História The Neighbourhood - Do preto ao branco - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Neighbourhood
Personagens Jeremy Freedman, Jesse Rutherford, Mikey Margott, Zach Abels
Visualizações 15
Palavras 3.151
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FALA SEUS GATÕES, TUDO BEM?

Dia 14 faria um mês desde o ultimo cap, eu comecei a escrever um pouco tarde, só que consegui terminar antes do tempo. OLHA QUE MARAVILHA, NÃO É?

Agora sobre o cap: vocês viram que é PART 1, né? Sim, vai ter part 2 sim e eu fiz esse capitulo me baseando no próximo (que nem eu escrevi ainda) e que se não fosse esse meu foco no seguinte, esse aqui nem teria saído. Preparem o coração porque o titulo já dar spoiler e eu acho melhor não criarem uma certa expectativa amorosa quanto a isso.

Espero que gostem e boa leitura x.x

Capítulo 18 - I Love You (Part I)


Fanfic / Fanfiction The Neighbourhood - Do preto ao branco - Capítulo 18 - I Love You (Part I)

No capitulo anterior... 

- Eu não queria magoa-lo. Eu juro. - Zach disse baixinho.

- Nem eu, nem eu… mas ele precisava saber de algum jeito. - Mike respondeu olhando em direção a porta que estava aberta.

Realmente, Zach não queria ter dito nada daquilo, mas a atmosfera naquela sala estava tão cheia de culpa que a pior coisa veio a mente e ele simplesmente a soltou. Ele poderia ser culpar eternamente por ter transando com Mikey e com Jesse, mas as vezes que esteve somente com um ou outro, ele viu que ambos era totalmente diferente em qualquer sentido que ele fosse procurar.

Com Jesse não teve medo, não teve receio, não houve nenhum tipo de culpa depois, apenas olho no olho, confiança e amor. Mas já com Mikey… houve tanta culpa que as coisas demandaram drasticamente.

- Amar é uma droga...

(....)

E no capitulo de hoje....

A sexta-feira tinha chegado com tudo e os meninos da banda estavam um tanto que ansiosos para tocar, por mais que já se acostumaram com isso, todo show o sentimento voltava e fazia tudo o momento no palco ser único.

Ainda faltava três horas pro inicio do show da 1975 e a banda já estava passando o som no palco, Jesse e Jeremy estavam perto do Backstage vendo tudo, Rutherford quem não ia muito com a cara dos outros garotos começou a ver que não precisava ter certo desgosto deles, e ao longo que os shows iam acontecendo eles ficaram “mais próximos”. A passagem de som estava terminando quando Matt virou pra trás e viu os dois espiando, ele deu uma piscadinha e voltou a olhar pra frente.

Alguns minutos depois….

-Jesse, vem aqui rapidinho. - disse matt entrando no camarim.

- Já estou indo, só espera um pouco aí. - disse Jesse pegando o celular. Rutherford saiu do  saiu do camarim da sua banda e foi até o da banda vizinha. - fala.

- Fecha a porta. - disse matt e jesse fechou a porta em seguida. - lembra daquela conversa que tivemos? Então, o que você resolveu?

- Nada. Tudo que consegui vou saber foi que todos mentem pra mim o tempo todo. - disse jesse sentando no sofá. - e sabe qual o pior de tudo? A minha namorada está no meio disso tudo. Pra falar a verdade, nem sei se ainda tenho ela como minha namorada.

- Eu devo até imaginar onde essa história vai parar, então, depois do show ou amanhã a gente senta e conversa sobre isso. Pode ser?

Antes que Jesse pudesse responder, a porta foi aberta por Zach avisando a Rutherford que a passagem de som iria começar, mas o tom de voz de Abels não era o dos mais normais para quem não o conhecia, só que Matt percebeu e deu de ombros pra fingir que não percebeu nada. Jesse olhou para Healy e o mesmo entendeu que as coisa iam além do que tinha sido dito.

