História The Maid Reescrevendo - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Miley Cyrus
Personagens Justin Bieber, Miley Cyrus
Visualizações 17
Palavras 4.441
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura! 📖

Capítulo 14 - Do you want to be my girlfriend ?


Fanfic / Fanfiction The Maid Reescrevendo - Capítulo 14 - Do you want to be my girlfriend ?

JUSTIN BIEBER POINT OF VIEW

~FLORIDA EUA AS 16h00~

Estávamos eu e meus amigos na sala, bebendo e jogando conversa fora. meus pais ainda não voltaram o que me dava plena liberdade de fazer o que eu quiser, Selena estáva aqui também, mas mandei o Kenny levar ela embora já estava de saco cheio daquela garota.

---- mais bebidas senhores? - Miley aparece perguntando.

---- sim por favor. - respondo.

Miley me entrega bebida e faz o mesmo com os meninos e sai.

---- Nossa Justin como é gostosa a sua nova empregada! . - diz chaz.

--- sim ela é. - respondo

Ryan não estava entre nós o que era bom porque ele já estaria bancando o defensor de Miley.

--- já pegou ela Justin? - Chris pergunta.

---- não, ela está bancando a difícil, mas isso é questão de tempo logo Miley cyruz estará gemendo meu nome na cama.

---- duvido! - diz chaz.

----- Vamos apostar então, Miley e das certinhas terei que a pedir em namoro, depois que eu conseguir o que eu quero eu termino com ela. - falo bebericando a minha bebida.

--- ok Bieber vai apostar o que?

---- sua vaga como capitão do time de basquete. - diz chaz.

---- ok e se eu ganhar?

---- minha coleção de disco que você queria.

---- ok apostado então, agora fora da minha casa tenho uma garota para conquistar.

--- já é Bieber até mais.

Eles vão embora eu vou até a cozinha falar com Miley por sorte ela está sozinha.

MILEY POINT OF VIEW

Estou na cozinha, quando Justin chega me abraçando por trás, me cansando um leve susto.

---- o que foi Justin me larga! - Digo levemente irritada.

---- se arruma vamos sair. - ele diz me soltando.

---- eu tenho que fazer o jantar - pontuei.

---- se eu estou te chamando para sair não precisa fazer o jantar hoje , vai se arrumar.

---- ok falo com um sorriso bobo nos lábios.

Vou para o quarto entro no banheiro tomo um banho, saio do banheiro vou até o closet. eu não sei o que o Justin quer com esse "sair juntos". Escolho um vestido preto com um decote em V não muito grande, visto um salto não muito auto, faço uma maquiagem leve.

Me olho no espelho estou linda, vou até a sala encontrar Justin que está extremamente lindo.

---- Vamos senhorita. - ele diz segurando em meu braço.

--- Vamos sorio.

[...]

Chegamos em restaurante lindo ele puxa a cadeira para mim o que estranho ao se esperar de Justin.

Ele pede a comida, comemos a mesma que está uma delícia.

[...]

Estamos na beira da praia agora,

---- tenho uma surpresa para você Miley!

---- sério o que ? - Falei. Sorrindo.

---- eu já volto.

---- vai me deixar aqui sozinha?

---- É rapidinho.

---- ok então.

Justin vai ate seu carro e pega o seu querido violão. É vem até mim

---- sério você vai tocar para mim?

---- sim Miley.

Justin pegou seu violão e arrumou as cordas, logo começou a tocar uma música que eu não conhecia talvez ele que tenha composto.

Sua voz saiu suave:

- We've been best friends since we were this high

So why do I get nervous every time you walk by?

We would be on the phone all day.'

'(Nós temos sido melhores amigos desde que eramos desta altura Então, por que eu fico nervoso toda vez que você passa?

Nós ficaríamos no telefone o dia todo)'

'Justin cantava calmamente e então começou a me olhar e continua

- In my head we're already together, 'm good alone,

but with you i'm betterI just wanna see you smileYou say the word and I'll be right there I ain't never going nowhere.

