História The Hope of a Love - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Boruto Uzumaki, Chiyo, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hidan, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Konan, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Maito Gai, Mei, Minato "Yondaime" Namikaze, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Personagens Originais, Ranmaru, Rin Nohara, Rock Lee, Sai, Sakumo Hatake, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shion, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Tsunade Senju, Yahiko, Yamato
Tags Gaino, Itachi, Narusaku, Nejiten, Rin, Sasodei, Sasuhina, Shikatema
Visualizações 213
Palavras 6.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Josei, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei! Obrigado por terem lido o capítulo anterior, que continha uma historia a parte do que está a acontecer. Bem eu pretendia encerrar a fanfic ainda esse ano, eu pensei em adiantar tudo pra ela acabar mais rápido, mas eu mudei de ideia após fazer um longe e exaustivo exame de consciência. Será errado da minha parte fazer isso, pois eu iria me auto desanimar se eu o fizesse sabe, eu estaria fazendo quem o mangaká do Bleach que zuo o final do mangá todo, só que diferente dele eu ia fazer bem no meio da historia, pois agora THL está chegando a onde eu queria, ficando do jeito que eu tinha imaginado. Não se apressa a arte - apesar da fic não ser das mais criativas - por até o final de 2018 eu espero já ter terminado ela, ou quem sabe um pouquinho antes ou um pouquinho depois. Pois é como já tinha avisado, essa fanfic eu não nem ideia de como irei encerra-la, mas o meio já ta quase todo planejado e o seu quase final. Ainda teremos Hinata batendo nas inimigas, Sasuke e Toneri saindo na voadora e os filhotes que ainda não escolhi o nome mais eu já estou a pensar nessa parte. A aprição do segundo rival do amor de Sasuke e muita parte romantica e tretas para alegrar alma, é partes engraçadas ainda!!
Desculpem quer erro, a música do cap é a What is Love? Eu escrevi quase o cap inteiro escutando ela, a letra ta traduzida no final, mas caso queriam ouvir a música vou deixar os link nas notas finais. Bom capítulo a todos que estão a ler.

Capítulo 26 - Worte der Vergebung


Fanfic / Fanfiction The Hope of a Love - Capítulo 26 - Worte der Vergebung

No capítulo 24...

Ligo novamente, desta vez antes que fizesse o terceiro toque ele me atendeu, choro ao ouvir a sua voz novamente.

- S-sasuke me ajuda, por favor, T-toneri está aqui...– ele me interrompe.

- Onde esse desgraçado está! Melhor Hinata a onde você está?

- E-eu me escondi no banheiro...

- Ele te machucou – olho para os vergões em meu braço.

-... – não lhe digo absolutamente nada.

- MERDA! Hinata você está bem? Ele lhe machucou muito? Hime diga alguma coisa, eu já estou voltando para o nosso quarto ele ainda está ai? – eu só consigo chorar – Amor, favor se acalme.

- Sasuke, por favor, me salva!

Worte der Vergebung – Palavras de Perdão

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Vinicius de Moraes

Algo deve ter acontecido já que a mesma desligou o celular antes que eu pudesse lhe dar alguma resposta, começo a entrar em pânico só de imaginar a minha princesa sozinha e com aquele arrombado de merda perto dela, minha mente está prestes a entrar em pânico e o meu coração para só em pensar que algo de mau acontecendo a minha amada.

- Desculpa... Desculpa, eu tenho que ir! – já levantando pego meu terno e meu celular, o seguro com força.

- Aconteceu alguma coisa? Você está meio pálido senhor Uchiha – o homem a minha frente se preocupa ao ver que não estou bem.

- Alguém invadiu o quarto em que estou e provavelmente agrediu minha secretaria, eu tenho que ir ajuda-la. Podemos continuar nossa reunião outro dia?

- Claro velho amigo, pode ir, espero que a sua secretaria esteja bem. Eu entro em contado para remarcarmos o nosso encontro.

- Agradeço a sua compreensão, até mais senhor Juugo!

- Até senhor Sasuke.

Despeço do homem a quem eu estava a tratar de alguns negócios, peço para que ele entre em com contado comigo amanhã cedo para remarcamos o jantar e para que terminássemos de conversar sobre os problemas que a filial da empresa no país está a ter.

Torço para que ela não tenha se machucado muito ou para que tudo não passe de um susto, rezo que tudo isso não passe de um meio para fazê-la largar-me.  Pelo menos é isso que eu penso, já que quando perguntei se ela tinha se machucado ele não me respondeu nada, simplesmente ficou em silencio.

