História The List (Imagine Jungkook) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Imagine, Jeon Jungkook, Romance Colegial
Visualizações 189
Palavras 1.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Ecchi, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sim, eu demorei muito mesmo, me perdoem!
Enfim, capítulo novo, está pequeno mas prometo fazer um maior depois, boa leitura.

Capítulo 4 - Como estragar um momento bom


Minjung e Kangmin são realmente adoráveis. Uma semana depois de dar à luz a esses dois bolinhos Yangmi estava se recuperando bem rápido, e iria ficar um tempinho aqui em casa a pedido da mamãe e do papai. Agora aqui estou eu sentada no sofá com Minjung — que é tão fofa que sinto vontade de apertá-la, porém não posso —, enquanto o pequeno Kangmin estava com Yangmi — esse garotinho chora quase o tempo todo, mas também é extremamente adorável —. Ter dois gêmeos de sexo diferente é praticamente incrível, além de Yoongi ter realizado seu sonho de ter uma menina e um menino de uma só vez.

— (S/N), se importa de ficar com Kangmin enquanto tomo banho? — perguntou docemente e eu assenti rapidamente.

— Vocês dois são tão adoráveis — observei a menininha e o menininho em meu colo com os olhinhos fechados enquanto se remexiam um pouco inquietos, talvez pela fome.

Espero que Yang não demore pois ela é a única que pode amamentar aqui, claro, e eu não estou com vontade de ouvir choro de bebê agora, mesmo que seja adorável.

Ouvi a campainha ser tocada e me levantei com os dois no colo apesar da dificuldade. Quem seria a essa hora da noite? Se bem que ainda são sete horas...

— Jungkook? — indaguei surpresa.

— Ah, oi, eu meio que — pausou sua fala e observou os bebês que eu segurava com um pouco de dificuldade. — Deixe-me te ajudar — pegou Kangmin de meus braços e adentrei a casa enquanto Jungkook trancou a porta. — Eu estava pensando em fazer uma visitinha, sei lá, estava sozinho em casa.

— Pode vir sempre que quiser — sorri e me sentei no sofá e ele fez o mesmo.

— Seus pais estão em casa? E sua cunhada, seu irmão, cadê? — perguntou.

— Meus pais estão dormindo, Yang está no banho e Yoongi está no trabalho — respondo enquanto observo Minjung.

— Ah sim, acho que se eles me virem irão ficar irritados — me olhou preocupado e eu ri de sua fala.

— Não se eles não acordarem agora, quanto a Yangmi, ela não conta nada — digo e pude vê-lo suspirar aliviado.

— Eles dormem bem cedo — disse e eu concordei rindo. — Você tem jeito com bebês.

— Eles trabalham cedo amanhã. Ainda não sou muito acostumada, mas eu tento cuidar bem deles — dei de ombros.

— Você será uma mãe e tanto — sussurrou baixinho, mas eu ouvi e por impulso senti minhas bochechas esquentarem.

— Olha só, temos visitas — Yangmi apareceu vestida com um vestido completamente fofo. Como ela consegue ser tão meiga?

— Olá, sou Jungkook — sorriu timidamente e a mesma riu.

— Eu sei, (S/N) fala bastante de você — a olhei com os olhos arregalados e a mesma tampou a boca com as mãos. — Digo, ela já me falou sobre você.

— Isso é bom — sorriu me observando e eu apenas abaixei a cabeça um pouco envergonhada. — Yangmi, se importa se eu levar a (S/N) em um lugar rapidinho?

— Podem ir, mas não demorem pois não sou boa em mentir caso meus sogros acordem — sorriu como cumplice e nós dois rimos.

Depois de ajudar Yangmi a colocar os bebês nos carrinhos e levar para o quarto dela, trancar a porta do meu quarto caso meus pais acordem, saí de casa sendo praticamente arrastada por Jungkook pela rua.

Adentramos sua casa e Jungkook me levou até uma sala — sua casa era bastante grande —, abriu a porta da mesma e pude avistar um piano bem ali no meio. Como eu não reparei nessa sala quando dormi aqui?

— Você toca? — perguntei boquiaberta enquanto observava aquele local bem organizado com várias notas musicais pela parede.

— Desde os doze anos — sorriu sentando-se em frente aquele belo piano e alongando suas mãos. — Era um meio de distração para esquecer a saudade que eu sentia do meu pai — suspirou fundo e senti uma pontada em meu coração.

— O que aconteceu com ele?

— Ele sofreu um acidente grave enquanto voltava de uma viajem de trabalho, acabou não resistindo.

— Me desculpe perguntar, eu sou muito intrometida — murmuro cabisbaixa e um pouco envergonhada.

— Está tudo bem, sente-se aqui — bateu de leve no banco espaçoso que estava sentado e assim fiz. — Vou tocar uma canção que eu andei ensaiando e logo depois vou te ensinar está bem?

— Está bem!

E então ele começa e pude conhecer a melodia de Nothing Like Us, eu simplesmente sou apaixonada nessa música. Mas uma coisa que eu não imaginava, era que Jungkook cantava, e pude ver isso assim que escuto sua voz um tanto quanto suave e doce ecoar em meus ouvidos. Observei-o vendo-o extremamente focado no que fazia e cantando com uma emoção desconhecida por mim, esse garoto tem talento.

— Essa é a minha música preferida — me permiti sorrir de orelha a orelha assim que o mesmo termina e me olha. — Eu não imaginava que você cantasse...

— É, eu nunca cantei para ninguém assim — deu de ombros. — Nem mesmo para minha mãe.

— Me senti especial agora — ri e o mesmo me acompanha. — Você canta perfeitamente bem!

— Que isso — sorriu envergonhado. — Agora deixe-me lhe ensinar — pegou minhas mãos calmamente guiando-as até o teclado. — Primeiro esse, não se esqueça de olhar as notas.

Será que é errado eu ter me arrepiado com sua voz perto do meu ouvido? Estou paranoica, só pode.

Sua mão guiava a minha pelas teclas fazendo a música soar e logo pude ouvir Jungkook começar a cantar novamente, enquanto me olhou sorrindo como se pedisse para que eu o acompanhasse.

There’s nothing like us — cantei timidamente.

There’s nothing like you and me — completou.

— Thogueter, through the storm — sorrimos um para o outro e eu me senti completamente feliz por estar ali.

— Eu gosto muito de você (S/N), você é uma pessoa incrível! — bateu palminhas assim que encerramos a música.

— Fico tão feliz por ter sua amizade, Jungkook — sorri abertamente mas pude ver o sorriso que estava em seu rosto de desfazer. — Fiz algo de errado? — indaguei preocupada.

— Não, não, você nunca fez nada de errado — sorriu minimamente e se levantou. — Vou te deixar em casa.

— Você tem certeza? Você ficou chateado de uma hora para a outra...

— Não estou chateado, vamos antes que seus pais descubram.

O que eu fiz de errado? 


Notas Finais


Ah (S/N)... tão lerda KKKK
Deixe um comentário aqui, faz toda diferença!
Até a próxima, beijos doces.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...