História The One Ever - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Chen, Chenxi, Exo, Fanfic Exo, Hunhan, Jongdae, Jongin, Kai, Kaisoo, Kim Jongdae, Kim Minseok, Luhan, Lumin, Minseok, Oh Sehun, Park Chanyeol, Sehun, Suho, Sulay, Taemin, Xiuchen, Xiuhan, Xiumin, Yaoi
Visualizações 33
Palavras 2.476
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sim!! Mais um capítulo postado!!
Não sei porque eu posto, but okay...

Capítulo 14 - O Passado de Minseok Pt.01


(...) Quase um mês depois

Suho's POV

Eu não poderia me imaginar em Seul algum dia, mas lá estava eu depois da insistência em Sehun me fazer ir visitá-lo após se negar a retornar e me fazer transferir sua matrícula para lá. Eu já havia suspirado mais de uma vez desde estava no saguão do salão que havia reservado em nome de Kyung e JongIn.

Segundo eles, hoje era um dia especial. Então, resolvi que iria dar uma festa em comemoração, mesmo que Kyung negasse me contar o segredo.

Notei que vários amigos de Kyung chegavam, alguns eu não me lembrava de conhecer, mas retomei o ar assim que Baekhyun apareceu na minha frente trajando um uniforme de garçom.

- Está pronto, Baekhyunne? - Perguntei, o vendo sorrir vitorioso, como se aquilo fosse uma grande conquista pra si.

- Sim!! Mas eu vou poder comer também, né? - Perguntou, e eu ri, ele não havia mudado nada, aigoo...

- Vai, Baek, vai sim... - Cutuquei sua testa, o vendo voltar para a cozinha.

Havia várias mesas dispostas e a que iríamos ficar era sem dúvida a maior. E lá já se acomodavam Chanyeol e mais dois garotos além de JongIn e Kyung.

Sehun estava atrasado por algum motivo e Lay acabara de chegar, me abraçando carinhosamente.

Não sabia por qual motivo, mas meu coração se apertava em preocupação com a demora de Sehun...

Chen's POV

Eu nem acreditava que tudo estava indo tão bem, tanto entre nossos amigos quanto a mim e Minseok. Ele se sentia mais contente desde que comecei a trabalhar em meu TCC. Seu curso estava indo tranquilamente, e ele continuava, pelo menos uma vez na semana a estudar com JongIn.

Estávamos sentados ao lado a lado, com uma cadeira vazia, onde Baekhyun já deixara avisado que ele iria se sentar ali em algum momento.

Minseok retornava da cozinha, onde fora buscar um copo d'água e agora se sentava ao meu lado. Sorri e acariciei sua coxa, o vendo respirar mais tranquilamente.

- Está melhor? - Perguntei, o vendo concordar. - Tomou o remédio?

- Tomei, Chenny. - Depois de fazer os exames, Minnie estava cuidando da gastrite nervosa, e tomando um remédio por dia, porém, nem ele sabia explicar porque se sentiu nervoso hoje à tarde. Ele parecia bem conversando com Baekhyun enquanto escolhiam as roupas, porém, foi quando terminaram e ele deitou na cama, que se sentiu estranho, segundo ele.

Perguntei se queria ir ao médico, mas ele negou, alegando que só tinha que tomar o remédio na hora certa.

Passei meus dedos por seu cabelo, os afastando de seus olhos e o vi sorrir mínimo. Logo senti as mãos de Sehun tocarem meus ombros. Ele havia chegado!

- Demorou!! - Comentei, o vendo sorrir grande.

- Cadê Lu-ge? - Xiumin perguntou, tirando uma risada sem graça de Sehun.

- Está por aqui~ - Ele respondeu sinceramente, mas ambos se calaram ao ver o pai de Sehun se aproximar.

- Olá, crianças! - Ele parecia calmo, até. - Não conheço todos, eu acho!

- Eu sou Chen! - Respondi alegremente, vendo outro homem se aproximar.

- Olá!! Eu sou Lay! - Ele foi cordial ao sugerir apertar minha mão.