Meu coração se despedaça só de imaginar ela machucada, corre em direção ao nosso quarto. Minha mente está a mil, aquela incomoda sensação de que as coisas só irão piorar toma conta de mim, arrependo-me de não ter seguido os meus instintos é ter ficado ao seu lado, se eu o tivesse feito, talvez não estivéssemos passando por isso, a minha Hime não teria se machucado e eu não estaria me sentindo tão culpado de não ter conseguido manter a promessa de mantê-la em segurança e ao alcance de meus olhos enquanto estivéssemos fora do país.

Pressiono o botão que me levara pra cima com força e presa, quero que aquela merda chegue rápido, Hinata deve estar sozinha e assustada enquanto eu estou aqui esperando a porcaria de um elevador que parece demorar eras para descer.

- Desce logo caralho! – exclamo nervoso.

Alguns hóspedes do hotel cochicham e me olham estranho, devo estar parecendo um louco. Passo a mau pelos meus cabelos, ando de um lado par o outro.

Demora mais alguns segundos para que ele chegue – segundos que pareceram minutos em minha cabeça – quando ele finalmente chega tenho uma surpresa bem desagradável e desnecessária pra o meu gosto. Karin está a usar o vestido dois número abaixo de seu tamanho, vestido que releva tudo aquilo que uma mulher devia manter escondido de pessoas maliciosas. Desvio o olhar, seu corpo não me atrai, as únicas coisas que sinto quando eu a vejo é somente uma profunda magoa e raiva por ela ter feito aquilo comigo há dez anos.

Ela se joga em cima de mim, alisando o meu tórax a desgraçada tenta me beijar, a empurro, contudo em vez de tocar que estou com presa ela simplesmente puxa minha gravata vinho e tenta outra investida dentro do ambiente isolado em que estamos.

- Karin me solta! – digo impaciente com suas ações.

- Qual é Sasuke, vai falar que não sentiu falta de ter eu lhe tocando tão intimamente ou não que sente saudades das noites quentes que costumávamos ter – continuo em silêncio – Sei que sente falta de ter uma mulher a sua mercê, lhe dando todo o prazer que tu mereces, pois sei que és feroz na cama, eu recordo das noites intensas de sexo e prazer que tivemos em nossa juventude.

A minha repulsa por ela só aumente sinto uma enorme vontade de soca-la e lhe ensinar boas maneiras invade o meu ser, mas não cabe a mim fazer isso, a obrigação de ensinar coisas como dignidade e respeito, tanto de si mesma para com os outros, é de seus pais não minha. Ando a te ela a prenso em uma das paredes, ela lança um olhar vitorioso pra mim, como se eu tivesse caído em fajuto jogo de provocações.

- Karin entenda uma coisa: o que passamos juntos ficou no passado, as noites que passamos juntas não passam de lembranças dessagráveis para mim agora. Tudo de bom que eu sentia por ti sumiu no momento em que me enganou e traiu! É eu não sei se você sabe, mas traição não tem perdão, ela acontece só uma única vez. Eu lhe dei uma chance mais você a esnobou, pisou nela, agora não venha chorar pelo leite derramado.

- Sasuke eu ainda te amo, é aquilo aconteceu há tanto tempo, éramos jovens não sabíamos o que fazíamos... – a interrompo.

- Sim, sabíamos sim o que estávamos a fazer! Sabíamos tanto que chegava a ser engraçado – solto uma risada forçada – então quando fizestes aquilo comigo tu sabias das consequências que aquilo iria trazer para as nossas vidas, mas mesmo assim você transou com aquele cara, deu para ele sem nem ao menos pensar em como eu me sentiria quando eu descobrisse. Você sabia Karin que eu o odiava e mesmo assim o fez, agora arque com as consequências de sua irresponsabilidade e da sua falta de consideração para comigo naquela época. Além disso eu jamais irei voltar para ti já tenho alguém que amo.

- A virgem? – ela ri alto – Pera provavelmente ex-virgem, já que Toneri prometeu dar um jeito para que eles ficassem juntos, então nada melhor para unir um homem e uma mulher do que um filho! A mistura da sem sal e do Toneri devem sair bem fofinhas – sua voz carrega arrogância e maldade.

Contudo a única coisa eu conseguia processar é a palavra ex-virgem! Aquele desgraçado não pode ter feito isso com ela, não com a minha Hime. Saio de perto de Karin é pressiono o botão que me levara até o meu andar.

A vadia ruiva somente observa o meu desespero, em seus lábios um sorriso vitorioso reina. Se eu soubesse que era uma mulher tão cruel e má eu jamais teria me aproximado dela.

Nervoso? Apavorado? Desesperado? Eu estou a sentir o misto deles, cada um com um grau de intensidade, tremo de raiva e medo. Aquela puta volta a tocar-me e a fazer com que eu a beijasse, a empurro com força para longe de mim, a escuto reclamar de dor.

