História The two sides of the game - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dajan, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Priya, Rosalya
Tags Amor Doce, Armin, Hentai, Romance
Visualizações 38
Palavras 931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 28 - Cap. 28


Alexy olha pra mim com um olhar perturbador e irônico, quando Dake apareceu bem do meu lado. Ele estava vestido com uma roupa social, totalmente diferente do que ele costuma a usar no dia a dia. Seu olhar sobre mim é como de um predador, de uma forma que se eu não tivesse tão acostumada com esse seu jeito poderia até ter me sentindo intimidada, mas, não foi o caso.

 

Angel: Dake. Você por aqui?

Dake: Sim. Eu arrumei uma forma de entrar na festa com um dos meus contatos. Você sabe né? Eu não perco uma boa festa. - Ótimo um penetra - Mas e aí? Eu não sabia que você viria. Se você tivesse me dito eu tinha vindo com você. Isso me pouparia um grande tempo sabia? - ele disse rindo. Eu não podia nem cogitar essa ideia.

Angel: Humm. - tomei mais um grande gole do champanhe que ainda restava na minha mão - Pois é… É que eu vim com Alexy e não podia deixá-lo sozinho.

Dake: Mas ele nem cogitou a idéia de te deixar sozinha aqui comigo.

 

Eu olhei pra trás onde Lexy estava a alguns instante atrás e só o que eu vi foi alguns estranhos dançando ao som da música. Alexy seu traidor! Agora eu tinha que me livrar do Dake sozinha. Eu me virei em sua direção novamente com o sorriso mais falso que consegui.

 

Angel: É… é que ele reconheceu um amigo por ali e foi cumprimenta-lo. Logo logo ele estará de volta.

Dake: Sei. Pelo que eu sei do Alexy e por julgar como ele saiu daqui quando um loirinho o chamou, eu tenho certeza que você não verá o seu amiguinho por um bom tempo nesta noite. - ele sorriu - E como eu sou cavaleiro, eu não sou capaz de deixar uma linda mulher vagando por essa festa sozinha.

 

Ele colocou seu braço em meus ombros e se aproximou o suficiente para que eu pudesse sentir o forte cheiro de álcool que vinha da sua boca. Ótimo. Era o que faltava me acontecer nessa noite, ter que ser acompanhante de bêbedo. Mal posso esperar chegar a parte que ele vai vomitar e eu serei sua babá.

Por fim, não teve jeito. Eu tive que dançar algumas músicas com o Dake, para que ele se desse por satisfeito. Tá pra nascer um cara tão persistente quanto ele.

Finalmente a música ficou um pouco lenta o que deixou o meu parceiro de dança menos animado a ponto de querer se sentar. Sentado na mesa ele aparentou estar cansado, e ali eu vi a oportunidade perfeita para fugir.

 

Angel: Dake.

Dake: … Oi. - ele demorou alguns instantes para me responder.

Angel: Eu estou apertada, preciso ir no banheiro.

Dake: Certo. Pode ir que eu estarei te esperando aqui. - eu já estava em pé quase saindo quando ele me chamou - Angel!

Angel: Oi.

Dake: Trás uma bebida pra mim. - ele disse abaixando a cabeça sobre a mesa.

 

Sem esperar nem mais um segundo eu saí, no meio da multidão de gente dançando em direção aos banheiros mas seguindo o caminho contrário para confundir qualquer chance de que Dake tenha visto para onde eu fui.

Caminhando mais um pouco, acabei por achar um bar montado como uma cabana do Hawaii e por lá mesmo me acomodei sentando em um toco de madeira. Olhando o cardápio de bebidas eu fiquei imaginando quem foi o gênio que escolheu os nomes dos drinks.

 

Angel: Uma puta assanhada, por favor. - Gesticulei para um garçom. Apesar do nome o drink parecia saboroso.

???: Bela escolha. - por um reflexo rapidamente eu me virei em direção a voz que veio do meu lado direito, e adivinha? Era o Armin - Eu vou querer uma louca de tesão. - ele disse para o mesmo garçom que tinha me atendido. Foi impossível não notar o sorriso que ele deu ao dizer tais palavras. - Meu irmão te deixou sozinha. - eu sabia que não era uma pergunta mas mesmo assim tive o prazer de responder.

Angel: Não! Eu não estou sozinha. - o garçom voltou com os nossos pedidos.

Armin: Não sei se você pode chamar o Dake de acompanhante. Instante depois que você saiu ele caiu no sono por ali mesmo.

 

Espera aí. Ele estava me observando? Meu Deus, ele estava me seguindo! Por um momento uma felicidade invadiu minha mente, mas não durou muito.

 

Angel: Então estamos quites, já que por julgar que você estava me seguindo, a Lety deve ter te dado um pé na bunda.

Armin: Touché! - ele disse erguendo o seu copo e tomando todo o drink de uma só vez - Já que ambos estamos desacompanhados, será que podemos conversar?

Angel: Sério? Aqui? Isso é uma festa Armin.

Armin: Eu sei. Mas todas as vezes que eu tentei te ligar desde a sexta o seu celular só cai na caixa postal.

 

Só então eu me lembrei do meu celular. Eu tinha guardado ele em uma das gavetas do meu guarda roupa e esquecido por dois dias, com certeza meu recorde.

 

Angel: Eu tirei o final de semana pra descansar, nem toquei no celular.

Armin: Humm. - apesar de que eu estava mantendo o mínimo de contato visual com ele, eu pude sentir a pressão do seu olhar sobre mim. - Olha, deixa eu me explicar…

Angel: Não. Aqui não. - O interrompi, olhando para todos os lugares a procura de um espaço mais vazio, e nada - Você sabe de algum lugar mais tranquilo?

Armin: Claro, vem comigo.


Notas Finais


Até mais.
Boa noite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...