História The Girlfriend Of My Friend - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p
Visualizações 5.278
Palavras 2.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Esporte, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amores.

Me desculpem estar postando essa hora, mas é que eu acabei de escrever e eu não consigo segurar o capitulo por muito tempo, ainda mais um capitulo amorzinho como esse rs


Boa leitura babys.

Capítulo 7 - Com você é muito mais facil


Fanfic / Fanfiction The Girlfriend Of My Friend - Capítulo 7 - Com você é muito mais facil

POV CAMILA

 

Eu joguei a minha cabeça para trás cobrindo os meus lábios em uma tentativa falha de controlar a minha risada, a gargalhada escapou da minha garganta sem um mínimo controle meu. Mas a minha risada foi parando em minha garganta quando eu olhei para Lauren e percebi que ela me encarava seria e de braços cruzados.

 

- Ai – Digo recuperando o folego e eu já ia começar a rir de novo, mas olhar Lauren tão seria daquela maneira fez toda a vontade de rir sumir em um passe de mágica – Você não está brincando? – Perguntei e não sei explicar, mas o meu coração começou a bater de um jeito acelerado em meu peito e por um momento eu tive medo daquela resposta.

 

- Porque todo mundo acha que eu iria brincar com uma coisa dessa? Porra! Primeiro a Ally, agora você, merda, isso é um assunto sério – Respondeu irritada e eu não sei explicar a minha reação ali ao perceber que ela estava falando realmente sério.

 

Acho que eu fiquei com a maior cara de retardada olhando para ela. Uma filha? A Lauren tinha uma filha? Tudo bem, que ela é a maior cafajeste da face da terra, mas ela sempre teve um cuidado com isso, pelo menos comigo ela sempre teve, quando não usávamos camisinha ela sempre vinha no dia seguinte preocupada se eu tomei remédio se eu tomava e tudo mais. Ai ela me aparece falando que tem uma filha?.

 

- Co.. Como? – Gaguejei ao perguntar. Eu estava meio aérea eu não sei na verdade como eu estava. Eu não conseguia acreditar nisso, não era possível uma coisa dessa, ou era?

 

- Dá para você se sentar? – Perguntou grossa e eu arquei as sobrancelhas.

 

- Você está irritada porquê? – Rebati e já fui me sentando na poltrona ao lado de meu livro.

 

- Você quer mesmo que eu responda? O que foi aquela ceninha de filme pornô lesbico no estacionamento lá fora? – Perguntou e tirou o livro da poltrona e jogou em meu colo e se sentou ao meu lado.

 

Olhei para ela e suspirei pegando o meu livro.

 

- Escuta aqui Lauren, o que eu faço e deixo de fazer com a minha vida isso não é problema seu, achei que você já tinha entendido isso, e se você me chamou aqui para falar disso eu vou voltar para sala que é o lugar que eu devia estar a tempos – Digo irritada e quanto eu me preparei para levantar Lauren me impediu, colocando o braço em minha frente.

- Claro que não, eu te chamei aqui para falar da Angel. – Ela disse e eu suspirei me encostando na poltrona.

 

Peguei o meu livro e joguei na poltrona ao lado e me ajeitei na que eu estava sentada, ficando de lado para poder olhar para Lauren e cruzei os meus braços.

 

- Ok, quem é Angel? – Perguntei tentando manter a calma. Lauren havia conseguido me estressar.

 

- A minha filha, Camila... – Todo o meu estresse foi por agua abaixo quando ela chamou o meu nome de forma arrastada e bateu a mão em sua perna e me olhou com aquela carinha de: “Eu não acredito que você está me perguntando isso”

 

- Uai, você vem e me joga essa bomba no meu colo e depois vem estressadinha mudando de assunto e depois volta com o assunto, eu ainda estou tentando assimilar esse negocio de que você tem uma filha aqui, Lauren – Digo tudo de uma vez de forma apressada e quando terminei de falar soltei um suspiro longo – Ok, você tem uma filha e o nome dela é Angel? – Perguntei tentando processar aquela informação e Lauren assentiu – Lauren, você não está mesmo brincando? Isso é tão... insano sei lá, eu nem sei que palavra é essa só queria usar uma palavra bonita, isso é louco e no mínimo engraçado – Eu comecei a falar sem parar, eu sempre começo a falar sem parar quando eu estou nervosa com algo e não sei o que fazer.

 

- Olha – Lauren praticamente se jogou para cima de mim e ficou sentada no braço da poltrona do auditório ao meu lado. Ela mexeu em seu celular brevemente e em seguida me olhou sorrindo e estendeu o celular para mim – Eu filmei hoje de madrugada – Disse sorrindo e eu peguei o celular de sua mão – Deixa eu sentar ai – Pediu e eu fui um pouco mais para o lado e ela se sentou na mesma poltrona que eu e passou o braço por trás de minhas costas.

