História Treinamento Papai - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Chanbaek, Chelsea&jesper, Chenmin, Cute, Exo, Hunhan, Kaisoo, Kristao, Lauren, Lemon, Leo, Ot12, Sulay, We Are One, Xiuchen, Ziyu
Visualizações 163
Palavras 4.883
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi bebês!

Capítulo 26 - O fim


Fanfic / Fanfiction Treinamento Papai - Capítulo 26 - O fim


 

 A imagem de Tao dominou a tela, o rapper já estava chorando a um tempo e ao perceber que tinha chego a sua vez soluçou e fungou tentando manter o restinho de calma que lhe restava, -“Eu gosto de crianças, mas como eu sempre digo sou uma, então acredito que não vou ser o hyung favorito deles. Espero que os meus hyungs não fiquem bravos com isso!”- o panda falava com sinceridade enquanto suspirava. Vários momentos partilhados com os pequenos foi passando na tela fazendo o maknae rir ao lembrar-se das ocasiões- “Eu acho que... TP me ajudou a amadurecer bastante, ainda sou uma criança, mas agora, uma criança que sabe cuidar de outra...”, a imagem de Tao sumiu e o rostinho de Lauren apareceu, “Tio panda é uma criança como eu, as vezes ele mi deixa irritada, mas eu gosto de brincar com ele porque ele brinca de verdade, com o coração...”. Foi a vez de Leo tomar a tela “Tiu Tao tem um colinho bom, ele é quentinho” o pequeno sorriu. Ziyu pareceu pensativo ao formar um biquinho em seus lábios, mas logo sorriu “Tio Tao é... Ele é engraçado, ele esconde meus brinquedos, mas também deixa eu dormir junto com ele quanto tenhu sonhos ruins”. E mais uma vez a tela ficou preta.

 

“Eu realmente não sei o que dizer, como o mais velhos de todos eu espero que essa não seja uma experiência ruim...” A voz de Minseok ecoou pelo deck enquanto este ria de suas próprias palavras, cenas de momentos junto aos pestinhas tomaram a tela fazendo com que a emoção daqueles momentos arrebatassem o coração do hyung. “Treinamento Papai foi uma das etapas mais importantes na minha vida, me ajudou a superar momentos e a compreender sentimentos... Como o mais velho eu posso dizer que T.P realmente me treinou para ser pai...” o coreano sorriu sincero. “Tio Seok é muito fofinho e suas bochechas dão vontade de morder... Você não é gordo tio Seok!- a pequena falou com as sobrancelhas franzidas- você é very cute!” Lauren sorria sincera enquanto fazia um coração com as mãos. “Papai Min- Leo sorriu ao ouvir o nome deste- Eu amu o papai!” o pequeno falou pouco, mas suas palavras arrepiaram o mais velho. “Tio Baozi é muito inteligente, ele protege todo mundo e lava nossas roupas, eu gosto muito do tio porque ele faz com que a gente se sinta importante” foi a vez de Ziyu emocionar o mais velho.

 

“Huuu... Não tenho uma opinião formada sobre isto, mas acredito que vai ser uma experiência única para todos nós... EXO esta precisando de vivencias como esta.” Foi a vez de Jongdae ser homenageado, cenas emocionantes dele com os pequenos preencheram a tela, mas logo o foco voltou para si “Eu continuo sem saber o que dizer, meu mundo passou a girar de cabeça para baixo depois desses pequenos, mesmo assim, parece que nunca esteve mais certo...”. “O Chenchen tem um sorrisão tão bonito! A risada dele é como o de um ratinho, eu gosto quando ele ri!” A pequena gargalhou apenas com a memoria, enchendo o coração do vocalista com a melodia. “Papai Chenny? Ele goxta di mim e cuida di mim como o papai Min! Eu queru viver com ele para sempri!” O pequeno sorriu fazendo uma lagrima escorrer pela bochecha de Jongdae, ele sorriu e apertou a mãozinha do menino entre a sua sussurrando um “Para todo sempre”. “O tio Chen é um grande homem... Ele tem um coração de ouro!” Ziyu concluiu com um sorriso.

