História The Secret (Emison) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Tags Amor, Drama, Emison, Mistério, Romance, Sedução, Sparia Vs Spanna, Spencer G!p
Visualizações 227
Palavras 2.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello!!
Que saudades do spirit hein?

Então gente, isso aqui ainda não é um retorno e sim um agradecimento por todas as mensagens de carinho, eu tou me esforçando pra regressar em breve mas continuo sem data prevista, no entanto eu continuo trabalhando aos poucos pra trazer o melhor de mim quando voltar...
Nai Pires parabéns e obrigada por ter lançado a sua fic, eu tou meio atrasada mas já já atualizo..
Fields, anjinha feliz por ver que você atualizou!
Jéssica4014 sempre linda!
Suzy Liars meu diamante, amo vc!

Povo do Enem, força e sucesso!

Obrigada pelo apoio lindo de sempre, se tem comentários sem resposta, eu peço desculpas mas prometo que vou passar pelas minhas fics e vasculhar tudinho pra responder... perdão não é por mal!

Por favor atenção ás notas finais! Obg!

Boa Leitura!!

Capítulo 12 - Bubble bath...


Fanfic / Fanfiction The Secret (Emison) - Capítulo 12 - Bubble bath...

NARRAÇÃO DA AUTORA ON:

 

 

- Você vai me deixar? - Alison repetiu entre lágrimas sem se importar com as dores, sem se importar com mais nada, ou melhor, tudo que mais lhe preocupava era o fato de não querer se sentir sozinha, ameaçada pelas sombras do seu passado e também dos últimos acontecimentos.

Na verdade a loirinha só queria estar perto que alguém que a ajudasse a manter afastada das lembranças dos momentos horríveis que passou na casa do seu pai...

Essa pessoa era a Emily, e foi por isso que ela ignorou a imensa dor que ainda sentia em seu braço, e se lançou no pescoço da morena apertando-a com as forças que ainda tinha, pra tentar mostrar que não estava pronta pra vê-la partir..

- Calma linda! - Emily afirmou ao mesmo tempo que a apertava contra o seu peito mas não na mesma intensidade que a loirinha, pois tudo que ela menos queria era machucá-la novamente - Eu não vou fazer nada que você não queira, okei?

Alison assentiu aliviada...

- Se você não quer que eu vá eu não vou, e ficarei até que você se sinta melhor, no entanto, assim que eu vir que todas essas dores estão superadas, pego nas minhas coisas e vou embora...

Essa perspetiva só fez com que a jovem a apertasse ainda mais, contudo, alguns machucados no pescoço da morena, que a mesma tinha certeza que não estavam ali antes, fizeram com que ela se detivesse.

Confusa, ela se afastou um pouco pra poder olhar com mais clareza, no entanto, o que mais lhe chamou a atenção, foi o ar divertido que a Emily tinha na sua expressão:

- Pode parecer incrível, mas é com todo o prazer que eu digo que você não foi a única a ficar machucada - a morena disse e logo virou as costas - confesso que me considero satisfatoriamente marcada.

 

 

ALISON POV ON:

 

 

Involuntariamente eu acabo por soltar um grito de horror perante aquela visão terrível: sei que antes eu tinha visto alguns arranhões e nódoas negras, mas agora... agora o cenário era muito pior, pois ela tinha alguns pontos que decerto foram feitos pelas minhas unhas, até porque dava pra ver uma marca em forma de meia-lua, que ia se repartindo ao longo do seu ombro direito, e cuja cor era uma mistura de vermelho, roxo e negro, ladeado por mais umas marcas profundas que por sorte já tinham cicatrizado.

Preciso admitir que fiquei zonza ao olhar pras minhas unhas e encontrar algo num tom meio acastanhado... Algo que eu acredito que sejam pedaços da carne dela, eisso só me faz ficar enjoada por tentar recordar em que momento é que eu havia cometido tal loucura.

- Emily, eu...

- Você esquece que eu tinha dito que essas marcas me excitam muito? - ela pergunta ainda meio divertida enquanto passa a mão pelos machucados - essa daqui, você fez quando eu ainda só tinha o dedo dentro de você... pela segunda vez..

Ao lembrar dessa cena, eu sinto que o ar que está passando nos meus pulmões começa a circular com dificuldade...

Como é possível que uma garota linda e elegante como ela, possa gostar de ficar marcada desse jeito?

