História Truly, madly, deeply - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jk, Brigas, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Lemon, Menção Namjin, Menção Taeyoonseok, Mpreg, Romance, Top!jimin
Visualizações 721
Palavras 7.563
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Siiim olha eu aqui ❤
Eu sei que demorei mais do que pretendia, mas eu acabei mudando uma cena porq não estava gostando muito do caminhar dela e acabei mexendo, levou um tempinho, mals ae
Ps: Como sempre o cap não está betado porq fico com pressa de trazer eles pra vcs, então qualquer coisa me deem um toque.

Aproveitem o capítulo xuxus
E eu vou responder todo mundo :v só que no momento to um pouco sem tempo, relevem meu tcc e não desistam de mim Aaaaa

Capítulo 16 - Um passado quase resolvido part.2


Cinco dias, fora o tempo necessário para que Jeongguk estivesse com todos os seus exames em dia e finalmente recebesse alta do hospital.

Durante esses dias Jimin fora diretamente a empresa dos Jeon falar sobre a necessidade de uma licença.

O Park se certificou de todo o necessário para os cuidado de Jeongguk, estando com o mais novo a cada exame exigido e vez ou outra fazendo alguma das vontades insanas do mais novo por comidas incomuns.

Se sentia cada vez mais estranho sobre os sentimentos para com o pai de seu filho. Estava tudo muito confuso para si e diversas questões embaralhavam-se em sua cabeça.

Jeongguk já era grande parte de sua vida agora. Não havia como negar isso e para sempre seria. Mas eram tantos porém, agora tantos problemas que no momento só via toda a situação como incomoda.


Ao secar o último prato organizou a louça em seu devido lugar sem muito pressa para só então ir em direção a sala, onde o Jeongguk estava descansando.

Já fazia um dia que o mais novo estava de volta ao apartamento e infelizmente precisou ir pessoalmente a empresa para regulamentar sua saída apropriadamente o que levou um tempo muito maior do que o Park achava necessário para que o Jeon estivesse fora de casa sem ele. Entretanto Jimin também aproveitou esse meio tempo para informar que a partir daquele momento estaria trabalhando em seu escritório pessoal, por conta da gravidez do noivo a seu vice e ao resto de sua equipe.

Só puderam se ver pela tarde e mesmo que tivesse insistindo, o alvo fizera questão de cozinhar para os dois.

Jimin realmente gostava de ter aquele momento, que a cada vez parecia se tornar mais natural.

Parou ao batente da cozinha observando o Jeon no sofá da sala alongando-se um pouco, enquanto sentado.

Jimin parou por um instante para observar a beleza exacerbada do alvo, a gravidez realmente deixava a pele mais bonita, como diziam. Notou.

Parou então por um instante para analisar os cabelos escuros e os olhos amendoados, os lábios rosados e bonitos.

Quando o Jeon sorria sempre lembrava um filhote de coelho e aquilo era esteticamente agradável, principalmente para Jimin que nunca havia sido habituado a elogiar alguém. Tudo em Jeongguk lhe parecia completamente agradável. Fazia com que seu peito doesse.

-Está sentindo dor?- Park perguntou ao notá-lo massageando os ombros com as próprias ponta dos dedos enquanto movia devagar o pescoço em um círculo.

Jeon pareceu tomar um susto rápido com a presença repentina do ruivo saindo da cozinha e vindo em sua direção, mas não demorou a relaxar em vista da aproximação alheia.

-Um pouco, ele está ficando pesado. Minhas costas estão péssimas.- Jimin cruzou os braços encarando o mais novo imaginando que levar um bebê de quase sete meses não era nada fácil.

-Você… Quer que eu ajude?- Indagou sem jeito fazendo com que o alvo ergue-se as sobrancelhas parecendo surpreso com a proposta, ajeitando-se um pouco no sofá.

-Como assim?- O ruivo deu de ombros começando a dar a volta no sofá com uma expressão bem neutra pra quem parecia sem jeito a alguns segundos.

-Massagem, vai ajudar.

-Você sabe fazer massagem? - Jeongguk debochou realmente surpreso, manteve um sorriso brincalhão nos lábios. - Uau, você realmente é cheio de surpresas. -Riu-se enquanto o Park revirava os olhos sentando-se atrás do mesmo

-Você é cômico, sabia?

-Claro que sabia.

-Nos ombros?-Questionou recebendo em troca um aceno de Jeongguk em afirmação.

Jimin sem demora começou a tocar os ombros do mais novo sentindo como estavam tensos. Não era o melhor do mundo com massagem, mas imaginava estar fazendo um bom trabalho quando depois de alguns segundos Jeongguk começou a amolecer sob os dígitos.

-As costas também… Seria bom.-Murmurou em um tom mole e Jimin sorriu enquanto usava dos polegares para massagear o escapulo do mais novo que soltou um gemido leve no momento em que fora colocado um pouco mais de pressão naquele ponto. O ruivo apertava com firmeza sendo sutil em estimular os músculos tensos, que aos poucos começavam a relaxar, junto de Jeongguk.

Os dígitos se Jimin desceram em uma quase carícia pela coluna do alvo o fazendo ter um arrepio breve. Por um momento tanto Jimin como Jeongguk havia lembrado o quanto aqueles toques eram bons.

Jimin comprimiu os lábios levando os dedos até o meio das costas do mais novo dispondo de um pouco mais de força ali, em seguida ouvindo um som prazeroso saindo dos lábios de Jeongguk.

Um gemido forte e erótico demais para os ouvidos de Jimin.

O mais velho resfolegou deslizando as mãos pelas costas do outro e mais um gemido foi ouvido e Jimin perguntava-se se estava ouvindo aquilo diferente do que realmente era.

Pois parecia tão sensual que uma fisgada em seu baixo ventre ocorreu.

-Isso…Mais forte. - O mais novo pediu com a voz manhosa fazendo com que Jimin sorrisse seco, para a fala do mais novo.

Os toque se tornarem mais suaves e os tremores pelo corpo do Jeon mais intensos.

Quando as mãos do mais velho se firmarem com certa força no quadril do alvo Jeongguk gemeu baixo o primeiro nome do Park.