 

“Eu acho que os meninos não estão prontos para essa responsabilidade... Somos muito novos para arcar com duas crianças... Na minha opinião esse compromisso deveria esperar um ano ou dois, dois na verdade” Foi a vez de Luhan rir de suas palavras, cenas de Luhan com os pestinhas inundaram a tela fazendo o coração do chinês pulsar rápido. “Eu não me arrependo de minhas palavras iniciais, porque realmente não estávamos prontos... Mas se tem uma coisa que eu aprendi com T.P foi que você nunca vai estar pronto para ser pai... Você simplesmente será!” O vocalista sorriu de lado. “O tio Luhannie é bonito como uma menina! Ele não gosta que falem isso, mais é verdade... Quando ele sorri seus olhos parecem de uma princesa!” a voz de Lauren fez com que o vocalista corasse depois risse com vontade da frase da pequena. “Tiu Luge cuida di todos como uma mamãe muitu boa que eu amo!”, foi a vez de Leo se pronunciar. Finalmente chegou a vez do garotinho tão esperado pelo chinês, “Meu papai Han é o melhor de todos, ele é um super-herói na vida real que me protege de todos e cuida de mim... Ele me faz sorrir e me da carinho e eu gosto tanto dele... Quando eu for bem grande eu quero ser bonzinho e bonito como o papai Han é... Eu amo tannnnto ele!”, Luhan fungou tentando em vão conter o choro emocionado ao ouvir as palavras de seu menino. Cenas do chinês apenas com Chris preencheram a tela e o coração do chinês.

 

“Bem, eu acho que essa experiência vai ser no mínimo inusitada... Acho que podemos sim conciliar a vida artísticas com o bem estar das crianças...” Foi a vez de Kyungsoo se manifestar no grande telão. Cenas do quieto vocalista com os três pestinhas preencheu o silencio do salão, mas logo foi substituído por ele novamente “Eu não sou bom com palavras... Mas posso dizer que Treinamento Papai me devolveu a vida... Porque eu não me vejo mais sem muitas coisas que eu aprendi com este programa... Eu aprendi a amar tão intensamente um serzinho... Isso para mim é incrível... Ter a sensação de ser pai é incrível”. “Meu papy Soo é meu rei, ele me ensinou a ser uma princesa... Eu amo tanto ele... Porque ele e o papy Jong são a minha família... As vezes quando eu não consigo dormir eles seguram a minha mão e me dizem que nunca vão me deixar sozinha e eu acredito neles... Sei que vou viver feliz para sempre e ter meu final feliz com meus papys!” A convicção nas palavras sinceras fez os olhos de D.O cintilarem em lagrimas contidas. “Tiu Curuja é fofinho e faiz cumidas goxtosas!” Leo sorriu arteiro. “O tio Soo é legal, quando ele sorri forma um coração e isso faz parecer que ele tem muito amor para dar!” Ziyu sorriu meigo. Cenas do vocalista com Lauren preencheram o telão e Kyungsoo não consegui conter o choro.

 