Os cinco já estavam no palco fazendo a passagem de som e nada que tinha acontecido e estava acontecendo refletia ali, cada um na sua fazendo o que sabia fazer de melhor. Dar o seu melhor tocando e cantando.

Uma hora e meia após a passagem de som, a The 1975 já estava tocando sua terceira música e nos bastidores parecia que estava havendo uma guerra fria, ou mais que fria. Estavam reunidos ali os meninos da banda, Annie, Lauren e Devon. Apesar do clima está pesado, todos estavam fingindo muito bem que não sabiam de nada.

O nível da conversa estava começando a ficar mais estreito quando o papo começou a ser direcionado a Zach e seu “namoro”, o menor ficou calado quando esse tipo de pergunta era feita a si e não era pra menos, o seu amigo tinha feito o grande favor a contar pra sua namorada e que em apenas um comentário bobo tinha armado uma bomba relógio a da qual não explodia apenas uma vez, e sim varias e varias vezes.

- Zeeko, será que podemos conversar lá fora? disse Lauren.

- Claro. - respondeu o menor..

Os dois levantaram do sofá e caminharam até a parte externa do camarim, já do lado de fora, andaram até ficar um boa distância da onde estavam pra talvez ninguém ouvir a conversa.

- Bem, diga. - disse zach.

- Eu queria te pedir desculpas pelo o que eu disse na praia, eu não tinha noção do quanto aquilo viria ser um problema pra você, pro Jesse e pro Mikey. - ela disse séria.

- Lauren, não precisa se desculpar, a culpa não foi sua. - ele disse colocado a mão no ombro da garota. - a culpa é do Mikey. Ele apenas disse que eu estava ficando com uma garota e o Jesse sabia quem era e por isso tudo veio atona.

- É, mas, por que você não disse a verdade pro Jess antes de tudo ter virado uma bola de neve?

- Porque eu pensei se deixasse as coisa escondidas, ninguém iria ficar sabendo e todos sairiam sem se machucar. Mas não saiu como achei que sairia.

- Viver com segredos e mentiras nunca é uma boa ideia, por mais que seja pra proteger alguém ou a si mesmo, ai quando você menos espera, tudo aparece de uma só vez e termina nessa merda que está.

Zach mantinha-se calado enquanto a garota a sua frente falava e ao mesmo tempo ele via o quanto tudo aquilo que ela falava era verdade. Em todos esses anos a amizade dos garotos nunca houve segredos e nem mentiras, ao menos que todos soubessem o que era e combinavam pra ninguém ficar sabendo, mas segredos dos outros guardados para si era como está traindo a confiança um do outro.

- Lauren, obrigado. - disse zach dando um sorriso.

-  Pelo o que? - ela disse.

- Por me fazer ver o quanto eu sou um idiota e egoísta. - ele disse dando um beijo na bochecha dela e indo pro camarim.

- De nada. - ela disse com a mão onde foi beijado.

Abels chegou onde todos estavam reunidos e assim que abriu a porta viu que só estavam Annie e Dev sentadas em sofás diferentes, antes que zach perguntasse algo dev disse que os garotos estavam a caminho do palco, zach agradeceu e com passos rápidos foi em direção ao palco também. Em uma das curvas para o palco zach foi bruscamente puxado pelo braço e arrastado para um local pouco iluminado, ele foi colocado contra a parede e teve a boca tampada pra  caso ele gritasse ninguém ouvir, o medo estava tomando conta de si, quando uma luz branca e forte iluminou o rosto de quem tinha o puxado zach não sabia se ficava com raiva ou com ódio.

- Oi Zach. - disse Jesse lentamente.

- Porra, Jesse. - disse zach com a voz abafada. - será que poderia tirar essa luz da minha cara?

- Foi mal. - Jesse respondeu colocando o celular no bolso após desligar a lanterna e tirar a mão da boca de Abels. - prometo ser rápido, juro.