Jimin queria como nunca virar Jeongguk naquele sofá, arrancar todas aquelas roupas e o foder tão forte ao ponto de fazer com que o mais novo pudesse esquecer seu próprio nome.

Mas respirando fundo deixou um beijo no ombro direito alheio, arrastando os lábios pela pele, dispôs em seguida de um outro selar na nuca do mais novo que se arrepiou mais uma vez e assim que olhou para Jimin por cima do ombro teve seus lábios capturados de forma aflita.

Park levantou do sofá rapidamente grudando em menos de 5 segundos seus lábios com os de Jeongguk.

Deita-lo no sofá não fora difícil, por mais que Jimin estivesse tomando total cuidado com a barriga do mais novo.

O ar da sala se tornou mais quente a medida que os beijos pareciam mais necessitados. Ter Jeongguk apertando-o com força, as unhas curtas passando pelas costas os ofegos pedindo por alívio, era como a melhor música do mundo aos ouvidos do Park

As mãos do ruivo passeavam livremente por Jeongguk percebendo rapidamente que não era o único excitado da situação.

Os gemidos do alvo entre o beijo mostrando-se completamente entregue enquanto puxava os cabelos de Jimin o deixando trêmulo.

-Jimin…-O mais novo sussurrou no ouvido alheio e enquanto sua boca ia em direção ao pescoço do ruivo umas das mãos do mais novo se posicionou sobre o volume na calça do Park o apertando ali, trazendo um gemido rouco aos lábios do mais velho sentindo rapidamente seu corpo fraquejar um pouco.

Estava tão fodidamente excitado que se não fosse pelo bebê Jeongguk já estaria a muito tempo de quatro para si.

Mais uma vez Jeongguk apertou o membro palpavelmente duro entre seus dedos sentindo Jimin apertar com força sua bunda junto de um gemido rouco.

Park rapidamente levou as mãos ao botão do jeans do outro o abrindo afobado. Tendo sua camiseta retirada pelo alvo com pressa semelhante.

Jimin se colocou entre as pernas do Jeon  abaixando apenas um pouco o jeans justo podendo ver as coxas alvas pedindo para serem marcadas.

O mais velho se colocou a altura do quadril de Jeongguk deixando beijos em suas coxas e próximo ao baixo ventre uma leve mordida que fizera Jeon gemer manhoso para si.

O moreno embrenhou seus dedos pelas mechas ruivas soltando mais um gemido alto enquanto ondulava o corpo sobre os dígitos de Jimin em pura excitação.

O ruivo então introduziu as mãos por dentro da boxer branca, apertando mais uma vez a bunda do mais novo sentido-se vibrar por tocar a carne tão deliberadamente e por ouvir o gemido sôfrego vindo da boca alheia.

Sorriu para o mais novo quando este o olhou completamente desejoso. O rosto estava um pouco corado e notando o sorriso prepotente de Jimin, Jeongguk deu um puxão em seus cabelos fazendo o Park morder os lábios o provocando um pouco mais.

Quando voltou sua atenção ao corpo abaixo de si umedeceu os lábios observando Jeon completamente úmido.

Jimin usou da língua para acariciar a glande molhada assim que desceu um pouco o pano pelas coxas do mais novo fazendo Jeongguk apertar mais os dedos sobre seus cabelos enquanto soltava um gemido suave.

Park não enrolou muito para descer a peça e Jeongguk suspirou aliviado tendo seu membro livre.

O mais velho, entretanto não começou a chupa-lo como desejava. Park ajeitou-se no sofá ficando a altura dos olhos escuros lhe lançando um sorriso erótico, entretanto dessa vez fora Jeongguk que o puxou para o beijo.

Beijando-se com ansiedade Jimin começou com um bombear leve sobre o membro alheio vendo Jeongguk tremer sob seu toque.

Mordendo o lábio inferior para segurar um gemido alto que veio quando Jimin esfregou o polegar pela fenda transbordando pré gozo.

-Não segure.- Sussurrou no ouvido do mais novo deixando um beijo na tez clara do seu pescoço. -Gosto de te ouvir gemer.

O mais novo ainda contido ficando corado pelo comentário não conseguindo conter um gemido por jimin ter roçando sua ereção coberta na de Jeongguk o fazendo arfar enquanto acelerava seus movimentos, no momento seguinte o alvo começasse a arquear as costas em deleite gemendo arrastado, apertando o ombro do Park sentindo os espasmos leves tomando seu corpo, o orvalhando de suor.

-Tira… Tira a roupa.- O mais novo pediu parecendo desnorteado e totalmente desejoso ao fitar o ruivo em uma situação semelhante. -Jimin… -Murmurou em tom de súplica descendo as mãos alheias pelo peito do Park até chegar ao botão da calça o abrindo.

Introduziu com destreza a mão pela boxer do mais velho o sentindo completamente úmido e principalmente duro. Jimin fraquejou ao sentir a primeiro movimento de Jeongguk em seu membro rijo. Gemeu entre dentes tentando não parar de estimular o alvo enquanto o sentia movimentar a mão por seu pênis com lentidão.

-Eu quero tanto estar dentro de você. - O Park resfolegou baixo, com a voz rouca no ouvido de Jeongguk, mordendo o lóbulo de sua orelha para em seguida deixar uma marca na pele de seu pescoço, o fazendo gemer um pouco mais alto dessa vez.

Jimin continuou os movimentos sobre o membro alheio e Jeongguk já sabia que não demoraria a se desmanchar. Ja nao estava mais em condições de manter o ritmo qual masturbava Jimin a qual elevava a pélvis em direção a mão do Park, sentindo mais alguns espasmos vindo não conseguindo mais controlar os arfares e gemidos.

-Jimin… Eu…- Jeon tentou falar mas foi calado pelos lábios alheios que o beijaram afoitos, o mais novo não queria que acabasse tão rápido, mas Jimin estava se empenhando em fazê-lo gozar tão fácil.

O beijo era intenso, transpirava luxúria, o Parl sentiu o volume entre suas pernas crescer ainda mais, quando afastou seus lábios do outro, deixou sua cabeça repousar no ombro ainda coberto do mais novo, trilhando beijos por todo o pescoço claro.

Jeon apertou ainda mais os fios ruivos entre os dedos, sabendo que não demoraria a chegar ao clímax, e não era assim que queria

-Jimin...Não…Assim.