Porém dei um leve pulo ao sentir as unhas de Minseok em minha coxa. Ele mantinha no rosto uma expressão calma, porém, eu podia sentir que ele estava depositando todo o nervosismo em minha perna.

- Qual o seu nome? - Lay se virou pra ele e estendeu a mão para ele.

- CHEGUEI COM AS BEBIDAS~ - Baekhyun adentrou a conversa enquanto colocava a bandeja na mesa. - Estou exausto~

Ele reclamava, mas havia começado a trabalhar.

- Aigoo, Baekhyun!! Não seja assim! - Ri, mas notei que seu olhar virou preocupado para Minseok, que se encostara na cadeira.

O que estava havendo com ele?

Xiumin's POV

Eu gostaria de saber o que havia me atacado durante o dia, eu estava realmente bem, porém senti como se minhas forças fossem sugadas e uma melancolia me invadia, era estranho de qualquer maneira que eu pensasse.

Tanto que quando consegui me arrumar, notei que Chen me olhava preocupado e continuou até eu chegarmos no salão de festas.

Procurei pela cozinha antes que JongDae parisse um filho de ansiedade, foi então que dei de cara com Baekhyun se aproveitando dos lanchinhos antes dos convidados.

- Muito bonito, não senhor Byun? - O provoquei, o vendo se virar assustado pra mim.

- NÃO ME MATE DE SUSTO!! - Eu ri do desespero dele. - Aqui, abra a boca!

Ele me deu um pedaço do sanduíche que estava comendo, me vendo ali parado com uma cartela de remédio em mãos.

- Pode me dar um copo d'água? - Pedi, o vendo enfiar mais um sanduíche boca adentro, enquanto pegava água pra mim.

- Vai tomar o remédio e ficar sentadinho esperando a comida, okay? - Ele falou, ajeitando minha roupa.

- Se você não comer tudo antes, né? - O provoquei, sentindo-o bater em meu ombro.

- Tome direitinho e vá lá sentar com ChenChen!! - Ele dizia, voltando a arrumar as coisas na bandeja. Tomei o remédio e saí com o copo em mãos. Meu estômago iria melhorar depois disso!

Fui até a mesa, me sentando ao lado de Chen, o vendo me encarar preocupado, enquanto me perguntava se estava melhor e arrumava minha franja.

Sorri com seu ato, e pude ouvir a voz de Sehun, contanto sem jeito que Lu-ge havia comparecido à festa. Eles estavam aprontando algo, com certeza!!

- Olá, crianças! - Ouvi uma voz não familiar, me atentando à ela. - Não conheço todos, eu acho!

- Eu sou Chen! - Ouvi a voz de JongDae sair animada, porém meus olhos se desviaram da feição não familiar para uma muito familiar pro meu gosto.

Acabei tomando minha água com uma sede irreprimível, enquanto via o tal homem cumprimentar meu namorado. Não era possível, era? Meu passado viera dizer olá antes de eu dizer adeus a minha vida? Era isso?

Congelei na hora que seu sorriso foi disposto a mim, apertei a pele de Chen porque precisava me segurar. Aquele homem não me reconheceria, mas eu me lembrava de cada detalhe seu.

Senti meu coração apertar e o sentimento reprimido por tantos anos voltando à tona. Eu não era suficiente forte pra isso.

- CHEGUEI COM AS BEBIDAS~ - Ouvi muito vagamente a voz de Baekhyun, me sentindo tonto por um instante.

- Eu preciso tomar um ar... - Falei, me abanando levemente com as mãos.

- Você está bem? - Ouvi aquele homem me perguntar e desviei o olhar de qualquer um daquela mesa.

- Já disse que não era pra engravidar minha cria, JongDae!! - Baekhyun tentou brincar, porém não era o momento certo.

- Calado! - Chen o repreendeu, ouvi-o bufar baixinho.

Fechei meus olhos rapidamente, tentando fixar minha mente, mas tudo estava escurecendo. Aspirei o que eu podia de ar e pedi licença, deixando o saguão o mais rápido que conseguia.

- Minseok... - Ouvi Chen me chamar enquanto supostamente vinha atrás de mim, porém eu não iria retornar.

