História Tudo Me Leva a Você... - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Cana Alberona, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Scorpio, Ur, Virgo
Tags Gruvia, Nalu
Visualizações 18
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá?... ME PERDOEMMM! *Reverência*
Quase um mês, sinto muito mesmo. Dessa vez extrapolei e abusei da sorte. Espero que aceitem esse capítulo, que ainda não está totalmente bom, e que me desculpem realmenteeee!
Boa Leitura!

Capítulo 11 - Corrida de volta para casa... Obrigado!


Fanfic / Fanfiction Tudo Me Leva a Você... - Capítulo 11 - Corrida de volta para casa... Obrigado!

“- Prometo que dá próxima vez iremos apostar uma corrida de volta para casa!”

- Mamãe!

Sua voz é ofuscada pelo trovão que estremecia a janela de seu quarto. A última chuva daquele inverno chegara trazendo consigo pesadelos escondidos por uma velha melodia de ninar.

Um velho som doce de uma voz suave, junto com um quarto branco com suas cortinas que voavam com o sereno vento de Abril. Aquela melodia da música que ela tanto adorava, passou a embalar as suas cantigas de ninar.

Quem sabe enquanto a garota abraçava suas pernas, seu desejo de que aquele Abril a perseguia incontavelmente. Ou só talvez aquelas promessas de proteção sejam lembradas e suas lágrimas recuperadas.

***

“- Juv prometo que vou ser seu herói... juntos!”

- Gray!- Sua mãe entra no quarto iluminado por um pequeno fleche de sol. – Oh, que bom que está acordo, menos um trabalho.

Ela dizia animada pegando algumas roupas deixadas no chão pelo garoto. Gray se vira na cama e encara a mãe de costa para ele.

- É abril...

Essas pequenas palavras fizeram a mãe parar por alguns minutos e se manter de costas para o filho:

- Acho que devemos sair para fazer compras...

- Mãe...

- Que tal visitarmos o tumulo de seus avós? Faz tempo que não visitamos aquela cidade pacata...

- Mãe...

- Depois deveríamos ir naquele parque...

- MAMÃE... Para, por favor. É...

- Abril, eu sei- Ela dá uma pequena risada e se vira para a janela.- Por ser Abril que é preciso voltar a encontrar com nossos passados e concerta o que ainda está quebrado. Mas é preciso lembrar que ainda há muitas coisas boas e novas... Precisamos abrir a janela e deixar o sol entrar!

Ela puxa a cortina fazendo que o sol habite por completo.

- A primavera chegou filho, mas não significa que os mesmo erros e remorsos continuem- Ela distribui um beijo na testa do caçula e deixa o quarto.

- Você e seus concelhos estranhos, mas que sempre dão certo... Obrigado mamãe!

***

- Vocês garotos me estressam!

- Oh, bom dia para você também Lucy!

Natsu comenta ao se sentar a fileira do lado da garota, e logo atrás dele Gray. Ao sentarem a garota bufa com o olhar sínico dos dois a garota que batia os pés no chão rapidamente:

- Ah não enche!

- TPM, Natsu?

- Ainda pergunta? Essa ai já é esquentada naturalmente imagina de TPM!

- Esquentada é a mão no meu dessa sua cara.

- Que você ama!

Gray ri do rosto da amiga tomar o tom de um vermelho ao ouvir o comentário do rosado. Talvez aquela primavera esteja começando a mudar e levar um tom de leveza. Um ponto para começar a mudar e ter coragem.

- Hey Gray aonde vai?

Lucy grita ao ver o amigo sair em direção ao armário de livros no final da sala. Lá se encontrava uma jovem de longos cabelos azuis lendo um pequeno livro.

- Juv!

Ela levanta os olhos e encara por alguns minutos o os olhos negros que a fritava afetivamente.

- Desculpa, eu já...

- Não... Espera!- Ele respira nervosamente ao olhar para a garota que se encontrava de costa para ele.

- O... O que foi?

- É primavera... Faz exatamente 9 anos que nos conhecemos, e eu ainda me lembro que foi em um dia estranho que teve um chuva...

- Gray, por favor- Sua voz sai falha e rouca.

- Juvia...

Antes que ele termine de falar uma pessoa surge em sua frente impedindo-o.

- Natsu?

- Por favor Gray... Hoje não!- Ele segura a mão de Juvia a fazendo olhar para frente- Tudo bem, vai ficar tudo bem!

Ele sorri para a mesma antes de puxa-la para fora da sala. Enquanto isso deixava duas pessoas olhando para aquela cena sem saber o que dizer ou fazer. Pernas fixas no chão e olhos confusos e ardentes.

- Droga!

Seu corpo desliza pelo armário até o chão, enquanto Lucy ainda observava em pé a porta vazia.

- Droga Natsu...

***

- Tudo bem!

Essa frase se repetia enquanto ela era puxada para o jardim da escola. De vez enquanto ele ainda virava o rosto e sorria para a pequena garota de mãos delicadas que ele levava consigo. O tempo ainda estava úmido e a grama molhada, mas o céu ainda era o céu que ela tanto adorava... Um azul infinito seguido de carmesim.

Ele finalmente para em um banco e se senta logo em seguida. A garota receia um pouco, mas logo senta ao seu lado.

- Desculpa... Sou meio precipitado às vezes!- Ele sorria coçando a nuca.

- É... Por que você fez aquilo?

- Lembra-se do dia que nos conhecemos?

- Sim, você disse que havia me conhecido pelas fotos do Gray.

- Eu menti neste quesito. Eu te conhecia antes de virar melhor amigo do Gray.

- Não entendo.

- É complicado e eu não posso te contar tudo agora e não está na hora certa. Só quero que entenda que não existem apenas pessoas más neste mundo, têm as que estão aqui para te proteger. 

- Eu não...

- E nem deve entender agora... Você não é a única que sabe do tão doloroso é este dia de primavera e que alguém mais está sofrendo e passando a mesma dor que você... Jellal queria estar aqui!

- Jellal... Ele está em perigo?

- Não, ele está ainda bem escondido e seguro. Viu? Você pode confiar que tem mais alguém do seu lado.

- Não posso...

- Pode... Confia em mim, eu posso te ajudar, mas só peço paciência para eu te contar toda a verdade. Deixa eu te ajudar?

- Eu não sei... Meu pai...

- Ele não saberá disso, você estará segura!- Ele sorri segurando a mão da garota novamente. – Deixa-me ser seu amigo e alguém que você pode contar. Não irei soltar sua mão!

Um pequeno sorriso brota de seu rosto. Um sorriso que há tempos não aparecia e que fez Natsu sorrir ainda mais.

- Acho que isso foi um sim!- Ele se levanta ficando na frente da mesma que se levanta em seguida. – Vou cuidar de você, como um super-herói!

- Okay... Obrigado por fazer esse papel!

 

 

E talvez seu sorriso continuasse por mais tempo, tendo a certeza que mais alguém estaria com ela!

 


Notas Finais


Até maisss!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...