História Toxic - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Life Is Strange
Personagens Chloe Price, Maxine Caulfield
Tags Lis, Pricefield
Visualizações 70
Palavras 782
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


A música do capítulo é Love Is To Die, de Warpaint.

Capítulo 3 - Amor é para (não) morrer


Max sempre faz um gesto particular antes de acordar. Ela esfrega seu rosto no travesseiro, afundando-o, e depois abre os olhos, sempre parece nocauteada pelo simples acordar. Mas dessa vez, depois desse pequeno ritual, ela sorri pra mim. E apesar de tudo que passamos juntas, eu nunca recebi um sorriso tão cúmplice dela.

Passo minhas mãos pelo cabelo dela sem nem perceber o que faço. E assim que percebo, hesito. E ela nota. E o jeito que ela me olha depois disso meio que parte um pouquinho meu coração. Abraço-a e sinto vontade de nunca mais largá-la. Foda-se viver a vida, eu quero ficar aqui pra sempre e não encarar mais nada. Infelizmente, Max me acorda para a realidade, beijando o topo da minha cabeça.

 

— Chloe, você não precisa exigir tanto. É o que eu to tentando fazer.

 

Eu sou uma especialista na área do egoísmo mesmo. Todo o tempo fico imersa na porra dos meus problemas e confusões e esqueço que, caralho, como deve ta a cabeça da Max? Afinal ela não está acostumada a se foder tanto. Como eu conseguiria dizer algo reconfortante? Prefiro continuar a enterrar minha cabeça no colo dela. É quente, apesar de toda a dor que ela carrega naquele peito. Eu não posso. Eu não posso continuar a me concentrar só em mim. Enquanto estou entre os braços de Max, sinto vontade de protegê-la, de conversar sobre nossas dores e tentar diminuí-las. Eu preciso parar de ser uma otária. Mas sempre que tento falar, minha voz some.

 

 

 

 

Sozinha

Aqui eu permaneço

Sou humilde, sou um fantasma

 

Apesar de Max estar do meu lado, eu tenho que suportar sozinha meus pensamentos. Tudo está um caos. Como ajudar a organizar o caos dela se não consigo sequer classificar o meu?

 

Pisando numa borda na escalada

Rumo a algo sem lei, eu espero

Sou humilde, sou um fantasma

 

Eu estou na ponta, prestes a cair, sinto que o chão debaixo dos meus pés pode se esfarelar a qualquer momento. Meu desejo é encontrar um lugar que não deixe nossas feridas abertas, as minhas e as de Max

 

Eu vou achar um jeito de seguir em frente neste dia

Tenho tudo conectado

Isso só pode acabar de um jeito

 

Max me faz ser um pouco menos pessimista. Apesar da náusea que os dias causam, eu preciso encontrar um jeito de terminar o dia, cada dia. De um jeito melhor. Ou vai acabar do jeito que eu queria que acabasse aos meus 14 anos. Com uma arma na minha cabeça.

 

Eu não estou viva

Eu não estou viva o suficiente

 

Mas é certo que esses dias se passam com uma névoa na minha visão, não sinto que ando, sindo que sou empurrada. Viver nos lembra ações, atividade. Eu estou tão passiva que pareço estar morta.

 

O amor é pra morrer, o amor é para não morrer, o amor é pra dançar

 

O amor… O amor é uma merda e cheira a pena. O amor te faz querer morrer por uns minutos e logo em seguida te faz querer viver, pegá-lo pela mão e com ele dançar.

 

O amor é pra morrer, o amor é para não morrer

 

O amor é cruel. Não quero acreditar nele, mas como me recusar a enxergá-lo, se ele está deitado na cama ao meu lado me olhando com seus olhos azuis?

 

Você realmente não vê nada dessa garota

 

Não, eu ando me recusando a ver a totalidade do que Max é. Porque a conheço. Porque ela me encantou a vida inteira. Porque não sei se quero que ela me encante agora.

 

Eles olham e não sabem a história por trás

Porque eu tenho uma faca, para cortar fora as memórias

 

Qualquer um pensaria que é burrice. Mas há algo no meu passado que fode minha cabeça e eu preciso de uma lâmina afiada para cortá-lo fora. Mas às vezes parece impossível, parece que os últimos anos já criaram raízes em todo o meu corpo.

 

Atenção para a última noite na qual eu altero minha mente

 

E toda noite eu digo a mim mesma: essa é a última noite que eu bebo para esquecer, essa é a última noite que eu fumo pra lembrar, essa é a última noite que eu me dopo pra fugir.

 

Tenho que desistir, tenho que desistir

 

Deixar algo para trás. Mas o que exatamente? Todos os pesadelos parecem estar conectados até não sobrar mais nada para reaproveitar.

 

O amor é pra morrer

Porque você não dança?

 

O amor vai decepcionar. De novo e de novo. Mas ele é manipulador, você não consegue se esconder dele, ele sempre te acha. O que resta fazer é escolher um par e dançar ao seu som.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...