Sehun's POV

- Hunnie~ - A voz sexy de Luhan tomava conta do quarto e dos meus ouvidos, me fazendo investir contra ele com mais força.

Suas unhas maltratavam minha nuca enquanto meus lábios marcavam seu pescoço. Minhas mãos mantinham suas coxas bem marcadas também, o fazendo gemer estridente e manhoso em minha orelha.

- Mais, Lu? - Perguntei, me retirando um pouco e voltando bem aos poucos.

- Eu vou te matar, Sehun!! - Ele ameaçou, mas seu quadril se movia contra mim.

Toquei seus lábios com os meus, o beijando mais uma vez. Suas mãos desceram pras minhas costas, me arranhando ali e depois, segurando meus ombros.

- Faz mais rápido, Hunnie~ - Ele pediu com aquela voz, aishh!!

Me arrepiei por completo e fiz o que ele pediu, porém trocava selares quando ele me permitia deixar consciente em meio aos gemidos.

Eu devia agradecer que Luhan morava sozinho, mesmo que eu estivesse morando com ele, não era como se tivéssemos vizinhos chatos. Nem sabia se Luhan tinha vizinhos.

(...)

Eram exatamente sete e meia da noite, eu estava tentando ajeitar meu cabelo enquanto via Luhannie passando de um lado para outro, se não era com um ferro de passar, era com alguma roupa em mãos. Ele estava colocando tudo de si praquela festa.

- Hunnie? - Me chamou antes de se trancar no quarto. - Preto ou vermelho?

- Preto! - Falei, e ele bateu a porta na minha cara.

Ri sem entender e fui até a cozinha, me servindo do restante de comida que havia sobrado do nosso almoço.

Com toda a certeza só iria ter petiscos na festa e isso não ia satisfazer minha fome por completo.

Peguei meu celular, voltando a falar com Baekhyun, que já havia me dito que meu pai estava parecendo uma bananeira plantado junto à porta. Eu ri e enviei-lhe um emoji, recebendo outro dele rodando os olhos. Eu não tinha culpa se Luhan iria comigo depois de muita insistência.

Ainda assim, teríamos que nos sentar longe por um momento.

- Estou pronto. - Lu surgiu na cozinha, com uma roupa social toda preta. - Pareço apresentável?

- Sim. Muito! - Sorri e continuei comendo enquanto ele se aproximava e terminava de ajeitar meu cabelo.

- Vamos? - Ele me perguntou e eu assenti, indo com ele para a tal festinha...

(...)

Assim que chegamos, pedi pra que Luhan entrasse após mim. Eu fui até meu pai que estava com meu padrasto o abraçando.

- Cheguei! - Sorri, recebendo uma repreensão por ter me atrasado.

- Não podia ter me avisado que iria chegar tarde? - Meu pai falou, eu ri sem jeito e dei de ombros.

Não poderia fazer nada sobre uma tarde bem aproveitada com Lu.

- Vamos pra mesa? - Me afastei deles e fui antes, vendo Chen bem animado e distraído, assim toquei em seus ombros.

- Demorou!! - O ouvi dizer e ri.

- Cadê Lu-ge? - Eu não iria negar que sentia ciúmes de Minseok, porém não ia tratá-lo mal.

- Está por aqui~ - Respondi sem jeito, notando meu pai se aproximar e vi a figura de Luhan entrar, finalmente e escolher uma mesa.

- Olá, crianças! - Meu pai veio cumprimentar e logo, Lay também veio.

Notei que Minseok se calara, tanto que foi questões de segundos pra Baekhyun invadir a mesa com a bandeja e espalhar qualquer dúvida que podia ser formada no momento.

- Não devia brincar assim, Baek... - Ouvi Kyung finalmente falar com a gente e prestei atenção no que estava acontecendo.

- O que aconteceu? - Meu padrasto perguntou, se ajeitando na cadeira ao meu lado.

- Minseok tem problemas de estômago, deve ser isso! - Baekhyun explicou, começando a nos servir.

- Min... Seok? - Lay pareceu pensar por um momento.

- Aqui, Sehun. - Baekhyun cortou meus pensamentos enquanto Lay olhava e conversava com meu pai bem baixo.