(Na minha cabeça já estamos juntos Eu estou bem sozinho, mas com você fico melhor

Eu só quero ver você sorrir Você diz a palavra e eu estarei lá

Eu nunca vou a lugar nenhum)''

---- o que achou, Miley ?

--- Linda! - Sorri - muito linda, Justin.

--- Obrigado - ele sorrio fofo - essa é uma das minhas músicas favoritas que já compus.

Apenas sorri de volta e Justin começou a tocar outras músicas aleatórias, sendo dele ou não.

[...]

Justin ficava querendo me levar pra água, mas eu sabia que estava gelada e negava toda hora. Até que ele perdeu a paciência e me pegou no colo.

---- Não Justin, por favor não - eu pedia descontroladamente enquanto segurava no seu pescoço.

---- Você sabe nadar? - ele perguntou em um tom irônico enquanto caminhava até a água.

---- Não - menti - se eu morrer você vai passar o resto da sua vida com a consciência pesada e ainda vai ser criminado pra sempre por ter matado uma moça inocente.

Justin soltou uma gargalhada e eu senti a onda bater na minha bunda. Segurei ainda mais forte nele.

---- Por favor - implorei baixinho deitando a minha cabeça no seu ombro.

---- Está tudo bem, Miley - ele riu pelo nariz

---- não vou te soltar. Ele começou a andar comigo em seu colo até chegarmos mais fundo, então ele mergulhou me soltando e pegando a minha mão em seguida. Levantei com rapidez pra superfície, berrando.

----- VOCÊ DISSE QUE NÃO IA ME SOLTAR - Bati em seu braço enquanto ele ria doidamente, até que ele parou e me olhou.

---- E você disse que não sabia nadar - Senti sua mão no meu ombro e logo cai pra trás. Ele tinha me empurrado.

Comecei a nadar contra ele pra que ele não fizesse nada, mas foi em vão, Justin era mais forte que eu.Senti alguém pegar no meu pé e me puxar.

---- Justin - soltei um gemido quando nosso corpo bateu com força.

---- Acha que pode comigo, né? - ele perguntou se sentindo vencido.

---- Não acho, como tenho certeza - disse me soltando dele, mas logo senti ele me puxando novamente.

---- Você tem medo de mim? - ele perguntou franzindo a testa.

---- Não - olhei assustada - deveria?

---- Não sei - ele começou a me fazer cócegas e meu Deus, que inferno.

---- CHEGA CHEGA CHEGA - Eu ria descontroladamente enquanto tentava segurar a sua mão, mas era em vão.

Por um momento pensei que ia morrer. Justin olhou pra trás e mergulhou, me puxando junto com ele pra de baixo da água. Era uma onda. Quando voltei pra superfície, minha respiração estava ofegante. Olhei pros lados e não tinha sinal de Justin.

Oh céus, onde ele se meteu?

---- Justin - o chamei baixinho - apareça - comecei a olhar de todos os lados e nada.

Senti meu corpo todo estremecer e meu olho encheu de lágrima.

---- Justin, para de brincar - falei ainda mais alto - cadê você? Ele não apareceu. o Que estava acontecendo?Então senti alguém puxar a minha perna e olhei pra trás, ele estava ali com um sorriso estampado no rosto.

---- MALDITO - Gritei batendo forte em seu peitoral. Justin percebeu que me deu um susto e começou a rir muito.

---- por que você fez isso? Não tem graça - disse tentando nadar na direção na beira do mar.

Em vão senti Justin me puxar e quando me virei de frente pra ele, seu rosto estava quase colado no meu.

Pude sentir sua respiração se misturar com a minha e meu coração acelerou.

Respira, Miley.

---- Para de ser chata - ele sussurrou
- só estava brincando.

---- Bela brincadeira - revirei os olhos, voltando a fita-lo em seguida.

---- Eu sei nadar - ele riu baixo mostrando seus dentes impecáveis.

Senti sua mão me puxar ainda pra mais perto

---relaxa... - sua voz estava rouca e saia como um sussurro. Era impossível negar ou controlar qualquer coisa em uma situação dessas.

Então, fechei meus olhos sentindo nossos lábios colarem. Sua língua pediu passagem e eu não consegui negar, eu dei.