“É difícil saber ou criar expectativas quanto a isso... Mas eu acredito que vai ser bem legal... Vai trazer uma nova cor para nossa casa nova!” O maknae da banda finalmente apareceu sorridente, cenas de Sehun com os pestinhas foram se passando, “Foi bem mais do que eu esperava... Nossa... Eu poderia fazer uma lista sobre varias coisas que deram sentido a minha vida, todas tem haver com este programa... Mas tudo que eu posso dizer é que eu amo esses pestinhas.”... “O tio Hunnie tem cara de porta... Mas quando ele brinca com a gente ele é o que mais sorri... Ele não fica sério e as vezes até faz manha para conseguir o que quer... Mas eu amo ele mesmo assim” Lauren sorriu enquanto coçava os olhinhos. “Tiu Hun é bunito, goxto do cabelo dele, tem chirinhu de moangos” Foi a vez de Leo sorrir. “O papai Hun é... Ele é tudo... –o garoto fungou mostrando seu acanhamento- Ele é... –e começou a chorar timidamente-... Meu papai Hun é o máximo... As vezes a gente briga e eu bato nele... Mas eu amo tanto meu papai e gosto tanto quando ele me abraça... Porque o papai Hun me faz feliz... Ele sorri quando eu tenho medo e diz que vai me proteger de tudo... E eu sinto que com o papai eu posso até chegar no céu...- O garotinho enxugou as lagrimas de seu rosto- Eu estou chorando porque estou feliz... Estou feliz porque tenho dois papais que eu sempre quis!” O maknae não se aguentava de chorar, ele não esperava isso do menino, cada palavra acertava seu coração com êxito e este se agarrou ao menino que sorria para si enquanto cenas dos dois juntos passavam na tela.

 

 “Eu não tenho o que dizer... Só espero que seja bom!” Jongin falou coçando a nuca demonstrando sua confusão quanto a chegada das crianças, momentos do moreno com os monstrinhos passaram na tela enchendo o coração do dançarino de felicidade. “Nossa... É uma boa pergunta... E eu acho que tenho uma boa resposta... Amor... Treinamento Papai foi para mim Amor... Eu amo o Ziyu... Amo o Leo... Amo a Lauren... E vou sempre ama-los... Pois eles me ensinaram que nada na vida é mais importante e mais poderoso que o amor...”. “Papy Jong? Ele é meu príncipe, mas ele não precisa de um cavalo branco, nem de uma espada, também não precisa matar a bruxa má... Ele só tem que ficar do meu lado... Ele é lindo como um príncipe e é muito melhor do que todos eles... A Cinderela tem que sentir inveja de mim... Porque meu príncipe é muito mais melhor que o dela! Eu amo meu papy!” Lauren falou convicta enquanto mostrava seu orgulho no brilho de seus olhos infantis, Jongin sorriu com a frase da menina. “Tiu In é muito bonitu e dança muitu bunitu tamem!” Foi a vez de Leo encantar o moreno. “Tio preto é muito sexy, ele gosta de dançar e dança muito bem... Eu gosto da risada dele, me faz rir” O ultimo pestinha se manifestou. Cenas do dançarino com Lauren passaram pela tela fazendo o moreno chorar mais ainda.

 

 A tela se tornou branca por alguns segundos até que cenas da família toda reunida começou a passar na tela em perfeita sincronia com a voz de Myung-Ok que dizia tais palavras.

 

“E quando o mundo for só um amontoado de desavenças, levanta-te, levanta-te e caminha. Ame, ame cada vez mais e mais intensamente ainda... E lá nas paragens luminosas... Retempera-te... Na fonte do amor universal...”- A partir daquele momento ninguém mais segurava suas lagrimas- “Quando o mundo parece perdido, é nos olhos de uma criança que você encontra a verdadeira paz, mas é nos olhos do pai que você encontra a fonte dela. Porque não existe amor mais profundo e real do que a de um pai por um filho”- Luhan fitou o garotinho nos braços de Sehun e fungou percebendo o quanto aquelas palavras eram verdadeiras. “E ser pai não é semear a criança, mas sim educa-la... Mas principalmente ama-la... E vocês meninos, amaram de todo o coração essas crianças. Vocês não só passaram no treinamento como venceram as barreiras desses três coraçõezinhos... E agora... Bem... Agora vocês são responsáveis, pois já dizia uma raposa muito sábia “Se cativar você é responsável”... E essas crianças são a maior semente que vocês plantaram nesse mundo, muito melhor do que qualquer musica ou entrevista, pois basta olhar nos olhinhos deles e perceber o quanto eles amam vocês e os admiram... E sintam-se orgulhosos porque não existe amor mais nobre que de uma criança... Que o mundo abençoe este amor sincero que nasceu em nosso programa... E que estes momentos partilhados sejam eternizados não só em suas memorias como também semeados no coração de cada um que teve a oportunidade de presenciar essa felicidade tão pura... Como apresentadora do programa e em nome de Treinamento Papai eu desejo a todos vocês uma ótima noite e um bom resto de viagem”- O som de Lucky passou a preencher o deck misturando-se com o som de palmas, os olhares emocionados dos ali presentes caíram sobre o grupo que estava em prantos...