- Não fiquem de segredinhos~ - Comentei, vendo meu pai me encarar sério e voltar o olhar para Baekhyun, oferecendo a cadeira ao seu lado.

- Sente aqui, Baek.

- FINALMENTE!! - Baekhyun, ele era hilário sem perceber.

- Nos conte... Minseok mora com quem? - Meu pai perguntou, onde ele queria chegar?

- Por que está interessado no Minnie? Não vou dizer nada mesmo você sendo o tio do KyungSoo!

- Baek, fale logo!! - Lay pediu. Notei que Baekhyun suspirou e se ajeitou na cadeira.

- Quanto vão me pagar pelas informações? - O quê? O que ele achava que era aqui??

- Nada, mocinho! Nos conte logo!

- Deixa, Suho. - Lay pediu e eu não entendi mais nada.

Senti o olhar de Baekhyun pesar na porta quando ouvimos uma high note vinda de fora. Sem pensar duas vezes, Baek deixou a mesa e correu pra fora, eu também queria saber o que havia acontecido, mas fui impedido por meu pai.

- Não vá. - Ele falava tão sério. - Lay, você tem certeza?

- Quase. - Do que eles estavam falando??

Chen's POV

Eu não entendia o que estava acontecendo com Minseok, ele disse que estava bem, mas por um momento ele começou a agir estranho.

Seria por ter muitas pessoas ali? Olhei ao redor quando ele disse que precisava tomar um ar. Porém vê-lo sair dali, me ignorando me fez ficar preocupado novamente.

- Minseok... - Fui atrás dele, o vendo correr como podia para perto do grande portão que havia ali, antes do estacionamento.

Ele havia se sentado numa mureta, com a cabeça baixa, e com os dedos entrelaçados.

Me aproximei calmamente, me abaixando e o olhando, seus olhos estavam imersos nas lágrimas e ele sequer respondia quando eu o chamava.

- Minseok... - Tentei segurá-lo pelos ombros, o forçando a me olhar.

Seus olhos vermelhos e seus lábios trêmulos não me deixavam quaisquer alternativas a não ser direto.

- O que aconteceu, Min? - Perguntei, o vendo levar se levantar enquanto segurava forte sua barriga. - Minnie, me responda.

- Chenny... - Ele começou a andar pelo estacionamento, me fazendo segui-lo.

- Me conta, vai? - Consegui apertar o passos e o segurar em meus braços. - Confia em mim.

- Aquele homem...

- O pai do Sehun? - Onde ele queria chegar?

- Não, o outro. O Lay... - Sua voz saía fraca.

- O que tem ele? Você o conhece?

- Ele... - O ouvi suspirar novamente, tremendo em meus braços. - Ele é meu pai.

- O QUÊ?? - Gritei sem querer. - Como assim? Ele... Como?

- Eu não sabia pra qual família ele tinha mudado, mas... Ver ele agora, me dói, JongDae... Dói.

Suas lágrimas pareciam as de Baekhyun, uma cachoeira. Tentei limpá-las, mas vi que o melhor era abraçá-lo.

- Chenny... - Ele me chamou novamente. - Me desculpe.

Seus olhos tomaram uma volta lenta enquanto seu corpo pesava sobre meus braços. Eu havia esquecido que ele não podia passar nervoso. Aigoo!!

- Minseok, Minseok? - O chamei diversas vezes, mas sua respiração estava fraca demais. - Não me abandona, Minnie.

O peguei em meu colo e notei que sua roupa estava começando a umedecer, senti que seu corpo estava quente demais e não num bom sentido.

- Minseok... - O chacoalhei em meus braços, mas tudo que parecia era que seus sinais vitais sumiam cada vez mais.

Reprimi o choro ao pensar nessa hipótese e o sentei na mureta, o atendendo para não cair.

- Minnie? - Ele abriu levemente os olhos, mas fechou-os de novo e tombou seu corpo, me fazendo cair com ele sobre o gramado.

Toquei em seu rosto e estava ficando frio, me levantei sem pensar grandemente e gritei. Não queria perder Minseok, não conseguiria viver sem ele!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...