A porta finalmente abre, saio em disparada para o quarto em que estamos sua porta está trancada, posso escutar alguém gritos vindo de dentro do quarto. Toneri está a falar mal de minha menina! Será que ele conseguiu entrar no banheiro? Ela devia ter saído de dentro do quarto e corrido para o mais longe possível.

- Não! Não! Não! – eu deixei as minhas chaves dentro do quarto, para Hinata a usasse para abrir a porta caso ela quisesse comer algo – Merda, isso não está acontecendo – estou quase a quebrar a maçaneta de tanta força que estou a fazer para que ela abra.

Alguns hóspedes saem para ver o que está acontecendo, afasto um pouco da porta, irei arrombar até um dos telespectadores resolver chamar o gerente ou a segurança será tarde demais. Tomo um leve impulso antes de praticamente quebrar a fechadura e a porta com o pé.

Entro é vejo o quarto quase todo revirado, alguns peças de roupas minhas se encontram rasgadas e uma mala semifeita, vejo que seu interior tem somente as roupas da minha princesa. A porta do banheiro se encontra aberta, caminho até lá tentando permanecer calmo, não posso perder o controle e a calma na frente dela de novo.

Sasuke mantenha a calma, não faça com que ela fique mais assustada do que já está! Não o deixe sair de novo.

Manter a calma? Pra que? Por que diabos eu devia me controlar quando na realidade a minha única vontade é de soca-lo até que ele caia desfalecido no chão. Pois a cena que vi fez com que sentisse ainda mais raiva dele, o que eu senti quando vi aqueles desgraçados a molestando não chega aos pés da minha raiva agora, jamais pensei que poderia sentir tamanho ódio em toda a minha vida.

Alguns minutos atrás, Toneri Otsutsuki, das Stue.

Hinata está trancada dentro do banheiro, aquela vadia se nega a abrir a porta para que eu entre e a pegue. Não posso demorar muito aqui não sei por quanto tempo Karin irá conseguir enrolar Sasuke, pego suas roupas é a coloco dentro de uma das malas que se encontram dentro do closet. As roupas intimam de minha mulher as jogo dentro de sua mala, mas não antes de dar uma leve olhada nelas. As roupas dentro dessa mala e do closet não combinam nem um pouco com sua personalidade calma e reservada, isso com certeza deve ser obra daquelas malditas que insistem em joga-la nós braços do Uchiha.

Tremo de ódio, pego as roupas do meu rival e as rasgo, quebro tudo o que está próximo a mim, dirijo-me até a porta do banheiro, volto a esmurrar e a falar mal Hinata, já que a mesma nunca fora de aguentar muita pressão sobre si.

Ela ainda não abriu a porta, a mesma parece me ignorar, desaprovo sua audácia.

- Para de mentir pra mim eu seu que você me ama! Sempre me amou, você só está se fazendo de difícil, eu tirar você daí lhe ensinarei a me respeitar sua desgraçada! ABRE ESSA PORTA AGORA! ANDA HINATA EU NÃO ESTOU PEDINDO ESTOU MANDADO! ABRE ESSA PORRA LOGO SUA PUTA!

Bato na porta com força, mas minhas mãos doem. Escuto ela falar com alguém no celular, ela dele ter ligado pra que desgraçado. Minha face ruboriza de ódio.

Não sei como mais eu finalmente consegui com que a porta fosse aberta, a encontro encolhida em um canto no banheiro, completamente nua, ela chora enquanto fala com ele no celular.

- Sasuke, por favor, me salva! – tiro o celular de sua mão e o desligo, ela me olha assustada.

O jogo dentro do vaso, ela faz menção de tentar busca-lo, impeço Hinata de chegar até ele, não quero que ela ligue para ele novamente e nem lhe peça socorro.

Deu lhe um tapa, ela cai no chão. Minha mulher tenta fugir-te mim, se arrastando para longe, seguro suas pernas e as abro. Ela se babate ainda mais e tenta fazer com que eu pare, suas lágrimas caem como cachoeira, os seus lábios não conseguem formular uma frase direito, eles tremem.

Fico excitado ao ver a sua imagem, tão linda e submissa! Tão a mercê de meus toques e caricia.

Coloco suas mãos a cima de sua cabeça, beijo seu pescoço e mordo sua orelha, a mulher em baixo de mim não demonstra qualquer reação aos estímulos que estou a fazer em seu corpo, mais eu sei que ela gosta afinal ele deve ter feito isso inúmeras vezes com outros homens e com o Uchiha.

A principio achei que Hinata era uma pessoa mais recatada, mas ao ver com quem ela anda e da forma como ela é o Uchiha ficam se pegando pelos cantos, principalmente dentro de seu carro, quando ele vai leva-la pra casa. O respeito que eu sentia por ela foi sumindo aos poucos, pois eu não o que eles ficam fazendo durante a noite e nem o que rola entre eles, mas a meu ver Hinata mudou, é essa mudanças não me agradam nenhum pouco.