Iniciando enfim, um beijo.

     [...]

Fazia duas semanas desde do dia da praia me diverti muito aquele dia com o Justin, mas desde aquele dia ele vem me tratando como se não me conhecesse isso é muito chato como ele pode ser tão hipócrita a esse ponto.

Patrícia e Jeremy ainda não voltaram parece até que esqueceram que tem um filho aqui. Selena vem todos os dias aqui ela é uma verdadeira puta vem só para ficar com o Justin o que me da muita raiva porque infelizmente eu o amo e muito.

---- oi pobrezinha, eu e Justin iremos almoçar na piscina pode levar o almoço lá para nós.

---- eu tenho nome garota, pode dizer para o senhor Bieber que eu levarei o almoço lá em minutos.

---- É assim que eu gosto a empregada me obedecendo, serei a futura senhora Bieber Miley isso é questão de tempo.

---- há há há sonha querida o Justin jamais se casara com você.

---- espera para ver Miley.

JUSTIN BIEBER POINT OF VIEW

Eu não sei o que está acontecendo comigo, meu Deus cada dia eu quero estar mais perto dela isso era para ser só uma aposta.

Eu não queria sentir nada pela Miley, mas eu estava começando a sentir uma vontade enorme de te-lá de qualquer modo. Ela tem me feito feliz com pequenas coisas. Eu não a considero minha empregada, mas eu nunca iria imaginar que um dia eu Justin Bieber iria se apaixonar logo por uma empregada.

Todos aqueles dias perto dela tem me feito perceber o quanto tempo eu gastei longe, sem conhece-lá. Por que minha mãe não a colocou no meu caminho antes?

Ela era incrível. Eu não sabia descrever quase nada, mas eu estava sentindo tanta coisa. Dormir ao lado dela foi algo que me fez sentir seguro de alguma forma. Eu tenho ela comigo como um modo de segurança, como se ela fosse a luz no fim do túnel, aquela que eu sei que qualquer merda ou burrada que acontecer na minha vida, eu posso gritar teu nome que ela vai estar do meu lado me esperando pra dar aquele sorriso que só ela tem.

Ela era incrível. Incrível, incrível. Como eu nunca a conheci antes?

Eu me sentia bobo do lado dela. Eu tinha certeza de que ela não sentia a metade do desejo e da vontade que eu estava começando a sentir, era obvio. Ela vivia dizendo que só estava lá pra trabalho. Que me odiava

Mas por que ela sempre dava aquele sorriso lindo? Por que ela me tratava tão bem e se importava tanto? Por que ela ficava corada quando eu a elogiava?

Eu juro que a sua boca é a boca mais linda que eu já conheci. É impossível conversar com ela e não ficar olhando nos seus lábios.

Seu traseiro... Oh céus, eu vou realmente pro céu e pro inferno voando só quando ela vira as costas pra mim e sai rebolando, eu juro que tenho vontade de pega-lá com toda força só pra ela saber que não adianta ficar me provocando, maldita! Eu a enxeria de prazer sem ela pedir duas vezes.

O jeito que ela fala mexendo com as mãos ou o modo que ela ri nenhuma das mulheres que eu já conheci foram iguais a ela.

O cheiro dela é incrível, eu sinto vontade de abraça-la a todo instante só pra poder sentir seu cheiro.

Eu juro, ela é lindamente gostosa. Ela me deixa louco.

---- Justin já pedi para a empregada trazer nossa comida amor. - Selena diz beijando meu pescoço.

---- Selena por que você realmente não fica na sua casa é não me da paz?

--- nossa Justin porque você está me tratando assim?

--- Sel você sabe que eu te amo, mas é como amiga, agora ve se me deixa em paz eu só quero isso paz.

--- aqui está seu almoço senhor Bieber.

--- Obrigada Miley.

---- você já pode ir Miley seu trabalho já terminou aqui. - Selena diz

E Miley sai como ela pode ser tão linda. Eu e Selena comemos a comida.
Graças a Deus o pai da Selena veio buscá-la, eu fui para o meu quarto jogar vídeo game.