-O que você quer? - O mais velho questionou baixo no ouvido do outro o fazendo gemer ao acariciar a glande completamente melada novamente.

-Você… Quero você. - Uma sensação quente invadiu o peito do ruivo ao ouvir Jeongguk dizer com todas as letras aquilo.

Precisando respirar fundo, Jimin parou a masturbação. As mãos escorregaram pelas coxas alvas retirando o jeans alheio, para em seguida, afastando-se dos lábios avermelhados, colocou os joelhos do mais novo sobre seus ombros ficando de frente ao membro rígido.

Jimin levou sua boca em direção a entrada sensível usando do músculo úmido para tentar penetrar o mais novo que gemeu um choramingo apos ter mais um espasmo forte.

-Ji...Min…- Tentou parar o Park puxando seus cabelos, o que não surtiu efeito, em vista que o mais velho tentou penetrá-lo com ainda mais vigor. Fazendo com que Jeongguk jogasse a cabeça para trás em deleite.

Park vendo o falo de Jeongguk escorrendo seu prazer até a base parou sentindo-se salivar com a visão.

Os lábios envolveram a glande pressionando a língua na fenda expelindo o líquido de gosto forte e não demorou pra que Jeongguk se contorceu um pouco soltando um gemido alto.

Jimin colocou o membro que pulsava todo em sua boca. Vagaroso desceu os lábios pela carne observando Jeongguk completamente sedento. Quis tocar os mamilos do mais novo, entretanto quando tentou introduzir a mão na blusa Jeongguk apenas impediu as levando a seu quadril puxando a blusa longa mais para baixo.

O ruivo deixou o falo de Jeongguk que o olhava corado. O park retirou as pernas do mais novo de seus ombros. Apoiou-se no braço do sofá ficando cara a cara com o Jeon.

Pegou a mão do alvo a levando a seu membro completamente duro, fechara os olhos pela leve dor que estava sentindo, ter os dedos de Jeongguk ali o fez morder os lábios gemendo sofrido 

Abriu os olhos encarando as orbes escuras repletas de luxúria, o apertando mais uma vez entre os dedos.

-Sente isso?- Jimin perguntou rouco apertando a mão do Jeon contra seu membro sentindo um tremor passar por sua espinha. - Estou assim por sua causa… pelo seu cheiro, seu gosto, pelo seu corpo.- o certificou vendo os olhos do Jeon ganharem um brilho diferente e Jeongguk entendeu a mensagem no mesmo instante.

Jimin sorriu prepotente, logo deixando a pose quando Jeongguk bombeou o membro rijo sob a calça.

O Park gemeu sofrido pressionando seu pênis na entrada do mais novo, e um movimento apenas foi necessário para arrancar um gemido do mais novo que apertou seus ombros.

Levou as mãos a bunda de Jeongguk a apertando enquanto investia contra o mesmo, de forma tão lenta que arrancou do Jeon um choramingo desesperado.

Jimin estava prestes a gozar só com aquilo e ao ver o tanto de pre gozo que o alvo liberava, imaginou que ele não estava diferente.

Novamente se posicionou no sofá entre as pernas de Jeongguk concentrado em continuar o que o mais novo o havia impedido de fazer.

O moreno estremeceu por completo ao sentir a boca de Jimin envolta de si novamente e sabia que o Park não deixaria que não gozasse dessa forma. Jeongguk apenas não conseguia parar de encarar Jimin dessa vez. A visão do seu membro sumindo completamente enquanto o Park o engolia o fazia sentir seus dedos formigarem e seu baixo ventre tensionar com a sensação boa do pré orgasmo.

Jimin o hipnotizava com os olhos cada vez mais escuros repleto de puro desejo.

Com mais um gemido alto sentiu o alvo pulsar em sua boca entregando que se desfaria em pouco tempo. Jimin fez mais pressão com os lábios pelo falo do mais novo, a felação tomou vigor se transformando em investidas mais rápidas fazendo o Jeon se contorcer em prazer, apertando ainda mais os fios descoloridos de Jimin, que junto ao alvo também estava ofegante.

Jimin de repente retirou uma das mãos que massageava a entrada do mais novo a lançando para seu bolso, retirando de lá seu celular e o lançando sobre a pequena mesa de centro da sala, e embora Jeongguk não estivesse lá muito ciente do que ocorria no ambiente escutou bem p celular do Park vibrar diversas vezes sobre a superfície plana da mesa. Entretanto sua atenção logo foi retomada quando Jimin passou a língua por sua glande chupando-a com força, vagaroso.

Jeongguk gemeu alto e continuou assim a medida que Jimin voltou a engoli-lo por inteiramente. As pernas do alvo tremiam ligeiramente enquanto murmúrios de prazer vinham seguidos do começo dos espasmos e com as sucções cada vez mais fortes Jeongguk em um gemido alto e arrastado se desmanchou em jatos espaçados e fortes na garganta do ruivo que ofegava forte, igualmente a si, ainda chupando o membro que devagar começava a perder a rigidez.

Ao observar a cena de Jimin retirando-o lentamente de sua boca, deslizando o falo por seus lábios para por fim passear a língua pela glande avermelhada, Jeongguk só tinha uma certeza, enquanto tentava recuperar o fôlego.

Jimin e ele nao estavam nem perto de terminar. Jeongguk ainda sentia sua entrada pulsar em desenho pelo Park, no mesmo momento que percebia o volume sôfrego dentro do jeans alheio.

Quando o Jeon estava prestes a se erguer e agarrar o Park o celular que antes vibrava incessante agora começara a tocar chamando a atenção de Jimin que estava com cara de poucos amigos quando finalmente atendeu a ligação.

No instante qual iria dizer que estava ocupado se interrompeu parecendo surpreso dando as costas ao Jeon.

-Eu… Entendi. Entendi, droga...Eu estou indo… tá bom, tá . Eu vou estar ai em meia hora. - Murmurava ao telefone e Jeongguk já sentia-se desconfortável tão exposto daquela forma enquanto Jimin lhe dava as costas para falar ao telefone.

O mais novo resgatou sua boxer a colocando depressa vendo o Park bufar passando as mãos pelos fios descoloridos.

