História The Kingdom - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jeonjungkook, Junghoseok, Kimnamjoon, Kimseokjin, Kimtaehyung, Magic, Minyoongi, Parkjimin
Visualizações 22
Palavras 1.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meu Deus!
Estou tão animada para essa nova fanfic! Espero que vocês gostem dela
Tenho medo que fique um pouco estranho porque eu coloquei toda a minha criatividade nela, todas as minhas ideias malucas de army. Então se a história ficar meio esquisita, não me julguem, essa sou eu.
Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Um Dia Normal


Fanfic / Fanfiction The Kingdom - Capítulo 1 - Capítulo 1 - Um Dia Normal

  Estava numa rua, uma rua deserta. Sem pessoas, sem carros, sem calçada, sem asfalto, sem nada. Apenas uma longa estrada de terra que se encontrava com o pôr-do-sol entardecido. Já estava praticamente a noite e eu caminhava lentamente, porém cansada.
Tudo a minha volta estava calmo, em silêncio. Não havia barulho de bichos, nem de pessoas, como eu estava acostumada. Parecia realmente um outro planeta
Em instantes, eu via um homem, um homem de chapéu e roupas totalmente pretas. Da cabeça aos pés ele estava preto, parecia um corvo sem asas ou um ceifador sem foice, ele era realmete muito estranho.
Corria em minha direção e eu não conseguia me mecher. Meus pés pareciam amarrados por duas grossas correntes de ferro maciço e meu corpo parecia uma grande bola de boliche, bem pesada que não me permitia mecher um único dedo.
O homem corria cada vez mais rápido e eu estava cada vez mais desesperada. Estava ofegante e nervosa e meu corpo estava totalmente arrepiado. Quando o homem chegou aos meus braços, ele me soltou como mágica. Meu corpo estava leve como uma pena e assim, ele me ensacou
Pegou meu corpo como uma carcaça de gado e jogou num grande saco de papai noel, só que preto.


Assim meus olhos se abriram.
Levantei ofegante, joguei o travesseiro na parede e joguei as cobertas para o alto
-Mas que sonho foi esse? (sussurei ofegante)
 Não pude nem se quer dar um longo suspiro que meu pai já gritava na cozinha, chamando meu nome
-Kamily, Kamily! Venha tomar logo seu café da manhã! Sua irmã já acordou. (afirmou meu pai)
 Sem mas delongas, botei as pantufas e caminhei até a cozinha
 Lá estava a minha mãe, meu pai e a Nayara, comendo um grosso pedaço de pão e o mordendo grosseiramente com os caninos
-Sente-se filha (disse minha mãe)
 Sentei na cadeira, e olhei sobre a mesa. Ali havia pão, suco de diversos sabores, geléia de morango e laranja, mortadela, ovo frito, achocolatado , queijo prato, leite, torrada, cream cheese e e outras coisas deliciosas

 Peguei um pedaço da torrada e passei um pouco do meu cream cheese favorito. Peguei uma caneca na cozinha e misturei o leite com achocolatado e depositei ali mesmo.
Tomei um longo gole de achocolatado e efim, me senti bem novamente. Como se fosse um colírio para os meus olhos. Minha mãe se meteu no assunto e disse:
-Filha, você está sabendo do seu baile de formatura?
-Como assim baile? Que Baile? (disse curiosa)
-Daqui a duas semanas terá um baile na sua escola, um baile de formatura.
-Ah... sério? (disse em um tom desanimador)
-Você vai comparecer? (disse minha mãe formalmente, nem parecia minha mãe)
-Não sei, eu vou pensar

 Instantaneamente levantei da cadeira e abandonei minha família. Nayara estava pouco se importando, estava concentrada no seu pão com mortadela mas, meus pais estavam com uma cara de abestados, como se eu tivesse cortado o assunto e pouco me fodido pra eles. Mas foi realmente desse jeito, não estava com bom humor hoje
 Fui para o meu quarto, peguei minhas roupas e fui para o banheiro
 Tomei um longo banho que fez me recompor toda a minha energia e eliminar o estresse. Porém minutos depois minha irmã gritava na porta do banheiro, "mandando" eu sair do banheiro. Como se eu fosse obedecer
 Sai do boxe, coloquei minha roupa. Logo depois que eu sai do banheiro, disse:
-Vai logo nervosinha (disse em forma de ofensa)
 Ela entrou no banheiro de queixo levantado e de peito para fora, como se fosse a comandante da matilha

 Ignorei aquela situação estranha com a minha irmã, fui para o quarto e pus minha roupa da escola
 Depois de muita enrolação e arrumação, peguei minhas coisas e fui para o ponto de ônibus. Ainda bem que minha irmã estuda de tarde e não precisa ir a escola comigo