MILEY POINT OF VIEW

--- Miley?! -parei de espanar os moveis, e virei-me para olhá-lo.

---- Sim? -disse seca.

---- Prepare um bom jantar hoje à noite, para duas pessoas. -ele mandou.

---- Matarei a sua curiosidade, é pra mim e para uma mulher. -ele disse e confesso que senti um pouco de raiva.

---- Pouco me importa. -disse séria, e ele me olhou feio.

---- Vadia meça suas palavras quando se dirigir a mim. -ele disse sério, e eu enchi o meu peito de ar, em seguida o soltei pela boca para não falar algo que pudesse fazê-lo ficar irritado.

---- Tem algo que seja de sua preferência senhor Bieber? -talvez veneno de rato no prato dos dois.

---- Alguma receita brasileira de sua preferência. -ele disse e caminhou para sair da sala. -E Miley . -ele virou-se para me olhar.

---- Não nos atrapalhe, caso contrário eu te darei um jeito. -ele disse sério, e saiu da sala.

Eu odeio esse maldito. Agora terei que fazer jantarzinho para ele e uma biscate, deve ser a puta da Selena. Me locomovi até a cozinha para preparar o jantar.

Ele exigiu que saísse tudo impecável, eu preparei uma lasanha ao molho branco, e para sobremesa pavê de chocolate. Depois que preparei todo o jantar, comi alguma coisa e subi para o meu quarto, ele disse que a Flora iria pôr a mesa.

Quando entrei no quarto ele me trancou no mesmo, e disse que era só por garantia. Tomei um banho e vestir um short jeans e uma camiseta branca, fiquei na sacada de olhos atentos ao portão, não que eu estivesse querendo muito ver quem era a biscate que jantaria com ele, era apenas curiosidade. Fiquei esperando por uma hora ou mais, eu não sei, e nada da biscate aparecer, espero que tenha dado um bolo nele, será bem merecido.

Tive os meus pensamentos interrompidos por duas batidas na porta.Quem será? A porta está trancada. -pensei alto, caminhei até lá.

---- Está trancada. -disse e ninguém respondeu, segurei a maçaneta e girei, e para a minha surpresa não estava trancada. Não havia ninguém no corredor, Ao olhar para o Chão havia duas caixas, uma quadrada e maior, e uma redonda em cima, do lado havia uma sacola média.

--- Olá! -disse e não obtive respostas. Peguei as caixas e a sacola, e fechei a porta com o pé. Levei tudo para a minha cama e abri a primeira caixa Tinha um bilhete escrito:

P.S. Não me faça subir e te buscar, pois isso não é um pedido.

-Justin Bieber.

Eu não sei por que mais depois de me irritar, amaçar o papel e o arremessar longe, rir desse bilhete ridículo digno de quem o escreveu. A caixa que abri tinha um par de saltos não tão altos pretos e lindo. Abri a outra e havia um vestido do qual eu nunca usaria, do qual a Demi sonha que eu vista um dia, do qual o meu pai nunca permitiria que eu usasse. Se ele estivesse aqui sinto tanta falta do meu pai da minha mãe como eu queria que eles estivessem aqui.

Era muito sexy, ou seja não combina comigo. A única coisa que eu entendo por ser sexy, é o significado da palavra. Eu nunca fui sexy, e também não sei como ser, sou apenas uma garota nada comum de língua afiada e risada alta, essa sou eu. O Vestido é justo, com o decote em V e de cor preto. Olhei dentro da sacola, e havia itens de maquiagem.

-Ele pensou em tudo. O que esse demônio está tramando? -pensei alto preocupada.

Fiquei na dúvida se deveria ou não ir, mas ai lembrei-me do bilhete, se eu não for ele virá até aqui, e eu não quero que ele venha até aqui. Corri até o banheiro, tomei um outro banho, e fui até o closet, vestir uma lingerie de cor preta. Caminhei até a cama e vestir o vestido. Fiz uma maquiagem ressaltando os lábios com o batom vermelho sangue opaco. Sequei o cabelo e o deixei solto. Nunca me senti tão bonita assim, e também não entendo por que estou me arrumando, eu não deveria vestir isso, nem fazer uma maquiagem assim. Apesar de justo o vestido ficou perfeito. Estou tão diferente da Miley que costumo ser, parada em frente ao espelho, eu tentava entender tudo o que está acontecendo comigo, o que está passando na minha mente, e principalmente no meu coração, mas acho que nem o espelho me reconhece mais.

