História Um Amor Inesperado - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Romance, Sofrimento
Visualizações 17
Palavras 1.041
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 26 - Briga Pai e Filha


Quando a música acabou finalizei com uma pose bem delicada e abri meus olhos, todos me aplaudiram e os jurados ficaram de queixo caído, bem não sei se vou passar, mas me sinto bem de fazer o que eu gosto. Antes de sair eu agradei e fui me sentar ao lado de Ethan.

— Você foi incrível meu amor- disse Ethan e depois o abracei

— Obrigada- disse isso e de repente alguém me cutucou.

— Eu gravei o vídeo de você dançando, posso postar no meu blog?- perguntou uma garota que não conhecia.

— Só se você me mandar e deixar ver- disse isso e depois ela me entregou o celular, quando olhei eu fui ótima, eu estava me auto avaliando, quando o vídeo acabou a garota se foi e eu fiquei pensando em voltar a competir.

   Quando os testes das garotas acabaram começou os testes dos garotos para entrar no time, antes de Ethan entra em campo eu puxei ele pelo colarinho e dei um selinho nele.

— Arrasa- disse isso e depois ele entrou no campo, Ethan foi super bem.

   Depois voltamos para as aulas, no fim do dia tudo estava ocorrendo bem até que alguém me puxa para dentro de uma sala, quando vi era Isobel.

— O que você quer Isobel?- perguntei com um tom firme na voz.

— Eu quero que você suma da face da terra, desde que você chegou tornou minha vida um inferno. Você ficou com o garoto perfeito, vai entrar para as lideres de torcida e você conseguiu acabar com minha reputação- disse ela nervosa e quase gritando.

— Eu não estou ligando para isso se eu consegui deve ser porque eu sou melhor que você. Então acorda e enxergar que você é uma mala e patricinha- disse isso indo para a porta, mas ela segurou meu braço forte

— Quem você pensa que é para acabar com minha vida, me insultar e depois sair assim- disse ela apertando meu braço.

— ME SOLTA SUA LOCA- disse isso puxando meu braço com força, antes dela falar alguma coisa Logan entrou na sala.

— O que está acontecendo aqui?- perguntou ele e logo em seguida ele olhou meu braço vermelho e virou para a Isobel.

— Você é uma hipócrita- disse Logan, naquela hora eu fiquei chocada e Isobel furiosa. Antes de ela responder Logan pegou minha mãe e me levou para a enfermaria que estava vazia.

— Sente-se ali- disse ele apontando para uma mesa, eu coloquei minha mochila no chão, me sentei e olhei meu braço, ele estava vermelho e doía um pouco. Logan começou a pegar equipamentos médicos.

— O que você estava fazendo na escola aquela hora que você apareceu?- perguntei enquanto ele mexia nos armários.

— Eu estava resolvendo alguns assuntos com a diretora e acabei ouvindo uma gritaria. Eu não sou de ouvir conversa alheia, mas vi que a conversa estava pegando um rumo desagradável - disse ele e depois ele colocou algumas coisas na mesa que eu estava e olhos meu braço.

— Posso?- perguntou ele olhando para meu braço e eu respondi sim com a cabeça. Ele passou um remédio na área e começou a enfaixar meu braço.

— Pronto- disse ele e depois foi guardar as coisas no lugar.

— Obrigada- disse isso descendo da mesa e colocando minha mochilas nas costas.

— Por nada- respondeu ele.

— E melhor eu ir para casa- disse isso e depois fui para casa.

   Em casa eu tive uma surpresa, meu pai finalmente voltou de viajem.

— Pai- disse isso e depois joguei minha mochila no canto e corri para abraça-lo

— Minha filha- disse ele retribuindo o abraço

— Bem eu tenho novidades- disse meu pai feliz

— Eu também tenho- disse também feliz

— Primeiro você- disse eu e meu pai em coro

— Vai você pai- disse isso

— Bem eu fui promovido- disse ele e depois abracei ele bem alegre.

 - Que bom pai- disse bem feliz

— Só que eu vou ter que ir para o trabalho um pouco mais cedo, mas pelo menos vou chegar cedo.- disse ele ainda alegre

— Que bom pai, estou feliz por você- disse isso dando um beijo na bochecha de meu pai

— E qual é a sua novidade- disse ele segurando minha mão perto de seu rosto, de repente ele viu o anel de namoro e fico chocado. Retirei minha mão rapidamente.

— Pai eu estou namorando- disse isso e meu pai ficou furioso

— COMO ASSIM? VOCÊ SÓ ME FALA AGORA ISSO- disse ele gritando, quando o assunto era garotos ele virava outra pessoa.

— Pai se acalma- meu pai suspirou findo e se acalmou um pouco

— Quem é seu namorado?- perguntou ele ainda nervoso

— Ele é o Ethan LindsenBroder, o garoto que me levou para sair- disse isso e depois ele ficou um pouco mais bravo

— Então você decidiu falar só agora que tem um namorado. Quando vocês começaram a namorar?- perguntou ele bravo

— Bem, começamos uns dias depois de que você foi com Carllie para a casa da vovó- disse isso e ele se enfureceu

— QUER DIZER QUE VOCÊ NAMOROU ESCONDIDO-gritou meu pai enfurecido

— Não foi isso que eu quis dizer- disse isso um pouco com medo de meu pai

— VOCÊ ESTÁ PROIBIDA DE NAMORAR COM ELE, ELE É UM DELIQUENTE QUE ESTÁ TE ENFRUENCIANDO- gritou ele bem furioso.

— VOCÊ NÃO PODE ME PROIBIR DE FICAR COM ALGUÉM QUE AMO- gritei com ele quase chorando

— VOCÊ ESTÁ ME DESAFIANDO MENINA. VIU ELE ESTÁ TE TRANSFORMANDO EM UMA DELIQUENTE- gritou meu pai com os olhos cheio de fúria

— NÃO PAI, EU SÓ ESTOU PARANDO DE FINGIR SER A MENININHA BOAZINHA E SENDO EU MESMA. SE VOCÊ NÃO ACEITA ÓTIMO- disse isso pegando minha mochila e a chave do carro

— NÃO VIRE AS COSTAS PARA MIM MOCHINHA- gritou meu pai, mas ignorei e entrei no carro e fui tentar me acalmar, eu comecei a chorar de ódio no carro, meu pai é cabeça dura, nunca aceitou garotos perto de mim, foi difícil para Thomas me tornar meu amigo.

   Eu estava dirigindo até que freei o carro bem forte, quando olhei eu tinha quase atropelado um servo, quando eu vi o servo me senti muito triste e estacionei o carro ali mesmo, eu sentei na calçada perto de meu carro e comecei a chorar em meus joelhos, até que alguém coloca a mão em meu ombro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...