente deslocada e sem a força que ele me dá, isso pode se dizer amor não é?

Desde a primeira vez que o vi eu sabia que não queria ficar longe.

O voo estava atrasado, pela décima vez eu olhei no relógio, era quase impossível controlar a ansiedade. Relaxei minhas costas na cadeira e olhei em volta, percebi então um grupo de jovens garotas cochichavam eufóricas com o olhar direcionado há mim, franzi o cenho e me remexi inquieta na cadeira quando percebi que uma delas passou a caminhar em minha direção.

— Margot Turner? — ouvi a doce voz da garota que usava uma franjinha e parecia estar nervosa.

— Oi, como sabe o meu nome? — sorri curiosa.

— Ah meu Deus, eu te conheço você é a modelo da capa — a mesma remexeu em sua bolsa e tirou de lá uma revista que tinha como capa o meu rosto, fiquei surpresa com o reconhecimento e imediatamente me levantei — Você é linda, sempre quis te conhecer, pode tirar uma foto comigo e me dar um autografo?

— Ah claro, qual é o seu nome?

— O meu nome é Clara Flowres — deu-me uma caneta com as mãos tremulas, eu sorri com o ato, não fazia ideia de como daria um autografo então assinei o meu nome com um pouco de dificuldade na própria revista porque não tinha apoio e dediquei a Clara Flowres.

— Aqui está — sorri amena entregando a ela a revista logo pegando o celular para bater a foto, nos aproximamos uma da outra para tirar e estava feito — Obrigada Clara, ficou bom?

— Ficou ótima! Eu que agradeço, posso te abraçar?

— É claro que pode! — abracei a jovem de forma aconchegadora, era estranho saber que nunca nos vimos e mesmo assim ela parecia me conhecer — Aquelas lá sãos suas amigas?

Apontei com o olhar para as outras, Clara fez que sim com a cabeça tímida, na real todas pareciam embaralhadas e nervosas até mesmo eu.

— Elas querem também um autógrafo?

— Sim!

— Então por que não chama elas?

Clara sorriu e com um aceno chamou suas amigas, surgiu então uma pequena aglomeração de pessoas que por mais surpreendente que seja gostavam do meu trabalho. Acabei tirando foto com cada uma delas e não deixei de dar os autógrafos, gostei da maneira que me tratavam com timidez mas bastante carinho.

Era estranho pensar que eu não era só mais um simples garçonete e sim também uma modelo. Quando foi que eu me imaginaria dando autógrafos em um aeroporto? E ainda namorando com o garoto do café que me ajudou com uma divida? Que agora acabei criando laços... Não imaginaria o rumo que minha vida tomaria nesse tempo, eu era só uma menina que sonhava em fazer medicina em uma boa faculdade, que queria dar orgulho ao meu pai mas que por inupto da vida acabei ficando sem.

Tive medo de não conseguir ser quem precisava ser desde o começo, de ser uma boa irmã, sobrinha e namorada mas sinto que a cada dia dou o meu melhor, como posso. Justin apareceu na hora certa, ele me faz feliz, muitas vezes me deixa desconcertada mas eu sei que ele é a base de tudo.

Acabou que foi uma distração as meninas terem surgido, mas de repente meu olhar congelou em direção ao portão de embarque, alguns passageiros saíam com suas malas na frente do loiro que ficou parado quando encontrou o meu olhar. Meu coração pulou no peito de felicidade, foi como se tivesse o olhado pela primeira vez, como se tivesse sentido a mesma sensação intimidadora do seu olhar, era como se eu me esquecesse de respirar literalmente.

Ele caminhou através de passos compridos até mim mas antes de chegar, como um reflexo meu corpo se atirou ao seu, abraçando o seu corpo com saudade, ele tinha a sincronia perfeita e o seu abraço caiu como uma luva. Seus braços fortes estavam ao meu redor enquanto suas mãos alisavam minhas costas.
Sentir o calor do seu abraço era suficiente, suficiente para saber que eu tinha Justin comigo e que agora eu podia acordar e dormir tranquila sabendo que é esse abraço que vai me confortar dias e noites, por um vida inteira. Fechei os olhos aproveitando o momento, sentindo meu coração bater com força dentro do peito e a minha mão tremula acariciando sua nuca, me perguntando se aquilo estava bom para ele.