 

*baby*

 

 A senhora Byun sorria largo enquanto balançava com ternura o corpo de seu netinho, o ego da mulher inflava por conseguir fazer o menino aquietar em seus braços:

 

-Você é tão teimosa que até ele cedeu, mãe!- Baekhyun riu baixinho enquanto colocava Chelsea no carrinho:

 

-Ele iria acalmar uma hora- A mulher falou arqueando uma sobrancelha. Mãe e filho estavam esperando o retorno de Chanyeol que teve uma entrevista muito importante para fazer, esta que não pode ser adiada. Baekhyun olhava de momento em momento para a porta aguardando ansiosamente a chegada de seu noivo- Você realmente o ama, não é querido?- Os olhos da matriarca cintilaram ao falar tal coisa:

 

-Muito!- O vocalista sorriu tímido:

 

- Eu sei... Posso ver nos olhares que vocês trocam... Ele também te ama muito, filho. Chanyeol é um menino de ouro e quero que você saiba que tanto eu quanto seu pai apoiamos a relação de vocês. Eu só quero que você tome cuidado para não sair machucado dessa historia... Afinal, você é papai agora!- Sorriu meiga se inclinando para beijar a testa do filho, neste exato momento a porta se abriu e um Chanyeol adentrou a casa cansado por passar boa parte do dia fora, um suspiro involuntário escapou dos lábios do rapper junto com um sorriso sincero:

 

-Que saudades dos meus amores!- O Park beijou a testa da sogra e roubou um selinho singelo do noivo para depois “roubar” Jesper para seus braços. O grandalhão sentou-se no sofá ao lado de Baekhyun e puxou o carrinho que Chelsea estava para perto- Como foi o dia de vocês?- Indagou passando o braço livre pelos ombros do Byun que sorriu e começou a falar sobre sua rotina. A mãe que observava a cena não podia estar mais feliz por seu filhote, lagrimas de emoção banharam seus olhos ao ver seu filho com sua própria família, a missão da mãe Byun estava cumprida. Pelo menos com um dos filhos...

 

*baby*

 

A campainha da casa de Yoora tocou fazendo com que a mais velha dos Park revirasse os olhos pensando o quão inconveniente estava sendo tal pessoa. Porem seu coração disparou insanamente ao ver Baek-Beom parado em sua porta com um buque de flores e uma sacolinha colorida:

 

-O- oque você esta fazendo aqui?- Amaldiçoou-se por gaguejar:

 

-Podemos conversar?- O homem sussurrou calmo:

 

-Não tenho nada para falar com você!- A mulher estava pronta para bater a porta na cara do maior, mas foi impedida pelos braços fortes:

 

-Mas eu tenho. E você vai me ouvir, Yoora!- A voz de Baek-Beom sempre teve muito efeito sobre a menor, e naquele momento não foi diferente. Yoora permitiu a entrada do mais velho e este andou de modo cauteloso até o sofá ali perto:

 

-Como você descobriu onde eu morava?- Indagou seca sentando-se na poltrona de frente para ele:

 

-Seu irmão me disse- Ele respondeu manso:

 

-Hu... Oque quer aqui?- Tornou a indagar:

 

-Quer que eu seja direto?- Arqueou uma sobrancelha e viu a menor assentir- Quero saber por que escondeu Seujin de mim- Os olhos que antes estavam conectados desprenderam-se quando Yoora fitou os próprios pés:

 

-Não sei do que você esta falando- Ela pigarreou:

 

-Eu sei do que eu estou falando. Saquei no mesmo momento que ela era minha filha... Porque me escondeu isso?- O mais velho assustou-se ao ouvir uma risada seca e ressentida da mulher:

 

-Você me usou Baek-Beom... Me largou sozinha em um motel depois de me iludir e  tirar minha virgindade... Você queria oque? Que eu bancasse a investigadora para descobrir a onde você estava... E depois dizer que eu estava gravida e me humilhar mais uma vez enquanto implorava para você não agir como o canalha que você é e arcar com as consequências de ser pai?- Falou seca fitando magoada o homem a sua frente- Eu estava com medo e assustada, eu ia ser mãe na minha primeira transa... E quem tirou minha virgindade nem se incomodou em acordar do meu lado e perguntar se havia sido bom... –Ela riu ironicamente:

 

-Você deveria ter me dito sobre a Seujin e... –Foi bruscamente cortado:

 

-E oque? Você ia se arrepender e iriamos viver felizes para sempre com a nossa filha e três cachorros? Há por favor Baek-Beom, qualquer um que te olhe percebe que você não é nenhum pai de família!- Yoora bufou:

 

-Eu poderia pelo menos ser o papai dela... Pense menos em você e mais na nossa filha, Yoora!- Ele rosnou e aquilo foi a gota d’agua para a mulher:

 

-Pensar mais nela? Eu pensei cada segundo no que era melhor para ela! E quem é você para me mandar pensar mais na MINHA filha? Ser o pai dela? Você nunca veio atrás, Baek-Beom! Ela sempre esteve no mesmo lugar! Não venha querer me fazer de culpada, todos sabem que o lobo mal da historia não sou eu!- Yoora estava estupefata:

 

-Ele é meu papai?- Uma voz doce e sonolenta invadiu a sala atraindo a atenção de ambos os adultos:

 

-O que esta fazendo acordada, filha?- Yoora se levantou e abaixou de frente para a menina- Mamãe não disse para você dormir?- A garotinha coçava os olhos de modo manhoso:

 

-Mas eu ouvi... Ele é meu papai, mamãe?-Seujin indagou serena, Yoora mordeu o lábio inferior e respirou fundo, já havia adiado aquela historia tempo de mais:

 

- É sim querida, ele é seu papai...- Falou baixo na esperança de que a menina não ouvisse, mas ela ouviu. Seujin sorriu largamente e correu até o coreano subiu no sofá e agarrou o pescoço alheio em um abraço:

 

-Eu sabia! Sabia que você ia voltar! Há papaizinho... Porque demorou tanto? Achei que você não me amava... Mas você me ama! E voltou!- A menina sorria e apertava cada vez mais o maior em seus braços. Baek-Beom sentia seus olhos arderem com aquelas palavras, ele era esperado por alguém que ele nem sabia que existia e isso acabava com ele, tudo o que o homem pode fazer foi abraçar aquele corpinho pequeno e frágil e sussurrar um terno “Eu voltei, meu bem, voltei para ficar...”

 

*baby*

 

 As horas no avião de volta para a Coreia se arrastaram lenta e preguiçosamente, vinte e uma horas de viagem e uma mudança drástica no fuso horário fez com que os membros aterrissassem quebrados, mas a felicidade por estar de volta impedia o mal humor de todos, exceto de três pessoas, Luhan e Sehun que estavam completamente desesperados com a conclusão dos um ano e seis meses de Treinamento Papai, e Tao que havia se despedido de Yifan e Sophia com a promessa de que logo se encontrariam de novo.

 

 Quando chegaram ao aeroporto foram recebidos por milhares de fãs, mas nem isso animou os membros. Baekhyun e Chanyeol fizeram uma leve limpeza na casa com a ajuda da família Byun e pediram comida- já que os gêmeos não permitiam mais que isso- para recepcionar os membros, deram um banho rápido nos twins e deitaram-nos no carrinho que ficava na sala-de-estar.