Parei em frente a porta Respirei fundo segurando a maçaneta, e enfim criei coragem e sair do quarto, andei pelo corredor um pouco receosa, até chegar as escadas.

Avistei ele sentado no último degrau, assim que escutou meus passos, ele levantou-se e nossos olhares se cruzaram, ele ficou me esperando com um sorriso no rosto e as mãos nos bolsos da calça, o que é estranho, já que eu não o vejo sorrindo muito, quero dizer ele "rir", mas não sorri. Ele estava tão elegante, como um príncipe, com um blazer preto e uma camisa branca por dentro perfeitamente alinhada, uma calça também escura, e com seu cheiro sensacional perfumando o cômodo. Assim que eu estava no penúltimo degrau, ele esticou a mão esquerda para que eu segurasse-a, dei a minha mão para ele que me ajudou a descer.

---- O que você está tramando? -perguntei séria.

---- Você está estonteante. -ele disse me fitando, ignorando completamente a minha pergunta.

---- Te fiz uma pergunta. -insistir.

---- Te fiz um elogio. -ele rebateu.

----Você é extremamente irritante. -disse.

----Você também. -ele disse. -Mas também é linda e muito sexy. -ele disse e eu corei envergonhada.

---- Grata! Você também não é nada mal. -disse ele riu. -Ainda gostaria de saber o que você quer com isso.

---- Para de ser paranoica. Se eu sou ruim você fala, se tento ser agradável fala também, foda isso. -ele disse normal.

--- Está faltando apenas isso. -ele disse abrindo uma caixa preta de formato quadrado revelando um colar de brilhantes acompanhado de brincos também de brilhantes, eram as joias mais linda que eu já havia visto.

---- Você está brincando comigo? -perguntei séria. -Isso é algum tipo de aposta? Está querendo me comprar? Eu não estou a venda. -disse irritada e ele me olhava com os olhos arregalados.

---- Eu não estou querendo te comprar, eu comprei esse colar pra você, porque acho que merece ele. Não há necessidade para toda essa irritação. Aceitei-o. -ele disse normal.

---- Eu não quero nada que venha de você, muito menos uma joia como essa. Eu não mereço joia. -cuspi e ele ficou parado com a caixa aberta em mãos e olhando fixamente pra mim.

---- Você é inacreditável! Qual garota em sua sã consciência recusaria um colar de brilhantes?! Você não é normal. -ele disse com uma expressão engraçada, e eu quase ri, disse quase.

---- A garota que tem amigos e, que prefere ler um bom livro escutando músicas com seus fones de ouvido, que também quer contribuir com a medicina para tratamentos de doenças malignas, e que acha que na vida há coisas muito mais incríveis e interessantes do que sair por ai usando joias caríssimas, dirigir carros luxuosos, morar em mansões extremamente lindas e confortáveis, saindo a cada dia com prostitutas diferentes, e no final da noite o único abraço que recebe é da solidão encaminhada da infelicidade, pois a felicidade meu caro, o dinheiro não pode, e nunca poderá comprar. -disse, e ele me olhava com uma expressão de admiração, e isso é estranho, pois tudo que disse foi indireta para ele.

---- Uau! Senti a indireta. -ele disse e sorriu torto. -Mas do que isso, aceitei a indireta, e confesso que você é uma garota impressionante e inteligentíssima, admiro isso, ele disse e deixei um sorriso escapar. -Mas o dinheiro nos proporciona uma qualidade de vida melhor, acompanhe a minha linha de raciocínio. Se as crianças, adultos e idosos da África tivessem mais ajuda financeira, não haveria o índice de mortalidade tão grande por lá, certo?

---- Pensando por esse lado, não chega a ser uma inverdade tudo que você acaba de dizer. -disse.

