História The Sensual Teacher - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Ally Brooke, Camila Cabello, Camren, Demi Lovato, Dinah Jane, Fifth Harmony, Intersexual, Lauren Jauregui, Normani Kordei, Norminah, Trolly
Visualizações 106
Palavras 3.966
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vamos pra última atualização...

Boa leitura.

Capítulo 10 - Capítulo 10


Fanfic / Fanfiction The Sensual Teacher - Capítulo 10 - Capítulo 10

Ouço o som estridente do meu celular sobre o travesseiro ao meu lado e vou tateando de olhos fechados até o alcançar. Será que era Lauren me acordando? Ela sempre fazia isso e eu adorava. Atendi ainda de olhos fechados deslizando meu dedo pela tela, me ajeitei na cama.

- Alô? - Atendo com a voz ainda grogue e ouço um risinho do outro lado da linha.

- Bom dia, meu amor! - A voz carinhosa responde e eu sorrio abertamente, coçando meus olhos e me espreguiçando.

- Bom dia, mamãe! 

- Esqueceu que tem família Karla Camila? - Sua falsa irritação me faz rir e eu respondo com apenas um som nasal negando a sua pergunta. - Como você está?

Conversamos por longos minutos, boa parte dele passei explicando que meus dias estavam muito corridos e que eu tinha novidades para ela a deixando curiosa e me dizendo para que eu fosse almoçar em casa.

[...] 

- Bom dia, bunduda! - Dinah entrou na cozinha. Havia acabado de chegar da escola da pequena Júlia. Isso só mostrava o quão cedo minha mãe havia me ligado. 

- Bom dia. - Respondi dando mais uma mordida em meu pão com fatias de peito de peru. - Hoje irei almoçar lá em casa. Quer ir junto? 

- Preciso passar lá em casa também. Posso encontrar vocês depois se ainda estiver por lá. 

- Combinado. Eu te aviso caso saia de lá. 

Dinah me fez companhia no café da manhã e conversamos sobre algumas de nossas alunas. Combinamos alguns detalhes das aulas e falamos sobre nossas garotas.

- Você está apaixonadinha pela Mani, que coisa mais fofa. - Provoco minha melhor amiga que revira os olhos ao meu lado, sem tirar a atenção da rua a sua frente. Estávamos indo para o prédio para dar início as nossas aulas.

- Cala a boca Camila ou eu largo esse volante pra te bater e não me importo se batermos esse carro. 

- Mas você tá brava? - Levanto minhas sobrancelhas e ela tira uma mão do volante me acertando um tapa na cabeça. - Aí Dinah!

- Isso é só uma amostra. - E começamos a rir. Ela da minha cara emburrada e eu da sua paixão tipo adolescente pela melhor amiga da minha namorada. 

[...] 

- Kaki. - Minha irmã abre a porta da casa e me abraça com um impulso que me faz dar alguns passos para trás. - Eu estou com saudades. - Faz um beicinho adorável e eu sorrio.

- Eu também pequena, eu também. - Beijo o topo de sua cabeça e ela se afasta para eu poder abraçar a mulher parada a poucos centímetros nos observando com um sorriso carinhoso em seus lábios. 

- Filha, como você está linda. - Abre os braços e vem em minha direção. - Só assim pra te ver mesmo, você vive ocupada agora. 

- As aulas no estúdio estão ocupando boa parte do meu tempo, mamãe. Me desculpa. 

Minha mãe abre passagem para que eu entrasse na casa. Assim como a minha, era uma casa simples e de tamanho médio, o tamanho ideal para meus pais e minha irmã morarem ali. Os móveis e as decorações estavam do mesmo jeito que eu me lembrava quando estive por aqui um tempo atrás. Meu pai não estava em casa, assim como eu já esperava. Trabalhava em sua própria marcenaria a alguns quarteirões dali, era o trabalho dos sonhos dele. 

Sinu já havia preparado nosso almoço e só de sentir o cheiro maravilhoso da comida de minha mãe meu estômago deu sinal de vida. Não é pra tanto também, passei quatro horas seguidas dando aula para meus alunos e não tive tempo de comer nada, apenas tomei alguns goles de suco que Lourdes nos levava. 