Jesse colocou seu corpo com o de zach, colocou sua mãos na cintura do menor e beijou o pescoço de seu amigo, Zach relutou para que jesse não fosse além daquilo, mas era totalmente em vão, Rutherford prendeu os pulsos de Abels com a mão esquerda e com a mão direita segurou o queixo do menor e por mais que houvesse pouca luz ali, Jesse conseguia imaginar o olhar de Zach naquele momento.

- Por que está fazendo isso? Eu te humilhei, eu te deixei no chão… - Zach disse calmo, mas no fundo ele não estava.

- Eu sei. Por que mentiu pra mim? - jesse disse apertando o rosto do rapaz.

- Eu não menti, apenas te mostrei a verdade.

- Não, aquilo não é verdade, você só disse aquilo porque queria descontar sua raiva em alguém e no final eu fui seu alvo. Diz que é mentira?

- Jesse, temos um show pra fazer. Resolvemos isso depois.

- Certo, mas eu vou ficar de olho em você até o final. Ouviu?

- Ouvi.

Jesse se retirou primeiro tremendamente com raiva por não ter tido tempo o suficiente pra fazer o que ele muito bem queria, mas ele teria bastante tempo após o término do show, ele não estava se importando se estaria cansado e suado, até porque, ele ficaria bem mais.

Zach permaneceu por mais alguns minutos naquele lugar pouco iluminado pensando em que porra de problema ele estava se metendo, agora não importa mais nada e nem voltar atrás, tudo já estava feito e perfeitamente mal feito

O show estava acontecendo como sempre, fãs gritando e cantando, cada um dos garotos entregando-se de corpo e alma pra cada música que tocavam. No final do show os garotos tiraram fotos e deram alguns autografados para quem pedia, ou conseguia pedir e ter seu pedido atendido.

Já no camarim, Brian, Devon, Lauren, Mikey, Annie e Jeremy estavam bastante animados para sair e beber um pouco, Zach deu uma desculpa dizendo que estava cansado demais pra beber e que deixaria pra próxima, Jesse apenas respondeu que não iria, sua namorada até o questionou, mas o rapaz não respondeu, apenas saiu dali e foi pro seu carro.

Como Zach tinha saido primeiro ele foi pro carro, mas não deu partida com ele, apenas ficou sentado no banco do motorista mexendo no celular, ele sabia que Jesse queria falar com ele, ele poderia simplesmente fugir, mas ele queria ver qoe seu amigo queria.

Abels estava altamente concentrado no joguinho que nem percebeu que tinha recebido uma mensagem, assim que outra mensagem chegou ele foi ver de quem era, e era de jesse.

“Onde você tá?”

“Não importa onde esteja, vá ao posto de gasolina mais próximo, deixe seu carro lá e me encontre do outro lado da mesma rua, mas pra te ajudar, minha localização está aí.”

Abels abriu a localização e viu que não tão longe dali, apenas dois quarteirões. - Isso não vai acabar nada bem… não mesmo. - disse balançando a cabeça negativamente e dando partida no carro.

As mãos de Zach apertava o volante com força enquanto se encaminha pro local marcado, e se ele estiver certo sobre as coisas não acabar muito bem? E se tudo for apenas seu medo querendo assustá-lo? Aquele não era o Jesse que conhece desde seus 13 anos, lógico que não era, ele mudou esses tempos por conta de ter sido "traído".

Zach conseguia ver o posto Shell há poucos metros de si e embaixo de uma árvore o carro de seu amigo, Abels não fez o que tinha sido combinado, ele estacionou seu carro uma rua antes,  foi até o de Jesse andando, abriu a porta do carona e sentou ao lado de seu amigo.

- Põe o cinto. - disse Jesse abaixando um pouco do vidro pra jogar o cigarro fora.

- Pra onde fomos? - perguntou enquanto colocava o cinto de segurança.

- Não sei... Vamos rodar por aí até a gasolina acabar. Que tal? - sugeriu Rutherford rindo.