-Jimin? - O alvo tocou o ombro do outro um pouco incerto pela reação do ruivo. - Aconteceu alguma coisa?

Jimin comprimiu os lábios em seguida soltando o ar com força e levantando-se do sofá.

-Eu preciso ir resolver uma coisa.- Embora quisesse morrer por estar saindo daquela forma, o Park apenas tentou fechar a calça que usava e resgatou sua camiseta do chão sem mandar qualquer olhar a Jeongguk. 

Sabia que o mais novo deveria estar se sentindo envergonhado e ele não queria se arrepender ainda mais de estar deixando um Jeon excitado ali enquanto ainda estava visivelmente duro.

Colocou a camisa depressa e saiu do apartamento apenas deixando um “volto mais tarde” no ar.

Ao entrar no elevador Park apoiou-se no vidro, encostando a cabeça ali vendo entre as pernas uma ereção dolorida.

Grunhiu frustrado tentando pensar em coisas desagradáveis até se livrar daquele incômodo, nao sendo tão bem sucedido.

Do apartamento até a empresa o tempo todo voltava a pensar em Jeongguk e aquilo se tornava ainda pior quando ainda tinha o gosto do mais novo na boca.

Ficou um pouco mais no carro ao chegar ao estacionamento da empresa, jogou a cabeça para trás em pura frustração.

Estava com dor e agora tinha que ir resolver problemas, perdendo a maravilhosa chance de estar transando, ainda mais tendo Jeongguk tão entregue, coisa que só lembrava de acontecer quando o mais novo havia bebido.

Adentrou o prédio tentando arrumar o cabelo e desamarrotar a camisa, não estava em sua posição mais confortável, sua ereção já havia desaparecido, entretanto as consequências dela estavam bem presentes em sua roupa íntima.

Entrou no hall escuro no último andar do prédio, onde ficava sua sala, vendo que havia luz provendo dentro dela e já se preparava para algumas péssimas notícias.

No momento em que abriu a porta, colocando-se dentro da sala o olhar felino do Kim se pôs sobre si, enquanto girava a cadeira em sua direção.

Jongin parecia um estúpido imitando a cena do poderoso chefão enquanto Jimin aproximava-se balançando a cabeça em negação.

Como KyungSoo o aguentava?

-Por que demorou pra ver minhas mensagens? - O moreno indagou apoiando-se na mesa mandando olhar distinto junto de um sorrisinho vago.

-Eu estava ocupado. - Jimin murmurou se aproximando do amigo que pareceu achar graça da situação já que soltou um riso por debaixo do fôlego ao ouvir a informação.

-Percebi por esse chupão no seu pescoço -Jimin colocou a mão no pescoço onde imaginava estar a marca feita pelo alvo, ganhando assim um sorriso ainda maior vindo de Kim Jongin. - Não deixou o Jeongguk na mão, não é?

-Eu me deixei na mão -Jongin riu levantando da cadeira giratória para cruzar os braços encostado na escrivaninha do ruivo ficando a sua altura.

-Sabe, quando o Kyunggie engravida ele fica bastante necessitado nesse quesito, principalmente dos quatro aos seis meses. Transavamos quase todo dia e...

-Que bom que o apetite sexual do seu marido é ótimo. - Jimin o cortou e o Kim soltou um sorriso zombeteiro sabendo bem que o amigo estava a um bom tempo sem saber o que era sexo.

-Não só do meu marido, apesar de a gente transar bastante, mas estamos falando aqui dos hormônios da gravidez. - Jimin revirou os olhos sem conter um sorriso.

-Volta pro assunto principal, o motivo de eu estar aqui ao invés de estar transando, se não for pedir muito. - Jongin afirmou desmanchando o sorriso pegando o envelope pardo sobre a mesa, oferecendo ao outro.

-Foi tudo que eu consegui, o resto é com você, até porque acho que a única coisa que te sobrou é ver como vai ajeitar essa situação. - Jimin pegou o envelope retirando de lá algumas fotos e mais alguns papéis que leria com mais calma pela manhã.

Sabia que aquilo lhe daria uma dor de cabeça grande e não estava disposto a passar a noite pensando em problemas, não essa pelo menos. Sabia que adiar era a pior decisão a se tomar, mas existe um ditado que diz que qualquer decisão tomada de madrugada era uma decisão ruim e com certeza Jimin não desconfiava  daquilo no momento.

-Quem dera tivesse como ajeitar isso. - Jimin suspirou com uma expressão séria guardando novamente os documentos observando Jongin cruzar os braços lhe lançando um olhar amigo.

-Como estão as coisas com o Jeon e o bebê?

-Indo bem. Ele passou por muito estresse nesses últimos dias, não vou dizer nada pra ele até quando der, não quero que isso o deixe nervoso… Nem que se afaste. - Murmurou pensativo fazendo com que o Kim concordasse com sua constatação.

-Está apaixonado por ele, não é? - A pergunta havia pego Jimin desprevenido. Encarou Jongin sem saber o que responder de início. Porque realmente havia deixado pra pensar no que sentia pelo Jeon para depois, adiando e adiando até aquele momento. Onde a pergunta crucial lhe fora feita sem qualquer enrolação e a verdade é que Jimin não sabia responder ao certo.

Não era como se houvesse se apaixonado mais vezes para ter certeza, aquele sentimento estranho na boca do estômago e todas as lembranças apareceram como um flash e Jimin só pode soltar um suspiro após o momento de silêncio.

-Eu...Acho que sim. - Respondeu baixo fazendo com que o amigo erguesse uma das sobrancelhas em uma expressão de quase desafio, ou descrença, o Park não tinha certeza, mas imaginava que aquilo era tudo o que o Kim mais queria.

Como seu amigo, desde que havia começado a namorar Kyungsoo, vivia lhe dizendo que ele deveria tentar, que gostar de alguém era simplesmente maravilhoso e isso era uma das coisas que no momento o fazia questionar… O sentimento que nutria pelo pai de seu filho estava mais parecido a um pesadelo, completamente confuso a partir do momento em que o assunto saia dos lençóis e ia para o dia a dia, mas não era como se agora Jimin odiasse isso.

-E o que está esperando pra falar pra ele?

-Eu não tenho total certeza se eu realmente gosto dele ou tem a ver com o nosso filho e minha abstinência sexual. - Respondeu resoluto fazendo o Kim revirar os olhos.