Sofia estava sentada ao meu lado me contando sobre as novidades de sua escola e sobre suas boas notas. Ela vivia dizendo que eu era a sua maior inspiração e que queria ser como eu quando fosse maior. 

Quando íamos começar a comer, ouço alguns barulhos na porta e logo passos pela sala serem ecoados pelo ambiente. 

- Vocês iam almoçar sem mim? - Ouço a voz do homem atrás de mim e sorrio, deixo meu prato de lado e me levanto correndo em sua direção. 

- Papai! - Ele me envolve com seus longos braços e me aperta contra seu peito. 

- POV Lauren Jauregui -

Já passava das cinco da tarde. Não havia falado muito com Camila hoje, estive ocupada resolvendo algumas pendências no restaurante junto com Troy, então decidi passar em uma floricultura para comprar algo para ela e meu celular começou a tocar na minha bolsa. 

- Só um minuto, por favor. - Falei para a jovem atendente que apenas concordou com a cabeça. Abri minha bolsa em busca do aparelho e vi o nome de Ian na tela. - Alô?

- E ai irmãzinha mais linda que eu tenho, tudo bom? 

- Deixa Taylor ouvir você falando isso, ela te mata. - Ouço sua risada e acabo rindo junto com ele. - Que animação é essa? 

- Você ainda não me respondeu, tudo bom? 

- O que você quer Ian? Sei que não ligou só para me perguntar isso. 

- Nossa, você já foi mais legal, sabia? - Faz uma pausa dramática e então continua. - Vou fazer um jantar na casa da mamãe pra reunir todo mundo. E quero que você vá também, não adianta falar que tem coisas para resolver, isso você faz depois.

- É algo tão importante assim? E por que você não faz na sua própria casa?

- Talvez pra mim, não sei pra você. Estou reformando alguns cômodos, então está tudo uma bagunça. 

- Tudo bem, só me avisa quando e que horas. Agora preciso desligar, beijos.

- Ok. Beijos. 

A atendente ainda me esperava pacientemente, diferente de outras que com certeza estariam com uma cara de poucos amigos. 

[...]

- Lauren, Lauren... Você anda muito trouxa sabia? - Vero estava me enchendo o saco desde que chegou em meu apartamento e viu o buquê de flores que eu havia comprado para Camila. 

- Estar gostando de alguém e querer agradar é ser trouxa? 

- Sem dúvida.

- Por isso você é a mais trouxa da turma então Veronica. - Lucy fala sentada no sofá e eu começo a gargalhar. - Sempre me agradando e fazendo de tudo para deixar claro o quanto me ama. - Ela estava se segurando para não rir da cara de incrédula que Veronica estava.

- Olha aqui Lucy, você fica quietinha. Não venha defender a poderosa Jauregui aqui não. - Veronica fala com os braços cruzados na altura dos seios e revirando os olhos. 

- Obrigada Lucy, te devo uma. - Pisco para ela e ela me mostra um positivo com o dedo.

Estávamos esperando o restante das meninas chegarem para irmos para a aula, mas elas já estavam um pouco atrasadas do horário combinado. Deveria ser culpa de Normani, depois que ela começou a sair com Dinah fazia questão de ir sempre bem arrumada e cheirosa, mesmo sendo para uma aula de dança onde todas ficaríamos suadas e desarrumadas. Eu não me importava com isso, apenas tinha que estar confortável com minhas roupas e pronto. 

- POV Camila Cabello - 

- E eu não contei para meus pais sobre a condição de Lauren. - Termino de contar para minha melhor como havia sido o almoço com a minha família. Não tivemos tempo para conversar a não ser sobre assuntos das aulas. 

- Por que? Prefere que ela conte para eles? 

- Eu não sei, nem cheguei a falar com Lauren sobre isso. 

- Depois vocês resolvem isso. E a tia Sinu, ficou feliz pela filha não estar mais encalhada? - Dinah fala sorrindo e eu reviro meus olhos.