 

Olhei para ela e olhei para imagem no celular e quando eu apertei o play eu quase morri de tanta fofura.

 

Vídeo On.
          

“ Mariana conta três, Mariana conta três, é um é dois é três é Ana, viva Mariana”

 

A música infantil tocava ao fundo do vídeo, o quarto pouco iluminado, apenas pela a tv e o abajur ao lado da cama de Lauren, e o flash do celular de Lauren que estava ligado e tinha a câmera focada na garotinha sentada na cama, enquanto a mesma agitava os seus bracinhos e soltava alguns gritinhos e risadas se divertindo com a música que ouvia e a imagem do desenho que passava na TV.

 

“ Mariana conta quatro, Mariana conta quatro, é um é dois é três é quatro é Ana, viva Mariana”

 

- Assim princesa, ó – Lauren pegou a mão de Angel e levantou os quatros dedinhos dela, sobre os olhares atento da pequena – Isso meu amor – Lauren disse com a voz infantil e encerrou o vídeo.

 

deo Of.

 

Quando o vídeo acabou o sorriso que eu tinha no rosto estava de rasgar, eu estava a ponto de explodi de tanta fofura daquele serzinho maravilhoso.

 

- Ai Meu Deus – Digo sorrindo boba e olhei para a Lauren – Que vontade de morder – falei abobada e Lauren soltou uma risadinha puxando o celular da minha mão.

 

- Ela é linda, não é? Mas essa coisinha nem me deixou dormir hoje – Disse emburrada e eu olhei para ela confusa.

 

- Mas, como? – Perguntei finalmente caindo na real de que aquilo não era nenhuma brincadeira.

 

- Eu acho que ela estranhou a casa e ai ela não dormiu a noite e eu tive que ficar assistindo esses... – Soltei uma risada baixa interrompendo a explicação de Lauren.

 

- Não idiota, eu to perguntando como, como você tem uma filha, aonde ela estava esse tempo todo? – Perguntei.

 

- Lembra aquela festa que a gente se conheceu, que eu estava com a Ally e ela me apresentou para vocês? – Perguntou e eu assenti, quando iria me esquecer o dia em que esse demônio de olhos verdes entrou na minha vida? Nunca. – Então, lembra que eu fiquei o tempo todo dando encima daquela universitária e vocês ficaram me zoando, ai para calar a boca de vocês eu fui lá e beijei ela e tals? – Perguntou e eu franzi o cenho.

 

- Eu sei lá, eu estava bêbada – Falei confusa e Lauren bufou.

 

- Você lembra sim Camila, para – Falou e eu revirei meus olhos e balancei as mãos no ar para que ela continuasse – Então, depois do beijo tipo você sabe como eu sou foda né? E ai acabou rolando e tals, e no calor da emoção e por causa do álcool a gente acabou esquecendo de usar preservativo e depois quando ela dormiu eu fui embora e até ontem eu nem sabia que aquela princesinha existia. – Falou e eu arquei as sobrancelhas.

 

- E porque ficou sabendo só agora? Digo, ela podia ter vindo atrás de vocês antes certo? – Perguntei confusa e ao mesmo tempo curiosa.

 

Lauren me olhou e suspirou, ela tirou braço que estava ao meu redor e passou a mão em seu cabelo jogando o mesmo para trás e se levantou se sentando na outra poltrona.

 

- É algo bem complicado, eu não me encontrei com ela os meus pais que encontraram ela. Ela me deixou uma carta, pedindo para que eu cuidasse da Angel, porque ela cuidou até onde podia e que ela não poderia deixar que a Angel crescesse sozinha no mundo, ou em um orfanato, que eu era a família da Angel agora. Ela passou por tanta coisa, Camz. – Me olhou e eu juro que vi os seus olhos brilhando lacrimejados – Ela passou tanta coisa sozinha, ela foi expulsa de casa quando os pais descobriram que ela estava gravida, e como se não bastasse a vida resolveu brincar com ela um pouco mais e ela descobriu um tumor na sua cabeça, e sabe? Ela poderia ter me procurado antes, eu não ia rejeitar essa criança nunca, eu poderia ter ajudado ela, mas ela esperou, esperou o último segundo sabe? E eu nem tive chance de olhar para ela e falar com ela. – Desabafou e eu fiquei um tempo parada absorvendo aquele desabafo dela.

 

- Ela morreu? – Perguntei apenas para ter certeza de que estava ouvido certo e entendido direito.

 

- Sim, minha mãe disse que o hospital ligou na empresa deles e ela foi lá com o meu pai achando que tinha acontecido alguma coisa comigo e quando ela chegou lá encontrou Alycia, e ela pediu para que entregasse a Angel para mim e a carta, mamãe disse que Alycia morreu na frente dela. – A sua voz vacilou por alguns instantes e eu suspirei engolindo seco.

