História The way we used to be - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ben 10
Tags Gwen, Gwevin, Kevin
Visualizações 18
Palavras 1.059
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem não ter postado ontem, a meta ainda é um capítulo por dia, o que só nos deixa mais perto do fim, mas de qualquer forma
Mais um capítulo pra vocês ❤️

Capítulo 13 - Negócios


Kevin, sua mais nova maleta de dinheiro e Maia caminhavam de volta para o carro, Kevin não disse uma palavra desde que tudo acabou, já Maia tentava fazer piada com tudo o que podia, ela parecia tensa 
Maia-como está sua barriga? 
Kevin-vou sobreviver-eles ficam um segundo em silêncio-foi a primeira vez que você matou? 
Maia-não 
Então ambos ficam em silêncio até voltarem para o carro, Kevin vai até o porta luvas e tira de lá uma pequena maleta que Gwen havia obrigado ele a colocar ali, de lá ele tira um pequeno remédio e algodão, ele limpa a ferida e toma o remédio esperando que o sangue pare de sair da onde deve ficar, Kevin guarda as armas na mala e a maleta em um compartimento especial embaixo do banco do motorista e acelera de maneira brusca o carro, era desconfortante ver alguém morrer sem direito a defesa, não achou que Maia o mataria, mas ela o fez, o que só o fazia pensar se o que aconteceu lá dentro havia sido realmente só uma atuação barata da parte da mesma 
Maia-não era esse o plano, porque tudo saiu do controle?
Kevin-como eu poderia saber que ele era um híbrido? 
Maia-era só ter seguido o plano que eu te falei 
Kevin-ele tinha uma arma presa ao cinto, se corrêssemos seríamos mortos 
Maia-você apontou uma arma para seu próprio peito, acha isso mais seguro? Sua sorte foi que ela não disparou 
Kevin-acha que eu sou suicida? Aquela arma estava quebrada 
Maia-você me assustou 
Kevin-você também, achei que estava do lado deles 
Maia-na verdade eu pensei nisso, mas depois que ele me usou como ameaça eu mudei de ideia 
Kevin-você gosta dele não é? 
Maia-do sapo? 
Kevin-do Aaron 
Maia-eu acho que sim, já fazia tanto tempo que eu não o via, mas não deixe isso mais melodramático do que precisa ser 
Kevin dá um pequeno sorriso de lado e acelera, Kevin iria procurar Ben, podia confiar nele, e talvez o mesmo o ajudasse.
Gwen e Ben passaram algum tempo conversando, até Gwen cair no sono pela quarta vez aquele dia, ela estava a cada hora mais exausta e sua barriga a cada dia estava um pouco maior, Ben foi até a cozinha tentando achar algo que pudesse comer, encontrando apenas um saco de biscoito que aparentemente fazia muito barulho ao ser aberto, barulho esse que faz Gwen acordar 
Gwen-você poderia fazer mais barulho, só isso foi pouco 
Ben-não sei porque fazem embalagens tão complexas 
Ben diz sentando-se no sofá ao lado de Gwen que comeu dois biscoitos e disse estar enjoada, Ben a ajudou a ir até o banheiro e segurou o cabelo da mesma enquanto ela vomitava um líquido transparente e pequenos pedaço de biscoitos, foi por bem pouco que Ben não vomitou também
Gwen-desculpa por isso 
Ela diz apoiando-se na parede do banheiro tentando ignorar o forte enjoo que sentia 
Ben-tá tudo bem, quando estiver filhos pelo menos estarei preparado 
Gwen-prometa que não vai acontecer tão cedo, por favor 
Ben-nem pense nisso 
Aproveitando o momento Gwen pede um segundo para Ben para que ela pudesse usar o banheiro, Ben então ajuda sua prima a sair do banheiro e a leva até a cama levando até a mesma um copo de água logo depois 
Gwen-será que vovó e vovô estão bem? 
Ben-não se preocupe com eles, eles são grandinhos o suficiente para se cuidar 
Gwen-já percebi que a única pessoa que vocês tratam como criança aqui sou eu 
Ben-não é isso, mas parece que você é a única que não vê que isso está te matando! 
Ben diz apontando para a barriga de Gwen, que no mesmo instante enche os olhos de lágrimas, mas se empenha para que as mesmas não desçam 
Gwen-sai 
Ben-Gwen eu não.. 
Gwen-sai do quarto, agora 
Gwen diz sem olhá-lo e o mesmo o faz, deixando Gwen sozinha, o que a deixava ainda mais triste, no fundo ela sabia de tudo, só não gostava de ouvir, não sabia se veria sua mãe de novo e se sentia mal por isso, sentia-se mal pelas pessoas que gostavam dela, sentia-se mal pela criança que cresceria sem mãe, Gwen sabia que podia dar um jeito, mas sem seus poderes ela não passava de uma humana e sabia o que sua avó pensava sobre feitiços e livros de magia. 
Kevin estaciona o carro na frente da casa de Ben, buzina algumas vezes, até que vê a mãe de Ben na porta 
Sandra-Kevin, oi, Ben não está 
Kevin-sabe aonde ele foi? 
Sandra-foi passar parte das férias com o avó, achei que você estava lá também 
Kevin-estou indo pra lá, tenha um bom dia Sra. Tennyson 
Kevin entra no carro batendo a porta firmemente 
Maia-porque você não pensou em ligar antes de vir? 
Kevin-Ben não entenderia,  eu não sabia se ele sabia de Gwen precisava explicar tudo pessoalmente 
Maia-ótimo, agora passaremos mais tempo na estrada 
Kevin-na verdade Maia estamos bem perto da casa da mamãe, se você quiser ficar 
Maia-e minha parte do acordo você vai mandar pelo correio? Eu vou com você 
Kevin-eu não queria que a Gwen te visse, ela se estressa quando você tá perto e ela não pode se estressar agora 
Maia-vou ficar longe da sua namoradinha, vou pegar o que é meu e volto para o carro até você voltar 
Kevin liga o carro e toma o caminho que havia tomado para encontrar Gwen da primeira vez, seu coração apertava só de lembrar de como ela a deixou, não queria perdê-la, não podia, não queria que isso fosse culpa dele, mas era, a criança era osmosiana e tinha o mesmo defeito dele, a sede de poder, todo o mal que Gwen estava sentindo era sua culpa e isso ficava cada segundo mais evidente para ele, a cada segundo ele achava que poderia ser tarde demais. 
Gwen sentia dores, inúmeras dores, vinham de todos os lugares, Gwen sentiu sua barriga mexer chegando à conclusão de que o bebê estava se posicionando para nascer 
Gwen-você precisa esperar amor, precisa esperar ele voltar, nós precisamos dele aqui 
Gwen dizia enquanto acariciava sua barriga, ela caminhava devagar apoiada nas paredes na esperança de que a dor passasse e por insistência ela passou, Gwen estava cansada, qualquer coisa que fazia a deixava exausta e com isso ela deitou-se na cama tentando controlar a respiração, pedindo para alguém que a desse mais tempo 

 


Notas Finais


Espero que estejam gostando
•Teremos um bebê no próximo episódio?
•Maia vai continuar sendo essa personagem que a gente odeia e ama?
Até o próximo capítulo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...