Minhas mãos apertam os seus seios grandes e rosados, ela volta a gritar. Adoro escutar a sua voz dizendo, implorando, para que eu pare de fazer isso e que a deixasse em paz, que ela não queria isso. Sinto que ela ainda se agarra a esperança de que o seu possível ex-namorado irá chegar, caso ele chegue eu espero pelo menos ter terminado essa pequena demonstração de amor para com minha noiva, afinal estamos em um relacionamento, por isso esse tipo de contado é perfeitamente normal.

Acaricio a sua entrada, sua intimidade coberta de pelos pubianos. Ela tenta novamente fechar as pernas, impedir que eu a tocasse, mas se ela soubesse o quanto tempo eu esperei por esse momento. De quantas mulheres eu dormi fantasiando ser ela, somente para ver se eu conseguia apagar esse fogo que me consome aos poucos, que queima e incendeia o meu ser sempre que eu a vejo da janela de meu apartamento.

Das noites que passei olhando para a sua janela e do ódio que senti quando eu vi o Uchiha lhe roubar um beijo dentro de seus aposentos e da forma como ela tenta agrada-lo. Se ela soubesse o quanto eu o desprezo ela jamais fazia isso ou permitiria qualquer aproximação por parte dele, parece que explodir o carro dele não foi o bastante! Acho que terei que mata-lo, somente para ter ela para mim sem que ninguém tente me interromper ou toma-la de mim.

- P-por favor, m-me solta – ela tenta se livrar de mim – T-toneri não f-faz isso c-comigo, p-por favor! – ela chora de forma compulsiva.

- Não eu não vou parar! Eu vou até o fim, pois eu sempre imaginei ser o seu primeiro em tudo, mas aquele homem me roubou isso. Por isso eu serei o primeiro a lhe dar aquilo que toda mulher quer, serei eu o pai dos seus filhos e não o Uchiha, eu lhe prometo que irei fazer com que ele sinta o ódio que eu senti quando eu o vi te beijar e tocar tão intimamente. A raiva que senti ao ver que ele podia te ter e eu não! – digo as palavras com raiva – Era pra você ser minha! SÓ MINHA E DE MAIS NINGUÉM!

Ela fecha os olhos e começa a morder os próprios lábios, minha pequena se nega a chorar em minha presença, ela não quer que eu veja a sua face de dor e nem as suas lágrimas de tristeza e desespero.

Ela me acha um monstro, pena que ela não está errada. A triste verdade é que a amo tanto que estou disposto a passar por cima de qualquer um que ousar tentar afasta-la de mim, tira-la de meus braços ou que tente rouba-la de mim; privando-me de sua presença! Esse é tipo de amor que sinto por ela, um amor louco e doentio.

Fraquejo, por um único instante, ela aproveita para se soltar. Hinata tenta correr seguro o seu pé fazendo com ela cai com a cara no piso branco do banheiro, a puxo para perto de mim, ela ainda tenta escapar, coisa que não da muito sucesso.

Dou-lhe alguns tapas e socos, isso faz com que ela se agite ainda mais. Foi nessa hora que vi a pessoa que eu menos esperava naquele momento, a pessoa que devia estar a essa altura comendo a puta da Karin e vez de estarem aqui atrapalhando os meus planos...

Sasuke Uchiha, suíte das Stue.

A minha amada está com o rosto manchado de tanto chorar, ela se encontra sem roupa, o box molhado, ele deve ter aproveitado que ela estava no banho pra entrar aqui dentro do nosso quarto e tentar agredi-la.

Isso é culpa minha, eu devia ter ficado com ela e não ido aquela reunião. Eu devia ter priorizado ela e não a empresa.

Meu coração se partiu e uma raiva sem procedentes tomou conta de mim ao ver o seu coberto de marcas de agressão. Ele diz ama-la, mas quem ama cuida não agride e nem humilha. Assim que vê ela meio que se alegra, mas eu não consigo ficar contente, estou com raiva de mim e dele. De mim por não estar aqui para protegê-la, dele por ter feito isso com ela! Será que ele não sabe como tratar uma mulher? Sua mãe ou sei lá que caralhos que cuidava dele não o ensinou nada sobre como tratar e agradar uma mulher?

Ele a salta, ela tenta vir até mim, mas sente dificuldades em ficar em pé. Caminho até ela é a puxo para perto de mim, pego uma toalha em cima do balão e lhe cubro seu corpo nu. O homem não parece gostar de minha presença, mas eu estou pouco me fudendo pra esse puto.