Zach não gostou nada daquilo, não gostou muito do tom de voz de Jesse. Rutherford estava com más intenções e seu rosto não escondia nada. Jess deu partida no carro, fez o contorno no posto de gasolina e começou a seguimento ao seu plano.

- Por que você pediu que eu fizesse isso? - disse Zach.

- Pra não ter ninguém se metendo onde não é chamado, e também, eu não queria conversar com você em público. - Jesse respondeu olhando pra Zach.

- Jesse, eu quero saber pra onde vamos, eu não quero ir pra um lugar onde eu não conheço e se deixado largado pelo meio do nada. - disse ele cruzando os braços.

- Você confia em mim ou não? Você acha que eu seria capaz de fazer isso você? Me responde. - Jesse gritou. Zach tomou um surto, olhou pra Rutherford e não respondeu nada. - foi o que eu pensei.

Os dois se calaram e ficaram focado apenas no caminho a sua frente, Abels por mais que estivesse olhando pra frente e não fazia questão alguma disso. Depois de alguns minutos Jesse parou em frente a um mercadinho, pediu para que Zach o esperasse, o tatuado foi até o mercado e depois de alguns minutos ele voltou com algumas cervejas e algumas besteiras na sacola. Daquele caminho em diante Zach percebeu onde estavam indo, olhou pela janela enquanto subiam uma ladeira e em poucos minutos já estava na parte mais alta de Newbury Park.

- Faz tempo que não venho aqui. - disse Zach saindo do carro.

- Eu sei, por isso que te trouxe aqui. - Rutherford respondeu saindo do carro  sentando no capô e colocando duas cervejas do lado. - senta aí.

Zach sentou ao lado de seu amigo, pegou uma das cervejas e a abriu. - Melhor jeito de terminar uma noite, uma bela noite por sinal. - Zach disse após dar um gole na bebida.

- A noite ainda nem terminou, não pra mim, mas de fato hoje está sendo uma bela noite. - ele deu um gole. - mas eu quero te fazer uma pergunta e você não poderá hesitar. Onde a Emily se meteu? Eu sei que você sabe, então pode respondendo.

- Eu não sei. A gente se encontrou pra conversar, saímos, voltamos pra casa dela e depois não nos falamos mais. - Abels respondeu se ajeitando no capô. - se eu soubesse, eu te falava, mas infelizmente, eu, não, sei. - respondeu pausado.

- Qual foi Zach, vai ficar mentindo pra mim até quando? Eu estou pouco me fodendo pra vocês dois, não importa o que estão fazendo ou deixando de fazer, tudo que eu quero saber é onde a minha prima está.

- Agora você não tá nem aí pra nós? AGORA? Cara, qual o seu problema? - disse saindo do capô. - dias atrás você queria quebrar a minha cara porque descobriu que a gente estava juntos, depois vem me dizer que me ama e os caralhos, aí vem a briga com o Mikey, e depois... isso? - apontou pra seu amigo. - Jesse, para, pensa e tente ver a quantidade de merda que você andou dizendo e fazendo por conta de uma coisa totalmente idiota.

- Você não entender mesmo, não é? - Jesse revirou os olhos.-  por que você acha que eu não queria você com a Amy ou até mesmo com o Mikey? - disse enquanto saia do carro. - me diz por quê, vamos lá. - se aproximou de Zach.

- Porque você é maluco. - Abels deu uma recuada.

- PORQUE EU TE AMO, ZACH !! -  gritou Rutherford puxando o menor pela camis

- NÃO, VOCÊ NÃO ME AMA E NEM NUNCA ME AMOU !!! -  Abels gritou de volta se afastando. - NEM QUE A GENTE QUISESSE ISSO DARIA CERTO. NUNCA DARIA CERTO. - ele parou por um momento e estava tentando pensar no que faria ou falaria. - quer saber de uma coisa? Eu cansei. Eu cansei de você, cansei do Mikey, da Emily. EU SIMPLESMENTE ESTOU FORA. - essas foram suas últimas palavras antes de se afastar de Jesse.