- Eu não acredito filha. Eu preciso conhecer essa mulher. Estou tão feliz por você querida. - Tento imitar a voz de minha mãe e a gesticular como ela fez mais cedo, Dinah começa a gargalhar. 

- Eu consigo imaginar certinho aquele jeito dela. Toda sorridente e quase pulando de felicidade. 

- Foi exatamente dessa maneira. Agora Lauren precisa ir conhecer ela, caso contrário ela me ligará todos os dias para me cobrar isso. 

- Com licença, meninas. - Lourdes aparece na porta de nossa sala ajeitando sua bolsa apoiada em seu ombro esquerdo. - As alunas do último horário chegaram, então eu já estou indo. Boa noite para vocês. - Acena e manda beijinhos no ar.

- Boa noite e se cuida. - Falo ao mesmo tempo que Dinah. 

- E lá vamos nós. - Caminho em direção ao som e dou play em alguma música. Dinah começa a se ajeitar na frente do espelho e fico observando a porta. 

- Cheguei, tô preparada pra atacaaar. - Dessa vez não é Veronica que entra cantando e sim Normani acompanhada de Ally, as duas começaram dançar a música que tocava na sala. Ally rebola sensualmente e Normani a acompanha. Eu e Dinah logo corremos para perto das duas e começamos a dançar também. 

- Falta nós aqui gente. - Lucy adentra a sala e se junta a nós também. Logo Demi e Vero também estão dançando. Mas estava faltando Lauren. Comecei olhar ao redor da sala e nenhum sinal dela. Comecei a ficar preocupada, não tive muito sinal dela hoje e agora ela não apareceu na aula. 

Paramos de dançar assim que a música termina e todas começam a bater palmas e assobiar. 

- Cadê a Lauren? - Pergunto para Ally que está ao meu lado passando a toalhinha em sua testa suada.

- Mas já está com saudades Camila? - Vero me abraça pelos ombros e me olha com um sorriso. Ally começa a pigarrear e todas me olham ao meu tempo e eu não consigo entender nada até Dinah indicar com o dedo para que eu me virasse. Giro em meus calcanhares olhando para onde ela indicou e vejo Lauren parada ali na porta, mas apenas da cintura para baixo dava para ser visto já que da cintura para cima estava escondido atrás do grande buquê de flores. 

- Pode aparecer Lauren. - Lucy avisa a amiga. Lauren inclina a cabeça para o lado e me procura. Sorrio assim que nossos olhos se encontram e ela faz o mesmo, deixando seus olhos quase fechados. Eu já falei que amo esse sorriso? Pois é, é lindo. 

Lauren vem em minha direção e eu não perco tempo, corro para perto dela e a abraço pelo pescoço, mas não antes de checar se o buquê estava ao lado de seu corpo sendo segurado um pouco afastado para que eu não esmagace as flores rosas. 

Todas soltaram um "own" e assobiaram mais uma vez. Deixei minhas mãos ao lado do rosto de Lauren e a beijei. Ela correspondeu no mesmo instante e finalizamos com vários selinhos. 

- São para você Camz! - Me estende as flores e eu as seguro, inalando o aroma delas e sorrindo. 

- Obrigada Laur. - Deixo mais um selinho em seus lábios.

- Pronto, já chega! Vamos dar início a aula? - Dinah pergunta, como sempre estragando os momentos fofos.

- Hoje quem dará as aulas são vocês. - Aviso as meninas que olha para mim e em seguida para Dinah e arregalam os olhos. - O que foi?

- É sério isso? - Ally pergunta estreitando os olhos. Caminho em direção ao canto da sala e deixo o buquê de flores na mesa onde fica o som.

- Quero ver vocês arrasando e não adianta negar. Vamos, quero uma aula animada. - Dinah começa a se alongar e eu me aproximo dela fazendo o mesmo. Todas continuaram paradas e olhando uma para a outra. Veronica se posicionou no meio da sala, de costas para o espelho e de frente para nós.