A pego no colo e a coloco Hinata na cama e puxo uma das cobertas, não quero que ela se refreie e que ninguém mais a veja nesse estado.

 - Hime, por favor, fique aqui não se mexa e depois do que ouvir ou ver não me ache um monstro, por favor – eu aguento rejeição de qualquer pessoa menos dela.

- Eu jamais lhe acharia um monstro, pois mesmo que tu foste um eu ainda me apaixonaria por ti Sasuke! – ela diz com voz baixa. Dou lhe um beijo em sua testa.

Deixo minha amada na cama, ela se encolhe e cobre a cabeça – não entendo como alguém pode querer fazer tanto mau a uma garota como ela!

Toneri ainda está parado no mesmo lugar, a única diferença é que agora ambos estamos de pé e fuzilando um ao outro com os olhos. Estamos parecendo dois cães de briga prontos para atacar a qualquer momento, aperto meus punhos com força posso sentir uma enorme vontade de fazer com que eles conheçam a face daquele arrombado.

Ele também não parece muito satisfeito com a minha presença e nem da forma como lhe atrapalhei, é como se ele ainda tivesse a esperança de que eu ainda era o mesmo garoto que na primeira chance iria voltar correndo para os braços da primeira mulher que estivesse disposta a abrir as pernas para ele, mas ele se enganou eu não sou capaz de fazer tamanha desfeita com ela! Não com ela, Hinata não merece esse tipo de coisa vindo da minha parte, ela merece ser feliz.

- Por que você isso com ela? Por que a agrediu? – pergunto indignado.

- Ela mereceu apanhar! Ela mereceu apanhar por negar a ser minha.

- Isso é o que você chama de amor?

- Você não sabe nada sobre mim, não sabe o que eu passei quando criança ou o quanto eu sofri ao ver minha mãe se importar mais em perseguir o desgraçado do seu irmão do que me dar atenção! A única pessoa que eu tinha era a Hinata, ela era a única pessoa que se importava comigo, a única que me dava apoio e ficava ao meu lado – ele abaixa a cabeça, um sorriso maldoso brota em sua face, sua voz transborda magoa e ressentimento –, mas bastou ela conhecer aquelas duas para que ela me esquecesse! Eu virei uma nada para ela!

Toneri é somente mais uma vitima da solidão, ele é somente eu pobre coitado que nunca conheceu o amor de verdade. O que ele sente por ela não e amor, é somente ódio por ela o tê-lo abandonado.

- Mas isso não justifica o que fez a ela, nada do que você passou justifica a sua atitude. Ela deve ter tido um bom motivo para se afastar de você, para manter distância quem sabe ela viu aquilo que você é de verdade! Pois se eu te conhecesse também manteria distância.

- CALA A BOCA! – ele grita – Não coloque palavras na boca dela, eu sei que ela me ama, sei que ela ainda gosta de mim Hinata só não assume por medo do que as pessoas iram falar dela.

- Ela tem medo sim. Ela tem medo de ti, que é um lunático que a persegue e lhe fere sempre que tem chance, não se há amor quando se tem medo.

- É você Uchiha por que a mantem por perto? Pois pelo que sei o seu histórico de agressões é bem pior que o meu, quantos carros de professores você destruiu e com quantas professoras você transou e iludiu? –fico em silencio – Quantas noites tu ficastes fora de casa se drogando e esperando a morte vim lhe fazer uma visita? Responda-me?

 - Muitas noites eu tentei me matar, dormi com mais professoras do que você é capaz de contar, destruí mais coisas do que me lembro. Sempre fui errado, ainda sou, mas diferente de você eu ainda tenho concerto eu tenho esperança de um dia eu posso me tornar uma pessoa melhor.

- Você nunca será melhor que eu! Pelo contrario sempre será o pior, ou você nunca se perguntou o que aconteceu com as mulheres com quem tu te envolveste principalmente com as compromissadas! Como você acha que elas acabaram? Casadas e felizes não... Não Sasuke, elas passaram por divórcios difíceis e perderam filhos por terem se apaixonado por um drogado menor de idade. Você é tóxico tudo o que tocas corrói e apodrece o relacionamento de tu com a minha princesa será assim, quando enjoares dela tu voltaras para a sua vidinha de solteiro enquanto isso acontecer eu vou ficar aqui e irei consola-la, limpar suas lágrimas e cuidar de seu coração ferido.

- Toneri você está enganado, as mulheres com quem me envolvi queriam aquilo, elas sabiam desde o começo que eu não prestava e que só queria usa-las para preencher o vazio que tinha dentro de mim, desde o começo elas tinha essa consciência de que eu nunca as amaria. Mas Hinata é diferente eu a amo tanto que uma vida sem ela perde o sentido, esse é um dos males de ser um Uchiha, nós temos o habito de enlouquecer quando perdemos alguém que amamos, por isso que quando sentimos isso é uma coisa verdadeira, não costumamos brincar com o sentimentos de ninguém, somos fieis e leais, sempre visamos o bem de quem amamos, nunca o mau.