-Jimin…

-Além do mais eu desde sempre foi um lixo com ele. Ameacei, gritei, ofendi… Se ele for esperto eu sou a última pessoa que ele quer pra um relacionamento. Ainda mais depois de toda a merda que disse pra ele da ultima vez que brigamos sério. Sei que ele me desculpou, mas não acho que tenha perdoado. - Complementou com firmeza vendo Jongin o olhar complacente pronto para tentar começar a argumentar com o melhor amigo.

-Isso foi antes, Chim...

-E por acaso tira o peso? -Jongin soltou o ar com força olhando Jimin, compreendendo que o Park estava se jogando em um poço de culpa e não era como se qualquer coisa que o Kim lhe dissesse no momento fosse fazer diferença, estaria disposto a ouvi-lo, mas achou melhor dar de ombros no momento, sabia como o ruivo podia ser teimoso.

-Quando quiser conversar me liga, okay? - Disse ao se desvencilhar da escrivaninha da sala e ir em direção ao Park para um abraço de conforto.

-Obrigado. - Jongin separou-se de Jimin lhe mandando um sorriso maroto que logo fez com que o ruivo revisasse os olhos segurando um riso enquanto Jongin afastava-se de si andando de costas em direção a porta apenas para que Jimin pudesse observar bem sua face.

-Se você levar algo que o Jeongguk goste de comer talvez consiga não fazê-lo te odiar por vir até a empresa ao invés de transar com ele. Se conversar com jeito até pode conseguir transar ainda. - Dizia já a porta.

-Sai daqui, Kai.

-Já sei porque está tão estressado. - Brincou estando com metade do corpo para fora da sala apenas vendo Jimin negando com sua pose mal humorada completamente destruída.

-Porque ainda falo com você, pode ter certeza. - O kim riu uma última vez antes de se despedir e deixar Jimin com seus devaneios naquela enorme sala.

Park sentou-se à mesa e por mais que quisesse voltar ao apartamento permanecia preocupado com toda a situação que estava.

Tinha que dar um jeito nas coisas de alguma forma, não queria que nada pudesse voltar a atormentar a gestação de Jeongguk.

Olhou mais uma vez para o envelope pesaroso.

Conseguiria fazer tudo certo dessa vez. Faria o possível e o impossível pra que desse certo.


Jeongguk foi dormir após um banho, apesar de aparentar estar bravo com Jimin apenas estava pensativo. Imaginando o que poderia ser tão importante ou preocupante, já que Jimin de repente se tornou tão sério.

Havia ouvido a porta ser aberta e os passos de Jimin pelo apartamento, ele havia levado três horas para voltar, Jeon sabia que aquilo não parecia uma reunião de emergência. Não a meia noite.

Em sua cama o alvo imaginava o caminho feito pelo Park, que andava furtivo no andar de baixo

Jeon não queria admitir mas estava ali querendo poder receber o Park em sua cama, queria que Jimin lhe falasse sobre o que estava havendo consigo, ou apenas procurasse afago em seus braços.

Sabia que algo como isso estava longe de acontecer, principalmente porque Jimin o deixava à beira de um ataque de nervos, por mais que tentasse não conseguia compreender o Park, não sabia se ele fazia aquilo para brincar um pouco consigo ou se realmente havia algo ali mais do que apenas atração sexual, Jeon já tinha a ciência de que não conseguia simplesmente recusar o ruivo e não era como se fizesse esforço para isso, nunca recusava o Park porque o queria e havia passado da hora de confessar a si mesmo esse fato mais do que na cara.

Tentando conseguir uma posição confortável na cama sentiu vontade de chorar.

Por um momento sentiu saudades de seu antigo quarto e de sua antiga vida. Sentia falta de quando era criança e recebia os afagos de Jin toda vez que estava chateado ou de quando Taehyung e ele passavam a noite acordados comendo besteira vendo filmes de terror e por quase um segundo cogitou ligar para os mais velhos em busca de conforto.

A coisa não tinha bem a ver com ter engravidado, pelos problemas com seu pai ou saber que Jaeyoung estava por ai querendo falar consigo. Era tudo sobre o Park e como ele tinha o poder de fazer com que Jeongguk se sentisse tão perdido em si, alguém que ele achava conhecer melhor que ninguém.

Passou um bom tempo pensando aquela noite. Fizera planos para nova casa e para um futuro não tão distante.

O sono já começava a leva-lo para inconsciência quando tomou a decisão de sair do país e viver alguns anos em qualquer outro lugar.

E foi com a cabeça cheia de ideias para uma vida “mais confortável” que Jeongguk pegou no sono aquela noite.


Pela manhã ficou por mais tempo na cama, primeiramente porque sentia-se totalmente indisposto, segundo tentando prever a situação de dar de cara com Jimin na cozinha e como sempre fingir que nada aconteceu.

O que fazia até bastante sentido em vista de que depois das palavras duras uma vez ditas ao Jeon depois de tentar confrontá-lo sobre o relacionamento confuso, nunca mais daria aquela chance para ser magoado novamente.

Preferia morrer a imaginar que podia ser machucado daquela forma mais uma vez e nem mesmo palavras eram necessárias para que o mais novo se sentisse como um irresponsável manipulável.

O que só reforçava a ideia de que precisava ir embora o quanto antes ou não aguentaria mais nada que pudesse vir do Park.

Depois de um preparo mental infinito em encarar Jimin, ao descer as escadas percebendo o apartamento apagado e o silêncio notou que a casa estava vazia e pior do que ver Jimin era não vê-lo ali.

Rumou em direção a cozinha pronto para fazer seu café e ao pisar no cômodo surpreendeu-se com um balcão muito bem posto com um bonito café da manhã.

Jimin realmente havia feito tudo para si?

Questionou mentalmente mordendo o lábio inferior em nervosismo.

Um bilhete estava sobre o balcão, qual o alvo se aproximou um pouco eufórico para ler o conteúdo, e com uma caligrafia, que parecia ter sido escrita às pressas, estava um recado de Jimin.

Eu sinto muito por ter saído tão cedo e o estar deixando sozinho. Tive que resolver algumas coisas

Se alimente bem - deu muito trabalho organizar esse café.