 

 Quando o portão da garagem se abriu e os meninos desceram do carro os dois membros barulhentos voaram em cima de cada um deles pulando e agarrando os “irmãos” que passaram tanto tempo longe. Lauren dormia no colo de Jongin, Ziyu no colo de Luhan e Leo no colo de Chen, os pestinhas estavam cansados da viagem e dos dias de diversão intensa e só queriam saber de recuperar a energia para pentelhar os tios com a pilha toda.

 

Quando adentraram a sala, após cumprimentar a família de Baekhyun, os membros surtaram com os dois recém-nascidos que pareciam parte da decoração da sala, os dorminhocos foram passando de colo em colo até que os meninos cansassem de segurar os dois- principalmente o pequeno chorão, vulgo Jesper- e fossem arrumar suas coisas e tomar um bom banho.

 

 A família estava completa de novo, e apesar da felicidade pelo acontecido um aperto incomodava o coração de cada um ao lembrar-se que no dia seguinte Luhan e Sehun teriam que entregar o pequeno Chris nas mãos de sua verdadeira família.

 

*baby*

 

Aquele dia se passou mais rápido do que Luhan e Sehun queriam, e logo eles se viram a caminho da casa de Chris, as malas do menino estavam todas no carro prestes a serem deixadas para trás juntos com o dono destas, dentro delas parecia que muito além de roupas elas carregavam lembranças e sentimentos, tudo pronto para ser arrancado dos dois. Luhan se segurava para não chorar e assustar seu pequeno e Sehun fungava enquanto acariciava os fios negros. Os demais integrantes resolveram ficar na casa, tanto para não envolver os outros pestinhas no momento triste quanto por não atrapalhar aquele momento de despedida que deveria pertencer apenas àqueles três. Treinamento Papai havia gravado seu ultimo episodio no navio justamente para que a despedida fosse mais particular em respeito a todo o amor que os membros adquiriram com os pequenos. A despedida na casa fora triste o suficiente para acabar com qualquer pontinha de esperança que pudesse querer aparecer no coração dos pais, e quanto mais o carro andava mais desesperados estes ficavam:

 

-Filho- Luhan chamou, eles haviam parado de frente para a casa do garotinho, este o olhou com um sorriso nos lábios- Nós vamos deixar você aqui agora, tudo bem?- Fungou sentindo seus olhos encherem gradativamente de lagrimas:

 

-Sim papai, quando voltam para me buscar?- O pequeno indagou indiferente:

 

-A gente não pode mais voltar, querido- Sehun murmurou ao descer o garotinho do carro- Você vai voltar para sua mamãe agora... –Adentrou a casa:

 

-Como assim?- Indagou franzindo as sobrancelhas ignorando as pessoas ali presentes:

 

-Agora os papais tem que ir embora e você vai voltar a morar com a mamãe como você morava antes- Sehun acariciou superficialmente os fios negros, arrependendo-se de suas palavras ao ver o garotinho desesperar-se:

 

-Yaa papai... Eu preciso tanto de você- Os olhos negros que sempre transbordavam alegria e felicidade agora estavam embebidos em medo e dor, o pequeno garoto fungava enquanto segurava com força a barra da camiseta de Sehun:

 

-Ei- Sehun abaixou-se enxugando uma das lagrimas que escorria pela bochecha corada- Eu também preciso de você, querido. Mas agora você tem que ficar com sua mamãe- Sua voz era tremula e por pouco não falhava:

 

-Não papai! Eu porometo se’ um bom menino e me comporta! Você não pode me deixar papai Hun... Eu ti amo tanto- O menino agarrou o pescoço do mais velho e enterrava seu rosto pequenino ali:

 