Ele não me diz nada, somente parte para cima de mim, esquivo ele quase bate a cara na parede, não queria agir com violência com ela por perto. Não quero a fazer passar por aquilo novamente, não quero que ela me veja perder o controle.

Toneri tenta outra investida contra mim, lhe dou um soco. Ele limpa um pouco do sangue que escorre em seu lábio inferior, os seus olhos encaram a mim com fúria, devolvo o olhar com a mesma intensidade, pois eu ainda farei com ele pague por tê-la machucado.

Começados a nós pegar de tapas, socos e chutes. Ele segura a minha cabeça antes de me dar uma joelhada na barriga, caio no chão por conta da dor, ele aproveita para pisar em minha perna e dar outros chutes. Tento controlar a minha respiração e evitar focar na dor, tenho que revidar, não quero que ele ganhe de mim. Pois perder pra ele significa perde-la também, afinal como irei protegê-la se não posso cuidar nem de mim mesmo!

Demora um pouco para eu me recupere, lhe dou uma rasteira, faço com que ele caia no chão, subo em cima dele e começo a lhe dar socos. Os meus socos não tinha força definida, os meus punhos ardiam e o braço parecia ficar cansado, seguro seus cabelos e bato sua cabeça no chão algumas vezes, ele já está quase inconsciente. Uma parte de mim quer vê-lo morto, aqui e agora, pra que ele nunca mais faça nenhum mau para a minha Hime.

- Nunca mais faço aquilo com ela! – bato sua cabeça contra o porcelanato – Jamais ouse tocar em um fio de cabelo dela! – sangue escorre da parte de trás da sua cabeça – Nunca mais ouse pensar em machuca-la sem desgraçado filho da puta!

Eu teria continuado a fazer isso, mas alguém me segura, os funcionários do hotel finalmente chegaram.

- A próxima vez que se aproximar dela não haverá escapatória, pois eu juro que lhe mando direto para o inferno seu arrombado! – os seguranças tentam me afastar dele, enquanto outros lhe prestam os primeiros socorros.

 A minha namorada ainda está com a cabeça coberta, ela se escondeu para não ouvir e ver o que tinha acabado de acontecer. Uma das camareiras tanta lhe tira a coberta, mas ela a segura com força. A minha cabeça parece rodar, estou com alguns cortes no rosto e dores espalhadas pelo corpo, faz tempo desde que eu encontrei alguém a minha altura pra entrar em uma disputa – briga – comigo.

Faço com que os funcionários me largassem, vou a até a minha Hime.

- Amor... Minha Hime, por favor, deixe-me ver o seu rosto meu amor – digo próximo a ela.

Ela descobre a cabeça e chora ao ver meu estado, Hinata começa a me pedir desculpas, dizendo que era culpa dela. Sei que ela detesta saber que arrumei briga por causa dela, mas ela é alguém a qual se vale a pena brigar e lutar, os machucados que ganho sempre o faço são como troféus, pois eles provam que eu mesmo sendo falho consigo na medida do possível mantê-la segura.

- Sasuke você... – ela vê o sangue respingado em meu rosto e em minha blusa social branca.

- Não eu não o matei, mesmo eu querendo muito – sorrio fraco, lhe afago os cabelos e a puxo para perto de mim – Desculpa ter lhe deixado sozinha, mesmo sabendo que ele poderia ter feito isso contigo, devia ter levado você comigo para a reunião e não pedido para que você ficasse aqui, sozinha e desprotegida.

- Sasuke não se martirize por isso, eu estou bem tudo já passou – ela solta uma lágrima –, eu tive medo do que ele poderia fazer comigo, mas eu tinha a certeza de que você viria me ajudar, afinal você é o meu príncipe.

- Sou o pior tipo de príncipe que existe então, já que nenhum príncipe em sã consciência deixa a sua princesa sozinha e a mercê da bruxa má – ela entrelaça os nossos dedos.

- Mas a princesa tem que ficar em perigo para que o príncipe possa salva-la – como ela pode ser tão compreensiva comigo –. Pois você Uchiha Sasuke é o meu herói de armadura negra como o céu noturno e dono de um dos mais belos olhos que eu já vi.

Sorrio tímido com o seu elogio e com a sua comparação.

- É você é a minha princesa que usa um vestido tão lindo como o a lua e que tem olhos capazes de me prender, sua doçura me encanta...

- O seu jeito frio...

- Sua sinceridade...

- Sua capacidade de me proteger...

- A forma como me ama...

- Sua paciência...