- Então meninas, a aula de hoje será sobre funk porque é o único que me veio na cabeça agora. Lauren, vem aqui me ajudar. 

Lauren se aproxima de sua amiga e fica ao lado direito dela, esperando pelo o que ela falaria. Normani, Lucy, Demi e Ally ficaram próximas de Dinah e eu, todas olhando para as duas na nossa frente.

- E você dará a aula sem música, professora Iglesias? - Lucy pergunta com os braços cruzados e uma sobrancelha arqueada. 

- Posso conectar meu celular no aparelho de som, Dinah?

- Não só pode, como deve Veronica. 

Veronica pega o celular em sua bolsa e vai para perto do aparelho de som, fica um tempo mexendo no aparelho em sua mão e então uma música alta começa a tocar nos altos falantes espalhados pela sala. 

- Prontas alunas? - Veronica pergunta sorridente se posicionando ao lado de Lauren novamente e todas concordam. 

[...] 

Veronica já tava há bons minutos tentando ensinar todas nós. Ela tinha mesmo gostado dessa ideia e até que estava indo bem, com a ajuda de Lauren é claro. Agora ela estava pedindo para que todas rebolássemos, porque ela queria ver se a aula tinha ajudado em algo. 

- Vai Lauren, rebola essa sua bunda branca aí! - Veronica estava provocando a amiga que estava deitada no chão da sala descansando. 

- Eu já dancei demais, chega disso. - Seu rosto estava coberto pelos seus braços, então ela não conseguiu ver quando Veronica pulou em cima dela fazendo cócegas em sua barriga descoberta. - Ai, porra. Saí daqui Iglesias. - Sua voz mal saiu por causa de suas gargalhadas.

- Vamos lá, você tem que rebolar também. Todas nós já rebolamos, agora queremos ver essa sua bunda grande mexendo também. 

- Você não me deixa em paz mesmo hein? - Lauren empurra Veronica para o lado e levanta de cara emburrada. 

- E arruma essa sua cara aí, coisa feia! 

- Camz! - Lauren me chama manhosa e vem se aproximando. Eu estava sentada conversando com as meninas, todas formamos uma roda no chão da sala. 

- O que foi, Laur? - Ela senta ao meu lado e logo deita, colocando a cabeça em minhas pernas que estão esticadas no chão. Seu rosto estava de frente para minha barriga e então pegou minha mão direita para colocar em seu cabelo.

- Só estou carente de você. Só isso. - E me envolve com um braço, deixando atrás de minha cintura. Sorrio para ela e começo com o carinho em seus cabelos. 

- Lauren, Lauren... Pelo o que eu me lembre, você não era assim não. - Demi fala e observa nós duas. 

- Ela sempre foi carinhosa Demi. Só com quem ela realmente acha que mereça, é claro. - Lucy respondeu já levantando e arrumando seu cabelo. Na mesma hora Demi fechou a cara e se levantou também, ajeitando suas roupas e pegando sua bolsa. 

- Eu vou indo meninas, até mais. - E assim sai da sala em passos rápidos. O que tinha acontecido ali? Todas trocaram olhares, menos Lauren que estava virada para mim de olhos fechados aproveitando os meus carinhos e um leve sorriso em seus lábios.

- Eu não entendi um pouco direito. - Dinah fala e começa a rir. 

- Deixa pra lá. Vamos? Tem duas crianças me esperando em casa. - Ally já estava em pé ao lado de Lucy. Dinah levantou e ajudou Normani a se levantar também. Veronica se arrastou até ficar deitada atrás de Lauren e a abraçou pela cintura.

- Vamos pra casa, meu amor. - E deixou um beijo na nuca de Lauren que virou na mesma hora e deu um tapa na cabeça de Veronica que começou a rir. 

- Sai daqui embuste. Vamos, Camz. - Se levantou e me estendeu a mão para que eu fizesse o mesmo.

- Isso mesmo, me troca pela sua professora de dança. Em casa a gente conversa Jauregui! - Falou com uma falsa irritação e todas rimos, inclusive Lauren. 