- Eu também te amo, Ziyu- Devolveu o abraço na mesma intensidade que o recebia- Eu te amo muito e é por isso que estamos aqui hoje, bebê... Porque meu amor por você é tão grande que eu sou capaz de deixa-lo para que seja mais feliz, filhote- Fungou afastando o pequeno e fitou os olhos tristonhos- E você é um bom menino, o meu bom menino- Selou ambas as bochechas de Ziyu. Acredite, tudo oque Oh Sehun queria era pegar seu menino entre os braços e carrega-lo para longe, para um lugar distante onde não houvesse EXO, Katrina ou a necessidade de deixar o pequeno se esvair de seus braços como pó:

 

-En- então vamos para casa, papai! Vamos para nossa casinha- Agarrou-se mais uma vez ao maior as lagrimas quentes molhavam o ombro vestido de Sehun que desesperava-se cada vez mais:

 

-Não meu amor- Acariciou os fios negros do menino- Você vai ficar com sua família agora- Explicou afagando as costinhas pequenas:

 

-M- mas você é minha família, você, eu e o papai Han, temus que fica juntos pra sempri!- Argumentou afastando-se e segurando o rosto do maknae entre suas pequenas mãos:

 

-Eles são sua família, Chris, sempre foram- Explicou maneando sua cabeça na direção do casal de adultos que fitavam a cena:

 

- Vamos para casa, para a casa EXO, com os tios e os pimos... Eu não quero ficar papai... Por favor- Choramingou sentido apertando as mãos contra o rosto alheio- Eu ti amo- Encostou sua testa contra a do outro como costumeiramente fazia ao acordar junto á Sehun:

 

-Eu amo você, meu anjo- Sussurrou engolindo a seco- Amei cada segundo que passei com você, seus olhinhos curvadinhos- Passou suavemente os dedos pelas pálpebras fechadas do menino- Seu narizinho arrebitadinho- Desceu com o polegar até a ponta do nariz pequenino- Sua boquinha fininha e essa acentuação que ela forma bem aqui- Passou a mão pelo bico que o pequeno fazia- Seus dentinhos branquinhos- Sorriu minimamente- Sua teimosia, seu jeito de peste, seu carinho, seu amor, sua criatividade, sua incrível aparência de Luhan, seu jeitinho de falar, seu abraço, seu beijo, suas manhas, seu sorriso... Meu filho- Falou a ultima palavra de boca cheia- Eu te amo. Para sempre Ziyu- Beijou ambas as mãozinhas tremulas, as lagrimas escorrendo teimosamente pelo rosto do maior. Foi neste momento que Luhan se aproximou, o chinês trazia consigo uma melancolia intensa, ele abaixou-se ao lado do companheiro de banda e abraçou o menino choroso vendo suas próprias lagrimas pingarem:

 

-Me prometa Ziyu, me prometa que você vai sempre ser este menino gracioso e educado que você é- Pediu e sentiu a cabecinha em seu ombro assentir freneticamente- Você é uma criança especial e vai ser um adulto mais ainda, nunca, nunca deixe ninguém dizer o contrario- Fitou o menino nos olhos mostrando o quão serio eram aquelas palavras- Eu te amo tanto- Afastou a franja negra da testinha pálida e colou seus lábios ali, respirou fundo sentindo a fragrância adocicada que desprendia dos cabelos lisos, seu coração se apertou temendo ser a última vez que sentiria aquele aroma que lhe reconfortava- Eu te amo e você não pode se esquecer disso! Adeus filho... –E neste momento o chinês desabou a chorar, foi amparado pelos braços de Sehun que esforçou-se para se levantar e trazer Luhan consigo, sem mais uma palavra se quer o coreano virou as costas para o pequeno e passou a caminhar rumo a porta. O menino chorava cada vez mais alto e mais desesperadamente, quando viu que seus “pais” se afastavam ele tentou correr atrás dos mesmos, mas foi impedido pelos braços de Katrina que puxaram o pequeno contra si:

 

-PAPAI HAN! PAPAI HUN! POR FAVOR, NÃO MI DEIXEM- O menino pedia usando de toda sua capacidade de voz fazendo que esta se tornasse mais fina- EU QUERO I PRA CASA!- Implorava e suspendia seus braços abrindo e fechando as mãos em um claro pedido por colo, tudo oque a mente de Ziyu conseguia processar era que se seus pais saíssem por aquela porta, eles nunca mais voltariam para busca-lo, o desespero tomando conta do pequeno quando estes finalmente saíram do cômodo e fecharam a porta.