Pedi o jantar pra nós, não precisa se  preocupar em preparar nada hoje.

Vou estar de volta às 18h. Tenha um bom dia.

-Jimin


Jeon sorriu pequeno em seguida se servindo de um pouco do suco sobre a mesa, enquanto acariciava a barriga.

-Parece que seu appa se esforçou dessa vez, não foi? -Indagou ao seu menino que não se moveu em resposta fazendo Jeongguk formar um biquinho.

-Eu preciso ligar pro seu tio Tae e contar o que aconteceu. Você ainda é muito pequenininho pra saber dessas coisas, então vou acreditar que você vai tapar seus ouvidinhos aí dentro. - Falava bebericando o suco, Refletindo por um longo tempo durante o café.

Estava sim ansioso com a questão do jantar e queria agradecer ao Park pelo café e o recado carinhoso, Não sabia bem o que esperar daquele jantar, mas infelizmente estava esperançoso por algo.


Durante a tarde acabou por ligar para Taehyung e explicou a situação toda,o Kim o havia enchido de bons e maus conselhos, como era de rotina, os bons eram sobre como as combinações de roupas ficariam boas mesmo com sua barriga próxima aos sete meses e os ruins, claro, era sobre como Jeongguk deveria retribuir os carinhos íntimos do ruivo, após o jantar, alegando que aquilo era estritamente profissional, já que de certa forma o contrato que tinham era quase como um contrato de trabalho e que se deixar levar fazia parte e embora apenas tivesse ignorado o falatório desnecessário do amigo, Tae sempre o ajudava a relaxar quando se sentia nervoso daquela forma, sempre fora assim … Desde seu primeiro encontro com Jaeyoung e agora com o próprio pai do seu filho.

Embora Jeon já não se sentisse mais atraente depois de muito remexer em seu closet achou algo que o fizesse se sentir menos ridículo .

Ao menos ainda tinha o lado bom de estar tão acabado e enorme, que era estar assim porque em pouco tempo seu bebê estaria com ele, o que no momento era um pensamento mais que gratificante para sua coluna.

Vendo que o horário do Park chegar se aproximava Jeongguk mordeu o lábio inferior tentando conter o nervosismo. Era apenas um jantar, não havia necessidade  se sentir encurralado. Certo?

Não sabia bem como agir. Havia se arrumado demais para um jantar em casa. Provavelmente Jimin só não queria que ele cozinhasse, até porque tinha se mostrado contra a ideia no dia anterior.

Jeongguk grunhiu para o seu reflexo se sentindo estúpido.

Acabou tocando a roupa novamente, dessa vez um jeans preto e uma camisa lisa.

Se sentia estranhamente redondo e por um segundo não quis mais jantar droga nenhuma, isso até ouvir a porta do apartamento ser destravada.

Olhou-se mais uma vez no espelho ajeitando os fios delicados com os dedos e um hidratante labial que deixara os lábios levemente avermelhados.

Quando saiu do quarto, direcionando-se a escada viu Jimin voltando da cozinha e não demorou para que o Park o nota-se o Jeon o encarando de cima, para só quando pego pelo olhar do mais velho começasse a descer as escadas.

Jimin encarou o outro chegar ao pé da escada e Jimin não sabia se estava ficando louco, mas o Jeon parecia ainda mais bonito que na noite passada.

Os lábios tão vermelhos quanto quando ele os mordia ou quando beijavam-se

-Oi… Você está… - Jeongguk sorriu desviando o olhar rapidamente para o chão ao ver que Jimin estava meio que o elogiando.

-Obrigado, você também está. - Comentou fazendo Park sorrir em negação. Jeongguk conseguiria acabar consigo até o fim da gestação.

-Eu vou preparar a mesa...

-Eu ajudo. - No momento que o alvo ia dar um passo em direção a cozinha Jimin estendeu o braço em sua direção.

-Você fez o bastante ontem. - Argumentou fazendo o mais novo fazer uma careta. -Fica aqui. -Pediu dando as costas ao Jron em seguida, que encarou a sala sem saber exatamente como agir. Caminhou até o sofá sentando-se com as mãos sobre as coxas.

-Certo… - murmurou sozinho.

Alguns poucos se passaram até que Jeongguk cansa-se de esperar na sala em completo silêncio, então usando do pouco equilíbrio que tinha foi a cozinha. Parou a porta observando Jimin tentando organizar um prato bonito para ambos o que fez o Jeon sentir vontade de rir pelo esforço.

-Quer ajuda? - O ruivo conseguiu disfarçar bem o susto que havia levado no momento em que o alvo adentrou o cômodo encarando Jimin interessado no que o mais velho fazia.

-Não precisa.

-O que é isso? - Jeongguk indagou aproximando-se de um recipiente que estava cheirando bem até demais para o grávido.

-Ah meu Deus, você trouxe frango. Se Namjoon brigar comigo eu vou culpar você. - Jimin riu puxando o recipiente dos dedos ágeis do mais novo.

-Isso é pra mim, você come salada. - A expressão do outro mudou tão radicalmente de feliz q irritada que Jimin precisou cumprimir os labios para disfarçar a vontade de rir.

-Você seria um homem morto se fizesse isso comigo. Teria que dormir com os olhos abertos pelo resto da sua vida. - Jimin soltou um riso vendo p Jeon se sentar à sua frente. Ato qual Jimin repetiu ao acabar de arrumar a mesa.

Jimin não havia encomendado aquele jantar apenas para passar um tempo com o outro, mas havia uma razão a mais também em tudo aqui e enquanto o Jeon falava em como havia sido seu dia, por uma questão feita pelo Park, Jimin sabia que cedo ou tarde precisaria entrar na conversa sobre a viagem que faria.

Enquanto comiam Jeongguk lançava olhares ao Park como quem queria dizer-lhe algo, mas Jimin apenas esperou até ouvir a voz alheia murmurar algumas palavras enquanto encarava o prato.

-Obrigado pelo café da manhã, estava ótimo.

-Não precisa agradecer eu… Não quero que pense que estou fugindo. - A fala do ruivo chamou atenção imediata de Jeongguk, que encarou os olhos escuros do moreno em seguida.

-Achei que esse jantar seria um bom momento para conversar.