- Sua delicadeza...

- O seu sorriso...

- O seu beijo...

- Sasuke/ Hinata explique como eu posso lhe amar tanto? – dizemos juntos.

Demos um beijo calmo, o mundo pareceu parar, não tinha mais ninguém dentro do nosso pequeno universo chamado amor, era somente eu e ela é o amor que temos um pelo outro.

17/04/2017, das Stue, salão principal.

Toneri foi levado para o hospital inconsciente, os médicos disseram que ele está bem e que nada serio aconteceu com ele – infelizmente –, só que o infeliz teria que ficar em observação por um tempo, essa foi à única boa noticia que recebi da polícia. A administração do hotel resolveu não nós expulsar e nem nos cobrar os danos causados pela briga minha e de Toneri, que eles erraram ao deixar que um desconhecido pegasse a chave da suíte em que estávamos.

Oh, eu não sei por que você não está lá

Eu dou-lhe meu amor, mas você não se importa

Então, o que é certo e o que está errado?

Dê um sinal

Hinata ainda está a se recuperar, seu corpo ainda tem algumas marcas roxas, o meu coração dói sempre que a vejo. Tanto que parei de lhe tocar e só conversamos de assuntos ligados à empresa ou coisas semelhantes.

O nosso namoro esfrio depois do que aconteceu, a culpa que eu sinto por ter deixando que aquilo tivesse acontecido a ela não permite que eu durma ou coma direito, me martirizo dia e noite, ela tenta se aproximar mais sempre acabo por afasta-la. Enquanto ela dorme eu bebo para esquecer os meus problemas e as minhas vergonhosas falhas.

O que é o amor?

Baby, não me machuque

Não me machuque

Não mais

O que é o amor?

Baby, não me machuque

Não me machuque mais

Isso é o que eu estou a fazer nesse momento, amanhã iremos para a fábrica encomendar o meu novo carro, mas eu não consigo ficar próximo dela sem temer que ela se fira novamente. Sinto-me impotente e inseguro com ela por perto, seguro o meu cigarro em uma mão, esse é o terceiro maço em três dias, parece uma chaminé de tanto que estou a fumar e um alcoólatra por sair para beber todas as noites e voltar somente ao amanhecer complemente embriagado.

Nem noto a minha Hime aparecer no salão usando o vestido que eu tinha dado a ela, abaixo minha cabeça tento fingir que eu não a vi. Um homem se aproxima dela, ela o despensa, Hinata tem toda a sua atenção voltada só para mim.

Ela usa uma luva que vai até o seu cotovelo, isso que impede que as pessoas vejam as marcas roxas em seu braço, sinto-me o pior homem do mundo sempre as vejo, mesmo depois de todas aquelas declarações e de ela ter perdoado a minha falha eu não conseguir seguir em frente, pois eu mesmo não conseguido seguir em frente e me perdoar.

- Sasuke? – ela me chama, tento ignorar, mas ela toca em meu rosto e faz com que eu a encarre.

Seu rosto está coberto por uma maquiagem leve, o vestido lhe cai tão, entendo o porquê dos homens a desejarem tanto e a quererem tanto para si.

- Hinata... – digo tentando esconder a minha emoção de sentir o seu toque depois de tanto tempo e de poder escutar a sua voz tão perto a de mim.

- Amor...

- Por favor, não me chama assim eu não mereço – seguro com força o copo em minhas mãos.

- Merece sim, pois você é o homem que eu amo e sei que você ainda se sente culpado pelo o que aconteceu comigo naquela noite. – desvio olhar – Sasuke meu amor olha para mim você tem que se perdoar, pois nada disso é culpa sua, entenda eu não lhe culpo por isso e é você não deve fazer o mesmo contigo!

Ela segura o meu rosto fazendo com que eu a olhasse, agora eu entendo o que meu pai queria dizer. O meu velho sempre me dizia que quando eu encontrasse a pessoa certa ela seria o meu apoio, o meu refugio, o meu juiz e o meu executor; que ela seria o meu tudo. Que a presença dela faria com que eu mudasse para melhor.

Oh, eu não sei, o que posso fazer?

O que mais posso dizer, cabe a você

Eu sei que somos um, só eu e você

Não posso continuar

- Me ensina a fazer isso, por que eu não consigo, pois sempre que eu lhe olho eu me lembro da cena que eu vi no banheiro. Hinata você não tem noção do quanto eu me senti impotente quando eu o vi fazendo aquilo com você, da forma como aquilo me afetou.

- Eu sei meu amor... Mas caso você não queira se perdoar eu o faço para você.

- Como iras fazer isso? – a questiono – Pois eu venho tentando fazer isso há três dias!

O que é o amor?

Baby, não me machuque

Não me machuque

Não mais

O que é o amor?