---- Isso é um fato Miley. Agora aceite o colar, ou ficarei aqui a noite toda tentando até te convencer que ao usar um colar de brilhantes, não fará de você uma garota esnobe ou boçal. Na verdade isso nunca irá acontecer.
-ele disse.

----Não posso usar uma joia como essa, pobre usando joias vão dizer logo que assaltei uma joalheria. -disse e ele riu.

----Segura aqui! -ele me deu a caixa, e retirou o colar colocando-o em meu pescoço, em seguida coloquei os brincos.

--- Agora sim, digna de jantar comigo. -ele disse e eu revirei os olhos, como pode ser tão metido?!

----Obrigada pelo humilde presente "Bieber " que adora ostentar, preferia ganhar um livro. -disse.

----Assim que se olharam, amaram-se; assim que se amaram, suspiraram; assim que suspiraram, perguntaram-se um ao outro o motivo; assim que descobriram o motivo, procuraram o remédio. -ele recitou, e eu arregalei os olhos.

----Meus ouvidos me enganaram, ou você recitou Shakespeare? -perguntei espantada.

----O quê, sou insensível demais para conhecer a obra de William Shakespeare? -ele perguntou.

----Exatamente. -disse, e ele balançou a cabeça em negação incrédulo.

---- Você me julga tão mal. -ele disse cínico.

---- Por que será?! -disse e ele riu.

Caminhamos até a mesa e ele puxou a cadeira para que eu sentasse-me, o que é muito, mais muito estranho. Agradeci com o cenho junto, e ele sentou-se de frente pra mim. A Flora nos serviu, e logo se retirou.

----Por que? -perguntei sem entender.

---- O quê? -ele perguntou fingindo não entender.

---- Isso tudo, digo, você não pode estar em seu juízo perfeito! -falei com o cenho unido.

----Eu estou ótimo! -ele disse, e estourou a rolha de uma garrafa de espumante que estava mergulhada em um balde de gelo.

----Isso só pode ser um sonho. -comentei enquanto ele enchia minha taça.

---- Eu não bebo. -disse e ele revirou os olhos.

----Senhorita certinha, você nunca faz nada divertido? -ele perguntou incrédulo.

---- Claro que faço! -respondi, mas isso não era a verdade absoluta, faço coisas legais apenas quando a Demi está por perto. -Mas beber é mesmo algo que você julga "divertido"?

ele assentiu.

-Patético. -murmurei.

----- Ah qual é gracinha é apenas champanhe você não irá ficar embriagada ao ponto de fazer um strip-tease pra mim em cima da mesa, o que seria interessante. -nós rimos. -E além disso é um sonho, então bebe ai. Quebrar algumas regras pode ser divertido.

-----Você já me convenceu. -disse.-Vamos fazer um brinde. -ele disse com sua taça no alto.

---- Seria ofensivo se eu perguntasse o que há para se brindar? -perguntei.

-Mas é claro que não! Um brinde a boa convivência . -ele disse e eu achando tudo aquilo super esquisito, brindei com ele.

---- Sério? Boa convivência? -perguntei incrédula, e biquei a minha champanhe.

----Pensei que convidaria a Selena. -disse e ele riu.

----Aquela vadia não merece isso. -ele disse e eu sorri.

----Ah é?! E qual a diferença da vadia Selena , para a vadia Miley ? -perguntei sarcástica.

----A vadia Selena, é de fato uma vadia, já você é apenas uma ofensa. -ele disse bicou sua champanhe. Esse cafajeste, gostoso, maldito, lindo, extremante atraente.

---- Devaneios? -ele perguntou, e eu neguei com a cabeça.

----Senhor Bieber é...

-ele me cortou.

----Me chame de Justin, você não é minha empregada essa noite, e sim minha convidada. -ele disse e eu vibrei "internamente"

---- ok Justin você gosta da Selena

---- Não Selena é só uma amiga.

Começamos a jantar, e conversamos um pouco, assim que terminamos. Ele levantou-se e me deu uma rosa branca com um suave perfume.