- E essa daqui - ela murmura com sensualidade fazendo alusão á pior marca de todas - você fez quando eu te estava penetrando, e se você não se importar com a minha extrema sinceridade, eu devo admitir que mereci cada uma dessas marcas...

Emily sorri satisfeita, ao mesmo tempo que encara o meu rosto que neste momento certamente carrega uma expressão sombria.

- Da próxima vez vou usar luvas! - asseguro na intenção de deixar claro que tenciono repetir tudo que fizemos... custe o que custar...

- Se você se atrever a fazer isso, eu vou ser obrigada a arrancá-las com os meus dentes - ela responde consciente que está destilando diversão em cada uma das suas palavras.

Eu baixo a cabeça e sorrio fraco, e talvez por esse motivo, por conta dessa minha estúpida timidez, ela tenha mudado a expressão de uma mulher divertida para a de uma empresária preocupada:

- Agora vamos falar sério mocinha: se daqui por umas horas você continuar sentindo essas dores, nós vamos ter que procurar uma ginecologista, ou melhor, eu acho que você deve ir  com as suas amigas.

Eu a olho admirada, e ao ver que a minha testa está franzida, ela suspira fraco e tenta se explicar melhor:

- Linda, eu estou morrendo de medo de ter causado sérios danos aí em baixo, então se você não quiser sair de casa eu posso pedir pra uma amiga minha, que além de sócia da empresa também é médica, pra que venha te observar... ela é a minha melhor amiga e tenho certeza que vai cuidar bem de você..

- Isso é ridículo! Tá tudo bem comigo! - afirmo meio chateada e até enciumada...

Quem será essa "amiga"?

Eu tento me sentar na cama pra mostrar que já estou melhorando, contudo, uma forte dor aguda e impiedosa acaba por me trair, fazendo com que eu me deite novamente.

- Certeza? Não é o que parece...

Eu baixo a cabeça por me sentir envergonhada, afinal de contas eu não tenho talento nenhum pra mentir, e nem sei o que me passou pela cabeça pra tentar...

Como se estivesse lendo os meus pensamentos, ela se aproxima de mim e me abraça com força, e eu correspondo ao abraço sem fazer ideia de que poucos segundos depois, iria começar a sentir uma nova ereção da sua parte..

Não...

Não é possível que ela consiga pensar em sexo numa hora dessa...

 

 

EMILY POV ON:

 

 

O ar chocado da Alison perante a minha ereção involuntária, faz com que eu sorria e a aperte novamente contra o meu corpo:

- Desculpa... não tou conseguindo controlar o meu corpo... não restam dúvidas de que você é a mulher que eu mais desejei em toda a minha vida - justifico subindo os ombros.

Suavemente, eu deposito um beijo leve em seus lábios, enquanto a encaro seriamente:

- Relaxa lorinha, eu prometo que só vou te tocar quando você estiver totalmente curada!

- E o que você pensa fazer em relação a isso? - ela pergunta ao mesmo tempo que acena com a cabeça na direção do meu pénis.

- Vou esperar que você durma, e depois me masturbarei enquanto penso em tudo que fizemos até agora - eu digo em meio a um sorriso radiante, sem tirar os olhos dela, pois eu jamais perderia a chance de ver a sua reação perante tal ousadia da minha parte.

- Você quer que eu...

- Nem sequer pense numa coisa dessas! - eu ordeno e logo em seguida a aperto um pouco mais contra o meu corpo, que contrariando as palavras que saem da minha boca, tornam a minha ereção ainda mais evidente, como se estivesse implorando pelas suas carícias.

Sem dizer uma única palavra, Alison passa a mão pelo meu peito, e em meio á sua repiração lenta e pesada, eu percebo que ela quer demonstrar, que apesar de tudo me deseja tanto quanto antes, e isso me faz fechar os olhos e inspirar profundamente, pra depois alertá-la:

- Se você continuar me tocando desse jeito, eu não terei forças pra resistir, e vou ser obrigada a te foder até fazer você gozar novamente... mesmo que eu não goze... então por favor mocinha, colabora comigo... eu não quero ter de te ver chorando... nunca mais! Até porque eu tenho certeza que desta vez você não suportaria, e isso tendo em conta que por pouco você não desmaiou..

 

 

ALISON POV ON:

 

 

Então não foi imaginação minha...