-Conversar sobre o que, exatamente?- Ao perguntar Jeongguk por um segundo teve certeza que vomitaria de nervoso ao notar Jimin o encarar parecendo hesitante.

-Eu vou precisar viajar a trabalho, tenho algumas coisas para resolver no Japão e queria conversar com você sobre isso. - A reação alheia foi apenas afirmar. Sentindo talvez uma leve pontada de desapontamento, retomando a sua atenção a comida.

-Você precisa que eu vá?

-Não acho que uma viagem com você assim seria bom.- Comentou referindo-se aos quase sete meses de gestação. -Não quero que perca sua consulta com o obstetra também.

-Então você só queria me dizer que vai viajar…-Constatou sem entender porquê Jimin falava como se aquilo fosse um assunto delicado.

-Eu vou passar alguns dias lá, não sei ao certo quando volto.

-Como assim? É uma reunião de negócios? Encontro de sócios?

-Eu tenho que conversar com antigos sócios e não sei quanto tempo isso vai levar por agora, porque não estamos em uma relação estável. - O empresário explicou devagar e o Jeon sentia algo estranho nisso. Jimin nunca ia a viagens sem data para retorno. Mordeu o lábio inferior imaginando que a viagem tinha a ver com a ligação e a reunião de emergência do dia anterior e um pressentimento ruim veio ao Jeon.

-Não queria ter que te deixar sozinho, mas acho arriscado te levar com você próximo de ter o bebê.

-Não, eu entendo, entendo perfeitamente. - Assegurou fazendo com que o Park fizesse uma careta.

-Queria saber se você poderia não passar esse tempo sozinho de preferência.

-Não precisa ser minha babá Jimin. - Respondeu rindo um pouco pela preocupação exagerada do Park. Seus exames estavam estáveis, e teria uma consulta em alguns dias estava tudo bem agora. Não era necessário preocupação demais.

-Eu sei que não gosta disso, mas me deixaria mais tranquilo se você estivesse na companhia de alguém… eu tenho encarregados e…

-Nem pensar. - Jeon o cortou no momento com uma expressão indignada. - Não vou andar com guarda costas.- Park suspirou já sabendo que Jeonguk colocaria empecilhos na ideia, e não o culpada aquilo também não era sua ideia favorita. -Posso ficar na casa do Jinnie...

-Eu não gosto muito dessa sugestão. - Em um ato involuntário revirou os olhos. Jimin não tinha motivos para desgostar do seu amigo. Se Jimin o socou a culpa era dele.

-Quando você viaja? - Perguntou depois de curto silêncio, olhando diretamente para o ruivo.

-Amanhã a noite.

-Vai ligar? - Jimin sorriu notando o leve tom corado qual Jeongguk tomava aos poucos.

-Sempre que puder. - Jeon deu um sorriso pequeno voltando a comer junto ao Park.


Jimin cumpriu o que disse sobre sempre que pudesse e por mais que às vezes as ligações levassem apenas alguns poucos minutos ainda assim Jeongguk apreciava a ação do Park de não desaparecer mais uma vez como fizera em Madri.

Entretanto o Jeon não era burro, sabia que tinha algo errado naquela viagem. Jimin sempre era muito restrito em dizer como estava sendo a viagem de negócios. Não lhe dava detalhes e evitava dizer uma data para voltar o que estava começando a deixar o alvo não apenas desconfiado como também temeroso.

Jimin estava sendo uma ótima pessoa consigo a um bom tempo, um pai zeloso principalmente, e vê-lo esconder algo já deixava Jeon apreensivo.

Sabia que de alguma forma aquilo era um mal sinal, seu sexto sentido dizia.

Sabia que de alguma forma algo ruim estava por chegar, mesmo que Jimin sempre o acalmasse sobre essas inseguranças imaginando que tudo tinha a ver com o medo do nascimento do filho, mas ia além e o alvo torcia para estar apenas sendo pessimista.

Já fazia uma semana que Jimin havia saído em viagem e mesmo que o Park mostrasse desprazer em saber, Jeon dormia vez ou outra na casa de Seokjin ou com Taehyung e apesar de sempre parecer uma festa do pijama e apesar do ruivo se mostrar preocupado inicialmente Taehyung fez questão de berrar para o Park que ninguém além dele e Jin sabia cuidar melhor de Jeongguk e do bebê.

O que resultou numa breve discussão pelo celular de Jeon onde o Kim acusava que o único relapso dali era Jimin que deixara Jeon sozinho em um momento complicado da gravidez.

Claro que o mais novo brigou com seu hyung tomando o celular e dizendo a Jimin que estava em boas mãos, mesmo que não parecesse para desligar em seguida mandando um olhar repreendedor ao Kim que tomava seu frappuccino como se nada tivesse acontecido.

-Hyung… -Chamou a atenção do outro que estalou a língua no céu da boca.

-Não venha brigar comigo. Ele precisa se tocar. Como se ele cuidasse melhor de você do que eu... -Retrucou em murmúrios sem encarar Jeon diretamente.

-Bem, por sua culpa ele está na minha vida agora.

-Yaaa! Você disse que tinha me desculpado Jeonggukie. - O alvo riu fazendo com que Taehyung fizesse um bico contrariado o encarando enquanto Jin ria baixo ao lado do Jeon.

-Ele está brincando, Tae.

-Jimin anda estranho ultimamente. - O Jeon soltou após tomar mais um gole do café com chocolate.

Mais do que esperado Jim revirou os olhos e Taehyung lhe mandou um olhar debochado

O alvo melhor que ninguém sabia que seus amigos não eram os maiores fãs do Park, mas eram os únicos com quem poderia dividir suas incertezas e mesmo que não fosse o assunto preferido sabia que os kim o ouviriam.

-Gostaria de amarrar uma corda no meu pescoço toda vez que você fala dele. - Seok grunhiu encarando o celular e Jeongguk apenas se deu ao trabalho de dar um leve soco no ombro do mais velho a mesa.

-Para de ser mal humorado, Jin - Taehyung comentou tendo um olhar escárnio jogado sobre si.

-Eu sei que você também sente.

-O que aconteceu, kookie? - O kim mais novo Indagou com um sorrisinho e Jeon apenas desistiu. Taehyung geralmente encarava tudo entre ele e o Park como se fossem capítulos de uma novela mexicana.