Enquanto Zach se afastava cada vez mais de Jesse, o tatuado xingava todos os palavrões que possa existir e os quais ele estava “criando” por conta de sua imensa raiva. Rutherford se perguntava tantas e tantas vezes porque de ter dito, dito não, gritado em alto e bom som que ama seu amigo e ele nem ai pro seus sentimentos.

Os passos de Zach na hora do surto de Jesse foram rápidos, mas depois que ele percebeu que não o ouvia mais, diminuiu a velocidade, sentou em uma pedra e ficou ali deixando o peso das palavras de Jesse ecoar em sua mente. “- PORQUE EU TE AMO, ZACH !!” As palavras que mais ecoavam cada vez mais alto era aquelas malditas três palavras.

- Isso não é amor, nunca foi. - Zach disse baixo enquanto balançava a cabeça tentando fazer todas aquelas palavras. Por mais que parte de si sentisse o mesmo, ele não podia, ou poderia? Ele mesmo sem perceber disse que amar era um droga enquanto estava abraçado com Mikey e Jesse estava andando por aí depois da briga. No caso de Margott foi um erro estúpido que poderia ter sido evitado, mas não, ele o cometeu e se tudo estivesse seguido em segredo, nada disso teria acontecido e ele brigado com seus dois melhores amigos.

Jesse estava sentado no chão perto do pneu com algumas latas de cerveja vazias ao seu lado e em seu colo um saco de batatinhas, seu olhar estava voltado para grande quantidades de luzes da cidade, mas seu olhar era distante e vazio, assim como o saco de batatas. Tudo que ele não queria era ter dito aquilo, não daquele jeito, mas ele já tinha dito isso tempos atrás, porém Zach não levou a sério. E aquela maldita transa, não significou nada? Nem os breves minutos deitados lado a lado depois de gozar não significou nada? O que ele mais queria pra levar o amor de Jesse a sério?

- Merda. - disse Jesse jogando uma latinha pra longe. O que ele não percebeu na hora era que Zach tinha voltado e que estava ali o observando havia alguns minutos. Jesse olhou pro menor e logo voltou a olhar pra qualquer lugar que o fizesse desviar o olhar. - achei que tinha ido embora, não foi você que disse que estava cansado de mim e que estava fora? Então, o que faz aqui ainda?

- Eu disse tudo isso sim, mas não vim pedir desculpas ou algo do tipo. - zach disse enquanto se aproximava do carro. - só voltei porque tem bebida de mais pra uma pessoa só.

- E desde quando bebida de mais virou um problema pra mim? E por que se importa tanto comigo se nem ao menos você diz que gosta de mim? - jesse se levantou e olhou pro menor.

- Eu não vim aqui pra continuar essa conversa, vim apenas pra beber… - ele olhou pras latas vazias e para jesse. -... ou terminar de beber.

Zach pegou uma das últimas bebidas quase totalmente quente, abriu a lata, sentou do lado esquerdo do capô onde estava sentado antes de sair e ficou ali olhando pras luzes e fingiu ignorar todas as coisas que tinha sido dita naquele momento e anteriormente. Jesse ficou dentro do carro do lado oposto a Abels, ele sabia que ficar pelo menos a pouco centímetros de distancia de seu amigo ele não tentaria algo estúpido outra vez, não iria valer de nada tentar quer ter algo com alguém que não saber o que realmente quer.


Notas Finais


Gostaram? Quem ai chuta algo pro próximo?
Queria avisar que AS VEZES eu solto alguma coisa no meu twitter sobre a fic, quem quiser me seguir o meu tt eh @hoodlumkill . Não quero aumentar o meu numero de seguidores nem nada, só um meio de interagir já que eu mau piso aqui no site.

Espero vocês no próximo cap :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...