Andei pelo caminho que já conhecia.  Quando cheguei no ponto, deixei minhas coisas sobre o banco e aguardei o motorista chegar
 Em menos de 5 minutos, o ônibus já estava lá. Peguei a minha bolsa e entrei no ônibus.
 Fiquei em um dos últimos lugares, porquê eu gosto de ficar um pouco sozinha no ônibus
 Aquela era o meu segundo local favorito do mundo pois ao abrir a janela tudo ficava perfeito. Abri a janela e o vento somado com os meus cabelos soltos ao vento deixou tudo perfeito. Coloquei meus fones de ouvido e assim tudo estava completo, do jeito que eu imaginava.
 Porém tudo se estragou com o barulho do freio do ônibus parando bem em frente a minha escola, que por sinal, foi bem estrondoso.
 Guardei os fones, prendi meu cabelo e fui as pressas para escola.
Entrei no portão principal e corri entre os corredores até a sala. Coloquei minhas coisas na carteira e aguardei até a aula começar
 Mas infelizmente, minha amiga atrapalhou o meu papel de "aluna disciplinar" e disse:
-Oi Kamily, está sabendo do Baile de Formatura?
-Sim (disse em um tom desanimador)
-Poxa. Porquê você está assim? (disse em um tom de preocupação)
-Sei lá. Eu não estou afim de ir nesse baile não
-Porque? Todos nossos amigos vão. Porquê você não iria?
-Não me pergunte Helena, eu simplesmente não estou afim
-Okei então (disse em um tom estranho)
-Vou deixar você em paz (repetiu Helena)
  

Eu simplesmente não estava afim, ninguém ia querer ir comigo e a minha melhor amiga tinha namorado. Oque eu iria fazer nessea festa? 
  Logo depois das últimas falas de Helena, a professora de matemática entrou e eu precisa voltar com meu antigo papel, se não seria expulsa pela terceira vez. Os professores me odiavam


                         •°•°•


Era 12:30.
Infelizmente, aquela maldita professora de matemática atrasou 20 minutos de aula e agora estou mega atrasada
Faltava 5 minutos para a aula de canto lá na igreja e temia que não desse tempo de chegar. Corri o mais rápido que pude por um atalho que um dos meus amigos me recomendou, que pelo jeito não deu certo.
Minha escola ficava pelo menos umas duas quadras da igreja, e eu tinha que correr o mais rápido possível.
Corri entre as matas e acabei arranhando minha canela. Abri a minha bolsa e coloquei um curativo rápido. Minha bolsa tinha tudo. Fechei a bolsa e voltei a correr.
Quando finalmente cheguei na igreja, as portas já estavam fechadas
-Droga! (exclamei)
Eu nunca cheguei atrasada porquê logo hoje eu tinha que me atrasar.

Abri as portas e todos já estavam vestidos e cantandando belamente. E o professor Fernando me olhando com uma cara de desconfiado
-Ora, Ora. Kamily, você nunca chegou atrasada, oque ouve? (perguntou)
Preferi não responder e corri para o banheiro me trocar

Eu odiava aquela roupa. Me deixava velha e gorda. Todos me zoavam mas eu não estava nem ai para a opinião deles. Eu gostava tanto de cantar que pouco me importava
 Me juntei a eles, e começamos a cantar. O professor me deu uma pequena bronca, mas o resto deu tudo certo. O dia até agora foi bastante normal

Logo depois da aula, peguei um ônibus para casa já tarde. Tinham poucas pessoas, então decidi sentar na frente, algo muito raro pra mim
 Segui o caminho até em casa desanimada. Não abri a janela, não peguei o meu celular e não soltei meu cabelo. Essas foram uma das piores aulas de canto que eu tive, se continuar assim, talvez eu saia, não sei. Isso me deixava realmente triste

  Graças a deus o caminho até em casa foi bem rápido e cheguei em casa em segurança. Abri a porta de entrada da casa e lá estava minha mãe:
-Demorou hoje. (afirmou)
-Sim demorei (disse desanimada)

Minha mãe tentou me puxar pelo braço e perguntar oque ouve mas, meu pai fez "sinal" para ela, e disse para não me pertubar. E meu pai tinha razão
 Não queria me comunicar com ninguém, queria apenas subir e ficar tranquila em meu quarto. Tomar um banho trocar de roupa e enfim dormir. Estava chateada. Está foi uma das piores aulas de canto da minha vida e tenho medo que tudo acabe
 Fiz minha oração para que tudo dê certo e que não passe por isso novamente
Joguei minhas cobertas sobre meu rosto e fechei os olhos calmamente e assim, entrei em um sono profundo como a Bela Adormecida
 Não senti dormência, não senti nada. Apenas dormi.


Notas Finais


Ufa! Finalmente terminei de escrever
Se você realmente chegou até aqui, espero que você tenha gostado
Se tiver um número considerável de pessoas que gostaram dessa história, eu vou continuar. Mas como minha própria avó disse: "Quando as pessoas gostam muito de escrever, é difícil parar"
Então eu vou continuar a escrever de qualquer forma 😅
Beijos! Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...