 

Suspirei e me aproximei um pouco dela e peguei a sua mão alisando ali com o meu polegar e ela entrelaçou os nossos dedos.

 

- Ai Lauren – Suspirei – Como você esta se sentindo com tudo isso? – Perguntei, eu sou péssima com essas coisas.

- Eu não sei na verdade o que eu estou sentindo, está uma confusão danada na minha cabeça sabe? A única certeza que eu tenho é que eu vou proteger a Angel com toda a minha vida, eu olho para ela e tenho essa sensação de protege-la, cuidar, amar, eu não sei explicar. – Ela disse e eu acabei sorrindo com aquilo, ela falando assim nem parece a Lauren que eu conheço.

 

- Isso é lindo Lauren – Falei sorrindo e levei sua mão até meus lábios e deixei um beijo casto ali – É só isso que importa, é com isso que você tem que se preocupar – Completei e ela me olhou suspirando e eu soltei a sua mão.

 

- É, só que a Ally cismou que eu tenho que falar com a Lucy – Bufou e eu arquei as sobrancelhas.

 

- Você ainda não falou com ela sobre isso? – Perguntei confusa.

 

- Falar com ela para que? Não vejo necessidade. – Bufou e eu soltei uma risadinha incrédula.

 

- Lauren essa não é mais uma de suas fodinhas que você vai conseguir esconder dela – Falei e ela bufou mais uma vez – Você está falando de uma filha entendeu? Isso é muito sério, e você como namorada dela tem sim que sentar e conversar com ela sobre isso. – Avisei e ela suspirou.

 

- Eu não sei como falar isso – Confessou e dessa vez quem suspirou foi eu.

 

- Fale com ela da mesma forma que você falou comigo – Falei.

 

- É diferente, falar com você é muito mais fácil. – Disse com a voz baixa e eu suspirei

 

- Olha, eu conheço a Lucy desde criança, ela é uma pessoa maravilhosa e com certeza ela vai entender. – Assegurei com um sorriso fraco.

 

- Okay, eu vou falar com ela depois da aula – Disse rendida e eu sorri.

 

- Ótimo, agora eu quero que você me prometa uma coisa – Falei sorrindo e ela me olhou.

 

- O que? – Perguntou e meu sorriso se alargou.

- Que você vai me levar para conhecer aquela fofura – Falei com um sorriso bobo no rosto e Lauren sorriu

 

- Só se você me dar um beijo – Falou e eu fiz a minha melhor cara de indignada.

 

- Chantagem, Jauregui? – Perguntei e Lauren deu de ombros.

 

- Eu uso as armas que tenho – Piscou ao terminar de falar e eu soltei uma risadinha fraca.

 

- Você promete? – Perguntei e ela arqueou as sobrancelhas.

 

- O beijo. – Falou e eu bufei me inclinando um pouco em sua direção.

 

Vi um sorriso convencido crescendo nos lábios dela, antes de fechar os meus olhos e senti a sua mão firme se enfiando entre os fios de meus cabelos e os seus lábios macios se chocando contra o meu, iniciando um beijo calmo e lento, no começo eu pude sentir apenas os seus lábios deslizando sobre o meu e aquilo estava sendo quase que torturante e não demorou muito para ela aprofundar o beijo, é estranho o meu coração bater assim tão rápido toda vez que ela me beija? Talvez se o beijo dela não fosse tão viciante, talvez se a Lauren não tivesse essa pegada tão boa, facilitaria muito a minha vida.

 

Coloquei as minhas mãos em seu rosto usando toda a minha delicadeza, e suspirei quando a Lauren sugou a pontinha de minha língua. É engraçado ela beijar ela assim, sem nenhum tipo de malicia como todas as vezes em que nos beijamos, é apenas um beijo, um beijo calmo depois de uma conversa séria como aquela, quem olhasse de fora diria que era um beijo apaixonado. Cruzes Camila, olha só o que você esta falando...

 

As nossas respirações começaram a ficar pesadas e eu precisava de ar urgentemente, mordi o lábio inferior de leve e puxei lentamente e o soltei. O estralo do beijo soou alto por aquele auditório vazio e silencioso. Quando eu abri os meus olhos, Lauren me olhava sorrindo, aquele sorriso me contagiou e eu acabei sorrindo também, mas aquilo não durou muito.

 

Pulei assustada quando o sino tocou anunciando o fim da primeira aula e Lauren me olhou com os olhos arregalados mas logo se recompôs, me levantei e peguei meu livro, e quando eu me preparei para sair, Lauren se levantou e segurou o meu braço me impedindo de continuar. Olhei por cima dos ombros.

 

- Eu prometo – Falou e eu sorri e pisquei antes de me soltar do aperto de sua mão e sair do auditório.


Notas Finais


Essas duas....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...