 

 

 Do lado de fora Sehun e Luhan entravam no carro preto, sem se importar com as fãs que gritavam seus nomes e assim que se viram dentro do alto-móvel os olhares desolados e doloridos se encontraram e durante o caminho apenas o choro desesperado de Luhan e o ressentido de Sehun era ouvido. Sentiam-se impotentes... Incapazes, Luhan fitou a cadeirinha azul escura pertencente ao seu filhinho e chorou mais alto, como o destino podia ser tão ruim? Dar uma criança para se amar e depois sem mais nem menos retira-la de si... O coração do casal batia machucado contra seus peitos e em cada batida um chorinho de Chris ecoava.

 

 Finalmente a casa que dividiam com os membros de EXO fora avistada, e logo eles caminhavam para dentro da espaçosa casa. A casa era nova, haviam ganhado da MV com a chegada de Chris, mas isso no momento só fazia o coração do casal se apertar mais. Adentraram o local que estava estranhamente em silencio, sem vozes ou barulhos de videogames, nem mesmo o choro continuo dos gêmeos se fazia presente, o único barulho ouvido era o de alguns resmungos infantis que provinham das crianças sentadas sobre o carpete vermelho da sala de estar:

 

- Tio Lunnie! Tio Hun! – Lauren veio correndo em direção a dupla com um sorriso nos lábios sendo acompanhada por Leo, mas ao se aproximar pareceu surpresa – Cadê Ziyu ? – Perguntou a menina levantando as mãozinhas em sinal de pergunta e formando um biquinho nos lábios, Luhan sentiu uma pontada em seu peito ao se lembrar de todas as vezes que ele entrou por aquela porta e viu Chris correr pela sala com Lauren e Leo. D.O se aproximou pegando a menininha no colo enquanto Leo corria para os braços de Chen. Kyungsoo sorriu triste para o casal, abriu a boca algumas vezes mas nenhuma palavra se fez presente então este se contentou em apenas abraçar mais forte a menina em seus braços. Luhan abaixou a cabeça e assistiu suas próprias lagrimas caírem e logo braços quentes o acolheram levantou o olhar encontrando os olhos marejados de seu amigo:

 

 

 - P- por que o t- tiraram de mim Baekie? E-eu não fui um b-bom pai?... A- aonde eu er- errei? ... – Desabafou abraçando o corpo magro:

 

 

- Não diga besteiras Lu, você é um pai maravilhoso... – Respondeu ternamente afagando os cabelos descoloridos:

 

 

- E- então por quê?! – Chorou mais alto dizendo tais palavras em meio a soluços, com o aumento do choro acabou por despertar os gêmeos que dormiam no carrinho ali perto:

 

-Shiiii... Eu não sei Lu... Eu não sei. - O abraço foi desfeito, Luhan e Sehun subiram as escadas rumo ao quarto dos mesmos.

 

 O silencio reinou de forma sombria sobre a casa, ninguém tinha coragem nem de fitar os olhos um do outro. Mas sabiam eles que a dor só estava começando sua tortura.




Notas Finais


Eita que agora o negócio ficou tenso...
Os meninos voltaram para casa!
Baek-Beom indo atrás da filhota s2
Ziyuzinho indo embora (;-;)
Como será que nosso pestinha vai ficar sem os papais por perto?
E HunHan como vai lidar com a "perda" do filho?
Isso e muito mais semana que vem, no Globo Repórter...

Então é isso xuxuzada, espero que tenham gostado e um beijo da Miss ~chu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...