Aquela onda escura que me invadiu antes de eu adormecer, estava ligada a uma ameaça de desmaio..

A Emily tem toda a razão: mesmo que eu a deseje com todas as minhas forças, a verdade é que não terei forças pra suportar, e pensar nessa possibilidade faz com que eu tire a mão do seu peito e a coloque em seu rosto de uma forma carinhosa e gentil, chegando á conclusão que essa morena, mesmo com a expressão triste e preocupada, continua sendo lindissima...

- Acho que eu vou ter de comprar mais lençóis... porque do jeito que a coisa vai já deu pra ver que os que eu tenho não serão suficientes - eu digo num tom piadista, ficando feliz por ver que o meu comentário surtiu efeito, pois quase que de imediato ela abre os olhos e começa a rir.

- Se você quiser eu posso tratar disso! - Emily responde depois de aproximar o seu rosto do meu e selar os meus lábios com os dela.

O beijo foi suave, tranquilo e doce, mas rapidamente começou a evoluir pra algo mais profundo, selvagem e violento, que provocou uma sensação vibrante no meu sexo que ainda está dolorido, e que por conta disso protestou ferozmente, fazendo com que a Emily se afastasse bruscamente, e olhasse pra mim com a testa franzida:

- Não! Nada de sexo até que você esteja totalmente recuperada! Agora trata de virar essa boca linda e endemoniada pro outro lado, e dorme um pouco...

Eu solto uma risada leve, mas decido obedecer á sua ordem, até porque todo o meu corpo segue se queixando, principalmente o meu braço que não permite que eu me vire com a rapidez que pretendo...

Logo em seguida a Emily se deita ao meu lado, e depois de puxar o meu cabelo pra cima, ela encosta a sua cara sobre o meu ouvido, e começa a dar um monte de beijinhos suaves e inocentes no meu pescoço, que logo se tornaram em beijos quentes que deixavam rastos de saliva por onde a sua boca passava....

Confesso que todo aquele mimo foi inesperado e bem vindo...

- Emily? - eu chamo assim  que sinto a sua ereção indo de encontro ao meu traseiro - Pensei que você tinha mandado eu dormir...

O meu tom de voz saiu mais sensual do que eu esperava, pois a verdade é que o meu corpo continuava respondendo ao seu toque de forma sedenta, apesar de todas as dores...

- Sim, eu sei! Desculpa, mas eu já nem sei o que é pior: se essa sua boca diabólica ou essa bunda espetacular e pecaminosa. Aiii, acho que vou ao banheiro rapidinho...

- Ei! - eu digo ao mesmo tempo que seguro o seu braço - Milagrosamente a minha bunda é a única parte do meu corpo que não está machucada...

 

 

NARRAÇÃO DA AUTORA ON:

 

 

Emily semicerrou os olhos, por estar duvidando daquilo escutou:

- Eu acho que nao entendi? Será que eu escutei bem? Você está se oferecendo pra que eu me masturbe na sua bunda, ao invés de ir ao banheiro?

Alison assentiu com a cabeça, e nesse momento uma onda de admiração invadiu a mente da morena...

Mesmo estando cheia de dor, a loirinha ainda era capaz de colocar a sua vontade acima da dela...

Admirável...

- Já que você está sem sono, eu vou encher a banheira e cuidar de você como se deve..

- Mas..

- Nada de "mas" mocinha! - a morena interrompe seriamente, e logo em seguida prepara o banho dela, e depois de levá-la em seus braços e colocá-la na banheira que está coberta de espuma, a mesma a deixa sozinha por alguns minutos, pra mudar a roupa de cama e tirar aqueles lençóis ensanguentados.

Ao abrir uma das gavetas, ela percebe que a loirinha tem tudo impecávelmente limpo e organizado por cores e tamanhos..

Seria ela uma daquelas mulheres maníacas da limpeza?

Emily prometeu a si mesma que iria descobrir mais um pouco acerca dessa jovem que está mostrando ser ainda mais misteriosa que ela...

Depois de preparar a cama, não sem antes ter tido o cuidado de escolher os lençóis mais bonitos, a empresária regressa ao banheiro, e após ajoelhar-se ao lado da loirinha, ela começa a passar com a esponja pelo seu corpo:

- Você tava falando sério quando disse que permitia que eu me masturbasse na sua bunda?

- Bem, não é nada que você já não tivesse feito antes - a jovem responde num tom ousado e descontraído.