-Deixa pra lá.

-Deixa pra lá nada. A gente não vai te julgar. - O Jeon ponderou um pouco enquanto mirava os olhos de Taehyung brilharem em expectativa o fazendo dar de ombros desistindo muito facilmente de se manter calado.

-Ele diz que está ocupado com a empresa, mas não acho que é isso. Ele viajou a uma semana falando que ia se encontrar com um antigo sócio, mas ele não entra em detalhes e quando eu tento ele desconversa.

-Tem certeza que não tem a ver com o que aconteceu entre vocês? - Tae perguntou e Jeon arregalou os olhos ouvindo o celular do Seok ser largado a mesa.

-O que aconteceu entre vocês? - Indagou fazendo Jeongguk procurar socorro em Taehyung que entreabriu a boca em surpresa.

-Não contou pro Jin?

-Tae! - Jeon se exaltou e o Kim apenas abriu um sorriso satisfeito cruzando as pernas e inclinando sobre a mesa com sua melhor cara se escárnio.

-Ele é o Park quase transaram semana passada, mas o Jimin simplesmente saiu correndo antes por causa de uma ligação

-Quando ia me contar isso? - Seokjin perguntou ao alvo com uma expressão genuína de traição que fez com que o mais novo a mesa levasse as mãos ao rosto em vergonha.

-Nunca.- Choramingou envergonhado.

-Ya! - o mais velho deu um empurrão leve no braço do outro contrariado, mas não realmente chateado. - Eu não te criei assim, seu pirralho

-O que aconteceu com o caçula? - Jeongguk perguntou fazendo um bico e Seokjin apenas cruzou os braços junto a um olhar de desdém

-Sumiu porque você não me conta mais nada.- Acusou voltando a tomar seu café.

-Jin fala como se tivesse contado sobre sua paquera. Taehyung me contou. - O Kim mais velho apertou os olhos lançando um olhar assassino ao outro a mesa.

-Você por um acaso é uma revista de fofocas? - O outro Kim apenas deu de ombros mostrando não se importar a mínima com o olhar fuzilante de Seokjin lhe lançando um sorriso debochado.

-Você não disse que era segredo.

-Desde quando anda trocando mensagens com meu obstetra? - Jeongguk se intrometeu com um sorrisinho malicioso logo fazendo com que Jin ficasse corado.

-Não é nada, ele me passou o número dele por sua causa, porque fiquei preocupado e começamos a conversar só isso… - Disse sem jeito fazendo Jeongguk rir um pouco -Mas voltando ao Park o que você vai fazer? - Comentou repentino e Jeongguk percebeu que Jin ja nao queria comentar mais sobre Namjoon e ele.

-Não sei, posso perguntar a secretária dele se ele anda se encontrando com alguém.

-Acha que ele está tendo um caso? - Jeon apertou um pouco o copo de café, cerrando os lábios em uma pressão visível.

Não estava querendo realmente pensar em uma situação  como aquela, quando veio em mente tentou dizer a si algo como “Quem namoraria Park Jimin?” mas aparente haviam muitas pessoas loucas o suficiente. Mesmo que não fosse um relacionamento longo e bem… Jeon estava com quase sete meses agr, nao era exatamente a coisa mais atraente a qual Jimin poderia pôr os olhos no momento

-Nós não somos um casal, se ele estiver com alguém isso não tem nada a ver comigo. - Rebateu e Seok arqueou as sobrancelhas em descrever.

-Se não tem, por que está querendo bisbilhotar?

-Ele quer se certificar, ai pode continuar esse casinho deles sem culpa toda vez que der pra ele.

-Por que você é tão desagradável?- Jin apenas riu da expressão contragosto do mais novo.

-Acho que vocês tinham que resolver logo isso, tá na cara que o sexo é bom. Então porquê só não viram… Pais com benefícios?

-Você só fala besteira. - O Jeon revirou os olhos para Taehyung voltando a tomar seu café.

-Funcionaria...

-Eu quero saber o porquê do assunto ter chegado na minha vida sexual.

-Porque o Jimin fugiu na hora H e é por isso que você está achando que ele tem outra?- Jin respondeu óbvio fazendo Jeongguk bufar e jogar um guardanapo em si.

-Chega desse assunto. - Respondeu emburrado fazendo os Kim se entreolharem segurando um riso, que logo contagiou o Jeon que segurava-se para não rir junto dos dois.

O mais novo claramente foi muito chateado pelos amigos, mas também mimado.

Passaram grande da semana encontrando-se e até haviam ido dormir na casa do Kim mais velho.

Jeongguk sentira um pouco de falta de estar com os amigos daquela forma, igual quando eram mais novos. Ainda mais agora que tinha tempo de sobra pra isso.

Na semana que se passou visitou o apartamento que havia comprado resolvendo tudo sobre a decoração e móveis. Já estava quase tudo pronto pra vinda do seu pequeno, que acabara de completar sete meses em seu ventre a poucos dias.

Subindo as escadas em direção ao Hall do prédio do apartamento do Park uma mensagem chegou em sua tela chamando sua atenção.


Estou voltando amanhã

-Jimin

-Jeonggkie? - O mais novo ao ouvir a voz que o chamava lançou um olhar rapidamente ao homem de terno que se aproximava, qual havia conhecido muito bem a anos atrás.

-O que você está fazendo aqui? - Questionou Sung Jaeyoung de forma rude, o fazendo dar um sorriso leve quando mais próximo do alvo.

-Então, você está mesmo grávido...


Notas Finais


Olá lindos e queridos, eu só queria dizer pra vcs lembrarem que o jk tá carregando um bebêzineo e os hormônios ainda estão bem presentes, ele tem sim umas ideias de girico quase o tempo todo. Não levem ele tão a sério

Desculpem o Lemon, eu nao estava com mt criatividade e ficou por isso msm

Alguém advinha o que ta rolando com o Jimin? :v
Eu até sei uma dicazinha no capítulo Aaaaa

O que esperam dessa cvs dp Jae e do Guk? 👀
Essa tenho certeza que ninguem acerta Jskadka
Vcs vão querer me matar logo nos próximos capítulos, mas eu só queria dizer que amo vcs ❤
Até xuxu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...