Baby, não me machuque

Não me machuque mais

- Simples! – ela sorri e fez com que eu me levante – Uchiha Sasuke, eu sua namorada Hyuuga Hinata lhe concedo o perdão, você não pode ir contra as minhas ordens, pois eu sou o júri, o juiz e o executor de tal ordem. Por isso agora o senhor irá parar com de beber nesse bar sozinho e iras me levar para jantar para que possamos aproveitar nossa última noite em Berlin, afinal me prometestes que sairia comigo após o encontro com o presidente da filial Alemã, por isso trate de cumprir com a palavra senhor Uchiha! – ela diz toda sorridente.

Não quero outro, nenhum outro amante

Esta é a nossa vida, o nosso tempo

Quando estamos juntos, eu preciso de você para sempre

Isso é amor

 

- Hime estais errada! O jantar que marquei e organizei era para ser o nosso primeiro encontro, queria que fosse a um lugar especial... Em um dia especial... Em uma noite especial!

- Sasuke basta eu estar contigo para que tudo se torne especial!

Eu a pego em meus braços, a seguro com força, seus braços finos e pálidos rodeiam a minha cintura. Senti tanta falta de seus toques e abraços, da sua pele em contato com a minha e principalmente de ouvi-la me chamando e dos seus lábios colados ao meu.

Damos um beijo, o primeiro beijo em três dias. Os três dias mais sofridos e torturantes de minha vida, pois eu me privei do doce néctar que vem deles, privei-me de tudo relacionado a ela.

O que é o amor?

Baby, não me machuque

Não me machuque

Não mais

O que é o amor?

Baby, não me machuque

Não me machuque mais

O meu pai tinha a razão quando disse a mim aquelas palavras, Hinata é a mulher certa para a minha vida, ela é capaz de fazer com que eu imagine um futuro e uma família, faz com que eu queira ser uma pessoa melhor sem nem ao menos tentar. Ela me ama com as minhas falhas, com os meus erros e defeitos, jamais a vi tentando mudar nada em mim.

Gostaria que o mundo me explicasse como eu faço para parar de amar essa mulher? Como eu faço para controlar os meus impulsos e os meus desejos em relação a ela!

- Eu senti tanta saudade dos seus lábios e de sentir tu tão aproximo a mim meu amor! – sua face ruboriza.

- Você nem imagina o quanto eu lutei para não lhe tocar e nem lhe dirigir nenhuma única palavra.

- Sasuke você não precisava ter se afastado de mim, não precisava ter se distanciado, afinal quando eu aceitei namorar você eu sabia que não seria fácil e que eu teria aprender a ser forte, pois os desafios serão muitos. Mas o que sinto por ti é tão forte que faz com que me sinta capaz de enfrentar tudo somente para poder permanecer ao seu lado. Por isso não importa quantas vezes erres eu sempre irei lhe conceder o perdão.

- Hinata sempre que você chorar eu estarei lá enxugar as lágrimas e afastar todos que tentam lhe fazer mau! Pois você é a minha princesa e eu sou o seu príncipe, só que na versão dark - rimos um pouco –, por isso não se preocupe com o que ira acontecer a partir de agora, pois eu serie forte por nós dois!

“Ser feliz é encontrar força no perdão, esperanças nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. É agradecer a Deus a cada minuto pelo milagre da vida.”

 

Augusto Cury


Notas Finais


https://www.letras.mus.br/james-young/what-is-love/traducao.html Já tem como ver o vídeo por ai tbm, é muito linda a música e eu amei ela - estou escutando ela desde de ontem quando eu começei a escrever o cap de hoje que vós acabaram de ler.
Não sei que dia que volto! Tudo ira depender do que vocês comentarem, pode ser que volte em menos de uma semana ou mais com um novo capitulo reachado de comida gostosa e de uma Hinata confiante em ter a primeira noite de amor com o moreno delicia dela - mas pode ser que não aconteça pq a autora tá divertida hoje! kkkkkkkk mas pode ser que sim e de um jeito fofo e desastrado e também que ocorra um pequeno imprevisto tbm kkk mas primeira noite deles juntos é completamente sem certeza ok!
Quem gostou de ver o Toneri apanhar e ler a Karin levando um fora? Euu! Amei escrever a parte do Sasuke batendo nele, ele merecia morrer, mas se ele morre agora eu perco o rival numero 1 do Sasuke u.u o dois vai aparecer quando eles voltarem de viagem - amo barraco kkk
Desculpem qualquer erro e obrigado por terem lido o cap que ficou super legal - mesmo eu tendo chorado em uma parte, não me perguntem o porque, mas as lagrimas só desceram enquanto eu escutava a música do cap.
Quem gostou favorita e comenta pra ieu saber bjs meus fofos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...