[...]

- Ele me ligou hoje me avisando desse jantar. E como você é a minha namorada, quero que você vá comigo. 

- Mas é claro que eu vou. Você também terá que ir lá em casa qualquer dia. Meus pais estão ansiosos para te conhecer e minha irmã quer ver se você é legal para ela aprovar nosso namoro. 

Lauren me olha com a sobrancelha levantada e eu sorrio. Estávamos na sala de minha casa, sentadas no puff há alguns minutos. Depois da aula viemos direto pra cá, enquanto Ally, Normani, Lucy e Veronica foram com Dinah, minha melhor amiga iria buscar sua pequena e ofereceu para levar todas embora.

- Se ela não aprovar teremos que terminar?

- Você acha que ela não te acharia legal? - Lauren dá de ombros. - Assim como a Júlia, Sofia vai amar você também e vai querer passar mais tempo com você do que comigo. - Ouvimos barulhos na porta e ela logo é aberta por minha amiga. 

- O pequeno furacão chegou gente! - Dinah fala assim que nos vê. 

- Tia Laur! - Júlia grita assim que vê Lauren, a maior abre os braços e a pequena sai correndo em sua direção pulando em seu colo.

- Oi minha princesa. A tia Laur sentiu saudades. 

- Eu também tia, desse tantão assim olha. - E abre seus pequenos bracinhos para demonstrar o tamanho. 

- Nossa, mas é muita saudade assim? - Lauren pergunta e a pequena acena freneticamente e agarra seu pescoço. 

Dinah se juntou a nós três na sala e ficamos ali conversando. Lauren resolveu que pediríamos pizza, enquanto o nosso pedido não chegava ela resolveu brincar de pique-esconde com Júlia que ficou animada e saiu correndo pela casa para procurar um lugar para se esconder enquanto minha namorada estava contando os números. 

- Quanto tempo você acha que vai demorar pra ela te pedir um filho? - Dinah vira seu corpo de lado no sofá e apoia o braço esquerdo no encosto do mesmo. 

- Eu não faço a mínima ideia. Eu só fico imaginando ela sendo mãe, toda coruja e mimando o filho. - Lauren termina de contar e sai em busca de Júlia, mas antes vem em minha direção e deixa um beijo rápido em meus lábios. 

- Você seria toda mimada por ela também. Ficaria grudada na sua barriga o dia inteiro se puder. 

- Por que estamos falando sobre filhos agora? Não acha que seja cedo demais para pensarmos nisso? - Dinah solta uma risada fraca e nega com a cabeça. 

- Se vocês estiverem de acordo, nunca será cedo para se ter um filho. Vocês duas tem condições, isso que é o mais importante. - Suspiro e observo Júlia correndo e Lauren fingir que está cansada e deixar a pequena bater seu próprio nome. 

- Mamãe, mamãe... - Júlia pula em cima de Dinah e começa a cutucar o ombro de sua mãe.

- Oi meu amor. 

- Tia Laur escorregou no tapete e caiu de bumbum no chão. - E começa a gargalhar. Dinah me olha e depois olha para Lauren que está em pé ao nosso lado.

- É sério isso? - Pergunto antes de Dinah.

- Sim. - Lauren faz beicinho e passa a mão direita em sua bunda, por cima da calça que está usando. Dinah solta uma risada alta e eu começo a rir junto. - Ei, doeu ok? 

- Pra que ficar correndo pela casa também? - A repreendo e ela franze o cenho. 

- Não brigue com a tia Laur, foi sem querer tia Mila. - Júlia se aproxima de Lauren e segura a mão esquerda dela. - Vai sarar tia, não foi nada. - E abre um sorriso para minha namorada que na mesma hora se derrete toda com a fofura da pequena ao seu lado. 

Júlia e Lauren brincaram mais algumas vezes e depois as duas pediram para que Dinah e eu brincasse também até a nossa pizza chegar. 

- Então, quem vai contar agora? - Dinah pergunta. 