Não sei ao certo quando minutos ficamos assim mas não contive um sorriso quando ouvi sua voz rouca bem perto do seu ouvido me chamando. Beijei o vão do seu pescoço seguidas vezes ainda com um sorriso, podendo sentir o seu perfume que me embriagava, Justin afegou meu cabelo com cuidado.

— Amor... Eu senti sua falta.

Me afastei para poder olha-lo e devagar fui abrindo os olhos, senti seu polegar limpado uma lágrima que escorreu por minha bochecha, Justin estava sorrindo e aquelas íris amareladas me olhavam profundamente, agora de perto era visível o brilho de seus olhos, o qual eu amo admirar. Suspirei fundo mordendo meu lábio inferior.

— Eu também senti, muito, muito mesmo.

— E aquelas garotas? — Justin apontou para o grupo de meninas, virei minha  cabeça para olhar e sorri.

— Vem, eu vou apresenta-las — o puxei pela mão.

[...]

Justin estava procurando as chaves do seu apartamento no pequeno bolço da mala, enquanto não achava fiquei o observando atenta a cada gesto seu. 

Em uma semana ele, aos meus olhos já estava diferente, parecia que por mais de um ano que eu não o via, comecei a rir quando o loiro festejou pelo simples fato de ter achado a chave.

— Precisa se organizar mais... — brinquei quando ele abriu a porta.

— Eu sou organizado baby, mas você está aí me olhando com essa carinha e porra, você me deixa atrapalhado me olhando assim.

Justin me puxou pela cintura colando nossos corpos, o olhei com um sorriso surpreso pousando minhas mãos sobre seu ombro. O loiro encostou sua testa na minha e apertou minha cintura com um pouco de força me fazendo fechar os olhos e suspirar.
Senti seu nariz afegando o meu e a sua respiração quente ficar pesada, seu lábio roçou o meu, fiquei a espera de um beijo mas ele se afastou me fazendo abrir os olhos.

— Me desculpa não ter ligado tanto quanto prometi?

— Fiquei chateada por não termos mantido tanto contato mas você está aqui agora — sorri.

— Nós não nos falamos tanto mas eu sei que você fez uma viagem, estou feliz que já tenha reconhecimento, fiquei te acompanhando de lá.

— Você jura, pensei que tinha se esquecido de mim — fiz uma cara triste.

 — Nunca baby...

— Só isso que você sabe? — perguntei com receio dele saber sobre a minha saída com Zayn, Justin já deixou bem claro que não gosta do mesmo.

— Não, por que? Tem alguma coisa que eu precise saber?

— Claro que não — dei de ombros.

O loiro voltou a se aproximar e me puxou para um beijo demorado, sua mão devagar passou a percorrer o meu corpo e em questão de segundos arduamente ele tirou minha blusa e me pôs deitada sobre o tapete da sala. Quando senti seus beijos molhados sob a pele do meu pescoço eu percebi que faríamos amor ali mesmo. Devagar, os beijos foram descendo para o meu busto, senti sua mão andar por minhas costas e encontrar o feixe do sutiã, o ajudei me inclinando mais até seu corpo e por fim estava livre.

Justin me olhou com um sorriso malicioso, mordeu os lábios e antes de chupar um dos meus seios ele encheu-me de beijinhos molhados. Em seguida estava com os dentes no bico do meu seio mordendo devagar me arrancando gemidos abafados, sua mão desceu até o zíper da minha calça e a puxou para tirar.

Mas antes que ele continuasse eu parei.

— Justin... — ele me olhou desentendido com o seu rosto vermelho e um sorriso feito, ele era a coisa mais linda do mundo.


Notas Finais


Oi meninas, eu vou dizer oi meninas mesmo porque a maioria das pessoas que me acompanham são garotas kkk... Pois bem, vamos lá, eu sei que demorei pra atualizar a fanfic e eu não me orgulho disso, eu realmente gosto de vir aqui e postar para vocês a minha estória, é um prazer enorme eu amo de paixão mas eu acabei que faltei com vocês. Eu estava passando por um momento bastante delicado mas já esta tudo certo agora.
Enfim, obrigada novamente por não desistirem de mim, gostaram do capítulo? Eu espero que sim, mil vezes obrigada meninas e até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...