--- Obrigada! -disse o encarando sem entender tamanha gentileza. Em seguida deu-me a sua mão levando-me até a sala de estar. Ele pegou o controle e ligou som.

--- Me concede essa dança? -perguntou estendendo a mão esquerda, e eu assenti.

Tá isso está cada vez mais confuso, mas eu vou parar de me preocupar com isso, vou apenas aproveitar enquanto ele está sendo legal, e como diz a Demi, irei apenas sentir a "vibe".

JUSTIN BIEBER POINT OF VIEW

Eu estou realmente apaixonado pela Miley eu vou cancelar essa aposta eu amo muito e quero ficar sempre ao seu lado nunca conheci garota, mas especial.

MILEY CYRUZ POINT OF VIEW

Thinking Out Loud -(Ed Sheeran)

Quando suas pernas não funcionarem como antes

E eu não puder mais te carregar no colo

Os seus olhos ainda sorrirão em suas bochechas?

Querida, eu te amarei

Até que tenhamos 70 anos

Amor, meu coração ainda se apaixonará tão fácil

Quanto quando tínhamos 23

---- Eu amo essa música. -comentei enquanto dançávamos.

--- Eu sei. -ele disse e me girou.

Estou pensando em como

As pessoas se apaixonam de maneiras misteriosas

Talvez apenas o toque de uma mão

---- Como você sab.. Mexeu nas minhas coisas,

--- é claro. -disse e ele sorriu, que sorriso encantador que esse homem tem.

Eu só quero te dizer que eu estou

Então, querida, agora

Me abrace com seus braços de amor

---- Você tem bastantes Cd's. -ele comentou e eu assenti. Encostei minha cabeça em seu ombro sentindo seu cheiro extremamente agradável, aquilo estava tão bom que eu não queria que acabasse.

Beije-me sob a luz de mil estrelas

Coloque sua cabeça em meu coração que bate

Estou pensando alto

Talvez tenhamos achado o amor bem aqui, onde estamos

Quando meu cabelo parar de crescer, minha memória falhar

E as plateias não lembrarem mais do meu nome

E minhas mãos não tocarem as cordas do mesmo jeito

Eu sei que você me amará assim mesmo

De repente a música foi se distanciando, e o único som que chegava até os meus ouvidos eram das batidas "ritmadamente" aceleradas do meu coração. Ele colocou uma mexa do meu cabelo atrás da orelha, e tocou o meu rosto, me fazendo fechar os olhos com seu toque, que fora diferente, do jeito que nunca fez antes, ele estava sendo carinhoso e gentil. Ele se aproximou lentamente e me beijou, o beijo foi mais incrível do que os outros, eu não sei explicar, mas tinha algo diferente, algo em mim mudou, eu estava sentindo as sensações mais incomuns possíveis, ou impossíveis naquele momento. Eu estava suando frio, mas não era de medo, eu nunca pensei que me convenceria disso , jamais saberei o que é. Ele parou o beijo e fitou os meus olhos.

Ele abriu uma caixinha preta que tinha uma anel lindo ele ajoelhou.

---- Miley Ray Cyrus você aceita ser minha namorada? ele disse olhando com o brilho intenso dos seus olhos cor de mel.

O mundo parou naquele momento eu não estava acreditando que Justin Drew Bieber o garoto que me humilha que eu já o odiei, que agora eu o amo estava ajoelhado me pedindo em namoro isso só podia ser um sonho.

---- você está falando sério Justin?

---- mas é claro Miley eu não brincaria com isso você aceita ou não?

---- mas é claro que sim Justin. - falo sorrindo.

Ele se levanta colocando o anel no meu dedo nos beijamos delicadamente.

---- Miley posso dormir com você?

---- acho melhor não Justin

---- só dormir eu prometo.

--- ok.

subimos para o quarto.

[...]

Estou aqui deitada na cama abraçando com o meu namorado eu não poderia estar mais feliz.

---- eu te amo Miley. - Justin sussurra em meu ouvido.

---- eu também te amo meu senhorsinho.

- ele me da um beijo e assim dormimos abraçados.





Notas Finais


Foi isso espero que gostem

Até o próximo beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...