- A tia Mila. Conta até trinta e pode vir procurar a gente tia. - Júlia saiu correndo, mesmo eu nem ter começado a contar ainda. Dinah foi logo em seguida, subindo as escadas e Lauren ficou parada me observando.

- Você não vai se esconder? - Pergunto e ela nega com a cabeça. - E por que não?

- Vou esperar você esconder o rosto primeiro. - E continuou me observando com um sorriso travesso em seus lábios.

- Tudo bem. Um... dois... três. - Comecei a contar lentamente. Escutei passos atrás de mim e deduzi ser Lauren indo se esconder. - TRINTA! - Gritei para que todas soubessem. Me virei e observei a sala, pelo menos ali eu tinha certeza de que ninguém estaria porque daria para ver por não ter muito lugar para se esconderem. Andei tentando fazer menos barulho possível e fui em direção da cozinha, me agachei para olhar embaixo da mesa e não havia ninguém ali, ou melhor, Júlia não estava ali onde era o lugar que ela mais se escondia. 

- Um, dois, três... Dinah! - Volto correndo pra sala e vejo a loira comemorando que bateu seu nome. - Você é muito lerda pra isso Mila. 

- Eu vou achar alguém ainda. 

Comecei a subir as escadas e olhando para trás a cada segundo para ver se alguém iria para o pique. A porta dos quartos estavam fechadas, a do banheiro estava aberta e foi lá onde fui procurar primeiro. Fui andando na ponta dos pés e abri a porta para observar o local vazio. Voltei para o corredor e fui para o quarto de Dinah, girei a maçaneta e adentrei o cômodo escuro. Quando eu ia procurar pelo interruptor para acender a luz, sinto duas mãos me puxarem pela cintura e me empurrar para a parede. Soltei um gritinho em surpresa e logo lábios macios cobriram minha boca e seu corpo encostou ao meu. Levei minhas mãos para seu pescoço e me entreguei ao beijo. 

- Lauren... - Tentei falar, mas falhei miseravelmente. Ela não parava de me beijar e colar seu corpo ao meu cada vez mais. Espalmei minhas mãos em seus ombros e a afastei. - Uau! Que beijo é esse? 

- Apenas um beijo de alguém que ama beijar esses lábios carnudos. - Morde meu lábio inferior e puxa em sua direção o soltando logo em seguida e afastando seu corpo do meu. Meus olhos fecham quando a luz do quarto se acende e vejo Lauren parada ali. - Vai lá, você precisa bater meu nome. 

- Um, dois, três Júlia. - Ouço a pequena gritar seu nome no andar de baixo e sorrio. 

- Vá antes que eu desista e saia correndo e você precise contar e nos procurar de novo. - Abre a porta para mim indicando com a cabeça para que eu fosse. Estreito meus olhos e ela apenas sorri. Passo por ela deixando um beijo rápido em seus lábios e corro em direção à sala.

Conseguimos brincar mais algumas rodadas. Lauren sempre me pegava desprevenida, me beijando tão faminta que eu quase desisti da brincadeira para ficar apenas com ela. 

A pizza chegou assim que paramos a brincadeira. Lauren e Júlia comeram juntas sentadas no chão da sala e com os pratos em cima da pequena mesinha de plástico que a menor tinha, como sempre Lauren fazendo as vontades da criança. Dinah e eu comemos sentadas no sofá assistindo um filme qualquer que passava naquele momento e vez ou outra parávamos para observar as duas ao nosso lado. 

O relógio já marcava mais de onze horas quando Dinah subiu com a criança e Lauren se despediu de mim, dizendo que assim que seu irmão a avisasse o dia e a hora do jantar ela me avisaria no mesmo instante. 

Eu deveria ficar ansiosa para enfim conhecer a família dela? O que eu devia esperar dos Jauregui's? Se todos fossem como Lauren estaria ótimo. E pra falar a verdade, espero muito que eles sejam como ela e me aceitem como a namorada dela.


Notas Finais


Pronto, agora estão todos juntos.

Qualquer coisa me chamem lá no Twitter: @boocabello_

Até mais meus amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...