Emily sorri naquele tom de "rápido e duro" que a loirinha tão bem conhece, e por isso a mesma decide continuar o seu raciocinio:

- Não vejo qual é o problema, já que assim você poderia gozar, e eu continuaria desfrutando do calor do seu abraço...

Emily a abraçou sem se importar de ficar molhada e cheia de espuma, pois havia algo naquela garota que a atraía pra ela, como se ela tivesse um íman poderoso...

Será esse íman aquilo que todos chamam de amor?

- Você também tá com dor nos seios? Ou posso passar com a esponja sem problemas?

- Pode passar - Alison respondeu em meio a um suspiro.

A morena assentiu e logo passou a esponja pelo seu corpo com movimentos suaves e delicados, por ter a absoluta certeza que o seu corpo ainda estava híper sensivel..

Suspiros e mais suspiros escapavam dos lábios entreabertos da loirinha, que de olhos fechados, começou a imaginar tudo que tinha acontecido entre as duas na sua cama...

- Você não faz ideia da vontade que eu tenho de entrar aí novamente! - Emily sussurra ao seu ouvido, ao mesmo tempo que desce com mão pelo seu corpo, até alcançar a sua vulva - Mas infelizmente vai ter que ficar pra outra altura...

Em resposta Alison suspirou mais uma vez, enquanto entrelaçava a sua mão com a da morena....

- Eu te desejo tanto, que o meu corpo chega a doer por não poder te fazer minha.. Por isso, é melhor voltar pra cama menina Alison, você precisa descansar!

A jovem assentiu, e a empresária esticou os seus braços pra ajudá-la a sair da banheira, e depois de secar o seu corpo com uma toalha branca, a mesma passa uma loção corporal de lavanda por todo o seu corpo, e em seguida a carrega até chegarem á cama, onde a deita com o máximo cuidado:

- Dorme bem minha linda Alison! - ela murmura suavemente...

De olhos fechados, a loirinha decide se deixar levar pelo sono que está se apoderando dela, e sentindo-se envolvida por aquilo que parece ser uma mistura de um sonho com a sua imaginação, ela vê uns olhos castanhos, que logo se tornam azuis, depois vermelhos, pra em seguida se transformarem em duas labaredas de fogo, que a estavam deixando excitada bem como feliz...

Alison despertou de imediato sem saber ao certo onde estava, nem quanto tempo havia passado...

A única coisa que ela podia sentir era um frio imenso, bem contrário ao calor que a invadiu em seu sonho...

A sua respiração se tornou ainda mais agitada por conta dos arrepios que percorriam o seu corpo sem cessar, contudo, não foi necessário que passasse muito tempo até que ela percebesse o motivo....

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Se a Emily foi embora eu dou um pau nela, hunf! :(
Já deu pra ver que essa médica amiga da Emily só pode ser a Hanna nénom? kkkkk

Amores, eu quero agradecer pela paciência que estão tendo com esta fic que tá indo bem devagar, e eu vou explicar: esta fic eu escrevi pra ser um original do wattpad com personagens originais, mas eu fiquei tão apaixonada por ela que decidi adaptar pra Emison aqui no Spirit, e aproveitar pra fazer algo que ainda estava em branco no meu currículo que é fic intersexual... E como todos sabem o wattpad é mais nível livro e os livros são bem assim, demorados e detalhistas... Então mais uma vez eu agradeço a quem está tendo paciência pra esperar pelas "tretas", que não são poucas...

IMPORTANTE: Eu não sei se aconteceu com mais alguém mas ontem eu entrei no meu perfil e percebi que sumiram cerca de 700 notificações e meio que entrei em pânico porque isso jamais tinha acontecido, e perguntei a algumas pessoas e pelos vistos só aconteceu comigo.. Porquê o Spirit me odeia hein? kkkkkkkkkk brinks....
Com tudo isso eu só quero dizer que se por acaso a minha conta sumir, a responsabilidade não é minha, mas aí eu faço outro perfil, fazer o quê né? Desanimar nunca e eu tou aqui por amor á escrita, continuarei escrevendo, faça chuva ou faça sol..

Mais uma vez obrigada a todos que continuam acompanhando, não esqueçam que pode acontecer de demorar pra voltar okei??

Beijos de luz


Suzy Liars, já disse que te amo né??

X0X0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...